13 CURIOSIDADES SOBRE O FILME "DUBLÊ DE CORPO (1984)"

13-curiosidades-duble-de-corpo

Como dito nas Curiosidades de "Vestida para matar", os anos 80 foi a década de ouro de Brian de Palma. Hoje vamos apresentar 13 curiosidades sobre o filme "Dublê de corpo". Na história, o fracassado e claustrofóbico ator de filmes B, Jake Scully, acaba recebendo uma proposta irrecusável: ficar no belo apartamento de um amigo seu enquanto procura lugar para ficar, após presenciar a traição de sua esposa. No novo lar, ele presencia estranhos acontecimentos com uma vizinha, e passa a persegui-la e a querer ajudá-la, mas não sabe o perigo que estará correndo.

Leia e não deixe de assistir (ou mesmo rever) esta grande obra cinematográfica que sté entre os 10 melhores filmes do diretor. Filmes como este há sempre o que descobrir...


1) Brian De Palma teve a ideia de dirigir "Dublê de corpo" depois de trabalhar com uma... dublê de corpo na cena do chuveiro de Angie Dickinson em "Vestida para matar".

2) Originalmente, Brian De Palma planejava filmar cenas reais de sexo, algo inédito para uma produção de Hollywood da época. O estúdio não deixou o diretor seguir com esta ideia. A atriz pornô Annette Haven foi selecionada para interpretar Holly, mas o estúdio preferiu mudar de atriz. Melanie Griffith assumiu o posto. Sylvia Kristel foi a primeira escolha para o papel de Gloria, papel que Deborah Shelton assumiu.


3) A modelo e atriz Deborah Shelton recebeu duas cenas do diretor Brian De Palma de dois filmes para ela ensaiar para sua audição. As cenas eram dos filmes "Corpos ardentes (1981)" de Lawrence Kasdan e Cenas de um casamento (1973) de Ingmar Bergman.


4) Um ator fracassado, Deepak Bakshi, (Deepak Tijori), que tem fobia de espaços fechados, aceita o convite para cuidar do apartamento de um amigo. Através de um telescópio ele começa a espionar com frequência o quarto de uma bela mulher de um prédio vizinho. Um dia, enquanto a espia, Deepak se torna testemunha de um crime. E ao tentar desvendar o mistério, torna-se suspeito de assassinato. Familiar esta história? Pouca gente sabe que em 1993 foi feito um remake indiano do filme de Brian, chamado "Pehla Nasha" (Primeiro amor, em tradução livre) e foi a estreia da direção Ashutosh Gowariker.


5) A maquiagem aplicada no rosto de Gregg Henry para transformá-lo no irreconhecível índio  levou cerca de 3 ½ a 4 horas cada aplicação. O processo protético exigiu muitos testes de maquiagem, látex, um acessório de barriga cheio, placas de dentes e uma peça de cabelo completa.


6) À medida que sua carreira progredia, Melanie Griffith se tornou cada vez mais dependente de drogas e álcool, um fato bem conhecido dos executivos de estúdio, que pararam de considerá-la para papéis no cinema. Melanie começou a trabalhar na televisão, onde conheceu seu segundo marido, Steven Bauer, no set do filme Marcha para um Ideal (1981). 

Ele a ajudou a superar seus problemas com drogas e álcool e a levou a ter aulas de atuação com Stella Adler em Nova York. As aulas valeram a pena, pois o diretor Brian De Palma a escalou como atriz em Dublê de Corpo. Seu desempenho sexy e engraçado ganhou elogios, prêmios e indicações. Jonathan Demme ficou tão impressionado com o desempenho dela que lhe deu o papel principal em Totalmente Selvagem (1986), sem sequer fazer o teste. Bauer fez em 83 na grande obra de Brian, Scarface. 


7) Melanie Griffith é filha Tippi Hedren, musa de Hitchcock em Os Pássaros (1963) e Marnie, confissões de uma ladra (1964). Como sabemos, Hitch é a base da inspiração de Brian de Palma em sua carreira. Coincidência? Destino? Ou ele sabia o tempo todo...?


8) Steven Bauer faz uma ponta em uma sequência no set do filme pornô que homenageia um dos grandes clássicos do cinema de todos os tempos: "Crepúsculo dos Deuses" .Annette Haven interpreta a atriz Gloria Swanson como Norma Desmond, reproduzindo a decida antológica das escadas, gesticulando como Norma fez na cena final do filme, que também era sobre Hollywood e a indústria cinematográfica.


9) A estrela pornô Annette Haven foi originalmente escolhida para o papel de "Holly", mas a Columbia Pictures decidiu recusá-la quando seus executivos viram o tipo de filme que ela atuava.. Haven afirmou mais tarde que estava feliz por causa disso, porque não tinha gostado do roteiro e não gostava de estar em um filme com tanta violência e sangue. Por fim, ela foi escalada para a ponta citada acima.


10) O trailer do filme ganhou o prêmio Clio em 1985 pelo falecido Steve Kasloff, que foi diretor criativo e vice-presidente sênior dos estúdios de cinema 20th Century Fox e Columbia Pictures. O Clio Awards foi criado em 1959 por Wallace A. Ross, para reconhecer a excelência criativa no campo da propaganda. A partir de 1965, o evento, antes restrito ao mercado norte-americano, começou a avaliar trabalhos internacionais. É considerado um dos mais famosos prêmios da publicidade internacional.


11) O cenário da sequência de Frankie Goes to Hollywood no filme também foi usado no ano seguinte para a cena da boate em A Hora do Espanto (1985). Ambos os filmes foram produzidos e distribuídos pelo estúdio Columbia Pictures. A cena em questão, do filme dirigido por Tom Holland, envolvia uma dança muito sensual em que o vampiro Jerry Dandridge (Chris Sarandon) seduz Amy (Amanda Bearse). 


12) Olá, Mamãe! é um filme de 1970 dirigido por De Palma. Na trama, o veterinário vietnamita Jon Rubin (Robert De Niro) retorna para New York e aluga um apartamento em Greenwich Village. Da janela de seu apartamento, ele começa a filmar as pessoas do apartamento do outro lado da rua e se encanta com sua bela vizinha Judy Bishop (Jennifer Salt). Sua obsessão em criar filmes o leva a se apaixonar por grupo de militantes negros, que o faz participar de manifestações urbanas. 

Notou semelhanças com Dublê de corpo? Nos dois filmes, o protagonista é um voyeur compulsivo que mora em um prédio com muitos apartamentos (tipo condomínio), espia uma vizinha, descobre sua vida, conhece-a e se apaixona por ela.


13) Como era de se esperar, o filme faz referências a clássicos de Hitchcock, como Janela indiscreta, Um corpo que cai e Disque M para matar. Mas o filme também contem pequenas homenagens aos parceiros de longa data do diretor De Palma: Star Wars (1977) de George Lucas, Último tango em Paris  (1972), de Francis Ford Coppola, Os Caçadores da Arca Perdida (1981) de Steven Spielberg.



A Versátil lançou “De Palma Essencial”, luva reforçada com 2 discos Blu-ray (ambos de 50Gb, dupla camada). que reúne quatro obras-primas em inéditas versões restauradas do mestre Brian De Palma, um dos diretores mais talentosos da Nova Hollywood, e 2 DVDs com mais de oito horas de vídeos extras, entre especiais e entrevistas. Edição Limitada com 1 pôster de “Carrie” e 4 cards (“Carrie”, “Um Tiro na Noite”, “Dublê de Corpo” e “Vestida para Matar”).

Disco 1 
.
☛ CARRIE, A ESTRANHA
(Carrie, 1976, 98 min.)
Com Sissy Spacek, Piper Laurie, Amy Irving.

A tímida e sensível adolescente Carrie sofre bullying na escola e ainda é reprimida em casa pela mãe, uma religiosa fanática. Quando acontecimentos estranhos lhe acontecem, ela suspeita ter poderes sobrenaturais. Baseando-se no romance de Stephen King, De Palma criou uma obra-prima visual do horror.

☛UM TIRO NA NOITE
(Blow Out, 1981, 108 min.)
Com John Travolta, Nancy Allen e John Lithgow.


O sonoplasta Jack Terry registra, sem querer, o som do que parece ser um acidente de automóvel, mas, ao analisar a gravação mais tarde, percebe que se trata de um assassinato político. De Palma relê o clássico “Blow Up”, de Michelangelo Antonioni.

.
Disco 2 
.
☛ VESTIDA PARA MATAR
(Dressed to Kill, 1980, 105 min.)
Com Michael Caine, Angie Dickinson, Nancy Allen.

Um assassino mata uma dos pacientes de um psiquiatra e depois começa a perseguir uma prostituta de luxo que testemunhou o assassinato. Com elementos de giallo e uma trilha sensacional de Pino Donaggio, De Palma relê brilhantemente “Psicose”.
.
☛ DUBLÊ DE CORPO
(Body Double, 1984, 114 min.)
Com Craig Wasson, Melanie Griffith, Gregg Henry.

A obsessão de um jovem ator em espionar uma mulher bonita que mora no prédio em frente leva a uma série de eventos imprevisíveis. Desta vez, De Palma relê “Janela Indiscreta” em mais um thriller hitchcockiano visualmente fascinante.
.
Extras: 

Especiais sobre “Carrie” (190 min.), Especiais inéditos sobre “Um Tiro na Noite” (72 min.), Especiais sobre “Dublê de Corpo” (104 min.), Especiais sobre “Vestida para Matar” (140 min.)


Informações técnicas da edição:

Títulos: Carrie, A Estranha, Um Tiro na Noite, Vestida para Matar, Dublê de Corpo
Títulos originais: Carrie, Blow Out, Dressed to Kill, Body Double
País de produção: Estados Unidos
Ano de produção: 1976-1984
Gênero: Terror, Suspense
Direção: Brian De Palma
Elenco: Sissy Spacek, Piper Laurie, Amy Irving, John Travolta, Nancy Allen,  Michael Caine, Angie Dickinson, Nancy Allen, John Lithgow, Craig Wasson, Melanie Griffith, Gregg Henry
Resolução: 1080p High Definition
Idioma: Inglês, Português
Áudio: Inglês (DTS HD MA 5.1), Inglês (LPCM Mono 2.0). Português (Dolby Digital 2.0)
Legenda: Português
Formato de tela: Widescreen anamórfico 1.85:1 (“Dublê de Corpo”, “Carrie”), Widescreen anamórfico 2.35:1 (“Vestida para Matar”), Widescreen anamórfico 2.40:1 (“Um Tiro na Noite”)
Tempo de duração: 425 min.
Região: A
Colorido
Faixa etária: 14 anos

”Versátil

Tecnologia do Blogger.