ADRIENNE KING - RESPONDE ÀS 7 PERGUNTAS CAPITAIS

Através das 7 perguntas capitais eu conheci o mundo, literalmente. Consegui conversar com pessoas que eu jamais imaginaria que seria possível. Foi um projeto incrível. São apenas 7 perguntas, mas que fornecem um pequeno mosaico da carreira e paixão do entrevistado (a) pelo cinema.

E hoje, com vocês, a atriz Adrienne King.

Depois de ler nossa entrevista, visite os sites da atriz: www.crystallakewines.com

e www.adrienneking.com 

Boa sessão:  


1) É comum lembrarmos com carinho do início da nossa relação com o cinema. Os filmes ruins que nos marcaram, os cinemas frequentados (que hoje, provavelmente, estão fechados), as extintas locadoras de VHS e DVD que faziam parte do nosso cotidiano. Você é uma apaixonada por cinema? Conte-nos um pouco de como é sua relação com a 7ª arte.

A.K.: Eu sou apaixonada por muitos aspectos do cinema e da produção de filmes. Ler scripts e encontrar um bom roteiro é sempre emocionante! Apaixonar-se por um filme que o lembra de um momento específico de sua vida e ao qual você volta várias vezes para reacender aquele sentimento ou memória.

O cinema e a indústria cinematográfica fazem parte da minha vida desde que me lembro. Meu pai adorava assistir a filmes de Alfred Hitchcock, então fui apresentada aos thrillers de suspense e terror quando ainda era relativamente jovem.

Enquanto crescia, meus irmãos e eu íamos em nossas bicicletas para ver as matinês de sábado à tarde em nosso cinema local em Lynbrook e mais tarde em Oyster Bay, Long Island, Nova York. Adorávamos ir ao Drive-In nos fins de semana com meus pais e adormecer na parte de trás da caminhonete durante o segundo longa. Lembro-me de Bette Davis e Joan Crawford assustando a todos nós em "O Que Terá Acontecido a Baby Jane? "! Foi tão assustador e divertido!

2) Muitos adoram fazer listas de filmes preferidos. Outros julgam que é uma lista fluida. Para não te fazer enumerar vários filmes, nos diga qual o filme mais importante da sua vida.

A.K.: O filme mais importante da minha vida teria que ser sexta-feira 13. Este filme foi tecido na tapeçaria da minha vida. Quer eu tenha escolhido isso ou não, não importa. O que importava é que escolhi abraçar aquela tapeçaria e descobrir como poderia torná-la minha, propriamente dita, para que pudesse alcançar uma vida de alegria, felicidade, criatividade, harmonia e paz dentro de minha alma e ser. Acordo todas as manhãs com gratidão por ter sobrevivido ao verdadeiro trauma da perseguição que me seguiu depois que sexta-feira 13 foi lançado em 1980.

M.V.: Verdade. Você sofreu um stalker que ficava te assediando, não é? Lembro até que sua participação no segundo filme foi reduzida por conta dela.

A.K.: Pois é. Quarenta anos depois, estou cercada pelo amor e pela natureza, abençoada com um marido e um casamento maravilhosos de 33 anos e continuo a viver minha vida do meu jeito. Acabei de terminar um novo filme fantástico assim que fui vacinada! Não posso mencionar os detalhes agora, mas em breve!

E acabei de narrar meu primeiro audiobook intitulado "The final girl support group" por Grady Hendrix que está na lista dos mais vendidos do New Times agora !!  Foi uma experiência fabulosa para mim dar voz a todos os personagens e todos os meus fãs de terror vão adorar esta extraordinária homenagem aos filmes de terror dos anos 80-90!

M.V.: E fora do ciclo Sexta feira 13? Qual filme foi mais marcante?

A.K.: Meu filme favorito pode ser O Mágico de Oz. Ele passava todos os dias de Ação de Graças na televisão quando eu era uma criança crescendo nos anos 60. Eu amo esse filme por muitos motivos! É mágico! Lembro-me da emoção quando o mundo preto e branco muda para um de cores espetaculares enquanto Dorothy cai do céu no mundo de Oz e segue a Estrada dos Tijolos Amarelos! Minha imaginação foi acionada por essa combinação de personagens extraordinários e a jornada que eles fazem entrelaçados com horror, sustos, amizade, música, tudo com um final lindo e sentimental.

3) O que desencadeou seu desejo de se tornar uma atriz?

A.K.: Aos 8 anos, interpretei Melinda em meu primeiro papel de atriz na produção "Vento será tua herança" no Hallmark Hall of Fame. No elenco tinham todos grandes nomes da época! Melvyn Douglas, Diane Baker, Ed Begley, Murray Hamilton. Atores fabulosos que foram todos tão incríveis e generosos comigo! Aprendi muito durante aquelas semanas de ensaios e depois filmamos. Oh, que alegria! O lendário George Schaeffer foi meu primeiro diretor e foi muito encorajador para mim, que era uma jovem atriz. Eu me apaixonei por “fazer filmes” e foi então que soube que tinha que fazer parte desse mundo mágico do cinema. A energia no set é diferente de tudo! A família criada em cada filme permanece com você para sempre.

M.V.: E você pode me dizer como você começou na produção de vinhos?

A.K.: Meu marido Richard e eu nos “aposentamos” no sul do Oregon ao longo de um lindo rio na região vinícola em 2005, onde ainda vivemos hoje. Eu iria passar meus dias de aposentadoria pintando em meu estúdio. (risos)

Claro, esse foi o ano em que o livro de Peter Bracke para os fãs de Sexta-feira 13 saiu e eu fui ressuscitada dos mortos pelos meus fãs !! Eles descobriram porque eu desapareci dos holofotes e encontrei uma nova carreira em dublagem. E comecei a frequentar convenções e conhecer todos os meus fãs ao redor do mundo!

Mas voltando para Oregon e o vinho…. Visitamos todas as vinícolas em nosso vale e Valley View Winery era a nossa vinícola favorita e nos tornamos membros do Clube do Vinho. Esta era a vinícola mais velha de propriedade e administração no sul do Oregon e um dia o filho mais novo, Mike, que tinha 40 anos na época, divulgou que a família deles eram grandes fãs de Sexta-feira dia 13 e perguntaram se eu gostaria de me juntar à família deles.

Claro que eu disse "Sim!" embora eu não tivesse ideia do que realmente significava .. (risos) .. mas como isso poderia ser uma coisa ruim .., certo? Adorei um bom vinho! (O Brasil tem alguns vinhos muito bons. Lembro-me de ter saboreado um Malbec muito bom uma noite).

E isso foi há 13 anos! Aprendi muito mais sobre vinhos e tive a ideia do Crystal Lake Wines. Ele evoluiu lentamente, mas foi fazendo muito sucesso por meio do boca a boca e da mídia social. Atualmente, tenho 6 variedades de vinhos e pinto todos os rótulos com o tema da sexta-feira 13.

Você nunca sabe o que a vida reserva para você!

4) Algumas profissões rendem histórias interessantes, curiosas e às vezes engraçadas. E certamente, quem trabalha com cinema, tem suas pérolas. Lembra-se de alguma história legal que tenha acontecido  durante a execução de algum trabalho seu e que possa compartilhar conosco? Alguma história de bastidores, por exemplo…

A.K.: Houve muitos momentos divertidos durante as filmagens do Sexta-feira 13 original, filmado em um verdadeiro acampamento de escoteiros que ainda existe hoje. Estou ansiosa para voltar este ano para encontrar e cumprimentar pessoas que amam e cresceram com este filme e querem ver onde filmamos há mais de 40 anos. Ele foi mantido lindamente. É como voltar no tempo!

Pensando bem, a cena da cobra era tão improvisada e todos nós pulando fisicamente uns sobre os outros em um espaço tão pequeno era histérico! Um pandemônio bem coreografado. Isso é ... até a cobra morrer, é claro. Harry Crosby, o ator que interpreta Bill, se recusou a fazer o que tinha que fazer. Então, o diretor Sean Cunningham, finalizou aquela cena e também a vidinha da pobre cobra. Isso foi perturbador para todos os atores. Felizmente, isso nunca seria permitido em um set hoje.

Outra memória foi quando Harry Crosby e eu estávamos congelando uma noite enquanto estávamos filmando a cena em que tentamos sair do acampamento, olhando sob o capô do carro e depois invadindo o escritório para fazer um telefonema. Acho que me lembro que eles estavam borrifando mangueiras de incêndio ao nosso redor para recriar a chuva e para começar, já estava frio!

Entre as tomadas e as preparações, estávamos com tanto frio que começamos a cantar canções de natal e a fazer pequenas brincadeiras para manter nosso sangue fluindo e aquecer. São situações muito engraçadas quando olhando para trás agora. Penso naqueles momentos em que ouço Bing Crosby, o pai de Harry, cantando "Natal branco" na época das festas. Foi muito divertido trabalhar com Harry. Ele é muito talentoso.

5) Se pudesse ser uma atriz do cinema clássico, e atuar em um filme, quem seria e em qual filme? E claro, porquê?

A.K.: Audrey Hepburn em Bonequinha de luxo. O roteiro. O estilo dela. A moda. Cidade de Nova York. Moonriver. É por isso.

Eu poderia escolher também qualquer papel de Ginger Rogers em qualquer um dos filmes dos anos 30 dançando com Fred Astaire. Os cenários e modas eram tão bonitos. E eu adoro dançar! 

Sinfonia de Paris e eu faria o papel de Gene Kelly !!! Um artista pintando em Paris e dançando e cantando e se apaixonando na romântica Paris, somados a todos aqueles trajes fabulosos! Aceitaria na hora. 

6) Agora voltando para sua área de atuação. Qual trabalho que você fez que te deixou mais orgulhosa?

A.K.: Claro, eu tenho que estar muito orgulhosa do meu trabalho como Alice em Sexta-feira 13. O filme é cultuado por seguidores de 3 gerações e contando! Eu ouço tantas histórias inspiradoras, surpreendentes e às vezes até mesmo pessoais de sobrevivência dos fãs de Sexta-feira 13. Ele, de alguma forma, criou uma família há mais de 40 anos. Nós nos preocupamos um com o outro.

Alice é um marco histórico para tantos por tanto tempo: uma mulher tão forte, porém acho que ela até se surpreendeu com sua capacidade de revidar! A primeira garota sobrevivente no final, mas nem um pouco guerreira! De alguma forma, desafiando todas as probabilidades, ela encontra a força dentro de si mesma para lutar até a morte, matando o assassino e, finalmente, sobreviver! Muitas pessoas podem se identificar com Alice. 

M.V.: E contrapartida, algum arrependimento?

A.K.: Sem arrependimentos. Tudo que eu fiz me trouxe aqui. Sou uma campista muito feliz!

7) Para finalizar, cite uma frase famosa do cinema que represente você.

A.K.: “Não há lugar como a nossa casa….”  De Mágico de Oz

M.V.: Obrigado Adrienne. Foi um grande prazer.

A.K.: Muito obrigado! Espero conhecê-lo no futuro! Meu marido e eu viajamos pelo Brasil em 2009 e pegamos um pequeno barco no Amazonas. Uma jornada tão extraordinária! Esperamos voltar para visitar novamente!

M.V.: Serão bem vindos em minha casa. Grande abraço.

A.K.: Obrigado

 

Tecnologia do Blogger.