13 CURIOSIDADES SOBRE O FILME "CARRIE - A ESTRANHA (1976)"

13-curiosidades-sobre-o-filme-carrie

Carrie a estranha foi importante para o cinema de muitas formas. Não só pelo destaque no meio de obras primas do horror dos anos 70 com crianças e adolescentes, como Exorcista, A profecia entre outros, mas por servir de catapulta para a carreira cinematográfica de várias figuras: John Travolta ganhou rosto na multidão para interpretar "Os embalos de sábado à noite" e "Grease - nos tempos da brilhantina”. De Palma, que havia feito já 3 obras primas (Irmãs diabólicas, O fantasma do paraíso e Trágica obsessão), ganhou popularidade. Stephen King foi notado como autor para adaptações cinematográficas e de quebra influenciou ... Star Wars. Sim, ele influenciou uma das sagas mais influentes da história do cinema. Leia abaixo 13 curiosidades desta obra prima do horror.


1) Não é de hoje que todos sabem que Brian de Palma é apaixonado por Hitchcock e as referências em seus filmes são inúmeras. Em Carrie, o nome do colégio é Bates High, uma referência a Norman Bates de Psicose (1960). Já o matadouro onde os importunadores de Carrie vão matar o porco cujo sangue será jogado no baile tem o nome de Bates Packing.


2) Sissy Spacek não foi considerada para o papel de Carrie até que seu marido, o diretor de arte Jack Fisk, convenceu o diretor Brian De Palma a permitir que ela fizesse um teste. Até este momento, De Palma estava firme com a ideia de que Amy Irving seria a protagonista. Quando Spacek conseguiu o papel, De Palma deu a Irving o papel de Sue, consideravelmente menor.


3) George Lucas e Brian De Palma fizeram uma audição conjunta para Carrie e Guerra nas Estrelas (1977). Até Amy Irving fez teste para ser a Princesa Leia, mas não foi aprovada (De Palma, George Lucas e Spielberg faziam parte da mesma "gangue"). Mas ela fez parte do elenco de belas mulheres do filme Carrie. Steven Spielberg, o "safadienho", cantou várias delas e deu ruim. Mas deu bom com Ela namorou o diretor de 1976 a 1980.  Ela então teve um breve relacionamento com Willie Nelson, e o rompimento com Spielberg lhe custou o papel de Marion Ravenwood em Os Caçadores da Arca Perdida , que ele havia oferecido a ela na época. Eles reataram e se casaram de 1985. Se divorciaram 1989. E no processo tiveram um filho.


4) Já Nancy Allen casou-se com o diretor Brian De Palma em 1979 e apareceu em vários de seus filmes após o casamento, incluindo Vestida para Matar (1980) e Um Tiro na Noite (1981). Allen e De Palma se divorciaram em 1984..


5) Este foi o primeiro romance de Stephen King adaptado para o cinema. O final do filme é diferente do romance e, de fato, Stephen King gostou mais do final do filme do que do final de seu próprio livro. Ele recebeu apenas 2.500 dólares pelos direitos,  o que foi uma ninharia, King não se arrependeu. Achou um golpe de sorte na verdade, já que Carrie abriu um caminho que perdura até hoje.


6) Sissy Spacek perguntou a Brian De Palma como ele queria que ela reagisse quando Carrie percebeu que estava sangrando no chuveiro (devido ao ciclo menstrual) e De Palma disse a ela "É como se você tivesse sido atropelada por um caminhão". Spacek conversou com seu marido Jack Fisk, que quando criança foi atropelado por um carro quando ele estava parado nas ruas olhando as luzes de Natal que um vizinho havia acendido e usou sua descrição da experiência como base. para a cena.


7) Bernard Herrmann, indicado ao Oscar pela trilha do filme anterior de Brian, Trágica Obsessão, estava escalado para compor Carrie, mas faleceu no mês de dezembro antes da conclusão do filme. O tema violino de quatro notas de Psicose (de Hermann), é usado repetidamente, como uma homenagem a ele e a Hitchcock, que De Palma era fã.


8) O famoso ator Rip Torn, falecido recentemente (2019) e muito conhecido das novas gerações por MIB: Homens de Preto, ajudou a lançar a carreira de sua prima de primeiro grau, Sissy Spacek.


9) O trailer do filme era todo errado. Para começar, anunciou Steven King ao invés de Stephen. E lançou a frase "apresentando John Travolta em seu primeiro papel no cinema". No entanto, este não foi seu primeiro filme, já ele teve um pequeno papel em A Chuva do Diabo (1975). E a título de curiosidade, Travolta já tinha experiência na TV com filme e séries.


10) Esta é para os fãs de Stephen King. Na linha temporal, Carrie foi escrita por King em 1974. De Palma e George eram muito amigos e fizeram audições juntos para seus respectivos filmes como dito acima. Ainda que figurem em universos completamente diferentes, ambos os personagens principais (Carrie e Luke) são adolescentes telecinéticos com formação semi-trágica; ambos tentando superar enormes obstáculos e usar seus poderes para entender o mundo. Ambos têm pais maus que estão tentando matá-los (ou possuí-los); assim como muitos inimigos hostis.



E em ambos os casos o lado sombrio os tenta enquanto eles usam sua força. Ou seja, durante o brainstorming, Lucas "capturou" um pouca da essência do personagem do filme Carrie a estranha. Consequentemente, podemos afirmar que Stephen King influenciou toda a saga Star Wars, como a conhecemos....Coincidências?

E já reparou que a atriz escolhida para ser Leia se chamava ...Carrie?

Lógico que a atriz Carrie Fisher não levou seu nome de batismo por causa da personagem, mas pela proximidade de Lucas e De Palma, é bem provável que Lucas tenha encarado com um presságio a atriz se chamar Carrie, e optou pela escolha que claro, marcou nossas vidas da melhor forma.


11) Na penúltima cena (onde a personagem de Amy Irving coloca flores no túmulo de Carrie) para torná-la mais "misteriosa", a cena foi filmada de trás para frente, depois executada em câmera lenta para dar um efeito surreal. Isso é evidenciado por um automóvel no fundo atravessando uma interseção que o espectador atento pode observar claramente ele indo ao contrário.


12) As filmagens da cena do baile levaram dias e Sissy Spacek se recusou a lavar o sangue falso para que a continuidade do filme não fosse prejudicada. Ela realmente dormiu com as roupas "ensanguentadas" por três dias de filmagem.


13) Na vida real, Sissy Spacek frequentou a Quitman High School e foi rainha do baile.



A Versátil lançou “De Palma Essencial”, luva reforçada com 2 discos Blu-ray (ambos de 50Gb, dupla camada). que reúne quatro obras-primas em inéditas versões restauradas do mestre Brian De Palma, um dos diretores mais talentosos da Nova Hollywood, e 2 DVDs com mais de oito horas de vídeos extras, entre especiais e entrevistas. Edição Limitada com 1 pôster de “Carrie” e 4 cards (“Carrie”, “Um Tiro na Noite”, “Dublê de Corpo” e “Vestida para Matar”).


Disco 1 
.
☛ CARRIE, A ESTRANHA
(Carrie, 1976, 98 min.)
Com Sissy Spacek, Piper Laurie, Amy Irving.

A tímida e sensível adolescente Carrie sofre bullying na escola e ainda é reprimida em casa pela mãe, uma religiosa fanática. Quando acontecimentos estranhos lhe acontecem, ela suspeita ter poderes sobrenaturais. Baseando-se no romance de Stephen King, De Palma criou uma obra-prima visual do horror.

☛UM TIRO NA NOITE
(Blow Out, 1981, 108 min.)
Com John Travolta, Nancy Allen e John Lithgow.


O sonoplasta Jack Terry registra, sem querer, o som do que parece ser um acidente de automóvel, mas, ao analisar a gravação mais tarde, percebe que se trata de um assassinato político. De Palma relê o clássico “Blow Up”, de Michelangelo Antonioni.

.
Disco 2 
.
☛ VESTIDA PARA MATAR
(Dressed to Kill, 1980, 105 min.)
Com Michael Caine, Angie Dickinson, Nancy Allen.

Um assassino mata uma dos pacientes de um psiquiatra e depois começa a perseguir uma prostituta de luxo que testemunhou o assassinato. Com elementos de giallo e uma trilha sensacional de Pino Donaggio, De Palma relê brilhantemente “Psicose”.
.
☛ DUBLÊ DE CORPO
(Body Double, 1984, 114 min.)
Com Craig Wasson, Melanie Griffith, Gregg Henry.

A obsessão de um jovem ator em espionar uma mulher bonita que mora no prédio em frente leva a uma série de eventos imprevisíveis. Desta vez, De Palma relê “Janela Indiscreta” em mais um thriller hitchcockiano visualmente fascinante.
.
Extras: 

Especiais sobre “Carrie” (190 min.), Especiais inéditos sobre “Um Tiro na Noite” (72 min.), Especiais sobre “Dublê de Corpo” (104 min.), Especiais sobre “Vestida para Matar” (140 min.)


Informações técnicas da edição:

Títulos: Carrie, A Estranha, Um Tiro na Noite, Vestida para Matar, Dublê de Corpo
Títulos originais: Carrie, Blow Out, Dressed to Kill, Body Double
País de produção: Estados Unidos
Ano de produção: 1976-1984
Gênero: Terror, Suspense
Direção: Brian De Palma
Elenco: Sissy Spacek, Piper Laurie, Amy Irving, John Travolta, Nancy Allen,  Michael Caine, Angie Dickinson, Nancy Allen, John Lithgow, Craig Wasson, Melanie Griffith, Gregg Henry
Resolução: 1080p High Definition
Idioma: Inglês, Português
Áudio: Inglês (DTS HD MA 5.1), Inglês (LPCM Mono 2.0). Português (Dolby Digital 2.0)
Legenda: Português
Formato de tela: Widescreen anamórfico 1.85:1 (“Dublê de Corpo”, “Carrie”), Widescreen anamórfico 2.35:1 (“Vestida para Matar”), Widescreen anamórfico 2.40:1 (“Um Tiro na Noite”)
Tempo de duração: 425 min.
Região: A
Colorido
Faixa etária: 14 anos

”Versátil

Tecnologia do Blogger.