A LÓGICA SEM LÓGICA DA SAGA EXTERMINADOR DO FUTURO

exterminador-do-futuro-saga-sem-logica

Quando terminar de ler o texto abaixo, vai pensar que sou um hater dos filmes. Mas caso pense, não poderia estar mais errado. Sou destes que viu quase uma centena de vezes os dois primeiros filmes, revi várias vezes o terceiro e o quinto, sem contar o quarto, que assisti umas 30, e ainda tenho  a moto e o crânio do exterminador. 

Dito isto, fiz uma maratona com todos os filmes e fiquei chocado com a falta de sintonia das produções entre si. Continuo achando o primeiro uma pérola da ficção oitentista. Continuo achando o segundo uma das melhores continuações já feitas. O terceiro piorou muito com o tempo. O quarto é um dos meus preferidos para rever. O quinto, o segundo pior da série. Nada mudou. 

Talvez nada mude para você, mas eu precisava desabafar por conta das várias inconsistências graves nas tramas. 

1) Ainda que o objetivo da história seja justamente influenciar o passado, não faz o menor sentido John Connor enviar o soldado que será seu pai. A história precisaria mostrar um evento catalizador primeiro. Não faz sentido algum entrelaçar o futuro condicionado ao passado desta forma apresentada.. Por exemplo, se Kyle Reese fosse enviado para o passado e tivesse um caso com Sarah, nascendo um irmão para John Connor, seria justificável, mas ele mesmo ser o pai?


2) Outras muitas coisas não fazem qualquer sentido na trama. Por exemplo, na época do filme, aproximadamente 3 milhões de pessoas viviam em Los Angeles. Isso provavelmente significaria que poderia haver muito mais que apenas 3 Sarah Connor. E afinal, que plano mais idiota. Matar  todas elas em ordem chamaria a atenção, o que de fato acontece, colocando o plano brilhante a perder. E mais um detalhe: como a Skynet sabia que este era o nome verdadeiro dela?  Afinal, estão em Hollywood, local onde há muitas pessoas que assumem pseudônimos.  E ainda enviam um assassino do futuro, supondo que ela seria encontrada na lista telefônica. Se o nome dela não estivesse lá, terminaria o filme. Se comigo, não teria filme, pois eu não tenho telefone fixo no catálogo...


3) Se o Exterminador  não teve nenhum problema em invadir a delegacia com dezenas de policiais, ele não teria tido nenhum problema em atacar Sarah e Reese no carro debaixo de um elevado, quando são cercados pela polícia, até porque, ele estava apenas a alguns metros.  Mas o "Exterminador" faz o que? Foge. Isto não faz qualquer sentido, já que ele é programado para eliminá-la a qualquer custo.


4) No segundo filme, é mostrada uma evolução nos exterminadores. O T 1000  é uma máquina quase letal. Mas se considerarmos o estrago que o primeiro exterminador faz no  filme de 1984, matando duas Sarah Connor, o casal de amigos, uma delegacia inteira, Kyle Reese e alguns outros NPCs, não faz o menor sentido esperar anos até que enviem um exterminador mais desenvolvido, afinal, eles tem uma máquina do tempo. Era só mandar outro exterminador naquele mesmo momento, até mesmo depois que Kyle morre. Não teria porque esperar Sarah virar uma assassina treinada e muito menos John nascer e virar adolescente, que teoricamente, aumentaria a dificuldade.


5) Quando o T-1000 acessa o computador da polícia no início do filme, vemos que John Connor nasceu em 28 de fevereiro de 1985, tendo então 10 anos. Isso definiria o filme entre 28/2/95 e 2/27/96. No entanto, o exterminador diz que o Dia do Julgamento ocorreu em 29 de agosto de 1997, referindo-se a ele como sendo três anos no futuro. Como o dia 29 de agosto é declarado especificamente, isso colocaria o dia do julgamento no verão de 1998, e não em 1997.


6)  No filme original, somos informados de que apenas tecidos vivos ou objetos envoltos em tecidos vivos podem passar pelo portal do tempo, mas o T-1000 é feito de metal líquido. Não se sabe como o T-1000 pode viajar de volta, mas parece que a poli liga mimética é uma exceção à regra dos tecidos vivos para viagens no tempo. Além disso, por que o T-1000 assume a forma de um homem nu, se ele é completamente metálico?


7)  O Exterminador  não entende o conceito de chorar (ele pergunta a John "O que há de errado com seus olhos?" quando o vê chorando, mas depois ele afirma ter "arquivos detalhados sobre anatomia humana" que provavelmente incluiriam dutos lacrimais e como e por que os humanos formam choram.

8) Perto do fim, o T-1000 diz a Sarah para "ligar para John" para atraí-lo. O T-1000 tocou Sarah e, ​​portanto, poderia imitá-la (sabemos que isso é possível porque já havia feito isso com a madrasta de John). Em vez de tentar fazer Sarah ligar para John, o T-1000 simplesmente poderia ter feito isso sozinho e economizado muito tempo e esforço no processo.


9)  Se o T-1000 pode imitar qualquer pessoa ou qualquer coisa que toque, por que simplesmente não imita o modelo 101? Afinal, eles se tocam muitas vezes enquanto lutam, e parece que essa seria uma maneira eficaz de o T-1000 concluir sua missão. Claro, se isso tivesse sido feito, teria sido um curta-metragem.

10) No terceiro filme, a espera para uma reação da Skynet é maior ainda e o plano mais idiota . Já que os dois exterminadores falharam, bora desistir de matar John Connor por hora e assassinar seus futuros generais de guerra? E puxa, que sorte, a Exterminadora se depara, acidentalmente, com John Connor e resolve incluí-lo na conta, já que ele é o objetivo principal. Mais um roteiro furado. 


11) No túmulo de  Sarah Connor no cemitério há a informação  que ela nasceu em 1959. No entanto, os eventos de O Exterminador do Futuro ocorrem em maio de 1984. O cenário de O Exterminador do Futuro 2:  Julgamento Final é de dez anos mais tarde, e é revelado que Sarah tem 29 anos, completando 19 anos nos eventos do primeiro filme e o que colocaria sua data de nascimento em 1965.

12)  Na narração , John afirma que tinha 13 anos quando foi atacado pelo T-1000 em O Exterminador do Futuro 2: Julgamento final , mas John Connor tinha 10 anos no filme (No entanto, Edward Furlong , o ator que interpreta John Connor tinha 13 anos no momento das filmagens).


13) No filme, aprendemos que o Exterminador do Futuro deve obedecer às ordens de Kate Brewster, pois sua versão do futuro que o enviou de volta no tempo. No entanto, existem várias vezes antes dessa cena em que Kate Brewster grita ordens para o Exterminador (tipo "Deixe-me ir!") e ele a ignora.

14) Por que a exterminadora espera até o final do filme para danificar o exterminador de Arnold, quando ela poderia ter corrompido seu sistema no início na clínica veterinária depois que ela o explodiu? Ele estava praticamente inconsciente (ou desligado) enquanto ela caminhava para assumir o controle dos veículos.


15) Ainda neste filme, ficou estabelecido que o T-800 e o T-850 funcionam com células a combustível de hidrogênio que explodem violentamente quando rompidas (cena que de fato ocorre). Claramente, não houve explosão depois que Sarah esmagou o Terminator na prensa hidráulica no filme de 1984 ou no momento que o Exterminador de Arnold derrete no final do segundo filme.

16) Repare bem na lógica da Terminatrix. Ela é de metal líquido, mas se transforma em partes sólidas que podem ser destruídas. Ou seja, disfarçada de evolução, é uma robô piorada em relação ao T 1000, sendo que se olharmos os confrontos dos dois filmes, é muito mais complicado matar ele do que ela.


17) O quarto filme tem uma ambientação magnífica, meio Mad Max com Livro de Eli. Porém, é um barco furado. Para começar, para aproveitar o sucesso do "astro " do momento Sam Worthington (aliás, daquele momento, já que hoje virou um genérico), eles colocam John Connor em segundo plano. Não faz o menor sentido desfocar a trama, ainda que ela leve a discussões interessantes, como o robô que salva Connor, uma pessoa radicalmente contra as máquinas. Ele inclusive dá seu coração a Connor.  Não que a trama não comportasse tramas paralelas, pelo contrário, mas eles realizam quase um spin-off mesclado com a história central.

18) No primeiro O Exterminador do Futuro , Kyle Reese explica a Sarah que ele nasceu nos campos e foi criado como soldado da resistência. Em Salvação, podemos ver claramente que ele era apenas um sobrevivente civil comum da guerra e não se tornou um soldado de resistência real até certa idade.


19) A Skynet é capaz de rastrear e destruir o submarino do Comando de Resistência quando transmite um sinal, mas eles não conseguem rastrear o sinal de Connor quando ele está fazendo suas transmissões de rádio.

20) Marcus está vendo o mundo em infravermelho a partir do momento em que é revivido, mas ele não percebe que há algo errado com isso e ainda presume que ele é humano.


21) No filme original, Kyle Reese diz que não conseguiu identificar o Exterminador até atacar Sarah Connor, já que o modelo T-800 parece humano. No entanto, como mostrado no clímax do quarto filme, ele já havia visto o modelo 101 (Arnie)  e deveria tê-lo reconhecido.

22) No terceiro filme, Swarza fala com Sarah e John no carro que é um modelo obsoleto. No quinto filme, ele diz: Eu sou velho, não obsoleto. A frase é perfeita, mas contradiz o que fora dito dois filmes atrás.


23) No primeiro filme, eles mostram que o ponto da virada da humanidade aconteceu com insurgência das máquinas. No segundo, eles definem o dia como sendo o Judgment Day, que dá inclusive título ao filme. No final, eles conseguem evitar o dia do julgamento e dão à humanidade uma segunda chance. Ok. Até ai, tudo bem. Mas seguindo a falta de lógica das tramas sequentes, um novo dia do julgamento foi estabelecido (oi?) e depois descobrem que ele não poderia ser evitado (hã?). Os caras tem uma máquina do tempo. Reese volta no tempo e engravida Sarah Connor do líder da resistência. Como podem supor que não tem como mudar o passado, se a trama é sobre mudar o passado, sendo que o que eles mais fazem é... mudar o passado? Não faz o menor sentido.

24) Kyle Reese só sabe apanhar (morrer) e dizer: "- fique comigo se quiser viver.". Non sense total. A frase vira o cartão de apresentação do personagem nos filmes.


25) Como sabemos, os modelos de exterminadores enviados ao passado são pegos pela resistência e reprogramados. O que os produtores fizeram conosco no sexto filme é a mesma coisa, afinal eles nos reprogramam para esquecer que os demais filmes existiram, incluindo a série de tv. A produção deu uma de Skynet, se esquecendo que a empresa é a vilã da história. 

26) Sarah viaja de 1984 a 2017 sem ter dado à luz John. Isso significa que ela não está mais na linha do tempo em que John Connor nasceu em 1985 e pode estar em uma linha do tempo na qual John Connor nunca nasceu. E, no entanto, de alguma forma, John Connor nascido em 1985 e viajando de 2029 a 2014 termina nesta linha do tempo. Kyle e Sarah  agora estão paralisados ​​em 2017, sem maneira de voltar a 1984 para que John Connor possa ser concebido, e também existem agora 2 Kyle Reeses. Que zona temporal. E caso ela engravide em 2017, Connor vai nascer bem depois de tudo acontecer.


27) Sarah e Kyle são perseguidos por seu filho, John Connor, apesar de, ao contrário do filme original, nunca terem relações sexuais para concebê-lo. É o multiverso da Marvel sendo implantado na série Terminator?

28) E para finalizar, o ridículo plot twist, colocando John Connor com um exterminador está no poster do filme, sendo um dos maiores spoilers de todos os tempos, colocado num cartaz de divulgação. Seria como um cartaz de dia dos pais, do filme Império contra ataca, com a foto de Darth Vader e Luke...Não fez o menor sentido.


Tecnologia do Blogger.