FABRÍCIA DOMINGUES - RESPONDE ÀS 7 PERGUNTAS CAPITAIS


Através das 7 perguntas capitais eu conheci o mundo, literalmente. Consegui conversar com pessoas que eu jamais imaginaria que seria possível. Foi um projeto de 100 entrevistas, mas que terminou, depois de vários anos de muito trabalho e persistência. Foi cansativo, mas valeu a pena.

Por isto resolvi iniciar um novo projeto, desta vez com menos entrevistas (50 no total) e com um formato um pouco diferente, mas mantendo a ideia de serem 7 perguntas. Eu sempre fazia uma introdução do (a) entrevistado (a), mas desta vez está sendo diferente. Vão conhecê-lo (a) ou saber mais sobre ele (a) através da entrevista.

E hoje, com vocês, a cosplay Agna Fabrícia Domingues, também conhecida como Fah Suicide.


1) É comum lembrarmos com carinho do início da nossa relação com o cinema. Os filmes ruins que nos marcaram, os cinemas frequentados (que hoje, provavelmente, estão fechados), as extintas locadoras de VHS que faziam parte do nosso cotidiano. Você é uma apaixonada por cinema? Conte-nos um pouco de como é sua relação com a 7ª arte, principalmente em tempos onde o streaming está dominando nossas atenções.

F.D.: Não posso dizer que sou cinéfila... mas filmes trazem mais que uma história, trazem memórias afetivas inesquecíveis. É um momento de encontro, de lazer, risadas, choros... 


2) Muitos adoram fazer listas de filmes preferidos. Outros julgam que é uma lista fluida. Para não te fazer enumerar vários filmes, nos diga qual o filme mais importante da sua vida. E  há uma razão para a produção que citar ser destacada?

F.D.: O MAIS importante é realmente difícil escolher. Mas com certeza são aqueles que assisti com a companhia de pessoas importantes pra mim. Sou muito fã de enredos fantásticos. Star Wars me faz lembrar minha mãe e amigos com muito carinho.


3) Você é uma cosplay que tem muitos seguidores e fãs. Como é esta relação com eles? Você consegue se aproximar deles sem que confundam o personagem com a pessoa?

F.D.: Isso é algo que nunca tinha me questionado. Mas acredito que não haja essa confusão. Sou muito receptiva e sociável, estou sempre à disposição para conversar, tirar dúvidas ou somente para bater papo.


4) Não sei se faz do cosplay uma profissão ou vai a eventos por paixão mesmo. De toda forma, ir a estes eventos rendem invariavelmente histórias interessantes, curiosas e às vezes engraçadas. Se lembra de alguma história legal que tenha acontecido  e que possa compartilhar conosco?

F.D.: Vou por paixão mesmo. Sim, tenho uma boa história: em 2007 fui a um evento em São Paulo, e estava com um cosplay do jogo Ragnarok. Eu tinha o cabelo cor de rosa, e usava uma tiara de coelho (era um adereço do jogo). Esse evento foi realizado em um espaço com muitos andares. Quando eu estava no último andar, reparei num garoto no primeiro, que escreveu numa placa: coelhinha do cabelo rosa, tira uma foto comigo? Chamei-o lá de cima, para vir tirar a foto. E acabamos conversando por um tempo... e essa amizade dura até hoje! Gosto dessa história, pois acho incríveis esses “encontros e desencontros” da vida. E este hobby me trouxe muitas histórias boas, momentos engraçados e de muita felicidade.


5) Se pudesse, por um dia, ser uma atriz do cinema ou série de TV (de qualquer país) e através deste dia, ver pelos olhos dela, ver os bastidores de uma obra sendo filmada,  qual seria atriz e o filme (ou série) ? E claro…porquê?

F.D.: Eu gostaria muito de participar de uma série de zumbis! ! (risos) Sou apaixonada por tudo que envolva esses seres ‘mortos vivos’ ! (risos)
Escolho a Danai Gurira, além de ser uma atriz incrível, interpreta mulheres fortes, batalhadoras e guerreiras! Gostaria de me sentir assim por um dia, como uma super heroína ou habilidosa em cortar cabeças com uma katana! (risos)
E por falar em katanas, não posso deixar de citar Kill Bill, que é meu filme favorito ❤️. Adoraria viver também na pele da Uma Thurman, outra mulher maravilhosa, forte e independente.


6) Você fez (e faz) vários trabalhos ligados a arte. Dentre todos que você realizou qual você ficou profundamente orgulhosa?
E em contrapartida, o que você  mais se arrependeu  de fazer, ou caso não tenha se arrependido, teria apenas feito diferente?

F.D.: A arte está em tudo que faço e amo. Orgulho-me muito de ter tirado fotos nuas, pois isso trouxe uma nova visão de mim mesma e da minha relação com meu corpo. 

Nunca me arrependi de nada, só talvez de não ter enfrentado com mais força certas situações. Mas enfim, tudo na vida é evolução e aprendizado.


7) Para finalizar, deixe uma frase famosa do cinema ou TV que te represente

F.D.: ”Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades” e ainda de homem aranha: “Se alguém precisa de ajuda e você pode ajudar, tem a obrigação de fazer isso.”

M.V.: Obrigado. Sucesso para você.

Tecnologia do Blogger.