TONY MARDON - RESPONDE ÀS 7 PERGUNTAS CAPITAIS


Através das 7 perguntas capitais eu conheci o mundo, literalmente. Consegui conversar com pessoas que eu jamais imaginaria que seria possível. Foi um projeto incrível. São apenas 7 perguntas, mas que fornecem um pequeno mosaico da carreira e paixão do entrevistado (a) pelo cinema.

E hoje, com vocês, o ator e diretor Tony Mardon

Boa sessão: 


1) É comum lembrarmos com carinho do início da nossa relação com o cinema. Os filmes ruins que nos marcaram, os cinemas frequentados (que hoje, provavelmente, estão fechados), as extintas locadoras de VHS e DVD que faziam parte do nosso cotidiano. Você é um apaixonado por cinema? Conte-nos um pouco de como é sua relação com a 7ª arte.

T,M.: Meu amor pelo cinema começou muito jovem. Nos anos 70, tínhamos três canais de TV no Reino Unido, então, se um filme estava passando, eu assistia porque não havia outra escolha. Isso significa que fui apresentado a uma grande variedade, mas adorei os Monstros da Universal, Abbott e Costello, Laurel e Hardy e Harold Lloyd. Os monstros sempre ressoaram comigo, especialmente O lobisomem; um personagem tão simpático. Mais tarde descobri a Hammer e a Amicus e de repente tínhamos um VHS! E Fangoria !!!! O resto é história...


2) Muitos adoram fazer listas de filmes preferidos. Outros julgam que é uma lista fluida. Para não te fazer enumerar vários filmes, nos diga qual o filme mais importante da sua vida. 

T.M.: Hmmm ... Um filme! Caramba! O Homem de Palha! Eu me lembro, eu era bem jovem, pensando  "... sim ... mas quando o policial vai conseguir fugir ????" Este deve ter sido um dos primeiros filmes que vi em que o 'mal' vence o 'bem'. Visitei as locações em duas ocasiões, uma com amigos e outra com minha esposa, ambas as vezes hospedando-me no Hotel Ellangowan, que era usado como o interior do pub Green Man. Tudo sobre o filme me intriga, tanto em termos do que vemos na tela até a história de sua produção e lançamentos posteriores...


3) Você é um cineasta independente. Que conselho você daria a quem está começando na profissão? Quais são os erros que podem ser evitados por eles?

T.M.: Honestamente, não me sinto qualificado para responder a isso, com "The Witches of the Sands" sendo meu filme de estreia como diretor. Mas eu me aplico no que acredito e faço isto no cinema como faria em qualquer outra profissão. Então,seja a melhor pessoa possível. Ajude os outros se você puder e não haja como um idiota! (risos).


4) Algumas profissões rendem histórias interessantes, curiosas e às vezes engraçadas. E certamente, quem trabalha com cinema, tem suas pérolas. Você se lembra de alguma história curiosa / engraçada que aconteceu durante a execução de alguns de seus trabalhos e que você pode compartilhar conosco? Alguma história nos bastidores, por exemplo ...

T.M.: Hoje mesmo, tive uma crise de risos quando Alexander Gent, que está trabalhando com nossos efeitos práticos e maquiagem, enviou uma foto de um pênis gigante e elástico em que ele está trabalhando para uma cena no "The Witches of the Sands".   Eu fico olhando pra isso! É ótimo ... (risos). E então eu penso sobre a cena e continuo rindo mais ainda.


5) Se você pudesse ser diretor de um filme clássico, qual seria o filme e por quê?

T.M.: Oh...Uau. Hmmm ... Em termos de um filme que eu teria orgulho de ter dirigido "A felicidade não se compra". Há muito o que amar nesta obra. Bom, na verdade, eu não gostaria de ter dirigido, pois tudo o que eu faria seria diferente... e eu não quero que seja diferente ... é perfeito. 
De Terror ... TUDO! (risos) ... Se eu tivesse a oportunidade de dirigir um filme, seria "A Noite do Terror Cego". Nossa, seria épico. Eu amo os 4 filmes!!  
Eu adoraria levar Jason, Freddy ou Michael para dar uma volta também.


6) Agora voltando à sua área de atuação. Que trabalho você fez com muito orgulho? E em contrapartida, o que você mais se arrependeu de ter feito ou faria diferente?

T.M.: Estou muito orgulhoso de como o "The Witches of the Sands" está se formando. De uma ideia de curta-metragem de 15 minutos a um longa-metragem que inclui tantas lendas de filmes de terror maravilhosos é algo com que eu nunca teria sonhado. Estou profundamente emocionado e comovido com o fato de tantas pessoas, tanto do elenco quanto da equipe técnica, terem se reunido para ajudar a fazer isso acontecer; sem eles, nunca teria se tornado o que é.
Arrependimentos!!! (risos), sim, recentemente tive que recusar dois papéis de atuação com cineastas e atores com os quais adoraria trabalhar devido a compromissos de trabalho. Então eu fui 'dispensado' do trabalho, o que significa que eu poderia ter assumido os papéis afinal ... mas agora é tarde demais !!


7) Para finalizar, deixe uma frase famosa do cinema que te represente.

T.M.: Não é uma frase 'famosa', mas é de uma série famosa e uma das minhas favoritas:

“Esta rodovia leva à ponta sombria da realidade: você está em uma rota de passagem para a terra do diferente, do bizarro, do inexplicável... Vá tão longe quanto quiser nesta estrada. Seus limites são apenas os da própria mente. Senhoras e senhores, vocês estão entrando na dimensão maravilhosa da imaginação. Próxima parada: Além da imaginação. ”
Rod Serling

Eu igualo essa ideia à do poema, 'The Road Not Taken' de Robert Frost (1916), no qual ele fala sobre tomar a estrada menos percorrida. Para ver novos pontos de vistas e experimentar coisas novas, podemos precisar de coragem para forjar um caminho diferente, desviando-nos da segurança dos números ao nosso lado. Você pode não encontrar nada e decidir voltar e se juntar a todos os outros ... Mas você pode encontrar algo novo. Sem tentar, você não saberá.


 

Tecnologia do Blogger.