O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO (1987) - FILM REVIEW

o-milagre-veio-do-espaco-1987-film

Se milagre veio do espaço fosse dirigido por Alejandro González Iñárritu, certamente receberia o nome de Pilhas não inclusas (ou porque um grupo de moradores precisa de ajuda extraterrena). Piadas a parte, o filme, clássico da sessão da tarde, trata o tema desapropriação de forma leve, ainda que nas entrelinhas, caracterize a crueldade feita pela administração pública. 

Na história, um grupo de inquilinos de um bloco de apartamentos está sendo forçado a se mudar para que possa ser demolido e construído um novo empreendimento imobiliário de luxo no local. Os inquilinos estão relutantes em se mudar, então a construtora contrata uma gangue local para ameaçá-los e obrigá-los a sair. Felizmente, formas de vida mecânicas alienígenas visitam a cidade. Quando fazem amizade com os inquilinos, os alienígenas usam suas habilidades extraterrestres para ajudá-los na luta contra os construtores.

Para quem não a desapropriação ou expropriação é a transferência compulsória da propriedade do particular ao Poder Público, mediante o pagamento justo e prévio de indenização em dinheiro. Tal ato decorre da supremacia do interesse público e é, portanto, a maior forma de expressão de poder do Público sobre o particular. No filme, vemos como ela não leva em conta a vida afetiva dos envolvidos e colocar pessoas idosas na trama central reforça o peso da idade, memórias afetivas e perda da identidade.

Embora Faye (Tandy) pareça estar sofrendo de demência e esteja vivendo em seu próprio mundo, é possível que ela também tenha um transtorno mental ou uma doença relacionada a trauma. No filme, é revelado que o filho de Faye e Frank, Bobby, morreu em um acidente de carro. Ela se retirou para uma realidade que ela acredita que Bobby ainda está vivo e confunde Carlos com Bobby e não tem nenhuma lembrança do acidente. Quando Carlos retorna ao prédio para salvar Faye e menciona "o carro", Faye enlouquece e começa a perceber que Carlos não é Bobby e vê o artigo de jornal sobre a morte de Bobby. Mais tarde, no hospital, ela desmorona e chora e parece aceitar a realidade de que Bobby morreu. 

Na história por trás da morte de Bobby Riley: Frank não se dava muito bem com Bobby e frequentemente perdia a paciência com o menino. Bobby, farto de Frank perder a paciência e fazê-lo sentir que não era bom o suficiente, comprou um carro e planejou fugir. Mas em um trágico momento sem sentido, enquanto Bobby dirigia em seu novo carro, ele bateu e morreu instantaneamente. 

Steven Spielberg pretendia que o filme fosse um episódio da série de TV Histórias Maravilhosas (como aconteceu em diversos outros casos, como A morte lhe cai bem, dirigido por Robert Zemeckis). Ele achou que a história renderia uma boa adaptação cinematográfica. O filme é cheio de referências a suas obras, como cenas idênticas ao filme E.T. ou quando a personagem vivida por Jessica Tandy fica obcecada pela forma da nave espacial quando faz o primeiro contato, tal como em Contatos imediatos de 3º grau.

As fotos em preto e branco de Frank e Faye usadas nos créditos de abertura eram fotos da vida real de Hume Cronyn e Jessica Tandy, que foram casados ​​por décadas, até a morte da atriz, em 11 de setembro de 1994. Depois desse filme, Jessica e Hume apareceriam em mais três filmes juntos. Seu último, Camilla (1994), foi lançado dois meses após seu falecimento. Curiosamente, a música jazz ouvida em diferentes pontos ao longo do filme também pode ser ouvida em "Cocoon: O Regresso (1988)", que também é estrelado pela dupla.

Aliás, vários atores e atrizes do elenco principal já faleceram. Além da dupla Tandy e Hume Cronyn (em  2003), Elizabeth Peña faleceu em  2014 por abuso de álcool, Michael Carmine faleceu em 1989 (tinha AIDS e sofreu infarto) e Frank McRae, também de infarto, em 2021. Dennis Boutsikaris (que faz Mason Baylor) que se cuide.

A montagem de abertura mostra fotos de Frank Riley em um uniforme da Marinha durante a Segunda Guerra Mundial. Mais tarde no filme, quando sua esposa puxa seu relógio de bolso, ele tem um chaveiro de couro preso a uma âncora de ouro com um "USN" prateado, significando Frank alcançou o posto de Chief Petty Officer durante seu tempo no serviço. 

O ator Esai Morales recebeu duas ofertas simultâneas na época: para atuar neste filme e o papel de Bob Morales em "La Bamba (1987)". Acabou escolhendo "La Bamba" porque compartilhou um sobrenome com seu personagem  e sentiu uma conexão com ele. Ironicamente, sua co-estrela de "La Bamba", Elizabeth Peña, atuou nos dois, mostrando que era possível realizar os dois trabalhos.  Na última cena logo após Frank ver Harry no topo de seu prédio, um jovem Luis Guzmán pode ser visto ao fundo. 

Para finalizar, é curioso olhar hoje, para o "pedigree" do filme, uma sessão da tarde apenas divertida. Além dos nomes de Steven Spielberg, Kathleen Kennedy e Frank Marshall na produção, a trilha é de ninguém menos que James Horner (de trabalhos memoráveis como Titanic), que faleceu precocemente em 2015 de acidente de avião. Nos créditos de roteiro, é ainda mais impressionante. Temos Mick Garris (diretor de várias adaptações de Stephen King para o cinema e TV), Brad Bird, que fez sucessos como O Gigante de Ferro, Os Incríveis e Ratatouille, além da dupla Brent Maddock e S.S. Wilson, sempre envolvidos de alguma forma com a série de filmes "O Ataque dos Vermes Malditos".

Dizem que não se faz cinema como antigamente. Vendo tantos talentos reunidos em um filme tão simples, eu diria que a diferença para o cinema de hoje é a escassez de profissionais marcantes em suas funções. Não há renovo. As gerações boas estão morrendo e dando lugar ao vazio. 

No final das contas, somos nós que estamos esperando o milagre vindo do espaço...



Dos produtores Steven Spielberg e Kathleen Kennedy, surge esta encantadora história de fantasia e afeto intergaláctico cheia de deslumbrantes efeitos especiais, estrelada pelo consagrado casal Hume Cronyn e Jessica Tandy. Inicialmente a história seria filmada como um episódio da série “Amazing Stories”, mas Spielberg ficou encantado com a história e optou por produzi-lo para o cinema.

O MILAGRE VEIO DO ESPAÇO 
(BLURAY, DVD - Duplo + CD) e  4 Cards + Poster

DISCO 1  BLU RAY

Áudio: Original em Inglês 5.1 DTS-HD Master Audio e 5.1 Dolby Digital Surround - Dublado em Português e Espanhol 2.0 Dolby Surround - Legendas: Português/Inglês/Espanhol - Formato de tela: 1.85:1 – Colorido – 106 Minutos – Livre

DISCO 2 – DVD ULTRA Encoder - FILME

DVD: Áudio: Original em Inglês 5.1 Dolby Digital Surround - Dublado em Português e Espanhol 2.0 Dolby Surround - Legendas: Português/Inglês/Espanhol - Formato de tela: 1.85:1 – Colorido – 106 Minutos – Livre

DISCO 3 – CD 

Batteries not included – the original motion picture soundtrack
1 – main title 4:55
2 – night visitors 8:47
3 – hamburger rhumba 3:39
4 – new babies 3:45
5 – cafe swing 3:32
6 – times square and farewell 6:06
7 – arson 6:08
8 – a new family/end credits 8:28

Tecnologia do Blogger.