RICHARD MATHESON - 13 MELHORES ADAPTAÇÕES PARA O CINEMA

richard-matheson-13-melhores-adaptacoes

Richard Matheson não é só um dos nomes mais importantes ligados ao cinema (TV) de horror e ficção, mas é uma das figuras mais importantes para mim. A última esperança da Terra é um dos filmes que mais amei e revi, e dele, realizei meu longa, O último homem da Terra, cuja referência é óbvia. A história de um cara sozinho no mundo sempre foi uma das minhas obsessões cinéfilas, e Matheson é o "culpado".

Matheson é tão importante, que dividi o post em sua homenagem em duas partes: Uma referente às adaptações para o cinema ou TV de suas obras. A outra, os filmes que ele roteirizou. Suas primeiras influências na escrita foram o filme Drácula (1931), romances de Kenneth Roberts e um poema que leu no jornal Brooklyn Eagle, onde publicou seu primeiro conto aos oito anos.

Ao contrário do que muitos pensam seu nome não se limitava ao gênero fantástico. Ele faleceu em 23 de junho de 2013, mas seu legado pode ser lido ou visto...

Boa sessão:


Durante um passeio de barco, Scott Carey (Grant Williams) é atingido por uma misteriosa nuvem de partículas brilhantes. Em seguida é acidentalmente aspergido com inseticida e começa a encolher diariamente. A vida se torna um pesadelo para o agora pequenino Scott, vulnerável a tudo e todos.


Dr. Robert Morgan (Vincent Price) é o último homem da Terra. A humanidade inteira foi atingida por uma praga. Ele sobrevivera pois é imune a tal praga e procura curar os outros sobreviventes, que se tornaram vampiros, zumbis ou mutantes. Ele só pode sair de seu abrigo durante o dia, pois a noite, os demais sobreviventes ficam a solta alimentando-se de sangue.


Europa: 1944. Durante a Segunda Guerra Mundial, um grupo de recrutas é designado para o esquadrão do Sgt Cooley e enviado para a batalha. Inicialmente assustado, o grupo é liderado em uma missão contra os alemães.


O início de um guerra com armas biológicas faz com que o planeta fique próximo da aniquilação. O médico Robert Neville (Charlton Heston), que havia tomado uma vacina experimental, é o único a sobreviver, pelo menos na forma humana comum, uma vez que a praga biológica deixou os demais sobreviventes totalmente deformados. Estes creem que a humanidade, por meio desenvolvimento da ciência e da tecnologia, causou a guerra e agora querem punir o único homem que sobrou, o Dr. Neville.


Um casal está viajando em uma estrada deserta à noite. Depois de horas, eles decidem parar em um restaurante, o marido vai ao banheiro, porem ele misteriosamente desaparece e a mulher começa a suspeitar, que está fazendo parte de um jogo imoral.


Produzido pela Fox, este filme mostra um grupo formado por um psiquiatra, Sr. Lionel Barrett ,sua esposa Ann, uma jovem mulher com poderes psíquicos, Florence Tanner, e o único sobrevivente de uma visita anterior, Benjamin Franklin Fischer, vão passar alguns dias numa enorme mansão fantasmagórica chamada “Hell House”, com o objetivo de estudar e provar a existência de fantasmas. O grupo que permaneceu na casa anteriormente teve seus membros mortos ou enlouquecidos, e agora a nova equipe isolada na casa deverá lutar pela sobrevivência e tentar solucionar os mistérios da imponente mansão assombrada.


Casal vive feliz durante anos, desejando ardentemente ter um filho. Ela engravida, ao mesmo tempo que constatam a esterilidade do marido. Sua estranha gestação e comportamento incomum sugerem uma concepção sobrenatural.


Em uma praia em Nice, François conhece a misteriosa Peggy e se apaixona por ela. Seguindo-a até uma villa, ele conhece Marc, um advogado que tem uma estranha relação com a garota. Marc diz a François que Peggy é viciada em drogas: ela mata os homens que se aproximam dela.


Universidade de Millfield, maio de 1972. Richard Collier (Christopher Reeve) é um jovem teatrólogo que conhece na noite de estreia da sua primeira peça uma senhora idosa, que lhe dá um antigo relógio de bolso e diz: "volte para mim". Ela se retira sem mais dizer, deixando-o intrigado. Chicago, 1980. Richard não consegue terminar sua nova peça, decide viajar sem destino certo e se hospeda no Grand Hotel. Lá visita o Salão Histórico, repleto de antiguidades, e fica encantado com a fotografia de uma bela mulher, Elise McKenna (Jane Seymour), que descobre ser a mesma que lhe deu o relógio.


Chris Nielsen (Robin Williams), Annie (Annabella Sciorra), sua esposa, e os filhos do casal fazem uma família feliz. Mas os jovens morrem em um acidente e o casal é bastante afetado, principalmente Annie. No entanto, eles superam a morte dos filhos e conseguem levar suas vidas adiante, mas quatro anos depois é a vez de Chris morrer em um acidente e ser mandado para o Paraíso. 
Mas não um Céu com arcanjos e harpas, pois lá cada um tem um universo particular e o dele é uma pintura (sua mulher coordenava uma galeria de arte). Enquanto tenta entender o Paraíso, onde tudo pode acontecer, bastando que apenas deseje realmente, Chris fica sabendo que Annie, dominada pela dor, comete suicídio. Assim, ele nunca poderá encontrá-la, pois os suicidas são mandados para outro lugar. Mesmo assim decide tentar achá-la, apesar de ser avisado que mesmo que a encontre, ela nunca o reconhecerá.


Tom Witzky (Kevin Bacon) é um pacato chefe de família, pai de um menino e marido dedicado, que passa seus momentos de lazer com seus amigos do bairro. Certo dia, em uma festinha, ele aceita ser hipnotizado pela cunhada Isa (Illeana Douglas). O que deveria ser uma simples brincadeira acaba fazendo com que Tom seja assombrado por estranhas visões. Obcecado, ele tenta descobrir o que causou esta mudança.


Norma Lewis (Cameron Diaz) é uma professora casada com Arthur (James Marsden), um engenheiro que trabalha para a NASA. Eles têm um filho e levam uma vida tranquila no subúrbio. Um dia surge um misterioso homem, que lhes propõe a posse de uma caixa com um botão. Caso seu dono aperte o botão ele ficará milionário, mas ao mesmo tempo alguém desconhecido morrerá. Norma e Arthur têm 24 horas para decidir se ficarão ou não com a caixa.


Em um futuro próximo, as lutas de boxe não são mais travadas entre humanos e sim por robôs gigantes. Nesse cenário, o ex-campeão de lutas Charlie Kenton (Hugh Jackman) agora vive de favor na casa de sua amiga Bale (Evangeline Lilly), filha de seu antigo treinador. Quando sua vida parece ter encerrado, ele se reúne com seu filho Max Kenton (Dakota Goyo) para uma última tentativa de se tornar um vencedor com um robô desacreditado e descobrem o verdadeiro significado do amor entre pai e filho.


HELL HOUSE: A CASA DO INFERNO  + BRINDE EXCLUSIVO
Edição assombrada com marcador exclusivo
Richard Matheson

A Mansão Belasco desponta imponente no horizonte. Poderia uma casa concentrar uma malignidade tão violenta a ponto de destruir seus habitantes com suas chamas? Há décadas, a casa desafia e vence todos os que ousam perscrutar seus segredos. Mas essa história está prestes a mudar.

Hell House é o romance mais assustador sobre casas mal-assombradas já escrito.
Stephen King

Convocados por um milionário que, à beira da morte, quer respostas sobre o que o espera no além, quatro membros de uma equipe investigativa rumam para a diabólica mansão, dispostos a desvendar seus mistérios e derrotar, de uma vez por todas, as presenças malignas que assombram o local. No entanto, como descobrem da maneira mais chocante possível, é preciso mais do que coragem para encarar um mal tão antigo e potente.

Em Hell House: A Casa do Inferno, Richard Matheson (de Eu Sou a Lenda) mergulha na tradição das casas assombradas prestando homenagem a clássicos do gênero, como “A Queda da Casa de Usher”, de Edgar Allan Poe, e Hill House, de Shirley Jackson. Mas, apesar do diálogo com obras pregressas, a contribuição de Matheson à arquitetura assombrada do horror é repleta de originalidade. Seu texto ágil mescla imagens fortes com diálogos afiados para criar um romance realmente infernal.


Parte da coleção Dark House, a edição da Caveira chega para comemorar 50 anos da publicação do romance. E para que os leitores investiguem a Mansão Belasco junto com os protagonistas, trazemos uma apresentação sobre o legado das narrativas de assombração e um breve passeio pela história da parapsicologia, assinado por Vinicius Loureiro, tradutor da obra.

Desafiamos os leitores a cruzarem os portões desta mansão macabra em nossa companhia. Só não garantimos uma noite tranquila de sono depois...

Matéria retirada do blog da empresa Darkside, nossa parceira. 


Ficha Técnica do livro:

título: HELL HOUSE: A CASA DO INFERNO - 1ªED.(2021)
isbn: 9786555981360
idioma: Português
encadernação: Capa dura
formato: 14 x 21 x 2
páginas: 320
ano de edição: 2021
ano copyright: 2021
edição: 1ª

Tecnologia do Blogger.