BRADDOCK: O SUPER COMANDO (1984) - FILM REVIEW

braddock-film-review

Mercadologicamente falando, a Cannon tinha o plano de conquistar o mundo. Hoje, tantos anos depois, fico com a estranha sensação que conseguiram. Seus filmes viram Cult Movies tão fortes ao longo dos anos, que muitos são mais lembrados que filmes vencedores do Oscar. Eu mesmo revejo American ninja, Braddock e outros com tanta frequência, que às vezes, paro para tentar entender o porquê.

Na história do filme Braddock - o super comando, James Braddock (Chuck Norris) é um oficial americano que passou 7 anos no Vietnã do Norte como prisioneiro de guerra, e depois conseguiu escapar. Após uma guerra sangrenta, ele acompanha as investigações do governo que chegam até a cidade de Hoh Chi Minh para checar se são verdadeiras as denúncias de que soldados americanos ainda estão como prisioneiros. Braddock então viaja até a Tailândia para encontrar Tucker (M. Emmet Walsh), um antigo amigo do exército. Juntos, eles vão se embrenhar na mata do Vietnã em uma missão para tentarem resgatar os soldados americanos.


No filme, num momento breve no início, vemos Chuck Norris perdido em suas lembranças de uma guerra traumática enquanto na TV passa o desenho do Homem Aranha. Isto não é atoa. Foi um aceno às intenções megalomaníacas de levar o Homem aranha às telas, com o próprio Stan Lee como  J. Jonah Jamenson. Mas o detalhe mais interessante deste roteiro que não viu a luz do dia foi  colocar Liz Allen  como o primeiro interesse romântico de Peter Parker (Ignorada em todas as outras adaptações para o cinema). Ela era namorada de Flash Thompson e apareceu já nas primeiras aventuras do Aranha, entre 1962-1965, mas nunca chegou a realmente namorar Peter, pelo contrário, mais tarde ela acabou se casando com seu amigo, Harry Osborn!

A história é longa (leia ela completa aqui!!!). Mas o roteiro também foi aprovado pelo presidente da Marvel e produtor executivo James Galton, que, numa carta timbrada a Cannon, escreveu: "O script é soberbo. A esse ponto eu já li uns 12 roteiros e tratamentos para filmes do Homem-Aranha, mas esse é de longe o melhor!" A Cannon chamou Joseph Zito para comandar. Ela já tratava "Spider-Man - The Movie" como seu principal lançamento de 1986, marcando a data de lançamento para o Natal daquele ano. Foram produzidos teaser posters e banners anunciando a chegada do Homem-Aranha aos cinemas.  Bom, Golan-Globus resolveram que estava caro demais bancar esta loucura, numa época em pré-Batman (1989).


Partiram para  "Superman IV - Em Busca da Paz"! A Cannon torrou 17 milhões, um valor expressivo na época, para colocar Christopher Reeve em sua quarta aventura como Super-Homem. Mas o resultado foi um fracasso: o filme arrecadou pouco mais de 15 milhões nas bilheterias, colocando a saúde financeira da produtora praticamente em coma. No mesmo ano de 1987, outra cacetada: a Cannon investiu US$ 22 milhões em "Mestres do Universo", versão live-action do desenho animado do He-Man, estrelada por Dolph Lundgren. Tinha tudo para ser um sucesso, mas os fãs do desenho não engoliram a produção barateira - que, entre outras mudanças, transferia os personagens para o planeta Terra para economizar em cenários e figurinos. A resposta nas bilheterias ficou em 17 milhões, bem abaixo do custo do filme. O fato é que, para o bem ou para o mal, O Homem aranha da Cannon sofreu três abortos (leia tudo no link acima).

Braddock foi dirigido pelo "escolhido" Joseph Zito, que havia feito ótimos slashers, além de Sexta-Feira 13, Parte 4: O Capítulo Final, antes de iniciar aqui sua parceria com a Cannon. Norris vinha de uma série de filmes sem muita expressão, até que fez em 1983 o que  talvez seja o melhor de sua carreia: McQuade, o Lobo Solitário. E no ano seguinte, fez o mais popular, Braddock.


Ele foi filmado simultaneamente com Braddock 2: O Início da Missão, e ele deveria ter sido a sequência, e a história começar com Braddock 2, no entanto, quando os produtores perceberam que esse filme faria mais sentido como sendo o introdutório, eles simplesmente os renomearam e fizeram do outro filme um prequel. Yoram e Menahem foram sinceros até demais, dizendo que o filme era ruim, mal dirigido e sobrou até para o Chuck. Disse que sepultaria a série se o primeiro filme fosse Braddock 2. Exagero?

Em sua autobiografia, Chuck Norris afirmou que fez este filme como uma homenagem ao irmão mais novo Wieland, morto na Guerra do Vietnã em 1970. Aaron Norris (outro irmão de Chuck Norris) foi o coordenador de dublês das duas sequências, embora ele não tenha sido creditado na 2ª. Ele se tornou o diretor de Braddock 3: O Resgate (1988) (e de outros filmes de Norris ao longo de sua carreira). O mais curioso é que jogaram o Braddock 2 para segundo (na época, continuações tinham má fama), mas foi o diretor (Lance Hool) com Norris que levaram a ideia do projeto para a Cannon Films (que já tinham um similar).


Este foi o primeiro filme do contrato de cinco filmes de Chuck Norris com a Cannon Films, que lhe pagou um milhão de dólares por filme, que foi acordado por Menahem Golan contra os desejos de seu primo, Yoram Globus . Jean Claude Van Damme foi um dos dublês deste filme. Seu nome aparece nos créditos em Stunts Performed by como J. Claude Van Damme. Isso foi antes de seu desempenho marcante em "O grande dragão branco" de 1988. Curiosamente, em 1987, ele também foi dublê num filme veículo para outro astro de ação, Arnold Schwarzenegger. O filme foi Predador, e ele fez temporariamente algumas cenas de pulos do caçador entre árvores, mas acabou saindo do filme, dando lugar a Kevin Peter Hall.

Os anos 80 seguiram uma tendência nestes filmes de ação: os americanos queria exorcizar os traumas da Guerra do Vietnã, fazendo inúmeras produções de guerra com exércitos de um homem só, dando conta do recado. Rambo 2 e Braddock são de longe os mais conhecidos. O nome de Braddock foi inspirado no personagem de "A primeira noite de um homem"(!!!!!), Benjamin Braddock, interpretado por Dustin Hoffman . A ideia dos produtores era criar um herói da Guerra do Vietnã com o nome de um estudante preguiçoso da Califórnia.


A história do filme foi uma releitura de um roteiro escrito por James Cameron em 1983, para o filme Rambo2, que estava flutuando em Hollywood na época. Isso explica as tramas semelhantes. Representantes do Cannon Group disseram que o roteiro de Cameron serviu de inspiração para o filme. Eles lançaram os dois primeiros filmes meses antes do lançamento de Rambo 2 , para evitar ações de violação de direitos autorais.

O importante é que, plagiando ou não, a Cannon conseguiu o que queria: conquistar o mundo. Mesmo que seja através do coração dos cinéfilos que amavam suas produções. E um fato não há menor dúvida: a dupla Golan-Globus amava cinema e esta paixão foi passada para as telas com orçamentos mínimos.  E isto é sem dúvidas, um grande feito.



.

A One Movies/Dark Flix lançou mais um volume da COLEÇÃO STEPHEN KING, que pode ser comprado clicando na imagem acima. 

COLEÇÃO CANNON FILMS - VOLUME 1

A Cannon Films iniciou suas atividades em Israel em 1967. Dirigida pelos sócios produtores Menahem Golan e Yoram Globus a companhia mudou-se para os Estados Unidos em 1979 e durante os anos 80, com a explosão do mercado de home-vídeo viveu seu apogeu após produzir uma série de filmes de baixo e médio orçamentos. Cannon tornou populares alguns artistas de filmes de ação como Jean-Claude Van Damme, Chuck Norris, Michael Dudikoff e Dolph Lundgren. Mas, outros astros já reconhecidos fizeram parte do cast da companhia. Nomes como Sylvester Stallone, Charles Bronson, Richard Chamberlain, Sylvia Kristel, Sharon Stone, Harrison Ford e Christopher Reeve fizeram filmes para Cannon. Neste Box especial, apresentamos 5 dos mais importantes filmes produzidos pela companhia e o espetacular documentário “Electric Boogaloo, A História Nunca Contada da Cannon Films”.

Veja abaixo detalhes da linda edição.



BRADDOCK – O SUPER COMANDO Missing in Action, 1984, 101 minutos Estrelando: Chuck Norris, M. Emmet Walsh, Lenore Kasdorfe, James Hong Direção: Joseph Zito

AMERICAN NINJA – O GUERREIRO AMERICANO American Ninja, 1985, 95 minutos Estrelando: Michael Dudikoff, Steve James, Judie Aronson Direção: Sam Firstenberg

FALCÃO – O CAMPEÃO DOS CAMPEÕES Over The Top, 1987, 93 minutos Estrelando: Sylvester Stallone, Robert Loggia, Susan Blakely Direção: Menahem Golan

O GRANDE DRAGÃO BRANCO Bloodsport, 1988, 92 minutos Estrelando: Jean-Claude Van Damme, Forest Whitaker, Bolo Yeung Direção: Newt Arnold

O VINGADOR Murphy´s Law, 1986, 100 minutos Estrelando: Charles Bronson, Kathleen Wilhoit, Carrie Snodgress Direção: J. Lee Thompson

*ELECTRIC BOOGALOO: A HISTÓRIA NUNCA CONTADA DA CANNON FILMS Electric Boogaloo: The Wild, Untold Story of Cannon Films, 2014, 106 minutos Estrelando: Sam Firstenberg, David Paulsen, Luigi Cozzi Direção: Mark Hartley

⇰ Informações técnicas da edição:

587 minutos  – Colorido - Formato de Tela: 1.85:1 – Áudio Inglês/Português 2.0 Dolby Digital Estéreo – Legendas: Português

⇰ Acompanha a: 5 cards colecionáveis

⇰ Embalagem: Amaray box translúcido + luva em cartão 350 gramas empastado laminado com aplicação de verniz local.


Tecnologia do Blogger.