ROBERT BRESSON - 10 FILMES ESSENCIAS

robert-bresson-10-filmes-essencias

Formado em  filosofia e artes plásticas, sua veia artística o levou para ser pintor antes de se tornar roteirista. Sua carreira acabou fluindo na direção, sendo  reconhecido pelo rigor formal absoluto e pela obsessão em construir narrativas cada vez mais despidas de emoções manipuladoras, ele preferia empregar atores não-profissionais, pois achava ser mais fácil obter deles desempenhos neutros, sem expressões faciais exageradas. Quase um pré Dogma. 

Sua carreira o fez bem. Viveu até os 98 anos, e é nosso homenageado de hoje.


Na década de 40, Hélene, uma mulher da alta sociedade que é abandonada pelo amante Jean, de quem pretende se vingar. Ela planeja que Jean se apaixone por uma dançarina de cabaré, e se casa com ela. No dia da festa, Hélena conta à ele que sua mulher é uma ex-prostituta. Esta original história de amor, baseado na novela de Denis Diderot, "Jacques o fatalista", e com diálogos escritos por Jean Cocteau, ficou conhecida pela rigorosa e deslumbrante direção de arte e fotografia, recebendo elogios entusiasmados do teórico André Bazin e de François Truffaut.


Nomeado para a paróquia de Ambricourt, uma pequena aldeia da França, um jovem padre não é bem recebido pelos moradores. Com a saúde debilitada, por problemas no estômago, ele tenta lidar com a situação, contando com o auxílio de um padre do vilarejo vizinho. Adaptação do livro homônimo de Georges Bernanos. O título aqui no Brasil geralmente é "Diário de um padre" (inclusive na edição da Versátil, que verá detalhes mais abaixo).


Em 1943, o tenente Fontaine é preso pela Gestapo por seu envolvimento com a Resistência Francesa e encarcerado na prisão de Montluc, em Lyon. Imediatamente, Fontaine fica obcecado com a ideia de escapar, já que não tem nada a perder. É apenas uma questão de tempo antes que ele seja executado pelos nazistas. Com uma colher, afiada e improvisada como um formão, Fontaine minuciosamente desmonta a parte superior da porta de sua cela. Faz uma corda de com cobertores e a malha de arame de sua cama. Quando está prestes a assumir os riscos por sua liberdade, outro prisioneiro é colocado em sua cela, um jovem francês que desertou o exército alemão após ter se juntado a ele. Fontaine enfrenta então um dilema terrível: decidir se leva com ele seu jovem companheiro ou matá-lo ...


Michael é um jovem que começa a bater carteiras por prazer e pela emoção de roubar. Mas o hábito acaba tornando-se uma compulsão. Ele é preso e passa a refletir sobre seus atos, ao perceber o forte choque causado em sua mãe, família e em seus amigos. Ainda assim, ao ser solto, ele volta ao crime, juntando-se a um ladrão veterano. Mais uma vez sua consciência vai pesar, agora também porque ele se apaixonou por Jeanne. Inspirado no romance "Crime e Castigo", de Dostoievski.


Prisão, julgamento e execução da jovem Joana d’Arc. Ela morreu em 30 de maio de 1431. Não teve sepultura e não temos nenhum retrato dela. Mas temos algo melhor que um retrato: suas palavras perante os juízes em Rouen. Roteiro desenvolvido com base nas atas do Processo de Condenação e do Processo de Reabilitação. Austero, sóbrio e revelador, Bresson recorreu a atores não-profissionais para mostrar o martírio desta jovem francesa.


Este filme conta a vida triste e a morte de Balthazar, um jumento que, desde sua infância idílica cercado por crianças que o adoravam, até a idade adulta, tiranizado como animal de carga. Sua vida é contada juntamente com a da menina que lhe deu o nome: enquanto ele é maltratado pelo dono, ela será humilhada por um amante sádico. Só vai encontrar um pouco de paz no dia que é empregado por um velho moleiro, que acredita ser o burro uma reencarnação de um santo.


A vida difícil da adolescente Mouchette, garota do campo que precisa lidar com a mãe moribunda, a irmã bebê e o pai alcoólatra. O ambiente repressor da escola, da família e da pequena cidade se mostra implacável. Numa noite de tempestade a garota é estuprada por um caçador e o mundo parece cada vez mais cruel. Baseado em “La nouvelle histoire de Mouchette”, de Georges Bernanos.


Retornando da Demanda do Graal, que fora um fracasso, Lancelot do Lago retorna à corte do rei Arthur, Camelot, lá encontroa Guinevere, esposa do rei, que é fiel a sua senhora, ela faz Lancelot crer que seus atos foram responsáveis pela falha dele aa Demanda do Graal. Modred, ciumento, fomenta um plano contra Lancelot para confundi-lo com a rainha e assim acabar com Camelot. Trata-se de um retrato cinematográfico medieval afastado da fantasia que poderia ser impregnado e centrado no limo e no sangue.


Contada num flashback a estória de Charles, um adolescente parisiense que vaga pela cidade sem futuro aparente, rejeitando o claustrofóbico e superficial estilo de vida moderno. Quando sua família, amigos e psiquiatra não conseguem ajudá-lo a achar um caminho, ele começa a se relacionar com duas mulheres e um hippie. Bresson lança um olhar impiedoso sobre o mundo de hoje e a destruição da natureza e das formas de vida. Uma reflexão sombria feita a partir da descoberta de um cadáver, o corpo de um homem cuja única resposta para o estado do mundo é o suicídio.


Uma nota falsa de 500 francos é fabricada, e cai nas mãos de um jovem cuja mesada foi cortada. Como num efeito caótico, a nota vai passando de mão em mão, e sua importância vai aumentando, até que explode nas mãos de um empregado de uma petrolífera, que é detido e perde o emprego. Mas a espiral não pára, e esse acontecimento vai crescendo, levando-o ao endividamento, vida do crime e assassinato.
Tecnologia do Blogger.