PARCERIAS NO CINEMA: DORIS DAY E ROCK HUDSON

doris-day-and-rock-hudson

Há duplas tão marcantes no cinema, que nem precisaram de muitos filmes para se firmar na memória de todos. A atriz Doris Day certamente trabalhou com outros atores pelo menos três vezes, mas nenhum caso é lembrado como sua parceria com Rock Hudson. E mais curioso ainda o fato de que o ator faleceu cedo, em decorrência das complicações que a AIDS trouxe pata sua vida, aos 59 anos em 1985. Já Doris se foi neste ano de 2019 aos 97 anos.

Hoje vamos resgatar a história desta dupla, começando por Doris.

Doris Mary Ann von Kappelhoff era de origem humilde, daquelas que nem sabia o ano em que nasceu (ela pensava ter nascido em 1924, mas na realidade, era 1922).  Com origem alemã, mãe do lar e o pai professor de música, ela foi precoce no mundo artístico aos 12 anos. Formou dupla com Jerry Doherty, porém ela sofreu um acidente de carro em 13 de outubro de 1937, e machucou gravemente a perna direita, reduzindo as chances de se tornar dançarina profissional.


Já no ano seguinte, ainda em recuperação do acidente, se descobriu cantora. Doris Day, com 16 anos, iniciou uma turnê com a Orquestra de Les Brown, onde conhece seu futuro primeiro marido Al Jordan. Em 1942, após o nascimento de seu filho, Terry, o casal se separa. Em 1948 casa-se com George Weidler, união que durou oito meses.

Sua carreira musical fluiu. Ela chegou a cantar com a banda Les Brown semanalmente no programa de rádio de Bob Hope. Após uma turnê pelos Estados Unidos, a compositora Jule Styne e seu parceiro, Sammy Cahn recomendaram ela para o filme Romance em Alto Mar, dirigido por Michael Curtiz, e que contava a história do socialite Elvira Kent (Janis Paige), que suspeita que o seu marido esteja a traindo. Quando ele comenta que não poderá participar da viagem de cruzeiro, ela contrata Georgia (Doris Day), uma cantora de boate, para se passar por ela no navio, enquanto fica num hotel perto de casa para espiar o parceiro. O que a moça nem desconfia é que Michael (Don DeFore), o marido, contratou um detetive para espiá-la no cruzeiro. O único problema é que o detetive não sabe que Georgia e Elvira não são a mesma pessoa.


Sendo este o primeiro papel de Doris, ela ainda não sabia bem como as coisas funcionavam num set de filmagem. Ao ver-se nas telas, Doris ficou extremamente envergonhada e pediu ao diretor que a recomendasse um preparador de elenco. O diretor se negou dizendo: "Você é natural do jeito que é, se aprender a atuar irá estragar tudo."

Com 27 anos casa-se pela terceira vez, com seu agente Martin Melcher, do qual seu filho adotou o sobrenome. Ficou viúva em 1968. Nesse mesmo ano assina contrato para realização do programa "The Doris Day Show", que fez enorme sucesso até 1973. Em 1976 casa-se pela quarta vez, com Barry Comden, vindo a se divorciar em 1981. Em 1985 apresentou "Doris Day and Friends. Desde a morte de seu filho Terry Melcher, no dia 19 de novembro de 2004, Doris viveu reclusa e dedicada à proteção de animais, na Doris Day Pet Foundation. Faleceu no dia 13 de maio de 2019.


Três anos depois de Doris, nascia Roy Harold Scherer Jr. ou Rock Hudson, o galã dos anos 50 e 60. Filho único de uma telefonista com um mecânico, Após uma passagem pouco notável nos estudos, ele serviu de mecânico na guerra, para então, depois de findado o conflito, dar início a uma das carreiras mais marcantes do cinema. Sua estreia foi em Sangue, suor e lágrimas, num papel que faria inveja Tommy Wiseau: uma única fala e ainda sim teve que repeti-la quase 40 vezes, porque ele simplesmente não conseguiu fazer direito. Hudson foi então treinado em atuação, canto, dança, esgrima, e montagem a cavalo, com os executivos da Universal vendo seu potencial.

O sucesso e o reconhecimento vieram em 1954 com Sublime Obsessão. No filme, dirigido pelo pai do melodrama Douglas Sirk, Hudson vive Bob Merrick, um ricaço que tolamente faz seu barco de corrida naufragar. O grupo de salvamento o ressuscita com um equipamento, que não pode então ser usado para ajudar um herói local, Wayne Phillips, um médico, o que resulta na sua morte. Phillips tinha ajudado muitas pessoas e quando Merrick aprende o segredo dele, que é dar abnegadamente e secretamente, tenta isto do seu modo. Entretanto se apaixona pela viúva de Phillips, Helen (Jane Wyman), e sua persistência causa outra tragédia. Tentando refazer sua vida, Bob vai para uma faculdade de medicina, numa tentativa de corrigir sua vida e ganhar o amor de Helen.


No início dos anos 1980, após anos de consumo excessivo de álcool e tabagismo, Hudson começou a ter problemas de saúde que resultaram em um ataque cardíaco em novembro de 1981. Talvez o grande problema de Hudson tenha sido por ser marcado os corações das mocinhas enquanto do lado de cá das telas, era gay. E isto era, definitivamente, um grande problema na época. Talvez por isto tenha se tornado depressivo e se afundou no álcool, porque não poderia simplesmente sair do armário e ser feliz.

Hudson foi diagnosticado com HIV em 5 de junho de 1984. Ele manteve sua doença em segredo, continuando a trabalhar e ao mesmo tempo viajar para a França e outros países em busca de uma cura, ou pelo menos um tratamento para retardar o avanço da doença.

Em 16 de julho de 1985, Hudson se juntou à sua velha amiga Doris Day para uma conferência de imprensa para anunciar o lançamento de seu novo programa na televisão a cabo, o Doris Day's Best Friends, no qual Hudson foi filmado visitando o rancho de Day em Carmel, Califórnia poucos dias antes. Sua aparência esquelética e padrão de fala quase incoerente foram tão chocantes que o encontro foi transmitido repetidamente nos noticiários nacionais naquela noite e por vários dias seguintes. Os meios de comunicação especularam sobre a saúde de Hudson.


Depois que Hudson teve um colapso no Hotel Ritz em Paris, em 21 de julho, seu agente, Dale Olson, divulgou um comunicado afirmando que Hudson tinha um câncer de fígado inoperável. Em 25 de julho de 1985, a agente de Hudson confirmou que Hudson de fato tinha AIDS e havia sido diagnosticado há mais de um ano. Em 2 de outubro de 1985, Hudson morreu dormindo.

Nós rimos muito enquanto filmávamos as três produções que fizemos juntos, e continuamos grandes amigos depois disso. Eu sinto falta dele
Doris Day


A amizade da dupla não foi o suficiente para salvar a vida de Hudson, evidentemente. Mas não só foi imortalizada com 3 filmes inesquecíveis, como foi um dos pilares para que o ator pudesse superar seus piores momentos, até sua morte.

Um conselho: compre os filmes e assista sempre que puder ...

➤Sinopse:

Essa divertidíssima comédia romântica é vencedora do Oscar® de melhor roteiro, e foi indicada a mais 4 Oscars® e 3 Globos de Ouro® - incluindo Melhor Atriz. Com visual e músicas que marcaram para sempre a década de 50 e a carreira da atriz Doris Day, o filme conta a história de Jan Morrow (Day), uma decoradora muito bem de vida e Brad Allen (Rock Hudson), um compositor que já teve alguns sucessos na Broadway – mas, sobretudo, é um sedutor. Os dois são obrigados a compartilhar uma linha telefônica, e Jan fica bastante irritada com o tempo com que Brad gasta conversando com sua extensa lista de namoradas. Mas sem saber, ela o conhece em um restaurante, onde ele finge ser outra pessoa para poder conquistá-la, e começa a sair com ele.

➤Sinopse:

Rock Hudson, Doris Day e Tony Randall iluminam as telas nessa divertida comédia romântica que apresenta Day e Hudson como dois rivais publicitários. O executivo de contas Jerry Webster (Rock Hudson) usa meios pouco ortodoxos para conseguir suas contas, enquanto Carol Templeton (Day) conquista clientes com seu charme e sabedoria. Quando ele lhe rouba um cliente, a vingança faz com que ela faça de tudo para mostrar sua campanha ao misterioso cientista de produtos da empresa. O que ela não sabia é que o cientista é o próprio Jerry, que aproveita para se divertir com as decepções da adversária. Uma comédia romântica de primeira, indicada ao Oscar® de Melhor Roteiro (1961), com a participação de Stanley Shapiro, um dos co-roteiristas de “Confidências à Meia-Noite”.

➤Sinopse:

Ao sentir fortes dores no peito, o hipocondríaco George Kimball (Rock Hudson) vai ao médico para fazer exames e, após terminar, ouve o Dr. Morrissey (Edward Andrews) comentando ao telefone que acabou de atender um paciente em estado terminal, com sintomas parecidos aos seus. Acreditando tratar-se de seu caso, George pede, em segredo, a ajuda de seu amigo e vizinho, Arnold (Tony Randall): ambos terão que encontrar um novo marido para sua esposa, Judy (Doris Day), para que ela não fique sozinha depois que ele se for. Agora, George e Arnold começarão a analisar uma lista dos melhores partidos solteiros - e as maiores confusões estão prestes a começar.


Classicline mais lançou estas três obras inesquecíveis desta dupla, que podem ser compradas diretamente no site da própria empresa, com ótimos descontos no frete e promoções absurdas para ficarem tentados a levarem vários filmes. Não deixem de conferir. Só clicar no nome da empresa e aproveitar...


Fontes para pesquisa: Wikipedia, Wiki, Classicline, Telegraph

Tecnologia do Blogger.