JESÚS FRANCO - 10 FILMES ESSENCIAIS


O diretor de hoje é Jesús Franco Manera, que foi um cineasta, roteirista e produtor de cinema espanhol . Trabalhou muito sob os pseudônimos: Jess Franco, Clifford Brown e David Khune. Sua carreira é calcada nos filmes B, notadamente produções de horror com erotismo.

Franco nos deixou em abril de 2013, depois de um derrame. É considerado o pai do cinema B espanhol. 

Com uma filmografia de quase 200 filmes na carreira, foi um desafio separar apenas 10 filmes. Então, as menções honrosas também se enquadrariam nos 10 filmes essenciais.
Boa sessão:


Em Holfen, uma vila no interior da Alemanha, mulheres são assassinadas com requintes de crueldade. Uma superstição local atribui os crimes ao fantasma do Barão Von Klaus, um sádico libertino que no século XVII lançou uma maldição sobre a vila, jurando retornar do mundo dos mortos para dar continuidade as suas atrocidades.


O louco Dr. Orloff planeja reparar o rosto de sua filha desfigurada usando enxertos de pele de outras pessoas. Para isso, sequestra várias garotas com a ajuda de um capanga cego chamado Morpho. Quando o Inspetor Tanner, responsável pela investigação, confessa estar sem pistas, sua namorada Wanda resolve agir ela mesma e atrair Orloff para uma armadilha.


O cientista Zimmer faz experiências revolucionárias envolvendo o cérebro humano e decide apresentar os resultados em um congresso de neurologia. Mas seus colegas não o levam a sério, e Zimmer é humilhado publicamente, chamado de charlatão e proibido de continuar as pesquisas. Com o choque, morre de um infarto fulminante. Sua filha resolve se vingar deles, usando como "arma" uma sensual dançarina de unhas longas e envenenadas, que ela converteu em escrava graças às experiências do pai.


A ruiva Lorna Green é a estrela de um show erótico num clube de striptease para ricaços. Fora dos palcos, vive uma experiência repleta de delírios e pesadelos, assombrada por recordações de amantes que teria assassinado.
 Foi o primeiro filme de Franco feito inteiramente fora da Espanha.


A Condesa Carody (Soledad Miranda) tem o prazer de atrair vítimas femininas para uma ilha distante, a fim de desfrutá-las, apreciá-las e matá-las. Mas, ela comete o descuido de apaixonar-se por uma das jovens, a formosa Linda Westinghouse (Ewa Stromberg).
Uma mistura de softcore erótico e vampirismo muito bem produzido e fotografado, que leva a assinatura do grande mestre europeu do gênero.


Depois de suas experiências com embriões humanos, um famoso médico é condenado à prisão. Revoltados com a sentença, ele tira a própria vida. Porém, sua amante inconformada com a perda, jura vingança. Ela então, através da sedução, começa a matar todos os responsáveis pela morte do seu amado.  O filme é fortemente inspirado no livro O Médico e o Monstro.


Linda Vargas seduz Ortiz em um bar, onde trabalha em um show lésbico com Maria Toledano. Ela o embebeda e no hotel telefona para a polícia e se mata em seguida. Ortiz é preso sob suspeita de assassinato. A Esposa de Ortiz, Rosa, visita uma amiga de Linda, a condessa Anna de Monterey que lhe diz como Linda entrou em uma espiral de sexo e drogas depois de ser violentada por Ortiz, quando era uma menina, em um parque de diversões.


Baseado na obra do polêmico Marquês de Sade, o filme conta a história de Eugénie Radeck, uma bela jovem que vive sozinha com seu padrasto viúvo. Ele é um escritor obcecado em pesquisar o erotismo na história, e que logo se revela um sádico incurável. Com a cumplicidade de Eugénie, Radeck trama o assassinato de uma modelo durante uma sessão de fotos sensuais.


Em um castelo misterioso e estranho um fanático religioso testemunha uma cerimônia satânica e não sabe que a missa negra é o hobby de um rico editor para divertir seus convidados. O fanático decide então exorcizar os participantes livrando suas almas do Diabo. Mas poderá ser a próxima vítima deste ritual praticado desde a idade média.


Sam é contratado por um industrial rico (Telly Savalas) para encontrar sua filha desaparecida, Morgan viaja para Paris, onde as pistas o conduzem a um cirurgião de plástico conhecido como Dr. Flamand. Desta forma, Morgan acredita que desvendou o caso, descobre alguns mistérios chocantes sobre Flamand e, também, que várias testemunhas chaves estão desaparecendo. Roteiro bem elaborado e direção segura faz deste filme uma pérola rara. Horripilante e sensual.

Menções honrosas: Vênus em Fúria  (1962), Conde Drácula (1970), O juiz sanguinário (1970),  Os demônios (1973), A condessa perversa (1974).
Tecnologia do Blogger.