LEMBRANÇAS DE UM VERÃO (2001) - FILM REVIEW

lembrancas-de-um-verao-2001-film-review

Talvez de forma inconsciente, associamos o nome de Stephen King ao horror. Isto nos rouba algumas belas experiências por conta da frustração. Imagine quem comente o crime de não conhecer um “Conta comigo” ou “Um sonho de liberdade”?  "Lembranças de um verão" cai facilmente nesta leva de filmes que o público em geral pode subestimar. E perder uma bela experiência.

Na história, Robert Garfield (David Morse) é um fotógrafo de meia idade que após a morte de um amigo passa a relembrar seu passado, mais especificamente o verão que passou quando tinha apenas 11 anos. Foi uma época marcada pela amizade com Carol (Mika Boorem) e Sully (Will Rothhaar) e também pela chegada de um novo vizinho, Ted Brautigan (Anthony Hopkins). Robert já era órfão de pai naquela época e vivia com sua mãe (Hope Davis), sendo que a memória de seu pai se apagava cada vez mais graças à amargura de sua mãe. Entretanto, é com a amizade e atenção de Ted que Robert passa a ter outra visão de seu falecido pai bem como as possibilidades que a vida lhe oferecia na época.

O filme começa com algumas sutis, mais pontuais referências ao universo de King. Aos 10 minutos, um amigo de Robert chamado Sully aparece e ele é cópia do personagem de River Phoenix em Conta comigo (do corte de cabelo, passando pela roupa e a luva de baseball). Mas antes disto, um balão vermelho pode ser visto na cozinha da casa de Robert, remetendo ao objeto marcante do filme IT - uma obra prima do medo (o remake só saiu tempos depois). Além deste elemento, podemos identificar, numa rápida lembrança da infância, um túnel bem similar ao do IT, local onde as crianças brincavam.

Sabe, quando você é jovem, você tem momentos de tanta felicidade, você pensa que está vivendo em algum lugar mágico, como Atlantis deve ter vivido. Então crescemos e nossos corações se partem em dois.

Ted 

Aos 24 minutos, enquanto as crianças se divertem, toca o tema de Sonâmbulos (1992), e logo depois, eles vão para a casa andando por trilhos (numa outra referência á Conta comigo) Ted menciona os Policiais da Biblioteca. Este é o título de outra história de Stephen King, da antologia "Four Past Midnight". Ted e os homens baixos eram alienígenas do multiverso da Torre Negra.  Nesse romance, toda a extensão do poder psíquico de Ted é mostrada. Em um ponto, ele leva vários outros personagens para um armário, de onde ele os transporta para uma terra distante (Nárnia?). Mas o diretor Scott Hicks optou por não levar a história para este caminho.

O livro "Hearts in Atlantis" é na verdade uma coleção de cinco histórias (em ordem "Low Men in Yellow Coats", "Hearts in Atlantis", "Blind Willie", "Why We're in Vietnam", e "Heavenly Shades of Night Are Falling"), em diferentes épocas com personagens diferentes. O diretor Scott Hicks disse que o roteirista William Goldman tomou algumas liberdades com o material, para torna a história mais direta. 

Visto que a primeira e a última histórias foram as únicas duas em que Bobby apareceu, mas estavam com quarenta anos de diferença no tempo, Goldman usou a primeira história como um flashback, encerrada entre duas partes da última história, e descartou as outras três histórias.

Curiosamente, a história foca em "Low Men in Yellow Coats", referindo-se aos homens que estavam atrás de Ted. "Hearts in Atlantis" é o nome da história que segue "Low Men in Yellow Coats", mas acabou se tornando o título do filme. 

É engraçado como quando você é criança, um dia pode durar para sempre. Agora, todos esses anos parecem apenas um piscar de olhos.

Ted 

Belo, tocante, sensível e ao mesmo tempo, com "cara de Sessão da tarde", Lembranças de um verão é um filme para ser redescoberto.

Alguns detalhes sobre os envolvidos na produção:

O diretor Scott Hicks disse que uma das coisas mais difíceis de todas foi fazer Anton Yelchin (Bobby) rir na cena em que Anthony Hopkins (Ted) imita um peido. Anton foi criado em uma educação em que rir com a boca aberta era indelicado, então não era natural para ele fazê-lo. 

William Goldman, o roteirista, famoso pelos sucessos Butch Cassidy e Todos os homens do presidente, roteirizou adaptações de Stephen King outras duas vezes, além de “Lembranças de um verão”:  Louca obsessão e Apanhador de sonhos. Goldman faleceu em 2018. Já o ator principal Anton Yelchin, faleceu em 2016 num acidente bizarro, sendo atropelado pelo próprio carro.

O diretor Scott Hicks disse que uma das coisas mais difíceis de todas foi fazer Anton Yelchin (Bobby) rir na cena em que Anthony Hopkins (Ted) imita um peido. Anton foi criado em uma educação em que rir com a boca aberta era indelicado, então não era natural para ele fazê-lo. 

Scott Hicks tem uma carreira com poucos filmes dirigidos, mas mesmo assim, concorreu ao Oscar por Shine (filme e roteiro). Hope Davis e Anton Yelchin também interpretaram mãe e filho em " Charlie, Um Grande Garoto (2007)." Yelchin e Mika Boorem também estrelaram juntos Na Teia da Aranha (2001) com Morgan Freeman, onde foram os dois atores infantis principais que eram amigos. E por fim, Anthony Hopkins e Hope Davis apareceram em " A Prova (2005)."

Bobby: Ted, "meu pai nunca comprou uma bebida para um bêbado". O que isso significa exatamente?

Ted  Significa que ele era um bom homem, era honesto e nunca aumentava os problemas do mundo.


One Movies/Dark Flix lançou o filme do post, que pode ser comprado clicando no link acima. E abaixo, detalhes da edição fornecidos pela própria empresa.

COLEÇÃO STEPHEN KING - VOLUME 15
LEMBRANÇAS DE UM VERÃO

...E se um dos grandes mistérios da vida se mudasse para o andar de cima?.. Após a morte de um amigo, Robert Garfield, conhecido como Bobby, começa a relembrar seu passado. No meio de tantas lembranças, acaba recordando a época em que tinha apenas 11 anos. Nessa época, apareceu em sua vida um senhor misterioso chamado Ted Brautigan que compartilha com ele experiências sobrenaturais e lhe alerta sobre a chegada de “homens maus”. Entretanto, é com a amizade e atenção de Ted que Bobby aprende a ter uma outra visão de seu falecido pai, bem como as possibilidades que a vida lhe oferecia na época.


Informações técnicas da edição:

Colorido – 101 minutos – Formato de Tela: 2.35:1 – Áudio: Original em Inglês 2.0 Dolby Digital Surround, Dublado em Português - Legendas: Português e Inglês   Extras: Trailer de Cinema

INCLUI CD COM TRILHA SONORA HEARTS IN ATLANTIS (Trilha Sonora) Composta por Mychael Danna




Tecnologia do Blogger.