JOHN FRANKENHEIMER - 10 FILMES ESSENCIAIS

john-frankenheimer-10-filmes-essenciais

John é um daqueles diretores que conseguem fazer duas obras primas por ano, e mais de uma vez. Quem tiver curiosidade de procurar sobre este feito, descobrirá que poucos realizadores o fizeram. John iniciou sua carreira como diretor na TV, onde dirigiu várias séries bastante famosas. 

Passou para o cinema, e além de grandes obras primas, deixou uma marca característica: um close feito na lateral do rosto dos atores ou atrizes. Quase todas as produções possuem esta particularidade, que deixa o telespectador mais íntimo com seus protagonistas e enfatizando mais as reações dos personagens. 

Particularmente, Ronin e O trem são meus preferidos e estão na minha lista dos melhores filmes que já assisti. 

Veja os 10 filmes essenciais deste marcante realizador:

Depois que um garoto porto-riquenho é assassinado por três adolescentes brancos, os acusados são levados a júri. Durante a investigação do assassinato, o assistente da promotoria Hank Bell (Burt Lancaster) suspeita que um dos acusados do crime pode ser seu filho. Bell descobre o envolvimento de gangues de rua no caso e começa a receber ameaças.

Ao retornar condecorado da Guerra da Coreia, Raymond Shaw (Laurence Harvey) e seu pelotão compartilham memórias confusas sobre o que de fato aconteceu. Bennett Marco (Frank Sinatra) e um outro soldado que faziam parte do pelotão começam a ter pesadelos horríveis sobre alguns eventos que se passaram durante a guerra. Marco passa a investigar Shaw e vai descobrindo uma série de segredos sinistros que envolveram o seu pelotão.

Um prisioneiro rebelde, condenado pelo assassinato de dois homens, acaba escapando do enforcamento, mas como punição passará a vida toda na solitária. Sem nada para fazer e ocupar sua mente, acaba se tornando um autodidata sobre pássaros, sendo reconhecido mundialmente como uma grande autoridade no assunto. Mas, apesar de ser reconhecidamente uma pessoa regenerada e dotada de um intelecto superior, o Estado se recusa a libertá-lo. Baseado em fatos reais.

O Coronel Martin 'Jiggs' Casey suspeita que o ultradireitista General James Mattoon Scott planeja um golpe contra o governo norte-americano porque o Presidente Jordan Lyman assinou um tratado de paz com a União Soviética. Encontrar as evidências esbarram na burocracia, erros humanos e mortes acidentais, até que o Senador Raymond Clark, preso pelo ambicioso general em uma base militar do Texas, consegue escapar com os documentos do plano. O presidente, então, recorre ao Coronel Martin Casey para desbaratar a conspiração e prender os culpados.

Paris, agosto de 1944. Com o exército aliado cada vez mais próximo, o comandante alemão fanático admirador de arte, Coronel Van Waldheim (Paul Scofield), rouba uma vasta coleção de pinturas raras francesas e as embarca em um trem com destino a Berlim. Mas, quando um estimado patriota francês é assassinado durante a tentativa de sabotagem do plano de Von Waldheim, Labiche (Burt Lancaster), um corajoso membro da Resistência, jura deter o trem a qualquer custo. Fazendo uso de seu vasto arsenal de habilidades, Labiche causa uma verdadeira onda de devastação e destruição: trilhos soltos, passagens destruídas e colisões, em uma busca apaixonada por justiça, reconhecimento e vingança.

Arthur Hamilton (John Randolph) é um homem de meia idade, vice-presidente de um banco, que vive com a esposa numa confortável casa de subúrbio. Insatisfeito com sua vida, contrata uma empresa especializada em "renascimentos". A organização forja sua morte e, após determinados procedimentos cirúrgicos, faz com que ele renasça na figura de Antiochus Wilson (Rock Hudson), um pintor de sucesso. Renovado por fora, Hamilton (ou Wilson) enfrentará o desafio da segunda chance.

No Grande Prêmio de Mônaco Pete Aron (James Garner), um piloto americano que dirige um Jordan-BRM, tem problemas na caixa de marcha e faz seu carro mergulhar no mar. Porém o fato mais grave foi ter ferido seriamente o piloto inglês Scott Stoddard (Brian Bedford), seu companheiro de equipe. Este acidente provoca a demissão de Aron, que é contratado pela equipe japonesa Yamura. Durante a recuperação de Stoddard sua mulher, Pat (Jessica Walter), se envolve com Aron, pois ela parece determinada em deixar Scott. Paralelamente o piloto francês Jean-Pierre Sarti (Yves Montand) e o piloto italiano Nino Barlini (Antonio Sabato), ambos da Ferrari, se envolvem com Louise Frederickson (Eva Marie Saint), uma jornalista americana, e Lisa (Françoise Hardy), uma bela jovem.

Rússia czarista, primeiros anos do século XX, época dos pogroms. Yakov Bok, judeu humilde porém instruído, deixa seu vilarejo após ser abandonado pela esposa. Em Kiev, esconde sua origem e torna-se empregado de Lebedev, comerciante alcoólatra e antissemita. Quando um jovem é assassinado, a identidade de Yakov é descoberta e ele é preso injustamente. Pressionado, ele nada confessa e procura adaptar-se à prisão, na esperança de que algum fato novo o inocente.

Jimmy "Popeye" Doyle (Gene Hackman), um detetive de Nova York, vai até Marselha, França, na tentativa de capturar Alain Charnier (Fernando Rey), um traficante de drogas que escapou entre seus dedos quando foi fazer um "negócio" em Nova York. Para complicar a missão, Doyle não fala francês e o detetive Henri Barthelemy (Bernard Fresson) não fica muito feliz com a presença de Jimmy, dizendo que Marselha não é Nova York. Doyle logo sente isto na pele quando a quadrilha de Charnier o captura, lhe deixando confinado no quarto de um decadente hotel. Lá o detetive, segundo Alain, é drogado várias vezes, com o objetivo de deixá-lo viciado. Desta forma nem seria precisa matá-lo, pois um detetive viciado seria expulso da polícia.

No filme, Ronin são especialistas para todo o tipo de serviço. Em um mundo no qual a lealdade deve ser conquistada e a traição é um modo de vida, uma nova e devastadora ameaça surgiu, o matador de aluguel. A Guerra Fria pode ter terminado, mas o front de batalha do novo mundo está em um grupo de mercenários cujas habilidades em espionagem, combate e guerrilha urbana estão à venda pelo lance mais alto. Cinco desses elementos são reunidos em Paris por um cliente misterioso para uma perigosa missão, roubar uma maleta com um conteúdo misterioso. O que parece ser uma missão simples logo torna-se uma perseguição mortal, pois organizações do submundo do crime desejam o mesmo prêmio.



A Versátil lançou “Filmes de Tribunal”, caixa em luva reforçada com 3 DVDs que reúne versões restauradas de 6 clássicos dramas judiciários com direção de mestres como Henri-Georges Clouzot, Nicholas Ray e John Frankenheimer com astros como Humphrey Bogart, Burt Lancaster, Jean Gabin e Brigitte Bardot. Uma hora de vídeos extras, incluindo um documentário sobre André Cayatte, advogado que se tornou um diretor especializado no tema. Edição Limitada com 6 cards.

Disco 1

☛ A VERDADE
(La vérité, 1960, 128 min.)
De Henri-Georges Clouzot. Com Brigitte Bardot, Paul Meurisse, Charles Vanel.

Moça do interior se muda para Paris com a irmã, onde acabará acusada do assassinato do namorado. Crime passional ou premeditado? Excelente filme de tribunal do mestre Clouzot (“As Diabólicas”) com atuação soberba de Brigitte Bardot.

☛ O CRIME NÃO COMPENSA
(Knock on any door, 1949, 100 min.)
De Nicholas Ray. Com Humphrey Bogart, John Derek, George Macready.

Advogado defende um jovem delinquente da acusação de assassinato, usando como argumento a opressão de seu meio social. Dirigido pelo mestre Nicholas Ray (“Johnny Guitar”), este filme noir de denúncia tem uma atuação cativante de Bogart.


Disco 2

☛ JUVENTUDE SELVAGEM
(The young savages, 1961, 103 min.)
De John Frankenheimer. Com Burt Lancaster, Dina Merrill, Edward Andrews.

Em Nova York, um adolescente porto-riquenho cego de 15 anos é assassinado por três jovens de uma gangue ítalo-americana. O promotor público decide investigar o caso. Filme sobre delinquência juvenil e racismo com ótima direção de Frankenheimer.

☛ O CASO DOMINICI
(L’affaire Dominici, 1973, 104 min.)
De Claude Bernard-Aubert. Com Jean Gabin, Victor Lanoux, Henri Vilbert.

Baseado em um caso real de 1952, quando um idoso francês foi acusado de assassinar uma família de turistas ingleses, apesar de não existir provas materiais contra ele. Atuação magnífica do lendário Jean Gabin em um dos seus últimos filmes.

Disco 3

☛ DOIS SÃO CULPADOS
(La glaive et la balance, 1963, 138 min.)
De André Cayatte. Com Anthony Perkins, Jean-Claude Brialy, Renato Salvatori.

Um garoto é sequestrado e morto na Riviera. A polícia persegue 2 sequestradores que se escondem num farol, de onde 3 homens saem alegando inocência. Dois são culpados, quem são eles? Uma crítica contundente à justiça francesa.

☛ ATENTADO AO PUDOR
(Les risques du métier, 1967, 95 min.)
De André Cayatte. Com Jacques Brel, Emmanuelle Riva, René Dary.

Jean Doucet é um admirado professor numa escola do interior, até que um dia uma de suas alunas o acusa de tentativa de estupro. Ótimo filme de Cayatte com o cantor Jacques Brel que antecipa o tema de “A Caça” (2012), de Thomas Vinterberg.


Informações sobre a edição:

Títulos em português: A Verdade, O Crime Não Compensa, Juventude Selvagem, O Caso Dominici, Dois São Culpados, Atentado ao Pudor
Títulos originais: La vérité, Knock on any door, The young savages, L’affaire Dominici, La glaive et la balance, Les risques du métier
País de produção: Estados Unidos, França
Ano de produção: 1949-1973
Gênero: Drama, Policial
Direção: Henri Georges-Clouzot, Nicholas Ray, John Frankenheimer, Claude Bernard-Aubert, André Cayatte
Elenco: Brigitte Bardot, Paul Meurisse, Charles Vanel, Humphrey Bogart, John Derek, George Macready, Burt Lancaster, Dina Merrill, Edward Andrews, Jean Gabin, Victor Lanoux, Henri Vilbert, Anthony Perkins, Jean-Claude Brialy, Renato Salvatori, Jacques Brel, Emmanuelle Riva, René Dary.
Idioma: Inglês, Francês
Áudio: Dolby Digital 2.0
Legenda: Português
Formato de tela: Fullscreen 1.33:1, Widescreen Anamórfico 1.66:1
Tempo de duração: 668 min.
Região: 4
Preto e Branco, Colorido
Faixa etária: 14 anos

Extras:

Especiais sobre os filmes (61 min.)

Adquira aqui 
”Versátil
Tecnologia do Blogger.