STEPHANIE (2017) - FILM REVIEW

stephanie-2017-film-review

Não é incomum, produtores renomados criarem um selo para lançarem um nicho específico de filmes, voltados para o cinema de gênero, como a Dark Castle Entertainment, fundada em 1999 por Joel Silver, Robert Zemeckis, Gilbert Adler. A Blumhouse Productions também seguiu por este caminho, trazendo filmes criativos, geralmente de ficção ou terror, com baixo orçamento e voltado mais para um desenvolvimento de uma boa história. Normalmente, são filmes curtos, que nos trazem a sensação de serem tirados de algum episódio de Além da imaginação.

Stephanie é uma destas obras. Lançada em 2017, a trama traz uma menina (Shree Crooks) que aparentemente fica sozinha em casa, abandonada, pela aparente morte ou sumiço dos pais. Paralelamente, vemos o desenrolar de uma história similar ao de Um lugar silencioso, lançado 1 ano depois: criaturas estranhas assombrando a todos, forçando as pessoas a ficarem em casa.

Bom, nada é o que parece. Se eu falar mais é dar spoilers cruciais da trama, mas basta dizer que a história bebe na fonte que levou Stephen King a escrever Carrie, a estranha.  Shree Crooks arrasa como a personagem título. Um ano antes, ela havia feito Zaja, uma das filhas de  Ben (Viggo Mortensen) em Capitão Fantástico. 

A direção segura de Akiva Goldsman, aqui em seu segundo filme na direção (o primeiro foi Um Conto do Destino, em 2014), traz visibilidade á obra, principalmente por ele ser um produtor e roteirista famoso, que nos trouxe (como produtor) filmes como  Sr. & Sra. Smith, Eu Sou a Lenda, Hancock, Constantine, O Grande Herói. Como roteirista, grandes filmes tomaram sua forma, como O Cliente, Tempo de Matar, Uma Mente Brilhante (que ele venceu o Oscar), Eu, Robô, A Luta pela Esperança e o sucesso O Código Da Vinci. 

O horror, o horror...

Na maioria das vezes, filmes de horror (ou ficção), jogam com a possibilidade de criar expectativa em cima do seu tema, enquanto colocam as possíveis alternativas para estabelecer linhas interpretativas completamente divergentes e criar um caos na nossa mente.

Stephanie segue esta cartilha e o telespectador mais atento consegue perceber que as peças que abrem o filme estão simplesmente trocadas, enquanto o mais desavisado vai se surpreender. O final pessimista resgata um pouco do bom cinema de horror setentista, como Profecia e Bebê de Rosemary. Nada que vá mudar sua vida, mas que busca um bom entretenimento do gênero encontrará certamente vendo Stephanie conflitar com sua percepção alterada da realidade. 




One Movies/Dark Flix lançou mais uma edição lindíssima em bluray que pode adquirida no link acima e nas melhores lojas. “Stephanie” foi apresentado ao público pela primeira vez no Overlook Film Festival em 27 de abril de 2017 e estreou diretamente no mercado de vídeo sob demanda nos Estados Unidos e Europa. Foi produzido por Jason Blum e distribuído mundialmente pela Universal Pictures.

STEPHANIE
LUVA + BLU-RAY + CARDS COLECIONAVEIS 

Veja abaixo detalhes da linda edição.

EXTRAS

*Trailers Promocionais da Blumhouse de “Correndo Contra o Tempo”, “7 Minutos na Escuridão”, “O Mistério da Ilha” e “Além da Vida”


Informações técnicas da edição:

Duração: 86 minutos
Sistema de cor: Colorido
Formato de Tela: 2.39:1 
Áudio: Original em Inglês DTS-HD Master Audio 5.1
Dublado em Português 2.0 Dolby Digital Estéreo
Legendas: Português e Inglês 
Classificação Indicativa 14 anos (Tema Adulto, Suspense)


Tecnologia do Blogger.