HAMLET NO CINEMA / TV

hamlet-no-cinema-tv

Hamlet é uma obra clássica permanentemente atual pela força com que trata de problemas fundamentais da condição humana. A obsessão de uma vingança onde a dúvida e o desespero concentrados nos monólogos do príncipe Hamlet adquirem uma impressionante dimensão trágica. Escrita por William Shakespeare sem data comprovada, mas em torno de 1600, é uma das obras mais adaptadas para o teatro e TV, principalmente, além dos filmes para o cinema, que ocupam menor volume na gigantesca lista. 

Considerada uma das tragédias mais conhecidas e célebres da Inglaterra, Hamlet ocupa desde 1879 o primeiro lugar entre as peças mais requisitadas da Royal Shakespeare Company, sendo a mais interpretada da história do teatro. Hoje vamos aos principais filmes, que podem realmente serem assistidos pelo público interessado. A maioria, inclusive, foi lançada em DVD ou Bluray.

Boa sessão:

 Direção: Svend Gade, Heinz Schall

O filme mais atual que verá hoje sobre Hamlet foi lançado em 1921.  Na versão, Hamlet é uma personagem feminina, uma princesa forçada a se passar por um homem pela sua mãe. Assim segue a paixão secreta dela por Horatio, e a rivalidade com Ophelia por seu amor. A Rainha Gertrude é aqui apresentada como conspiradora no assassinato do primeiro marido, e o fantasma do velho rei não aparece. 

A jovem Hamlet apenas ouve uma voz do túmulo e (aparentemente) sonha com ele. Além disso, agora Hamlet mata Cláudio, imediatamente após voltar da Noruega com um exército liderado pelo velho amigo Fortimbrás, e cabe a Gertrudes projetar a morte de Hamlet no duelo de esgrima, bem como se matar por beber acidentalmente o vinho envenenado.

 Direção: Laurence Olivier

O príncipe Hamlet, filho do rei da Dinamarca, sente-se deprimido quando perde o pai.  Seu tio, Claudius, casa-se logo a seguir com sua mãe, a rainha Gertrude, e se torna o novo rei. Pouco tempo depois, Hamlet se depara com o fantasma do pai, que lhe revela ter sido assassinado por Claudius e lhe pede vingança.

Atormentado com tanta tristeza, é ainda alvo de membros da família que tentam convencê-lo de que está ficando louco. Paralelamente, ele se sente apaixonado pela jovem Ophelia, filha de Polonius, conselheiro de Claudius e Gertrude, e irmã mais nova de seu grande amigo, Laertes.  Ao tomar conhecimento do romance, Polonius tenta intrigá-lo com o fim de fazer com que o príncipe deixe de fazer a côrte à sua filha.

⏩ Direção: Philip Saville

Hamlet em Elsinore é uma versão feita para a televisão produzida pela BBC e com um grande elenco.  A BBC encomendou a produção devido ao aniversário de quatrocentos anos do nascimento de Shakespeare. Hamlet foi filmado no outono de 1963 no castelo de Kronborg em Elsinore, cenário da peça, tornando-se o primeiro grande drama para televisão filmado inteiramente no local. 

Em uma co-produção com a Danmarks Radio, a produção superou problemas técnicos associadas à locação, notavelmente com um clima  turbulento.Christopher Plummer traduz toda a complexidade psicológica de Hamlet em sua cativante atuação, acompanhado por um Robert Shaw inspirado como Claudius e ainda por um jovem Michael Caine como Horácio.

⏩ Direção: Grigori Kozintsev

Hamlet é o príncipe que ouve o fantasma de seu pai pedindo vingança por ter sido assassinado pelo irmão, que assumiu o trono da Dinamarca. O problema é que o jovem príncipe (Innokenti Smoktunovsky, ator de prestígio na época, mas, convenhamos, com 39 anos, um tanto velho para o papel) não sabe como viabilizar a vingança, uma vez que não há provas fáceis que incriminem seu tio. Outra questão: sua mãe, Gertrudes, traiu o rei com o cunhado.

Quem é culpado, o quanto é culpado e o quanto a natureza humana contribuiu para esse e outros crimes é o dilema que faz de Hamlet um louco para os cortesões. Não é só. Junto a traições de amigos -o único confiável é Horácio- e tentativas de assassinato, ele ainda nutre um amor tortuoso por Ofélia (a bela Anastasiya Vertinskaya), mulher que cai na verdadeira loucura, aquela que leva à destruição.

⏩ Direção: Tony Richardson

Quando volta para o Palácio de Elsinore, após terminar seus estudos, Hamlet (Nicol Williamson), o Príncipe da Dinamarca, encontra seu tio Claudius (Anthony Hopkins) casado com sua mãe(Judy Parfitt). Alguns amigos seus contam-lhe que há relatos sobre um fantasma que parece ser seu falecido pai, morto a poucos meses. 

Em pouco tempo, Hamlet começa ver a aparições do fantasma do antigo Rei da Dinamarca, seu pai. Quando consegue "conversar" com a alma, ela lhe diz que precisa ser vingada, acusando Claudius pelo seu falecimento. Para poder vingar seu pai, Hamlet passa a usar inúmeras artimanhas, inclusive, fazendo-se passar por louco.

⏩ Direção: Franco Zeffirelli

Hamlet (Mel Gibson), Príncipe da Dinamarca, retorna ao seu país-natal quando seu pai, o rei, morre. Ao chegar, já encontra sua mãe (Glenn Close) casada com seu tio (Alan Bates), que se tornara rei. Mas logo o fantasma do pai de Hamlet surge e conta ao filho que seu tio e sua mãe o tinham assassinado. Hamlet passa então a ser atormentado pela decisão de vingar a morte do pai ou ter uma atitude passiva em relação ao fato.

⏩ Direção: Kenneth Branagh

Após terminar seus estudos Hamlet (Kenneth Branagh), Príncipe da Dinamarca, retorna para o Palácio de Elsinore e encontra seu tio Claudius (Derek Jacobi) casado com Gertrude (Julie Christie), sua mãe. Bernardo (Ian McElhinney), Horatio (Nicholas Farrell) e Marcellus (Jack Lemmon), três amigos de Hamlet, falam a ele sobre um fantasma que parece ser seu falecido pai, que morreu há poucos meses. Hamlet acaba vendo aparição e a segue através do bosque. 

Ao encontrá-la, ela diz que precisa ser vingado, pois, apesar de se ter tido que o falecido monarca morreu devido uma picada de cobra, a aparição afirma que a serpente que picou seu pai usa agora sua coroa e que, de uma única vez, tudo lhe foi tirado: a vida, a coroa e a rainha. Hamlet jura vingança e quando o rei e a rainha mandam vir amigos de Hamlet, para ver o que está com ele, o jovem príncipe assume um ar de louco e faz alguns atores representarem "A Morte de Gonzaga" que, com algumas modificações, fica bastante similar ao assassinato de seu pai. A reação de Claudius comprova que ele matou realmente o ex-soberano e a vingança agora uma questão de tempo. Mas várias tragédias estão reservadas para Elsinore.

⏩ Direção: Michael Almereyda

Estamos em plena Nova York do ano 2000, quando uma nova geração de jovens cineastas está despontando para a fama. Hamlet (Ethan Hawke) um deles, possuído por uma alienação e ânsia pouco comuns para os jovens espectadores de seus filmes. A Dinamarca não um reino, mas sim uma corporação gigantesca e o fantasma de seu pai desta vez aparece para Hamlet no terraço do hotel em que ele está hospedado. 

O clássico "ser ou não ser, eis a questão" desta vez declamado sob as luzes fluorescentes de uma grande locadora de vídeo. Entretanto, assim como na versão original, a saga de Hamlet mantém seu verdadeiro significado: o idealismo de um jovem destruído pela corrupção existente no mundo.

⏩ Direção: Gregory Doran

A Royal Shakespeare Company dá um toque de modernidade a Hamlet, nessa versão filmada para a TV (BBC) de sua produção para os palcos. David Tennant e Patrick Stewart (de novo !!!)estrelam esta produção aclamada pela crítica da obra-prima de Shakespeare. Nenhuma produção recente na Grã-Bretanha atraiu tanto entusiasmo e elogios da crítica, quase unânimes, quanto este Hamlet. 

A interpretação de Tennant foi reconhecida como definindo o papel por uma geração, e o complexo Claudius de Stewart ganhou o prêmio Olivier, a maior homenagem  da Grã-Bretanha.  Na trama, o príncipe da Dinamarca busca vingança após seu pai ser assassinado e sua mãe se casar com o assassino.

⏩ Direção: Vishal Bhardwaj

Hilaal Meer, um médico que trabalha na região do conflito, concorda em fazer, nas dependências de sua casa, uma cirurgia de apêndice no líder de um grupo militante pró-separatista, para evitar que ele fosse capturado, mesmo contando com a reprovação de sua esposa, Ghazala. No outro dia, após um ataque militar e a delação de alguém, Hilaal é acusado de abrigar terroristas, sua casa é destruída e ele é levado para um destino indeterminado. 

Após estes acontecimentos, Haider, filho de Hilaal, que fora enviado para estudar em outro Estado alguns meses antes, retorna a sua cidade à procura do paradeiro de seu pai e para descobrir quem foi o traidor que causou toda essa reviravolta em sua família. O principal suspeito é Khurram, seu tio, irmão de seu pai, que, com o desenrolar do roteiro, acaba protegido sob a égide do Estado.

Direção: Claire McCarthy

A trama conta a história do ponto de vista da jovem Ofélia. No original, Hamlet é o protagonista e descobre por meio do fantasma de seu pai que seu tio, agora casado com sua mãe e o novo rei da Dinamarca, é seu verdadeiro assassino. A alma de Hamlet, então, passa por provações grandiosas enquanto ele toma coragem para se vingar. Ofélia é uma das duas únicas personagens femininas com falas. Ela lentamente enlouquece devido ao comportamento errático de Hamlet em relação a ela.

No filme, Ofélia (Daisy Ridley) trabalha como dama de companhia da rainha (Naomi Watts) no castelo de Elsinore. Ela acaba despertando a atenção do príncipe Hamlet (George MacKay) e os dois iniciam um romance proibido. Com uma traição e uma guerra no horizonte, Ofélia ficará dividida entre o homem que ama e a sua própria vida, que corre risco após receber a tarefa de proteger um perigoso segredo.


A Versátil lançou “Shakespeare no Cinema vol. 2”, caixa em luva reforçada com 3 DVDs que reúne 3 aclamadas adaptações para o cinema de peças do genial William Shakespeare estreladas por atores notáveis como Ian McKellen, Christopher Plummer e Laurence Olivier, além de quase duas horas de vídeos extras, incluindo especiais e entrevistas sobre os filmes e sobre a obra de Shakespeare. Edição Limitada com 6 cards.

Disco 1

RICARDO III
(Richard III, 1995, 104 min.)
De Richard Loncraine. Com Ian McKellen, Annette Bening, Christopher Bowen.

Nesta criativa adaptação da célebre peça histórica de Shakespeare (1593) sobre a maquiavélica conquista do trono e o breve reinado de Ricardo III, a ação é transposta para a Inglaterra dos anos 1930, em um fascinante paralelo com a ascensão do nazifascismo na Europa de então. Destaque para a atuação magnífica do ator shakespeariano Ian McKellen, repetindo aqui um dos papéis que lhe consagraram nos palcos ingleses. Inédita versão restaurada, acompanhada por mais de uma hora de extras.

Disco 2

HAMLET EM ELSINORE
(Hamlet at Elsinore, 1964, 170 min.)
De Philip Saville. Com Christopher Plummer, Robert Shaw, Michael Caine.

Considerada uma das melhores e mais fiéis versões para o cinema de Hamlet (1599-1601), uma das obras-primas de Shakespeare, essa adaptação produzida pela BBC em conjunto com uma rádio dinamarquesa é a única filmada no castelo de Elsinore, onde se ambienta a peça original. Christopher Plummer traduz toda a complexidade psicológica de Hamlet em sua cativante atuação, acompanhado por um Robert Shaw inspirado como Claudius e ainda por um jovem Michael Caine como Horácio.


Disco 3

HENRIQUE V
(The Chronicle History of King Henry the Fifth with His Battell Fought at Agincourt in France, 1944, 137 min.)
De Laurence Olivier. Com Laurence Olivier, Robert Newton, Leslie Banks.

Vencedor de um Oscar honorário e indicado a 4 estatuetas (Filme, Ator, Direção de Arte e Trilha Sonora), essa monumental superprodução baseada na peça histórica sobre o monarca inglês Henrique V (1599) foi a primeira adaptação da obra do bardo dirigida e estrelada por Laurence Olivier, o maior ator shakespeariano da sua geração.  Com muita criatividade, ele começa a narrativa no palco do Globe Theatre e depois a transpõe para um cenário realista, com uma brilhante encenação da batalha de Azincourt.

Informações da edição:

Títulos em português: Ricardo III, Hamlet em Elsinore, Othello
Títulos originais: Richard III, Hamlet at Elsinore, The Chronicle History of King Henry the Fifth with His Battell Fought at Agincourt in France
País de produção: Inglaterra
Ano de produção: 1944-1995
Gênero: Drama
Direção: Richard Loncraine, Philip Saville, Laurence Olivier
Elenco: Ian McKellen, Christopher Plummer, Michael Caine, Annette Bening, Christopher Bowen, Robert Shaw, Alec Clunes, Donald Sutherland, June Tobin, Jo Maxwell Muller, Roy Kinnear, Dyson Lovell, Renée Asherson, Robert Newton, Leslie Banks,
Idioma: Inglês
Áudio: Dolby Digital 2.0
Legenda: Português
Formato de tela: Widecreen Anamórfico 2.35:1, Fullscreen 1.33:1
Tempo de duração:  411 min.
Região: 4
Colorido e Preto & Branco
Faixa etária: 14 anos

Extras: 

Especiais sobre os filmes e Shakespeare (119 min.)

”Versátil
Tecnologia do Blogger.