13 CURIOSIDADES SOBRE O FILME "BOOGIE NIGHTS - PRAZER SEM LIMITES (1997)"

13-curiosidades-boogie-nights

Hoje vamos repassar a obra prima de P.T.Anderson em 13 curiosidades. Na história, que se passa em 1977, o garçom adolescente Eddie Adams é descoberto pelo diretor pornô Jack Horner, que o transforma em Dirk Diggler, a sensação dos filmes adultos. Apoiado por um círculo de amigos, incluindo os colegas atores Amber Waves, Rollergirl e Reed Rothchild, Dirk realiza todas as suas ambições, mas uma combinação tóxica de drogas e egoísmo ameaça levá-lo à ruína.

Boa sessão:


1) Originalmente, o personagem Dirk Diggler foi oferecido para Leonardo DiCaprio. O ator não aceitou, pois já estava contratado para fazer Titanic (1997). Foi DiCaprio quem sugeriu Mark Wahlberg para assumir o papel. Eles haviam saído de "Diário de um adolescente". Para quem não conhece o filme, ele mostra um jovem (Leonardo DiCaprio) jogador de basquete que se afunda no submundo das drogas e, para manter o seu vício, ele rouba e se prostitui.. 

Foi um golpe de sorte já que Titanic levou Di Caprio a assumir o trono de rei do mundo. E um detalhe: Mark Wahlberg  não queria fazer o filme após o fracasso de Showgirls (1995). Ele mudou de ideia depois de ler o roteiro. Showgirls foi um drama erótico dirigido por Paul Verhoeven que foi muito mal recebido pela crítica e pelo público.


2) Depois de ver um pedaço do filme, Burt Reynolds se arrependeu de ter feito. Ele odiava a ideia de fazer um filme promovendo a indústria pornô e recusou o papel de Jack Horner sete vezes. Ele demitiu seu agente por recomendar o papel para ele e não participou de entrevistas promocionais. Reynolds acabou ganhando um Globo de Ouro pelo papel e foi indicado ao Oscar por sua atuação. Apesar de ser o favorito para este último, havia rumores de que ele não ganhou porque se distanciou do filme.

Mas os problemas dos dois foram desde o início. A certa altura, Burt deu um soco em Paul Thomas Anderson  porque sentiu que o diretor o estava desrespeitando. O primeiro assistente de direção do filme, John Wildermuth, conta a seguinte história: Burt ficou tão frustrado que puxou Paul para o quintal e começou a gritar com ele, como um pai:


"Você é um garoto, não me diga o que fazer."  Reynolds disse em uma entrevista que a energia de ambos não bateu. Mas o fato é que ele também  brigava muito com o ator Thomas Jane e Mark Wahlberg acusou Reynolds de trabalhar drogado.

Enquanto fazia entrevistas para promover seu livro de memórias "But Enough About Me" (publicado em 2015), Burt Reynolds disse que provavelmente nunca mais trabalhará com Paul Thomas Anderson novamente, porque, como ele disse à GQ: “Em termos de personalidade, não nos encaixamos”. Penso principalmente porque ele era jovem e cheio de si e "se achava" muito durante a produção. De fato não trabalharam mais. Burt faleceu em 2018.


3) A sequência em que Dirk, Reed e Todd estão na casa de Rahad Jackson, uma tentativa de fraude envolvendo drogas, um homem rico e violento e uma trama de assalto que se transforma em uma cena de derramamento de sangue, é uma referência aos assassinatos de Wonderland, centrados em John Holmes e o gângster Eddie Nash .

4) Foi oferecido a Joaquin Phoenix o papel de Eddie, mas o recusou devido a preocupações em interpretar uma estrela pornô. Mais tarde, Phoenix trabalhou com Paul Thomas Anderson em O Mestre (2012) e Vício Inerente (2014). Warren Beatty e Sydney Pollack receberam o papel de Jack Horner. Pollack assistiu à estréia do filme e lamentou ter recusado o papel. Albert Brooks , Harvey Keitel , Bill Murray e Jack Nicholson também recusaram o papel de Jack Horner.. Foi oferecido a Samuel L. Jackson o papel de Buck Swope, que leu o roteiro e achou uma merd@.


Gwyneth Paltrow recebeu o papel de Rollergirl, mas prontamente recusou pela natureza da história. Drew Barrymore e Tatum O'Neal também foram considerados pela Rollergirl..Jason Lee recusou o papel de Dirk Diggler. Por sua vez, John Turturro recusou o papel de Rahad Jackson. Vincent Gallo recusou o papel de Dirk. Curiosamente, em 2003, dirigiu e protagonizou o filme "Brown Bunny" em que tem uma cena de sexo oral explícita com a atriz Chloe Sevigny.

5) O filme é baseado no curta The Dirk Diggler Story (1988), também de Paul Thomas Anderson . Era um documentário do tipo "Isto é Spinal Tap (1984)". No curta-metragem original, Robert Ridgely, que interpreta o coronel no filme, interpretou Jack Horner. O homem com quem Don Cheadle está conversando na loja de discos é Michael Stein, que interpretou Dirk Diggler.


6) O nome do personagem Johnny Doe é uma homenagem ao ator pornô Jon Dough. Paul Thomas Anderson disse que a principal inspiração para o personagem de Amber Waves foi a atriz pornográfica Seka. Ela era o affair de John Holmes, que foi a pessoa que inspirou Dirk Diggler. A personagem de Melora Walters, Jessie St. Vincent, é baseada em duas figuras reais da pornografia: a atriz Jesie St. James e a produtora Julia St. Vincent. A promíscua esposa de Little Bill é interpretada pela estrela pornô Nina Hartley.

O primeiro personagem de Dirk se chama John, uma referência à lenda do pornô na vida real John Holmes. Dirk mencionou que acabara de voltar dos fuzileiros navais; Holmes passou algum tempo no exército. O nome do personagem de Burt Reynolds, Jack Horner, é uma referência  ao ator de cinema adulto da vida real Mike Horner.


O personagem de William H. Macy é baseado no ator pornô Cal Jammer, cuja namorada Jill Kelly estava tendo um relacionamento secreto com a atriz PJ Sparxx e outra com um ator pornô masculino. Mais tarde, Jammer deu um tiro na cabeça no gramado da frente de Kelly.

7) Paul Thomas Anderson disse à National Public Radio que não sabe ao certo como surgiu o nome Dirk Diggler, mas, por algum motivo, ele escreveu o nome em um cartão quando tinha dezessete anos. "Quero dizer, acho que um bom nome pornô precisa ter dois "Gs". Apenas parece bom, e soa bem para um bom nome pornô, e você sabe, um K também é muito importante. Disse Anderson. Ou seja, o personagem foi criado, apropriadamente, por um adolescente.


8) Quando Buck está na Stereo Store, ele se refere a uma modificação "TK421". "TK421" foi a designação de um dos stormtroopers que Han e Luke atacaram após se infiltrar na Estrela da Morte em Guerra nas Estrelas (1977). P.T. Anderson é um grande fã da saga Star Wars. Inclusive disse numa entrevista que adoraria dirigir um filme, mas que dificilmente deixariam porque ia transformar a mitologia em algo melancólico e com muito densidade dramática.

Em outro momento Reed Rothchild (John C. Reilly) menciona que as pessoas acham que ele atuou como Han Solo de Guerra nas Estrelas (1977) no início do filme. Burt Reynolds, que interpreta Jack Horner, recusou o papel de Han Solo na época.


9) Em uma cena do filme, Dirk Diggler estava no estúdio de som tentando iniciar uma música chamada The Touch. A música era do filme de animação Transformers: The Movie de 1986, que era originalmente uma canção de Stan Bush. Mark Wahlberg, coincidentemente, protagonizou dois Transformers no cinema: Transformers 4: A Era da Extinção (2014) e Transformers 5: O último cavaleiro (2017).

10) A palavra 'fuck' e seus derivados são usados ​​165 vezes neste filme. (Um pouco menos que Magnólia, em que foi pronunciado 190 vezes!!!). Não entendo o porque do ator Samuel L. Jackson não gostou do roteiro. É praticamente sua fala preferida...


11) Paul Thomas Anderson originalmente incluiu uma sequência em que o novo marido de Becky Barnett (Nicole Ari Parker) a espancava e ela ligou para Dirk Diggler em busca de ajuda. Dirk disse que a encontraria, mas estava tão drogado que bateu no Corvette e acabou esquecendo Becky. Anderson sentiu que a provação de Becky refletia histórias da vida real sobre atrizes pornô casando com homens comuns, que mais tarde ficaram com ciúmes, raiva e violência pelo passado de suas novas esposas no pornô. Ele cortou a cena e decidiu encerrar a história de Becky com um tom otimista: felizmente casada, sendo desejada pelos amigos da empresa e pronta para se mudar com o novo marido para uma nova vida.

Mas há um detalhe curioso. Na cena deletada, Dirk Diggler bate seu Corvette em uma cabine telefônica. A cena, como dito, não foi inserida no filme, mas o carro ainda permanece batido quando Dirk visita a casa de Rahad Jackson (Alfred Molina). Quando Dirk e Reed estão conspirando para assaltar a casa de Rahad, Dirk diz: "Isso será suficiente para consertar o 'Vette".


12) Paul Thomas Anderson usou "Exhausted: John C. Holmes, a história real (1981)", um documentário sobre John Holmes, como referência para algumas passagens do filme. Muitas cenas de entrevista, incluindo uma em que Dirk irritado conta ao entrevistador sobre como Jack permite que ele bloqueie e edite suas próprias cenas de sexo, são idênticas às entrevistas em "Exhausted", especialmente aquela em que John Holmes, sem motivo claro, mente sobre como o diretor Bob Chinn permite que ele bloqueie e edite suas próprias cenas. 

O hábito de Dirk Diggler de se preparar para as cenas no banheiro é baseado em John Holmes, que disse que gostava de ensaiar nos banheiros porque "geralmente é o único cômodo da casa que tem uma fechadura na porta".


13) No final do filme, Dirk está de pé na frente de um espelho. De repente, ele abre o zíper da calça e expõe seu órgão bastante grande. É um dispositivo protético feito de borracha. Este suporte foi guardado por Mark Wahlberg como uma lembrança do filme. Foi feito de uma combinação de borracha e espuma facilmente biodegradável que, segundo Wahlberg, já começou a se deteriorar.

E esta cena do ensaio é uma homenagem à cena final de Touro Indomável (1980).



Paul Thomas Anderson Essencial 
Edição Limitada Com pôsteres e Card (Blu-ray + DVD)

A Versátil lançou “Paul Thomas Anderson Essencial”, luva reforçada com 2 discos Blu-ray que reúne dois filmes em inéditas versões restauradas de Paul Thomas Anderson (“Sangue Negro”), um dos diretores mais talentosos de sua geração, além de mais 1 DVD com um filme BÔNUS do diretor INÉDITO no Brasil, e mais de duas horas de vídeos extras, entre especiais e entrevistas. Edição Limitada com 2 pôsteres e 1 card.

Disco 1 – Blu-ray
.
☛ BOOGIE NIGHTS: PRAZER SEM LIMITES
(Boogie Nights, 1997, 155 min.)
Com Mark Wahlberg, Julianne Moore, Burt Reynolds.

O jovem Eddie Adams é descoberto pelo diretor pornô Jack Horner, que se impressiona com seu enorme “talento” e o transforma em Dirk Diggler, um astro de filmes pornô na Califórnia no final dos anos 70, mas o sucesso tem o seu preço. Primeira obra-prima de Paul Thomas Anderson que tece uma crônica do apogeu e da decadência da indústria do cinema pornográfico. Versão restaurada com comentários em áudio do diretor.

.
Disco 2 – Blu-ray
.
☛ MAGNÓLIA
(Magnolia, 1999, 188 min.)
Com Tom Cruise, Jason Robards, Julianne Moore.

Big Earl Partridge é um produtor de TV à beira da morte que deseja rever o filho. Phil é seu enfermeiro e Linda, sua esposa. Frank, um guru machista, é o filho que Big Earl procura. Jimmy apresenta um programa de TV e está com câncer. Ele tenta se entender com a filha, viciada em cocaína. Stanley é um garoto-prodígio manipulado pelo pai. Todos moram num bairro de Los Angeles cortado pela rua Magnólia.
.
Disco 3 – DVD
.
☛ JOGADA DE RISCO
(Hard Eight, 1996, 101 min.)
Com Philip Baker Hall, John C. Reilly, Gwyneth Paltrow, Samuel L. Jackson.

Pela primeira vez em DVD no Brasil, o excelente neo-noir quem marcou a estreia de Paul Thomas Anderson. Um jogador profissional ensina um novato os truques do jogo. Dois anos depois, ele reencontra seu pupilo e descobre que ele fez amizades perigosas.
.

Informações técnicas da edição:

Título: Boogie Nights: Prazer Sem Limites, Magnólia, Jogada de Risco
Título original: Boogie Nights, Magnolia, Hard Eight
País de produção: Estados Unidos
Ano de produção: 1996-1999
Gênero: Drama, Policial
Direção: Paul Thomas Anderson
Elenco: Mark Wahlberg, Julianne Moore, Burt Reynolds, Tom Cruise, Jason Robards, Julianne Moore, Philip Seymour Hoffman, Philip Baker Hall, John C. Reilly, Gwyneth Paltrow, Samuel L. Jackson.
Resolução: 1080p High Definition (menos “Jogada de Risco”)
Idioma: Inglês, Português (Boogie Nights, Magnólia)
Áudio: Inglês (Dolby TrueHD 5.1, Magnólia, Boogie Nights), Inglês (Dolby Digital 2.0, Uma Jogada de Risco), Português (Dolby Digital 2.0)
Legenda: Português
Formato de tela: Widescreen anamórfico 2.40:1 (Magnólia, Boogie Nights), Widescreen anamórfico 2.35:1 (Uma Jogada de Risco)
Tempo de duração: 445 min.
Região: A
Colorido
Faixa etária: 14 anos

Extras

Especiais sobre “Boogie Nights” (49 min.), Especiais sobre “Magnólia” (86 min.),
Extras de “Jogada de Risco” (17 min.)

”Versátil

Tecnologia do Blogger.