A HORA DO LOBISOMEM (1985) - FILM REVIEW

silver-bullet-stephen-king

O filme aborda a drástica alteração no cotidiano da outrora pacata cidadezinha de Tarker's Mill, no interior dos EUA, quando na primavera de 1976, uma série de violentos assassinatos passa a se suceder, cada vez que a lua cheia surge no céu. Um garoto paralítico chamado Marty Coslaw, começa a desconfiar que o responsável pelos crimes seja um lobisomem, o que acaba se confirmando. Mais tarde, quando Marty, descobre a identidade do monstro, passa a ser perseguido pelo mesmo, e precisará encontrar uma forma de destruí-lo para salvar a própria vida.

5 dos filmes mais marcantes de Lobisomens que assisti, são dos anos 80: Lobisomem americano em Londres (1981), Grito de terror (1981), Na companhia dos Lobos (1984), Garoto do futuro (1985) e este A hora do Lobisomem (1985). Curiosamente, 4 deles, assisti no SBT, no antigo Cinema em Casa, e revi muitas e muitas vezes na Sessão das Dez. O filme é uma adaptação de uma história de Stephen King pelo próprio escritor, e tem como figuras centrais Corey Haim (que enfrentaria vampiros alguns anos depois em outro típico filme dos anos 80, Garotos perdidos), Gary Busey (de Máquina Mortífera) e Terry O'Quinn (De Lost).


Corey Haim era um ator bastante competente nestes filmes adolescentes (ele morreu em 2010, aos 38 anos. A causa da morte de Haim foi uma conjunção de pneumonia, problemas cardíacos e respiratórios, e não uma overdose como fora divulgado em primeira instância. A combinação de oito tipos de drogas encontradas em seu corpo não foi suficiente para provocar sua morte.) e neste filme não é diferente. Ele se move numa super cadeira de rodas, chamada "bala de prata"!!!

Aliás, a história é típica do King, com cidadezinhas pequenas, onde os moradores  enfrentam algum tipo de acontecimento maligno. O ator Everett McGill faz aqui mais um vilão sem precisar fazer muitas expressões (seu rosto já diz a que veio). 


80’s

O cinema de horror dos anos 80, de maneira geral, tem um ar de inocência que visto de hoje, pode incomodar os mais jovens acostumados a hiper-realismo visceral. Mas os quarentões não vão se importar com coisas tipo: como raios um tio dá uma super-cadeira para uma criança paraplégica, achando que isto não poderia causar, por exemplo, um acidente, já que o menino acelera livremente pelas estradas? 

Apesar de o filme ter passado na TV como "Bala de prata", ele seguiu a cartilha da época: Foi lançado com o nome "A hora do lobisomem". São muitos filmes assim (A hora do espanto, A hora da verdade, A hora do Pesadelo).


Ele foi filmado de outubro de 1984 até o final daquele ano. Terminaram as filmagens a tempo da equipe ir passar o Natal e o ano novo com a família. No livro de King, o lobisomem rosnava palavras e isto seria usado na produção, mas acabou sendo eliminado já que acharam que não funcionaria na telona. Gary Busey sentiu certa afinidade com o personagem do Tio Red e foi autorizado a improvisar todas as suas falas em certas tomadas em que apareceu. Embora ele tenha lido as falas conforme o roteiro, Stephen King e Daniel Attias gostaram mais das cenas improvisadas e decidiram incluir a maioria delas na versão final do filme.

King pediu que o lobisomem fosse simples e difícil de ver, em contraste com os monstros enormes vistos em outros filmes e livros sobre lobisomens da década de 1980, com o resultado final sendo uma criatura que parecia mais com um  urso do que qualquer outra coisa e não tinha realmente quaisquer características de identificação. Depois de ver o projeto de Carlo Rambaldi , a pedido de King, o produtor Dino de Laurentiis ficou muito infeliz e exigiu mudanças, que King e Rambaldi recusaram. 


Eventualmente a pré-produção atrasou e o diretor Don Coscarelli (da série Fantasma) optou por começar a filmar as cenas sem o lobisomem enquanto aguardava definições. Mas quando terminou de fazer as cenas, se deparou com a contínua indefinição sobre como seria o lobisomem, e para a surpresa de muitos, ele pulou fora e foi pensar na continuação de Fantasma  (que veio a ser lançada em 1988).

Quando pressionado a cancelar o filme ou aceitar o monstro de Rambaldi, de Laurentiis cedeu e permitiu que as filmagens continuassem. Um ator de dança moderna foi contratado para realizar as acrobacias dentro do traje, mas de Laurentiis também estava insatisfeito com sua atuação e exigiu  mudanças. Como resultado, Everett McGill , que interpretou o Reverendo Lester Lowe em forma humana, acabou atuando na maioria das cenas no traje de lobisomem e foi creditado com um papel duplo.


A direção foi jogada no colo de Daniel Attias, que dirigiu apenas este filme para os cinemas e migrou permanentemente para a TV. Anos depois, ele passou por uma tragédia pessoal: seu filho, em pleno 2001 (ano do fatídico 11 de Setembro), comentou os chamados "Assassinatos de Isla Vista". Ele aparentemente surtou devido a uso de drogas e jogou o carro  em cima de pessoas numa comunidade estudantil, matando várias. Ele foi preso, condenado a 60 anos de prisão, mas foi solto de forma monitorada em 2012.

Attias fez um bom trabalho (no cinema pelo menos) e realizou uma das marcantes adaptações de uma obra de King nos anos 80. 


Para finalizar, a sequência em que o medalhão de prata e cruz são utilizados para a concepção da bala de prata é um aceno à história real de Gévaudan. De acordo com a história, depois que a besta matou a esposa e o filho de um caçador local chamado Jean Chastel, ele fez com que sua cruz, uma herança de família, fosse transformada em uma bala de prata. Leia a história completa no link abaixo.

E não deixe de adquirir este super lançamento em Bluray no nosso país pela Versátil. Uma oportunidade única para colecionadores.



Blu-ray: A Hora do Lobisomem
Edição Definitiva Limitada Com Pôster + Livreto + Cards (1 Blu-ray + 1 DVD)

A Versátil lançou “A Hora do Lobisomem”, um dos melhores filmes de lobisomem de todos os tempos baseado no romance do mestre do horror Stephen King em Edição Definitiva Limitada, que traz este clássico dos anos 80 em inédita versão restaurada em alta definição em uma luva reforçada, com arte exclusiva do ilustrador Rodrigo Tannus, com um disco Blu-ray, com a dublagem clássica em português, e outro disco DVD com duas horas de vídeos extras, incluindo especiais e entrevistas. Edição Limitada com um pôster, um livreto e dois cards para colecionadores.

DISCO 1 - BLU-RAY

- Versão restaurada do filme (95 min.)

DISCO 2 - DVD

- Especiais sobre o filme (112 min.)
- Trailer e spots (3 min.).


Informações sobre a edição:

Título: A Hora do Lobisomem, Bala de Prata
Título original: Silver Bullet
País de produção: Estados Unidos
Ano de produção: 1985
Gênero: Terror
Direção: Daniel Attias
Elenco: Gary Busey, Everett McGill, Corey Haim
Resolução: 1080p High Definition
Idioma: Inglês, Português
Áudio: Inglês DTS HD MA 2.0 Mono, Português Dolby Digital 2.0
Legenda: Português
Formato de tela: Widescreen anamórfico 2.35:1
Tempo de duração: 95 min.
Região: A
Colorido
Faixa etária: 14 anos

Extras: 

Especiais sobre o filme (112 min.), Trailer e spots (3 min.)
Tecnologia do Blogger.