RAPAZIADA ! (1981) - FILM REVIEW

rapaziada-1981-film-review

Resiliência

De acordo com o dicionário, o termo significa capacidade de o indivíduo lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas. Segundo o filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900), “aquilo que não nos mata, nos torna mais forte”. É nesse sentido que a resiliência se aplica, quando conseguimos superar algo que nos desestabilizou, que desequilibrou o nosso o interior. A resiliência é isto: a capacidade de superar com autoconfiança os obstáculos pelo caminho, mantendo a motivação e o foco.

O review do filme de hoje, Rapaziada!, lançado pela CPC Umes, que tem gabaritado os filmes soviéticos mais importantes do cinema com lançamentos incríveis em home vídeo, tanto em Bluray quanto DVD, preenchendo uma lacuna que não se fosse pela empresa, não teríamos em nossas coleções se não fosse por ela. 

E a história de Rapaziada! é sobre... resiliência.  No filme, Pavel Zubov está servindo o Exército quando recebe uma carta da mãe, dizendo que Nastya, sua ex-noiva, o traía. Ele decide então não retornar à sua cidade natal. Treze anos depois, descobre que sua mãe se "enganara". Nastya morre deixando três filhos órfãos. A mais velha é também filha de Pavel. A consciência da responsabilidade leva-o a uma decisão desafiadora: ele deve se tornar um pai para todos os três filhos de Nastya.

A realizadora Iskra Babich fez apenas 4 filmes ( “Primeiro Encontro” (1960), “Alto Mar” (1962), “Rapaziada!” (1981) e “Desculpe-me, Alyosha” (1983)), sendo este o primeiro lançado aqui no Brasil. Por ter feito poucos filmes, se tornou um nome esquecido. Ela era casada com o ator Afanasi Kochetkov e faleceu de câncer aos 69 anos em 2001.. Ele atuou em Rapaziada! e teve uma carreira mais longa, atuando em 67 produções. O ator faleceu 3 anos depois de sua esposa, aos 74 anos, de uma feriada na cabeça em circunstâncias não esclarecidas.

A diretora era graduada na função pelo Instituto Estatal de Cinema (VGIK). Seus colegas registraram que era a aluna favorita de Ivan Pyriev, com quem realizou vários trabalhos de pesquisa. Ivan fez obras como Os Tratoristas, Cossacos de Kubam, Às seis da tarde, depois da guerra (também lançados pela CPC). Sua filmografia foi basicamente, apoiada no tema das relações familiares, e além do marido, a filha também fazia parte dos seus projetos.

Rapaziada!

Sensibilidade já marca o filme desde a primeira cena com a tocante trilha que fica a cargo de Vladimir Komarov. A cena em questão mostra duas crianças com uma mulher que supõe-se ser sua mãe. De acordo com informações do site da própria  CPC, Vladimir é um compositor, Artista do Povo da Federação Russa, e autor de obras de vários gêneros: música sinfônica de câmara, música para bandas de sopro, para instrumentos folclóricos russos, música coral e canções, música eletrônica, para teatro e cinema. 

Depois de se formar na Escola de Música do Conservatório de Moscou, em 1966, Komarov ingressou no Conservatório Estadual Tchaikovsky, também em Moscou, no curso de composição. Em 1976, foi nomeado editor de música do estúdio Soyuzmultfilm, e em 1979 foi transferido para o Estúdio Mosfilm como editor-chefe de música. Desde 1973, Vladimir Komarov é membro da União dos Compositores da URSS, hoje União dos Compositores da Federação da Rússia. 

É autor de músicas para mais de cem filmes e séries de televisão. Foi laureado no Concurso de Compositores de toda a Federação Russa, no Concurso Internacional de Música Eletrônica (França), no prêmio cinematográfico NIKA, recebeu Medalha de Ouro da União de Compositores de Moscou, e é detentor da Ordem de Honra e da Ordem da Amizade.

Mais acima coloquei entre aspas a palavra "enganara". Isto porque, já nos primeiros momentos do filme Pascha descobre que foi enganado pela própria mãe, quanto a natureza da traição, ou seja, ele deixou escapar seu grande amor confiando plenamente na história contada pela mãe. 

Mas a punição da mãe veio com os anos. Do arrependimento ao casamento destruído, a dor se torna completa quando eles têm um encontro com a criança. É perceptível que a mãe errou, sofre com o erro, principalmente por ter tomado tal atitude baseada num erro de julgamento. 

E o maior conflito da história vem pelo falo de que a ex do personagem central, que teve Polya (interpretada pela belíssima Irina Ivanova, que realizou apenas dois filmes) com ele, se relacionou com outra pessoa depois e desta relação vieram 2 filhos. E a visão do pai e da mãe de Pavel em como lidar com a situação é divergente.

Enfim, Rapaziada! é sobre isto: os duros golpes que a vida nos dá e que precisamos nos adaptar, resistir à pressão das situações mais adversas, ou seja, resiliência.

E um detalhe: o título só fará sentindo no finalzinho do filme. 



A CPC Umes filmes lançou o filme em DVDO filme pode ser adquirido no próprio site da empresa, que abastece o mercado com grandes obras soviéticas. É só clicar na imagem acima e ser feliz...





Tecnologia do Blogger.