15 FILMES QUE MOSTRAM A PAIXÃO ENTRE DUAS MULHERES

15-filmes-sobre-o-dia-da-visibilidade-lesbica

O Dia Nacional da Visibilidade Lésbica é uma data estabelecida no Brasil criada por ativistas lésbicas brasileiras e dedicada à data em que aconteceu o 1º Seminário Nacional de Lésbicas - Senale, ocorrido em 29 de agosto de 1996. A criação desta data tem como principal objetivo focar na luta pelo combate contra a lesbofobia.

Em homenagem ao dia, seguem 15 dicas de belos filmes.


Nova Zelândia, 1954. Duas jovens, Pauline Parker (Melanie Lynskey) e Juliet Hulme (Kate Winslet), iniciam uma amizade que se torna uma relação extremamente obsessiva. Elas ignoram a preocupação dos seus pais, que são contra essa estranha união. Seguindo um pacto de vingança, as adolescentes começam a planejar um assassinato para evitar uma possível separação.
A personagem Juliet Hulme é baseada na escritora Anne Perry, que revelou sua identidade durante a produção do longa. a verdadeira Pauline Parker chama-se Hilary Nathan e devota sua vida para cuidar de crianças deficientes.


Um acidente automobilístico na estrada Mulholland Drive, em Los Angeles, dá início a uma complexa trama que envolve diversos personagens. Rita (Laura Harring) escapa da colisão, mas perde a memória e sai do local rastejando para se esconder em um edifício residencial que é administrado por Coco (Ann Miller). É nesse mesmo prédio que vai morar Betty (Naomi Watts), uma aspirante a atriz recém-chegada à cidade que conhece Rita e tenta ajudar a nova amiga a descobrir sua identidade. Em outra parte da cidade o cineasta Adam Kesher (Justin Theroux), após ser espancado pelo amante da esposa, é roubado pelos sinistros irmãos Castigliane.


Durante as férias de verão a estabanada, insolente e espirituosa Mona (Nathalie Press) conhece Tamsin (Emily Blunt), uma garota rica, mimada e encantadora. Rapidamente, as adolescentes desenvolvem uma amizade tão forte quanto inesperada, que logo evolui para uma relação mais íntima. E é nos verdes campos de Yorkshire, interior da Inglaterra, que elas trocam juras de amor eterno. No entanto a amizade pouco convencional das duas começa a incomodar algumas pessoas, principalmente o irmão mais velho de Mona, Phil (Paddy Considine), um ex-dono de pub que mudou de vida depois de se converter ao cristianismo.


O filme gira em tornou  de um triângulo amoroso entre casal americano Sappho (Avalon Barrie), Phil (Todd Soley) na sua lua de mel e a Helene (Lyudmila Shiryaeva), a filha do arqueólogo russo Professor Orlov (actor ucraniano Bohdan Stupka). A história tem lugar nos anos 1920 na ilha grega de Lesbos e lembra a lenda grega sobre a poetisa Safo (Sappho), que foi a “responsável” pelo termo lésbica.


Catherine (Julianne Moore) planeja uma festa surpresa para o marido, David (Liam Neeson). Só que ele perde o voo para Nova York, o que provoca uma grande decepção. Na manhã seguinte, ela lê no celular do marido uma mensagem de texto que revela que ele perdeu o voo para que pudesse tomar uns drinks. Pouco tempo depois, ela pergunta a David se perdera o voo intencionalmente, o que ele nega com convicção. A partir de então Catherine passa a crer que o marido tem um caso. Decidida a testá-lo, ela contrata Chloe (Amanda Seyfried), uma garota de programa, para seduzi-lo. Só que os encontros cada vez mais regulares entre David e Chloe e a intimidade crescente entre eles aumentam cada vez mais o ciúme de Catherine.


2008, Roma. As jovens Alba (Elena Anaya) e Natasha (Natasha Yarovenko) se conhecem ao acaso em uma noite de verão. A partir de então, elas passam doze horas juntas em um quarto de hotel. A princípio resistentes a qualquer tentativa de aproximação, temendo pôr em risco os relacionamentos reais que cultivam no exterior, as duas acabam cedendo a seus instintos mais inesperados, numa entrega apaixonada a uma liberdade que nunca experimentaram. No entanto, na tarde do dia seguinte, as duas devem embarcar em aviões com destinos distintos: uma irá para a Espanha, a outra para a Rússia.


Jules e Nic são lésbicas que vivem juntas há quase 20 anos e têm dois filhos adolescentes chamados Joni e Laser, concebidos por meio de inseminação artificial. Sem o conhecimento de suas mães, os dois vão conhecer o pai biológico, Paul, um proprietário de restaurante. As complicações surgem quando os adolescentes, que criaram laços afetivos com o pai, o levam para fazer parte do cotidiano da família.


Elena (Necar Zadegan) é mãe e esposa de um pastor bastante dedicado. Peyton (Traci Dinwiddie), por outro lado, é uma escritora assumidamente lésbica. O caminho das duas se cruzam várias vezes e uma amizade se inicia. De amigas, elas acabam desenvolvendo algo mais profundo e iniciam um tórrido romance. Peyton tenta se prevenir, antes que seu coração queira algo que não terá. Elena, por sua vez, está embalada pelo romance e incentiva a relação, mesmo sem nunca ter imaginado que beijaria uma mulher.


Adèle (Adèle Exarchopoulos) é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma (Léa Seydoux), sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente.
Le Bleu est une Couleur Chaude é uma adaptação das histórias em quadrinho homônimas, escritas e desenhadas por Julie Maroh, e publicadas em 2010.


Elizabeth Bishop é uma poetisa insegura e tímida, que apenas se sente à vontade ao narrar seus versos para o amigo Robert Lowell. Em busca de algo que a motive, ela resolve partir para o Rio de Janeiro e passar uns dias na casa de uma colega de faculdade, Mary, que vive com a arquiteta brasileira Lota de Macedo Soare. A princípio Elizabeth e Lota não se dão bem, mas logo se apaixonam uma pela outra.


Em 1971, época da efervescência do movimento feminista na França, a jovem Delphine deixa a vida provinciana para morar em Paris, onde conhece Carole, uma mulher casada e feminista, por quem se apaixona. Os conflitos começam quando Delphine é obrigada a voltar ao campo para conduzir os afazeres da fazenda. Carole não tem outra opção a não ser acompanhá-la, já que o namoro das duas ultrapassou as proporções de uma aventura.


A jovem Therese Belivet (Rooney Mara) tem um emprego entediante na seção de brinquedos de uma loja de departamentos. Um dia, ela conhece a elegante Carol Aird (Cate Blanchett), uma cliente que busca um presente de Natal para a sua filha. Carol, que está se divorciando de Harge (Kyle Chandler), também não está contente com a sua vida. As duas se aproximam cada vez mais e, quando Harge a impede de passar o Natal com a filha, Carol convida Therese a fazer uma viagem pelos Estados Unidos.


Coreia do Sul, anos 1930. Durante a ocupação japonesa, a jovem Sookee (Kim Tae-ri) é contratada para trabalhar para uma herdeira nipônica, Hideko (Kim Min-Hee), que leva uma vida isolada ao lado do tio autoritário. Só que Sookee guarda um segredo: ela e um vigarista planejam desposar a herdeira, roubar sua fortuna e trancafiá-la em um sanatório. Tudo corre bem com o plano, até que Sookee aos poucos começa a compreender as motivações de Hideko.


A fotógrafa Ronit (Rachel Weisz) retorna para a cidade natal pela primeira vez em muitos anos em virtude da morte do pai, um respeitado rabino. Seu afastamento foi bastante abrupto e o reaparecimento é visto com desconfiança na comunidade, mas ela acaba acolhida por um amigo de infância (Alessandro Nivola), para sua surpresa atualmente casado sua paixão de juventude, Esti (Rachel McAdams).


A médica Jean Markham (Anna Paquin) retorna à sua cidade-natal para cuidar da clínica de seu pai. Ela acaba criando uma relação com a mãe de um de seus pacientes, Lydia (Holliday Granger). As duas se encontram atraídas uma pela outra, de uma forma que Jean já conhece e teme, e que Lydia nunca esperou sentir.
Tecnologia do Blogger.