10 CURIOSIDADES DO ÉPICO RAN DE AKIRA KUROSAWA

10-curiosidades-do-filme-ran

Ran foi uma das grandes obras primas da filmografia do mestre Akira Kurosawa.  Reconhecido com um dos mais importantes filmes do cinema e uma das melhores transposições de uma obra de Shakespeare para o cinema. Leia abaixo 10 curiosidades sobre o filme.

1.O filme usou aproximadamente 1400 extras e 200 cavalos. 1400 armaduras (projetadas pelo próprio Akira Kurosawa ) foram fabricadas e vários cavalos tiveram que ser importados dos Estados Unidos. Kurosawa usou os extras e cavalos de forma tão eficiente que, quando o filme estava pronto para estréia, os jornais japoneses informavam que milhares de figurantes e cavalos eram usados ​​para encenar as batalhas. O número, claro, não era tão grande.


2.Várias centenas de fantasias foram todas criadas à mão, um processo que leva dois anos para ser concluído.


3."Ran", traduzido do japonês, significa "caos" ou "revolta".


4.Akira Kurosawa referiu-se ao seu filme anterior, Kagemusha, um Sombra de um Samurai (1980), como um "ensaio geral" para este filme. Ele passou dez anos encenando todas as cenas do filme como pinturas. A coleção resultante de imagens foi publicada com o roteiro.


5.A esposa de Akira Kurosawa, Yôko Yaguchi, com então 39 anos,  morreu durante a produção deste filme. Kurosawa parou as filmagens por apenas um dia para chorar antes de retomar os trabalhos.


6.A visão de Akira Kurosawa deteriorou-se quase completamente quando as filmagens principais começaram. Ele só conseguia fazer os enquadramentos com a ajuda de assistentes, que usavam suas pinturas de storyboard como diretrizes.


7.Como o ator Tatsuya Nakadai era décadas mais jovem que seu papel Hidetora Ichimonji, ele usava maquiagem facial que levava cerca de quatro horas para ser aplicada, afim de que ele parecesse bem mais velho.


8.Em meados dos anos 60, Peter O'Toole tentou persuadir Akira Kurosawa a filmar "Rei Lear", que declinou. Ran a princípio era baseado em lendas samurais. Akira Kurosawa começou a escrever o filme 10 anos antes de seu lançamento e disse que originalmente não era para ser baseado em "Rei Lear", de Shakespeare, mas chegou a esse ponto durante o processo de composição. Ou seja, 20 anos depois da proposta de Peter, Kurosawa levou para as telas o desejo de  O'Toole. 


9.O castelo destruído na produção do filme foi especialmente construído nas redondezas do Monte Fuji para então ser incendiado. Nenhuma miniatura foi usada para esse segmento, embora uma ótica de outro castelo sendo queimado tenha sido usada em uma tomada.


10.Este filme rendeu ao lendário diretor Akira Kurosawa sua única indicação ao Oscar de Melhor Diretor. O diretor Akira Kurosawa tinha 76 anos quando dirigiu o filme.


A Versátil lançou SHAKESPEARE NO CINEMA, caixa em luva reforçada com 3 DVDs que reúne 3 premiadas adaptações para o cinema de peças do genial William Shakespeare dirigidas por Akira Kurosawa, Roman Polanski e Laurence Olivier em inéditas versões restauradas, além de quatro horas de vídeos extras, incluindo documentários e entrevistas. Edição Limitada com 6 cards.
  
Disco 1:

RAN (Idem, 1985, 161 min.)
De Akira Kurosawa. Com Tatsuya Nakadai, Akira Terao, Jinpachi Nezu. 

⇨ SinopseEm uma obra-prima de rara beleza pictórica, o mestre Akira Kurosawa transpõe “Rei Lear” (1605), uma das grandes tragédias de Shakespeare, para o Japão feudal do século XVI, onde o idoso Lorde Hidetora anuncia sua intenção de repartir as terras do seu clã entre os três filhos, o que gera uma guerra brutal pelo poder entre os três herdeiros. Vencedor do Oscar de Melhor Figurino. 



Disco 2:

MACBETH (The Tragedy of Macbeth, 1971, 140 min.)
De Roman Polanski. Com Jon Finch, Francesca Annis, Martin Shaw. 

⇨ SinopseLogo após o bárbaro assassinato da esposa, Sharon Tate, nas mãos do bando de Charles Manson, Roman Polanski realizou esta belíssima e sangrenta adaptação de “Macbeth” (1606), a maldita “peça escocesa” do bardo. Após profecia de bruxas – que dizem que ele será rei –, Macbeth mata o soberano e assume o trono. Só que, em seu reinado de sangue, ele jamais alcançará a paz.
Disco 3:

HAMLET (Idem, 1948, 153 min.)
De Laurence Olivier. Com Laurence Olivier, Jean Simmons, John Laurie. 

⇨ SinopseConsiderado por muitos o maior intérprete shakespeariano do século XX, Laurence Olivier dirigiu e protagonizou esta brilhante adaptação freudiana de “Hamlet” (1599-1601). Um príncipe dinamarquês quer se vingar da morte do pai, provocada pelo tio, que o assassinou para conseguir o trono, e depois se casou com a rainha. Vencedor de 4 Oscar, incluindo melhor filme e melhor ator. 

EXTRAS:  Documentários e entrevistas sobre Ran (133 min.), Making of de Macbeth (60 min.), Olivier & Shakespeare (48 min.)


Informações técnicas da edição:

Títulos em português: Ran, Macbeth, Hamlet
Títulos originais: Ran, The Tragedy of Macbeth, Hamlet
País de produção: Japão, Inglaterra, Estados Unidos
Ano de produção: 1948-1985
Gênero: Drama
Direção: Akira Kurosawa, Roman Polanski, Laurence Olivier
Elenco: Tatsuya Nakadai, Akira Terao, Jinpachi Nezu, Jon Finch, Francesca Annis, Martin Shaw, Laurence Olivier, Jean Simmons, John Laurie.
Idioma: Japonês, Inglês
Áudio: Dolby Digital 2.0
Legenda: Português
Formato de tela: Widescreen anamórfico 1.85:1, Fullscreen 1.33:1
Tempo de duração: 454 min.
Região: 4
Colorido e Preto & Branco
Faixa etária: 14 anos
Extras: Documentários e entrevistas sobre “Ran” (133 min.), Making of de “Macbeth” (60 min.), Olivier & Shakespeare (48 min.)

ADQUIRA AQUI:
”Versátil


Tecnologia do Blogger.