MEU PÉ ESQUERDO (1989) - FILM REVIEW

meu-pe-esquerdo-1989-film-review

Há um dito popular que fala sobre você "começar com o pé esquerdo", que se tornou sinônimo de algo que fez errado. Imagine para Christy Brown, que a única coisa realmente boa em seu corpo era o é esquerdo? Hoje vamos conhecer um pouco desta pessoa que inspirou uma das grandes interpretações do cinema, de Daniel Day Lewis.

Meu pé esquerdo

Baseado na história real do escritor e artista plástico Christy Brown, deficiente físico que enfrentou vários obstáculos até alcançar o reconhecimento da família, do público e da crítica. Christy foi o 10º filho, de 23 filhos, de uma família pobre, da Irlanda. Nasceu com severa paralisia cerebral e o médico disse à sua mãe que ele levaria uma vida vegetativa. No entanto, com muita perseverança e a ajuda constante da mãe, mulher forte e determinada, ele superou todas as expectativas e se tornou pintor, poeta e escritor de grande prestígio e inteligência, apreciado e aplaudido por todos.


"Intensidade" define o filme. Christy Brown é um personagem tão forte (de personalidade e mentalmente falando), que vence o pouco que pode da paralisia, chegando a chutar bola com amigos (detalhe: seu corpo quase completamente paralisado ou atrofiado). Esta "força" passou para o filme. 

Day-Lewis, hoje conhecido por sua imersão nos personagens, faz aqui seu primeiro papel popular. Antes ele tinha feito apenas  "Minha adorável lavanderia (1985)" e "A Insustentável Leveza do Ser (1988)", que são ótimos, mas com temas fortes. Mas Lewis se popularizou com o Oscar pelo papel (o primeiro das 3 vitórias em 6 indicações).  E quando o Oscar premia, até o ruim se torna cultuado e com defensores. Imagine Lewis, um dos grandes atores do cinema?


Em "Meu pé esquerdo" Day-Lewis permanecia na cadeira de rodas mesmo durante os intervalos das filmagens. O esforço excessivo o fez quebrar duas costelas. Aquela posição curvada, que ele ficava na caixa, era a posição que o ator ficava o tempo todo. Quando havia pausa nas filmagens, eles iam à cantina lanchar e a equipe tinha que ajudá-lo a se alimentar, como se ele fosse seu personagem. Nem quando o agente do ator foi set, ele saiu do personagem e acredite, ele foi embora sem conseguir tratar com Lewis o que queria.

O método de atuação de Daniel Day-Lewis para o papel consistia notoriamente em ele permanecer no personagem mesmo quando as câmeras não estavam filmando, como dito. Enquanto muitos críticos aplaudiram sua dedicação em 'habitar' o personagem de Christy Brown, a equipe de filmagem e os técnicos aparentemente não ficaram impressionados, sentindo que tinham que empurrar o ator fisicamente capaz pelo set e sobre os obstáculos sem a menor necessidade.


Muitas das cenas foram filmadas através de um espelho, já que Daniel Day-Lewis só conseguia manipular seu pé direito para realizar as ações vistas no filme. Ele inclusive realizou a cena de abertura, como vemos no filme, em que ele faz uma atividade com o pé e a câmera, sutilmente, percorre seu corpo até o rosto do ator. 

Aliás, Day-Lewis se interessou pelo filme ao ler justamente esta cena de abertura, por causa do desafio que seria usar seu pé esquerdo para colocar um disco em um tocador e depois colocar uma agulha nele para escutar a música.

A Miramax gastou mais de 3 vezes o orçamento de produção do filme em sua campanha publicitária para fazer com que o filme fosse indicado para o Oscar, pois os filmes finalistas são sempre capitalizados. O compositor Elmer Bernstein conheceu o produtor Noel Pearson quando esteve em Dublin no ano de 1968, quando Bernstein fazia "Ladrão e Galante (1969)". 


Eles logo se tornaram amigos  e coincidentemente encontraram Christy Brown em um pub de Dublin. Pearson mais tarde contou a ele sobre seus planos de fazer um filme biográfico de Brown, e Bernstein prometeu que, se conseguisse fazê-lo, iria compor a trilha sonora de graça. Mais de vinte anos depois, ele cumpriu essa promessa.

1989 marcou como sendo o primeiro ano em que um filme do diretor Jim Sheridan foi lançado.  E o último do ator Ray McAnally, que faz o pai de Chrsty, vindo a falecer sem mesmo ver o filme pronto e da mesma forma que seu personagem morre: infarto fulminante. Ainda tiveram mais 2 obras para o cinema e uma minissérie lançadas com o ator naquele ano. 

Sheridan concentrou o "melhor" de sua carreira em seus 4 primeiros filmes: Meu pé esquerdo (1989), Terra da Discórdia (1990), Em nome do pai (1993) e O lutador (1997), sendo que 3 deles são com Lewis. 


Mas voltando para o Oscar. É possível que alguém enxergue mais qualidades em Conduzir Miss Daisy, grande vencedor da noite. Eu preferia "Nascido em 4 de julho". Estava "escrito" que ele venceria. Stone tinha vencido o Oscar por Platoon e venceu o Oscar de diretor por Nascido em 4 de julho. Era natural a vitória do filme, mas "entenderam" que a história do esquecível Miss Daisy era mais interessante.  Porém, anos depois, vários membros da Academia disseram que, se tivessem uma segunda chance, eles iriam premiar o Oscar de Melhor Filme para Meu Pé Esquerdo em 1990.

A origem

Christy Brown nasceu com uma paralisia cerebral grave em uma família  com vários irmãos, sendo alguns faleceram na infância.  Mesmo com o distúrbio, os pais de Brown não foram influenciados pelos médicos que queriam interná-lo e, posteriormente, decidiram criá-lo em casa com os outros filhos. 


Ao longo dos anos, Brown mostrou interesse e aptidão pelas artes e literatura. Ele também demonstrou uma destreza física impressionante, pois, logo depois de descobrir vários livros domésticos, Christy aprendera a escrever e desenhar a si mesmo, com o único membro sobre o qual tinha controle inequívoco: o pé esquerdo. Durante a adolescência de Brown, a assistente social Katriona Delahunt ficou sabendo de sua história e começou a visitar a família Brown regularmente, enquanto trazia livros e materiais de pintura para Christy. 

"Meu pé esquerdo" foi um relato autobiográfico, feito por muitos anos, adicionando detalhes da sua vida cotidiana. Quando o livro se tornou um best seller. Neste ponto, entra em cena Beth Moore, correspondente de Brown, com quem desenvolveu um relacionamento e ajudou ele a parar de beber. Mais um dos amores platônicos de Brown. Mas, como mostrado no filme, ele buscava desesperadamente ser correspondido.


Ele veio a se casar com Mary Carr, e viveu com ela por anos. E sua morte permaneceu uma incógnita, já que morreu aos 49 anos após engasgar durante um jantar de costeleta de cordeiro. Toda a sua comida teve de ser cortada em pedaços muito pequenos para que pudesse engoli-la. O pedaço estava especialmente grande. 

Na ocasião, vários hematomas foram encontrados no corpo de Brown. O fato é que ele se tornou recluso por ser abusado por uma mulher infiel, alcoólatra, e que tinha relações extraconjugais por dinheiro. E provavelmente jogava na cara de Brown seus "feitos". Além disto, bissexual e tinha casos com mulheres também. 

Ele foi tratado com tanta negligência que até hoje tratam o caso como homicídio culposo. Christy era o exemplo do retrato trágico, fadado a sucumbir em seus próprios anseios. Como ele mesmo diz, parafraseado a Bíblia, "A esperança prolongada torna o coração doente".

Sábio, mas como tal, foi melhor em ensinar do que aprender.

Classicline lançou este filme imperdível em DVD, que pode ser adquirido no site da empresa ou nas lojas parceiras. Abaixo, veja detalhes da edição. E para comprar, só clicar no link acima. 
 
Título: Meu pé esquerdo (Digipack)
Título Original: My left foot
Ano de Produção: 1989    
Audio: 2.0 Dolby Digital (Mono)   
Classificação Indicativa: Livre    
Cor: Colorido
Elenco:Daniel Day-Lewis, Brenda Fricker, Kirsten Sheridan, Ray Mcanally, Fiona Shaw, Eanna Macliam, Ruth Mccabe, Cyril Cusack, Alison Whelan
Direção: Jim Sheridan
Roteiro: Shane Connaughton, Jim Sheridan
Produtor: Noel Pearson
Forografia: Jack Conroy
Duração:103 min. aprox.    
Extras
• Making Of 
• Galeria De Fotos Especial
 • Cartazes Originais
 • “Christy Brown - Na Vida Real”
 • Trailer De Cinema   
Formato de tela: Widescreen    
Midia: DVD 
Gêneros: Drama 
Idioma: Inglês, Português    
Legendas: Espanhol, Português
País: Reino Unido
Quantidade de discos: 1




Tecnologia do Blogger.