TERI MCMINN - RESPONDE ÀS 7 PERGUNTAS CAPITAIS

teri-mcminn-7

Através das 7 perguntas capitais eu conheci o mundo, literalmente. Consegui conversar com pessoas que eu jamais imaginaria que seria possível. Foi um projeto de 100 entrevistas, mas que terminou, depois de vários anos de muito trabalho e persistência. Foi cansativo, mas valeu a pena.

Por isto resolvi iniciar um novo projeto, desta vez com menos entrevistas (50 no total) e com um formato um pouco diferente, mas mantendo a ideia de serem 7 perguntas. Eu sempre fazia uma introdução do (a) entrevistado (a), mas desta vez será sendo diferente. Vão conhecê-lo (a) ou saber mais sobre ele (a) através da entrevista.

E hoje, com vocês a atriz Teri Mcminn

Boa sessão:


1) É comum lembrarmos com carinho do início da nossa relação com o cinema. Os filmes ruins que nos marcaram, os cinemas frequentados (que hoje, provavelmente, estão fechados), as extintas locadoras de VHS que faziam parte do nosso cotidiano. Você é uma apaixonada por cinema? Conte-nos um pouco de como é sua relação com a 7ª arte.

T.M.: Desde pequena, adoro filmes. Todos os dias havia um filme da manhã, um filme da tarde e depois outro filme tarde da noite. Se que me permitiam, eu assistia a todos. Normalmente, eu conseguia me safar assistindo a todos de qualquer forma. Mesmo agora, sou um fã ávida de filmes. Eu particularmente amo todas as histórias de interesse humano, documentários e biografias.


2) Muitos adoram fazer listas de filmes preferidos. Outros julgam que é uma lista fluida. Para não te fazer enumerar vários filmes, nos diga  qual o filme mais importante da sua vida. 
E  há uma razão para a produção que citar ser destacada?


T.M.: Adoro bons filmes baseados na história, desde que fiquem próximos da verdade. Dois dos filmes de Sydney Pollack estão no topo da minha lista favorita. Os dois são com o ator Robert Redford. Um deles é "Mais forte que a vingança", baseado em uma história real incrível. Já o vi centenas de vezes. Redford diz que é um dos seus filmes favoritos que ele já fez. Se você ainda não viu, você deve! O outro filme de Pollack que eu amo é "Entre dois amores". 


Devo admitir que provavelmente já assisti cinquenta vezes ou mais! As locações, sua fazenda na África, a fotografia cinematográfica, a trilha sonora do maravilhoso John Barry, a direção de Pollack, Streep e Redford, todos combinados para criar uma experiência cinematográfica impressionante. É tão bonita, e a vida dela, que VIDA! Adorei ler os livros de Markum. Ela era uma aviadora e uma ousada aventureira. Os livros de Beryl Markum, especialmente suas memórias, "Out Of Africa" e também "West With The Night", são ótimas leituras. Se você não sabe muito sobre ela, ela era uma aviadora queniana nascida na Inglaterra (uma das primeiras pilotos de campo), aventureira, treinadora de cavalos e autora. Ela foi a primeira pessoa a voar sozinha, sem parar através do Atlântico, da Grã-Bretanha até a América do Norte.

M.V.: Nossa. Incrível. Eu amo "Entre dois amores". Já revi também inúmeras vezes. É uma obra prima sem dúvidas.


T.M.: Outro filme que achei notável é a Llista de Schindler, de Steven Spielberg. Eu assisti ao brilhante documentário de nove horas chamado "Shoah", e achei incrivelmente detalhado e comovente. Spielberg foi fundamental na formação da Fundação Shoah e sabia que finalmente chegara a hora de fazer um filme sobre o Holocausto. Surpreendentemente, ele escolheu fazê-lo em preto e branco em vez de em cores. 

A única cor que vemos no filme é o casaco vermelho da menininha quando ela mostra a destruição final do gueto. Uau. As performances, roteiro, direção, música, cinematografia são de cortar o coração. Inesquecíveis !!! Para mim, é um dos melhores filmes da Segunda Guerra Mundial já feitos e uma dos melhores filmes que eu já vi. As performances de Liam Neeson, Ralph Fiennes e Ben Kingsley, são perfeitas. Esses três são apenas uma pequena amostra de alguns dos meus favoritos.

Mas posso te dar uma lista um pouco maior:


Silêncio dos inocentes, Ladrões de bicicletas, Chinatown, Filadéfia, Rebeldia indomável, Carter - O Vingador, Bons companheiros, Golpe de mestre, Klute - seu passado condena, O Indomado, Pulp Fiction, Todos os homens do presidente, Butch Cassidy, A escolha de Sofia, Os Anos Verdes, O piano, Tootsie, Janela indiscreta, Lincoln, Resgate do Soldado Ryan, Leão do inverno, Vestígios do dia, E.T., Cabaret, Ânsia de amar, Perdidos na noite, Silkwood, Psicose, Taxi Driver, Meu pé esquerdo, Retorno a Howard's End, Os safados, Sól é para todos, Uma secretária de futuro,  Uma janela para o amor, Os Europeus, A aventura, Os incompreendidos, Mensageiro do diabo, Rebecca, Bebê de Rosemary, Spotlight, Argo, Lawrence da Arábia, M - o vampiro de Dusseldorf, Alien, Marca da maldade, Babadook, Invasores de corpos, Poderoso chefão 1, Poderoso chefão 2, Onde os fracos não tem vez, Ultimato Bourne, Veludo azul, No calor da noite, Relíquia Macabra, 101 Dálmatas, Laura a voz de uma estrela, Um cara muito baratinado, Becket, Hannah e suas irmãs, Gosto de sangue, Los Angeles - cidade proibida, O despertar de Rita, O Incerto Amanhã, Um cara muito baratinado.


3) Diga-me como foi filmar um dos maiores clássicos de filmes de terror de todos os tempos: "O massacre da serra elétrica". Que tipo de obstáculos você enfrentou ao filmar este filme?

T.M.: Filmar o "Massacre da serra elétrica" foi uma experiência interessante e, finalmente, uma mudança de vida surpreendente para mim. Quem poderia imaginar? Certamente, não eu. "A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos." disse John Lennon.

Foi minha primeira experiência cinematográfica depois de estudar e me apresentar no palco por muitos anos. Comecei a estudar aos treze anos. Na época em que fui escalada, eu tinha 21 anos, na escola da St. Edward's University, em Austin, depois de me transferir para o The Dallas Theatre Center em Dallas, Texas (pelo programa de estágio), que era afiliado à Trinity University, em San Antonio, também no Texas. Ambos tinham programas maravilhosos de teatro e tive a sorte de estudar todos os aspectos da produção teatral, iluminação, som, adereços, montagem de cenários, figurinos, movimento, atuação e direção. Felizmente, acabei desempenhando papéis principais em todas as suas produções..


Filmar do "Massacre" foi um golpe de sorte, algo no começo quando recebi a ligação, eu não fiquei empolgada e  não pretendia aceitar porque era não-sindical (SAG, Screen Actor's Guild nos EUA), além de ser de muito baixo orçamento (também conhecido como filme de 'sarna' no ramo cinematográfico) e porque era horror.

O público mais jovem pode não ter ideia de que os filmes de terror da época em 1973 eram considerados um passo acima dos filmes pornôs ‘B”, e não o gênero incrível que se tornou quinze anos depois! No começo, eu não estava interessada e não iria fazer até que um amigo me incentivou a ligar de volta e dizer que eu estava realmente interessada. Kim Henkle, a escritora e produtora assistente, disse-me para passar o texto naquela noite e usar shorts curtos. 

Coloquei meu short branco com flores rosa e lavanda bordadas nas laterais, minha blusa rosa, sandálias, peguei a bicicleta, andei 12 quarteirões até o apartamento que estavam usando para audições e fiz a passagem do texto. John Dugan, "vovô" e Lou Perryman (que era nosso Assistente de Câmera, além de ser um grande cara) estavam dividindo o apartamento durante esse período. Na semana seguinte, começamos a filmar.


Estava muito quente, eles ficaram sem dinheiro depois de duas semanas, as filmagens foram encerradas e depois voltamos, filmamos por dinheiro 'prometido', que se tornou um desastre depois de finalmente encontrar a fama como um clássico cult, basicamente um inovador para o novo gênero de terror. Eu não tenho certeza se você sabe, isso levou 10 a 15 longos anos !!

Como mencionei, também foi quente, muy caliente. O clima estava entre 32 e 37 graus Celsius todos os dias, longas horas, um roteiro incompleto e estranho, havia muito caos entre a equipe e o diretor, e muita confusão. A equipe trabalhou super longas horas. Como eles estavam filmando um filme real (nada era digital naquela época!), tivemos que filmar e refazer, dos muitos e muitos ângulos que o diretor queria, para garantir que ele tivesse o que precisava. Não houve reprodução instantânea em 1973. 

Passamos longas horas todos os dias esperando que as nuvens passassem, que a equipe fizesse as montagens e tudo sem trailers com ar condicionado para descansar. Encontrávamos sombra, mas estávamos sentados no calor. Não havia nada com ar condicionado naquele tempo. Éramos todos basicamente estudantes famintos.



Nos primeiros dias, nem tínhamos cadeiras para o elenco! Revezamo-nos em uma rede e no balanço que estava na varanda (depois mudamos para o quintal onde Pam fica sentada), ou ficávamos sentados nos degraus da varanda mesmo. Então finalmente, alguém trouxe algumas cadeiras de jardim. Uau, isso foi divino! Foi um desafio para dizer o mínimo.

Filmamos as cenas na van por 4 dias, 5-6 membros do elenco, além do som,  assistente e diretor! Então 8-9  humanos suando dentro de uma van sufocante com as janelas fechadas. Não foi possível abri-las por causa do ruído da estrada e, mesmo se tivéssemos ar condicionado, não poderíamos ativá-lo por causa do barulho. Eu mencionei que estava quente né? (riso). Mas fiquei tão feliz por ser jovem e ter uma roupa muito pequena! Eu era a inveja de todo o elenco e equipe a esse respeito.

A parte boa foi que o elenco era talentoso, todos bons atores, e todos nos demos bem, apoiando um ao outro, criando as origens, relacionamentos e intenções de nossos personagens para as cenas. Estávamos fazendo o que amamos, atuando. Atuar foi a nossa paixão mútua e cada um de nós colocou nosso melhor na produção, incluindo a equipe.


Todos foram dedicados ao projeto. Honestamente, no final das filmagens, nenhum de nós realmente pensou que sairia do 'pode', ser lançado. Os filmes eram armazenados em latas de metal na época e pensamos que ficaria lá. 😎😁

Quando saiu, "O massacre da serra elétrica" foi altamente controverso, proibido em todo o mundo, em toda a Europa, em todos os países proibidos por 10 a 20 anos. Isso é um fato, procure. Até o momento em que começou a ser reconhecido como um clássico cult, por volta de 1984, eu tinha 30 e poucos anos, não mais uma "novinha". Nos anos 70 e 80, uma atriz de trinta e poucos anos era uma sentença de morte. 

O preconceito contra a idade e as mulheres na indústria cinematográfica (e em qualquer outro lugar) era simplesmente a terrível, na verdade. Como uma mulher independente e aventureira, era muito frustrante e freqüentemente deprimente. Eu estava nas primeiras trincheiras do movimento de libertação das mulheres. até hoje, continuo sendo uma mulher forte, independente e franca e tenho muito orgulho disso.


4) Algumas profissões rendem histórias interessantes, curiosas e às vezes engraçadas. E certamente, quem trabalha com cinema, tem suas pérolas. 
Lembra de alguma história legal que tenha acontecido  durante a execução de algum trabalho seu e que possa compartilhar conosco? Alguma história de bastidores por exemplo…

T.M.: Lembro que depois de filmar as duas semanas, ficamos em stand by. Depois quando voltamos, assinamos novos contratos, mas isto ocasionou a perda do meu trabalho de garçonete, quando tivemos que voltar ao filme depois das duas primeiras semanas. Infelizmente, eu estava quase completamente sem dinheiro e, com razão, muito apreensiva por perder minha única renda. Eu não tinha ideia de que teríamos que filmar por pelo menos mais um mês.

Foi quando eles me abordaram sobre fazer uma cena de nudez. Foi logo depois que assinei o novo contrato. Fiquei muito nervosa com isso, mas felizmente tive forças para dizer NÃO a eles, em circunstância alguma o consideraria. Estou muito agradecida por ter sido forte o suficiente e experiente o suficiente para defender minhas bases.


Filmar minhas cenas com Gunner no casarão, na sala dos ossos, e minha perseguição, quase cenas de fuga, e minhas cenas de congelador / gancho de carne foram desafiadoras e divertidas, mas brutais. A sala dos ossos e as sequências de perseguição eram longas e fisicamente exaustivas. Lutar contra um homem de 150 quilos por sua vida, gritando hora após hora, foi realmente difícil. Eu perdi minha voz completamente, quando o Sol estava se pondo. Eles me deram shots de Jack Daniels para molhar minha pobre garganta. Fui levada para casa totalmente exausta, subi as escadas, tirei minhas roupas e caí na cama. 

Eu não conseguia nem virar na cama ou andar por pelo menos os próximos três dias. Simultaneamente às filmagens durante o dia, eu estava estrelando uma peça maravilhosa em St. Edwards à noite. Eu fiquei no palco por três horas completas, interpretando Lizzie Curry em "The Rainmaker". Foi um grande papel para uma jovem atriz, e foi uma produção brilhante com um elenco fantástico. Eu estava fazendo o meu trabalho, filmando o dia todo, ensaiando e depois atuando no palco à noite. Enquanto isso, eu estava sem um tostão.

Lembro-me de deitar na cama naquela primeira noite depois de filmar as cenas de perseguição que filmamos durante o dia e chorar. Eu estava com muita dor, minha garganta doía, além de um ligeiro porre de Jack Daniels, percebendo que estava totalmente quebrada, sem dinheiro para comida ou aluguel, e não tinha voz nenhuma, não podia me mover, meu corpo doía, minha garganta em frangalhos. Meu maior medo estava tomando forma. Eu seria incapaz de atuar na peça por duas noites.


Como você pode imaginar, minha substituta para 'Lizzie'  foi absolutamente fantástica!

Como você também pode imaginar, a vida continuou.

5) Se pudesse, por um dia, ser uma atriz do cinema clássico (de qualquer país) e através deste dia, ver pelos olhos dela, uma obra prima sendo realizada, qual seria atriz e o filme? E claro…porque?

T.M.: Meryl Streep, especialmente em "Escolha de Sofia": Desempenho INCRÍVEL, INCRÍVEL e INESQUECÍVEL (e que livro maravilhoso!). Que personagem, que papel! Ela explodiu minha mente nesse papel. Na verdade, Meryl Streep em qualquer papel é apenas uma alegria incrível de assistir. Eu me curvo.

Também admiro Gena Rowlands (Uma mulher sob influência, Glória e Noite de estréia),  Ellen Burtyn em Alice não mora mais aqui,  Jessica Lange (Bons sonhos, Francis Blue Sky e Gray Gardens, e Frances McDormand (Fargo e Blood Simple) , ame os irmãos Coen).

Atrizes que cresci adorando assistir na tela: Irene Dunne, Kathryn Hepburn, Barbara Stanwyck, Bette Davis e provavelmente, muitas mais.


6) Agora voltando à sua área de atuação. Qual trabalho realizado você ficou profundamente orgulhosa? 
E em contrapartida, o que você  mais se arrependeu  de fazer, ou caso não tenha se arrependido, teria apenas feito diferente?

T.M.:Eu adorei interpretar Lizzie na peça "The Rainmaker". Eu a amo até hoje e sou grato por essas memórias e essa experiência.

Lamento muito ter perdido minha bússola, minha esperança, minha vontade, minha autoconfiança e, finalmente, minha jornada como atriz. Simplesmente desisti e, com o tempo, perdi o controle. Isso continuou por vários anos. Felizmente, encontrei um grande amor com minha paixão pela beleza e amor pelas plantas e flores. Então, reuni coragem e comecei meu próprio negócio de design floral personalizado. Em LA, eu tinha um estande de flores e um maravilhoso negócio de plantas e flores em casa. Mais tarde, abri meu negócio de design floral em Austin, Texas, e chamei-o de Baubles and Weeds. Cresceu e desenvolveu um caso de amor ao longo da vida com design floral. Isso me sustenta.


7) Para finalizar, deixe uma frase famosa do cinema que te represente.

T.M.: Hmmm, nossa, não sei como escolher apenas um personagem ou citação. Existem muitos, mas eu amo a personagem que Gena Rowlands interpretou em "Gloria" (1980).

Gloria Swenson: ... Tive que atirar em mim mesma com uma Magnum! Você deixou uma mulher bater em você, hein? (gritando com mafiosos no metrô enquanto ela e o menino estão fugindo).

A baronesa Karen Christenze von Blixen-Finecke, também conhecida como Isak Dennisen (seu pseudônimo), tinha muitas citações que eu adoro:

"Tempos difíceis me ajudaram a entender melhor do que antes, como a vida é infinitamente rica e bonita, e que tantas coisas com as quais se preocupa não têm importância nenhuma."


"Quando você tem uma tarefa grande e difícil, algo talvez quase impossível, se você trabalhar um pouco de cada vez, todos os dias um pouco, de repente o trabalho terminará".

"Estou, por todo o tempo e eternidade, vinculado a Denys, a amar o chão em que anda, a ser feliz além das palavras quando está aqui e a sofrer muitas vezes mais do que a morte quando sai."

“As pessoas que sonham quando dormem à noite conhecem um tipo especial de felicidade que o mundo do dia não guarda, um êxtase plácido e facilidade de coração, que são como mel na língua. Eles também sabem que a verdadeira glória dos sonhos está em sua atmosfera de liberdade ilimitada. ”

“É mais do que a terra deles que você tira cuja terra natal  destas pessoas você toma. É também o passado, as raízes e a identidade. Se você tirar as coisas que elas estavam acostumadas a ver e que esperam ver, poderá, de certa forma, tirar os olhos deles. ”

"Deus fez o mundo girar para que nunca pudéssemos ver muito longe no caminho."

M.V.: Obrigado. Foi um grande prazer

T.M.: Obrigado Marcus! Agradeço as perguntas e a oportunidade de compartilhar com você e seu público. Fique seguro. Melhor sempre, Teri.



Tecnologia do Blogger.