BAILE DE FORMATURA - SAGA REVIEW

baile-de-formatura-saga-review

Comecei ontem alguns reviews de séries de filmes de horror fechadas, que não dão margem para continuações (ainda que, mesmo assim, aconteçam). Não vou levar em consideração os remakes, apenas citá-los quando for o caso, mas a ideia e fornecer o maior número de informações possível sobre os personagens e filmes. Lembrando que os posts tratarão de filmes de horror e que tiveram várias continuações. E hoje, Baile de formatura, aquele filme assistido várias vezes no SBT, nas sessões de cinema em casa. 

Boa sessão:

O filme mostra um grupo de quatro amigas que escondem um sórdido segredo: há seis anos, elas forçaram uma colega de apenas 10 anos a se atirar da janela, causando a sua morte. Na tão esperada noite do baile de formatura, as meninas começam a perceber que o assassinato de Robin Hammond não vai ficar impune. Alguém mais estava lá naquela terrível noite, e começa a realizar sua sangrenta vingança durante a festa. 

O filme segue a cartilha slasher até no pôster, com o assassino mascarado, usando uma faca. O grande nome do elenco, que havia feito sucesso em Halloween, foi a "rainha do grito" Jamie Lee Curtis, que inclusive fez suas próprias cenas de ação no final do filme. Mesmo tendo Leslie Nielsen no elenco, ele não era associado a este gênero. 

De acordo com o diretor Paul Lynch no documentário "Going to Pieces: The Rise and Fall of the Slasher Film", ele estava tendo dificuldade em obter financiamento até Jamie Lee Curtis assinar. Assim que o filme foi rodado, a Paramount expressou interesse em distribuí-lo. No entanto, eles só queriam estreá-lo em 300 salas, enquanto a Avco Embassy Pictures se ofereceu para lançá-lo em 1200 salas. A  Avco acabou lançando-o. Nesse mesmo ano, a Paramount lançou outro que se tornaria um dos marcos do slasher, Sexta-Feira 13 (1980), que acabou se revelando um sucesso de maior longevidade que Baile de formatura.

A obra foi filmada durante vinte e quatro dias em Toronto, Ontário, Canadá, de 7 de agosto a 13 de setembro de 1979 (seria muita ironia se fosse uma sexta feira 13 não é? Mas na realidade, foi numa quarta). O Don Mills Collegiate Institute serviu como o local principal da escola, enquanto a fazenda Langstaff Jail em Richmond Hill foi usada para o prédio abandonado destaque no início do filme.

A versão original deste filme recebeu uma classificação PG (Parental guidance suggested, ou seja, uma escala acima do "Livre" - G), mas o estúdio temeu que ninguém assistiria a um filme de horror PG. Então, eles aumentaram a violência para levar este filme para uma classificação R (Restrito - Menores de 17 anos requerem acompanhamento dos pais ou responsável adulto). 

Curiosamente, o primeiro e único filme de terror a ser classificado como PG é Armadilha para Turistas (1979), que foi lançado um ano antes deste filme. Ironicamente, o remake americano de 2008 se tornou um dos poucos filmes de terror na história a ser classificado como PG-13.

A ideia  inicial do diretor Paul Lynch era fazer um filme sobre um ginecologista psicótico, mas alguém "buzinou" na sua cabeça que o filme flertaria com o fracasso e ele resolveu reformular a ideia. 

Mesmo com o  remake saindo somente em 2008, ele foi disfarçadamente refilmado em  Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado (1997). Aliás, A morte convida para dançar foi o nome lançado aqui no Brasil, em VHS, pela Globo Vídeo, mas no SBT, Baile de Formatura foi o nome utilizado, que inclusive lembra mais o título original, e foi exibido em 21 de setembro de 1990.

It's not who you come with, it's who takes you home.

Uma participação especial de Michael Myers foi filmada, mas cortada da versão dos cinemas, já demonstrando o interesse em fazer um crossover.  Houve cenas deletadas de Leslie Nielsen falando melancolicamente sobre a morte de sua filha com um médico, e também cenas dele cortando lenha, que pretendiam apontá-lo como um suspeito. 

Também foram deletadas cenas com um psiquiatra informando a Leslie Nielsen que sua esposa tem sérios problemas, não apenas depressão com a morte de sua filha, e outra cena com ela olhando para uma foto de Robin na parede cercada por flores, que deveriam fazer a Sra. Hammond parecer uma suspeita. 

Houve também uma cena com Leslie Nielsen falando com um psiquiatra sobre a morte de Robin e seu impacto em Kim, como ela fica deprimida de vez em quando; e como Robin e Alex eram gêmeos, mas Alex não se lembra da morte.

Casey Stevens (Nick McBride) estava com AIDS na época das filmagens e faleceu nos anos 1980. Ele e Jamie chegaram a "ficar" durante as filmagens. Depois do filme, ele desapareceu, e só foi descoberto seu destino décadas depois, possivelmente pela mentalidade retrógrada dos anos 80 diante de uma doença que emulava várias conclusões precipitadas em relação à vida sexual do doente. Resumindo, ele pode ter sumido por vergonha e depois pela aparência que se deteriora, e finalmente, pela morte. 

Tal como Carrie, a Estranha (1976), este é um filme de vingança centrado no baile e, tal como Carrie, há uma pegadinha no início que acaba tendo consequências desastrosas. Também como Carrie, neste filme a rainha do baile deve ser vitimada por uma travessura encenada e, como acontece com Carrie, você tem um rei e uma rainha do baile de formatura falsos no lugar do rei e da rainha reais. Mas enquanto em Carrie, a rainha do baile acaba sendo vitimada no baile (ela está encharcada de sangue de porco), neste filme o rei do baile é morre no baile (ele é decapitado).

Com um orçamento de apenas 1 milhão e meio, arrecadou 15 milhões somente nos Estados Unidos e foi o filme de terror mais lucrativo do Canadá em 1980. Com este valor em caixa, as continuações seriam inevitáveis. O que nos leva a ...

"Baile De Formatura 2: Vestida Para A Vingança" 

ou simplesmente "Vestida Para A Vingança"

É a sequência de "A Morte Convida para Dançar" ou "Baile de Formatura", mais um filme da série com dois nomes para confundir a cabeça dos cinéfilos. Na história, durante o baile de formatura de sua turma, rapaz ateia fogo acidentalmente no vestido de sua namorada. Trinta anos mais tarde, o fantasma da garota incorpora-se nas vestes da namorada do filho do assassino.

Escrito e filmado como The Haunting of Hamilton High, o título foi alterado para Hello Mary Lou: Prom Night II pela Samuel-Goldwyn Company, que o comprou e decidiu comercializá-lo como uma sequência. As semelhanças com o Baile de formatura, como o nome da escola e a frase "Não é com quem você vai, é quem te leva para casa", foram adicionadas durante as refilmagens. Ou seja, estamos diante de uma obra que virou continuação na sala de edição. 

Depois que as filmagens foram concluídas, o produtor executivo entendeu que o filme não funcionava e contratou o roteirista Ron Oliver para reescrever e refazer várias sequências por uma semana e  100 mil dólares. Isso incluiu o clímax da cena da morte no vestiário, o cavalo branco da cena do quarto colocando a língua para fora e o redemoinho no quadro negro. Cenas estas, de fato, impactantes.

Quando encarregado de dirigir refilmagens, o diretor estreante Ron Oliver ligou para Wes Craven para obter alguns conselhos sobre como dirigir um filme de terror adolescente. Seu conselho era: "Dê-lhes susto, dê-lhes uma tensão sexual, e depois os mande para casa." A sequência com Wendy Lyon andando pelo vestiário totalmente nua não foi escrita como  tal. No roteiro estava implícito que ela usaria uma toalha. Mas Craven ficou dando ideia né? Na verdade, a sequência é tão demorada, que você até dispersa da tensão da cena.

Embora o filme tenha sido filmado em 1987, itens da produção do filme ainda podiam ser encontrados na escola onde foi filmado décadas depois. A tinta preta que cobria as janelas ainda podia ser vista até que as janelas da biblioteca da escola foram substituídas no início de 2001.

Quase todos os personagens do filme compartilham um sobrenome com um diretor de cinema cult (especialmente diretores de terror), como Wes Craven, Stephen King, George A. Romero , Tod Browning, Joe Dante, John Carpenter, John Waters e Frank Henenlotter .

E tanto o diretor substituto quando o fantasma vingativo gostaram tanto da experiência que voltaram para...

Baile de Formatura 3

Com a mudança substancial da série, que passou de Slasher para Espírito vingativo, a obra segue o baile, agora mostrando o jovem Alex, desprezado na escola e ridicularizado pelos colegas, que desperta o fantasma de Mary Lou Malone, uma jovem morta pelo namorado no baile de formatura, nos anos 50. 

Mary Lou resolve ajudá-lo, transformando-o no estudante mais popular do colégio, ao mesmo tempo em que mata violentamente seus desafetos. Quando Alex recusa o amor de Mary Lou, ela transforma sua vida em um inferno.

Ron Oliver foi selecionado para escrever e dirigir vários episódios de "Are You Afraid of the Dark?" depois que os criadores do show viram este filme e viram como ele é competente trabalhando com um orçamento baixo.

Ele escreveu os roteiros do segundo e terceiro filme simultaneamente, antes de entrarem em produção, na esperança de que o primeiro se saísse bem o suficiente para garantir uma sequência. Na época, os roteiros eram intitulados "The Haunting of Hamilton High" e "The Haunting of Hamilton High 2", porque inicialmente, como dito mais acima, não tinham a intenção de ter nenhuma conexão com o "Baile de formatura" original.

O filme foi financiado pela Live Entertainment, de Jose Menendez. Na quinta-feira antes do início da produção, Ron foi jantar com a Família Menendez, incluindo os irmãos Erik e Lyle. Na segunda-feira seguinte, Ron soube que a produção seria atrasada devido aos assassinatos de Jose e Kitty Menendez. As filmagens foram adiadas por duas semanas.

A tragédia gerou comoção e revolta no país nos anos 1990, por sua "selvageria" e reviravoltas judiciais. Hoje, Erik Menendez, 47, e Lyle Menendez, 50, cumprem pena de prisão perpétua. Os irmãos tinham 18 e 21 anos em 1989, ano do crime. Eles foram condenados por atirar à queima roupa contra seus pais, o casal de milionários José e Kitty Menendez, em sua mansão em Beverly Hills. O pai, à época um executivo de Hollywood com 45 anos, levou seis tiros da espingarda que os irmãos haviam comprado dias antes dos homicídios. A mãe foi alvejada com dez tiros. 

A dupla de irmãos era problemática. Ainda que vindos de uma família muito rica, eles praticavam roubos por diversão, até mesmo de amigos próximos. Com este flagrante comportamento torpe, os pais ameaçaram tirar privilégios dos filhos. Certa noite, Lyle ligou desesperado para a polícia, dizendo que seus pais foram assassinados. Mas diversas provas do planejamento dos assassinatos foram encontradas. 

Existe um filme que conta esta história, chamado Menendez: Irmãos de sangue, de 2017, com a atriz Courtney Love. 

Já o filme Baile de formatura III foi lançado nos cinemas no Canadá em 13 de abril de 1990 e direto para o vídeo nos Estados Unidos em 1 de junho de 1989. 

E finalmente, 

Baile de formatura 4: A chacina continua.

No baile de formatura de 1957 da Hamilton High School (o mesmo baile onde Mary Lou Maloney morreu queimada. Mesmo assim, não há menção dela), os alunos Lisa e Brad deixam as festividades para fazer sexo no carro de Brad. Antes que os dois possam se despir, eles são distraídos por um barulho, que se revela alguém colocando velas no capô do carro. Depois de localizar as velas, Lisa tem sua garganta cortada por um crucifixo de metal, empunhado pelo fanático religioso psicótico, Padre Jonas.

Ele então esfaqueia Brad no peito antes de incendiar o carro. Após cometer este duplo homicídio, Padre Jonas revela que sofreu abusos sexuais de padres da igreja e exibe suas marcas. Ele é transferido do Seminário de São Basílio para a Igreja de São Jorge por um grupo de padres liderados pelo padre Jaeger, que se refere ao pervertido padre Jonas como uma abominação e acredita que ele está possuído por forças das trevas.

Em 1991, na Igreja de São Jorge, o jovem Padre Colin é informado pelo já idoso Padre Jaeger que sua viagem à África para o trabalho missionário foi adiada e que ele recebeu ordens da Igreja para cuidar do Padre Jonas, que foi mantido cativo no porão da igreja por trinta e três anos em um coma induzido por drogas. Pouco depois de mostrar a Colin o catatônico Jonas, Jaeger falece, deixando Colin oficialmente como o novo guardião de Jonas.

Acreditando que pode ajudar Jonas, Colin deixa de drogá-lo, um ato que permite que Jonas recupere a consciência. Porém o Padre Jonas foge, matando Colin antes de fugir para o Seminário de São Basílio. Ao descobrir a morte de Colin e a fuga de Jonas, o Cardeal Tourette encena o assassinato de Colin para aparecer como um suicídio antes de sair em busca de Jonas.

Assistindo aos filmes em sequência, fiquei com a sensação que o diretor se voltou para o sub-gênero original com bastante competência, tornando o filme uma variação de "Noite silenciosa, noite mortal", trocando evidentemente, o Papai Noel pelo padre. Mas o clima de tensão é o melhor da série, e ainda que seja o quarto, como não é continuação, ele não sofreu com o esgotamento do tema e de ideias. O filme tem vários elementos comuns ao gênero, mas que foram sub-aproveitados nos demais filmes, até mesmo no primeiro.

 

Mas falando da série como um todo, ela tem claras referências aos movimentos de câmera vistos em "Morte do demônio", especialmente no terceiro filme. E a única conexão "real" dos filmes é o Padre Colin (Brock Simpson), que no primeiro filme fez Nick, no segundo, Josh e no terceiro, Larry. Ou seja, a franquia adorava o ator e o colocava em personagens aleatórios. 

Assim como acontecem em algumas franquias de horror, o original é o mais interessante, com uma história mais trabalhada e o vilão com uma motivação real. Sem contar a "Rainha do grito", que é uma atração a parte. Mas vale uma maratona de todos como curiosidade, além de tornar mais fácil a identificação de elementos em comum. E mais ainda, porque o quarto filme dá uma grata renovada no fôlego, sendo um slasher raiz.




A One Movies/Dark Flix lançou os filmes citados acima num único volume, em uma bela edição, que pode ser comprada clicando na imagem acima. 

Veja abaixo detalhes da linda edição:

BAILE DE FORMATURA - A QUADRILOGIA 

DISCO 1 - BAILE DE FORMATURA
(Prom Night), 1980, 92 minutos - Elenco: Leslie Nielsen, Jamie Lee Curtis, Casey Stevens - Direção: Paul Lynch

DISCO 2 - BAILE DE FORMATURA 2
(Hello Mary Lou: Prom Night II), 1987, 97 minutos - Elenco: Michael Ironside, Wendy Lyon, Louis ferreira - Direção: Bruce Pittman

DISCO 3 - BAILE DE FORMATURA 3
(Prom Night III: The Last Kiss), 1990, 97 minutos - Elenco: Tim Conlon, Cynthia Preston, David Stratton - Direção: Ron Oliver & Peter Simpson

DISCO 4 - BAILE DE FORMATURA 4 – A CHACINA CONTINUA
(Prom Night IV: Deliver Us From Evil), 1991, 92 minutos - Elenco: Nicole de Boer, J .H. Wyman, JHoy Tanner 

Extras: Trailers dos Filmes - Prom Night: The Making Of


⇰ Informações técnicas da edição:

Duração: 378 min. - Colorido - Formato de Tela: 1.85:1 – Áudio Inglês/Português 2.0 Dolby Digital Estéreo – Legendas: Português/Espanhol?Português

⇰ Acompanha a: 4 cards colecionáveis

⇰ Embalagem: Amaray box translúcido + luva em cartão 350 gramas empastado laminado com aplicação de verniz local.




Tecnologia do Blogger.