NEVE ARDENTE (1972) - FILM REVIEW

Imagens reais de uma guerra insana com a Segunda Guerra Mundial chocam até os mais sensíveis. E a produção "Neve ardente" já começa com algumas delas, mostrando o quão revoltante foi o estrago causado na vida das pessoas diretamente envolvidas. O filme é adaptação do romance homônimo de Yury Bondarev, obra autobiográfica em que o autor relata sua experiência como chefe de uma bateria de artilharia na Segunda Guerra Mundial, na chamada Operação Tempestade de Inverno. 

A história se passa no final de 1942 (distante ainda do fim do conflito), o combate se aproxima das margens do rio Volga, e as forças soviéticas partem para a ofensiva cercando 300 mil soldados alemães comandados pelo General von Paulus, que sitiara Stalingrado por mais de quatro meses. Para romper o bloqueio, Hitler envia uma grande frota de tanques, sob o comando do Marechal de Campo Manstein. Os soldados de uma bateria antitanque do Exército Vermelho enfrentam o assalto dos fascistas, numa batalha estratégica para o destino da guerra.

A CPC Umes filmes nos brinda com mais uma obra de difícil acesso, que dificilmente teríamos acesso no circuito comercial. Eu mesmo, que assisti mais de 21 mil filmes, não conhecia várias obras lançadas pela empresa. E o mais curioso é que são produções importantes, mas de tão pouco faladas, acabam sendo esquecidas com os anos. "Neve ardente" é mais um gol marcado pela empresa, principalmente para quem ama filmes sobre a Segunda Guerra, como eu. 

Ele é dirigido por Gavriil Gueorguievich Eguiazarov. Mal posso esperar para conhecer outros filmes deste realizador, que se graduou na Universidade Estatal Russa de Cinematografia (VGIK) em 1941 e estreou na direção em 1962, com o drama “O Pecador”. Em 1965, co-dirigiu, com Oleg Efremov, o drama social “Uma Ponte em Construção”. Em 1972 lançou o filme “Neve Ardente”, pelo qual recebeu o prêmio estatal Irmãos Vassiliev, em 1975. 

Foi condecorado como Artista do Povo da República Socialista Federativa Soviética da Rússia (RSFSR) em 1977.  Em 1987 realizou seu último filme, o drama de guerra “Ivan, o Grande”, sobre um ex-combatente que, ao voltar do front, tenta encontrar seu filho, que desaparecera após o incêndio de sua aldeia natal. Além da direção, teve destacada carreira como diretor de fotografia. Em sua filmografia, constam apenas 10 filmes. Nascido em 1916 em Baku, capital do Azerbaijão, o diretor nos deixou em 1988 em Moscou, aos 72 anos. 

O que foi a Operação Tempestade de Inverno em que o filme se baseia?

A Segunda Guerra foi tão cinematográfica, que vários dos seus conflitos ganharam notoriedade e são conhecidos por nomes, como Dia D, Batalha de Ânzio, Batalha de Midway, O Ataque de Pearl Harbor e a Batalha de Stalingrado. A Operação em questão foi uma ofensiva militar alemã na qual o 4.º Exército Panzer tentou, sem sucesso, derrubar o cerco soviético do 6.º Exército durante a Batalha de Stalingrado.

Em 23 de Novembro de 1942, o Exército Vermelho fechou o seu cerco às forças do Eixo em no local. Cerca de 300 mil soldados alemães e romenos, tal como os voluntários russos da Wehrmacht, ficaram cercados dentro, e ao redor da cidade por cerca de 1 milhão de soldados russos. Como era característica de Hitler, ao invés de tentar uma saída imediata, o alto-comando alemão decidiu que as forças cercadas manter-se-iam em lá numa tentativa de resistir. Além disso, os alemães continuavam a ser ameaçados pelas forças soviéticas que mantinham parte da margem ocidental do rio Volga sob controle.

"Neve ardente" é um filme essencial para amantes do bom cinema, indispensável para os fãs de filmes guerra e necessário para os colecionadores de plantão, sempre ávidos a obras diferenciadas.



A CPC Umes filmes lançou o filme em DVDO filme pode ser adquirido no próprio site da empresa, que abastece o mercado com grandes obras soviéticas. É só clicar na imagem acima e ser feliz...

Informações sobre a edição:



Tecnologia do Blogger.