10 CURIOSIDADES SOBRE O FILME "ORGULHO E PAIXÃO (1957)"


Orgulho e Paixão foi a união de um super elenco (Grant, Loren, Sinatra), com um super diretor (Stanley Kramer), para contar uma super história, mas que naufragou na opinião geral. 

A história se passa em 1810. As legiões de Napoleão avançam Espanha adentro, o que obriga o aniquilado e massacrado exército espanhol a recuar. Ele se desfaz do maior canhão do mundo, que pesa sete toneladas, pois era importante evitar que ele fosse usado pelas tropas napoleônicas. Entretanto os ingleses também querem este canhão e mandam para a Espanha o capitão Anthony Trumbull (Cary Grant), que ao chegar encontra o canhão semi-destruído em um pequeno vale. Trumbull precisa do canhão para levá-lo para Santander e, com a ajuda de Miguel (Frank Sinatra), que chefia duzentos guerrilheiros, consegue içá-lo e consertá-lo. 


Mas quando planeja marchar para Santander com o canhão Miguel diz que irão para Ávila, onde está o quartel-general francês na Espanha. Miguel planeja usar o poder de fogo do canhão para destruir as muralhas de Ávila e se compromete que, após isto, irão para Santander. Trumbull concorda, apesar de ser um percurso de mil quilômetros. Durante o trajeto ele começa a se sentir atraído por Juana (Sophia Loren), a bela amante de Miguel.

Veja abaixo 10 curiosidades para tentar desvendar o porquê do fracasso de crítica.


1- Cary Grant opinou sobre sua atuação no filme, achando que ele o fez mal.

2- Marlon Brando estava programado para co-estrelar, mas desistiu depois de ler o roteiro, que ele considerou medíocre. Ele foi substituído por Frank Sinatra .


3- Este foi um dos dois filmes que Sophia Loren e Cary Grant estrelaram juntos. Grant era totalmente apaixonado por ela e os dois tiveram um caso. No entanto, Grant estava apaixonado por ela ao ponto de obsessão. Isso a assustou e a mandou direto para os braços de Carlo Ponti . E outro detalhe: Grant era casado com Betsy Drake na época. Ele se casou 5 vezes e com Betsy ficou até 1962, ou seja ...

4- Cary Grant jurou nunca fazer outro filme histórico após o desastroso A Flama da Liberdade (1940). Ele fez uma exceção com este filme, mas também fracassou (e como dito acima, Grant não achou que fez um bom trabalho).


5- Na tentativa de melhorar suas habilidades linguísticas, Sophia Loren passou por um curso intensivo de inglês a conselho do então agente (e futuro marido ) Carlo Ponti .

6- Com sete semanas de filmagens na Espanha ainda por cumprir, Frank Sinatra, que odiava a Espanha - disse ao diretor Stanley Kramer : "Quente ou frio, quinta-feira vou sair do filme. Então, procure um advogado e me processe", segundo ao biógrafo de Kramer Donald Spoto,  Kramer tentou resolver o problema com dois dias de filmagem em um estúdio de Hollywood com palmeiras em vasos. Frank aliás, era um problema. Ele se recusou, por exemplo,  a usar o carro fornecido a ele durante as filmagens, exigindo que o estúdio trouxesse para a Espanha seu Ford Thunderbird.


7- Os roteiristas do filme, Edna Anhalt e Edward Anhalt, estavam no processo de separação durante a realização do mesmo,  o que pode explicar algumas das inconsistências no roteiro.

8- A grande arma de destaque do filme é baseada no Canhão de Jaivana, uma arma grande do século 18 localizada no Forte Jaigarh, Rajasthan , Índia.


9- A trilha sonora do filme foi o último trabalho importante de George Antheil,  famoso como o "bad boy da música" na década de 1920. Ele fez obras como "Não serás um estranho", "O Malabarista", "Volúpia de matar", "Lafitte, O Corsário", "A Cruz dos anos" e "Jornada heroica".

10- Apesar dos problemas evidentes do filme, Kramer foi indicado pelo Directors Guild of America como Melhor Direção.

➤Importante:

Classicline mais lançou esta obra inesquecível e atual, para colecionadores e curiosos, que pode ser comprada diretamente no site da própria empresa, com ótimos descontos no frete e promoções absurdas para ficarem tentados a levarem vários filmes. Não deixem de conferir. Só clicar no nome da empresa e aproveitar...


Tecnologia do Blogger.