SWEET SWEETBACK'S BAADASSSSS SONG (1971) - FILM REVIEW

sweet-sweetbacks-baadasssss-song-1971


Ousadia define Melvin Van Peebles e seu Sweet Sweetback Baadasssss Song. 


Já no título... 
Já na cena inicial.

No filme, um jovem órfão afro-americano (Mario Van Peebles) é levado para morar num bordel de Los Angeles na década de 1940, pelo proprietário. Enquanto trabalha lá, ele é estuprado por uma das prostitutas. As mulheres o chamam de "Sweet Sweetback" em homenagem a suas proezas sexuais e seu "membro" acima do tamanho normal. Anos depois, Sweetback  (agora interpretado por  Melvin Van Peebles ) trabalha fazendo apresentações no bordel, entretendo os clientes. 

A importância de Mario para o cinema é ímpar. Através de sua obra, nasceu o movimento cinematográfico, que seria mundialmente conhecido por Blaxploitation. Os filmes blaxploitation eram protagonizados e realizados por atores e diretores negros e tinham como publico alvo, principalmente, os negros norte-americanos. Era uma forma de dar voz a eles ou mesmo, forçar a sociedade a escutá-los. Nos filmes, nenhuma instituição oficial é confiável ou tem interesse legítimo pelo que se passa nas comunidades afro-americanas. “Os problemas das comunidades negras só são resolvidos pela ação direta dos próprios membros dessa comunidade”.


Assim, nasceu um dos principais momentos do cinema setentista. O movimento fez versões de muitos sucessos da época, como Drácula, Poderoso chefão e Exorcista. 

A produção Sweet Sweetback’s Badaaasss Song reunia pela primeira vez todas as características que definiram o gênero: produção independente de baixo orçamento, tendo como personagem principal um anti-herói negro em conflito com o poder estabelecido. E claro, uma trilha sonora matadora do Earth, Wind and Fire. Ele é, portanto, reconhecido como o marco zero do movimento.

O nascimento de um clássico...


Talvez Sweet Sweetback tenha nascido pela maturidade de Melvin (ou da falta dela). Talvez tenha nascido do incentivo de um passageiro, quando Melvin era operador de teleférico em San Francisco. Talvez tenha nascido do casamento desfeito com sua esposa depois de uma passagem do casal com os filhos pela Holanda. Ou talvez seja um misto bem saboroso disto tudo.


O fato é que depois do sucesso de "A Noite em que o Sol brilhou", dirigido por Melvin, proporcionou a ele desenvolver Baadasssss Song.  Apesar o filme anterior ter sido pela Columbia, Baadasssss teve que ser independente, com Melvin pegando empréstimo até com  o ator Bill Cosby.

Sweet Sweetback's Baadasssss Song gave us all the answers we needed

Spike Lee

Com atores amadores e o próprio Melvin protagonizando, o filme custou 150 mil dólares e rendeu 15 milhões. Foi o Pantera negra da época.

Porque Van Peebles não podia pagar um dublê, ele próprio realizou todas as cenas de ação. Em um ponto da filmagem, Van Peebles teve que pular de uma ponte. Ele acabou realizando a façanha nove vezes.  Van contraiu  gonorreia ao filmar uma das muitas cenas de sexo que ele mesmo "tinha" que fazer. Entrou com pedido de indenização pelo Sindicato dos diretores, alegando acidente de trabalho e acabou ganhando uma grana suficiente para financiar outros filmes. 


O legado de Melvin foi bem maior que todos poderiam supor. O filme é considerado o mais importante filme afro da história. Além de tudo citado acima, um certo Mario também foi efeito colateral do sucesso da fita. Com uma carreira começada cedo, e já com polêmica (sua cena foi censurada em alguns países), 

Ele dirigiu, em 1991, New Jack City - A Gangue Brutal, filmaço que conta a história de Nino Brown (Wesley Snipes), um pequeno traficante de drogas, que é convencido por um colega de gangue que a onda do futuro está em um derivado da cocaína, o crack. Nino vê o potencial do crack como negócio e se estabelece por conta própria, chefiando uma quadrilha e matando seus rivais até assumir um complexo de apartamentos. Para detê-lo surgem Scottie Appleton (Ice-T) e Nick Peretti (Judd Nelson), dois policiais disfarçados. Appleton quer pegar Nino, pois ele assassinou a mãe de Scottie como parte de uma iniciação de quadrilha. Também envolvido está Pookie (Chris Rock), um ex-viciado que também quer derrubar Nino.  


Seguiu com Posse: A Vingança de Jessie Lee, que mostra um grupo de soldados de infantaria em sua maioria negros, que retornam da guerra hispano-americana com um carregamento de ouro. Eles viajam para o Oeste, onde Jesse Lee (Mario Van Peebles), o líder, procura os homens que haviam assassinado seu pai, ao mesmo tempo que são perseguidos por um sádico comandante (Billy Zane).

Veio então Panteras negras, mostrando os amigos Huey Newton (Marcus Chong) e Bobby Seale (Courtney B. Vance) que formam um novo partido dedicado em proteger os negros das violentas arbitrariedades dos policiais brancos. O Partido dos Panteras Negras de Autodefesa dá almoço grátis para as crianças, educa a comunidade afro-americana em se conscientizar dos seus direitos, faz o que pode para tirar das ruas os traficantes de drogas e enfrenta a polícia de Oakland (que é extremamente racista) quando desrespeita os direitos civis dos negros. O partido faz tudo isto sem transgredir alguma lei. Logo brancos conservadores começam se sentir incomodados e planejam se livrar desta "ameaça", mesmo que tenham de desrespeitar a lei.


Em 2003, O retorno de Sweetback, o filme é baseado na vida de Melvin Van Peebles, e foca as barreiras sociais e problemas de produção que ele teve que enfrentar, assim como os sacrifícios pessoais que teve que fazer, como ter o seu filme rejeitado pelos estúdios de Hollywood e ter que fingir estar produzindo filmes eróticos. No final, Melvin torna-se bem sucedido, lançando seu tão almejado filme. Um doce para quem adivinhar qual...

Como podem ver, a vida deles foi um ciclo perfeito, não pelas linhas tortas percorridas, mas pelos resultados, que influenciaram e modificaram a forma do mundo enxergar o cinema afro-americano para sempre. Não foi apenas um movimento. Melvin alterou o DNA do cinema.






A Versátil lançou “Blaxploitation Vol. 3”, caixa em luva reforçada com 2 DVDs que reúne 4 clássicos do vibrante cinema negro americano dos anos 70 em inéditas versões restauradas, além de mais de uma hora de vídeos extras, incluindo muitos especiais sobre os filmes da coleção. Edição Limitada com 4 cards. 

Disco 1:

SUPER FLY (Idem, 1972, 92 min.)
De Gordon Parks Jr.. Com Ron O’Neal, Carl Lee, Sheila Frazier. 

⇨ SinopseO traficante Priest começa a perceber que logo acabará preso ou morto. Para mudar de vida, decide fazer uma última venda e fugir. Com uma trilha sonora icônica de Curtis Mayfield, este é um dos grandes clássicos da blaxploitation.

SWEET SWEETBACK'S BAADASSSSS SONG (Idem, 1971, 98 min.)
De Melvin Van Peebles. Com Melvin Van Peebles, Simon Chuckster.

⇨ Sinopseacima


Disco 2:

FRIDAY FOSTER (Idem, 1975, 90 min.)
De Arthur Marks. Com Pam Grier, Yaphet Kotto, Godfrey Cambridge.

⇨ SinopseA ex-modelo e agora fotógrafa Friday Foster tenta ajudar Blake Tarr, o homem negro mais rico dos EUA, que se vê vítima de uma conspiração. Baseado numa história em quadrinhos, este foi o último filme da estrela Pam Grier para a AIP.

COOLEY HIGH (Idem, 1975, 107 min.)
De Michael Schultz. Com Glynn Turman, Lawrence-Hilton Jacobs, Garrett Morris. 

⇨ SinopseChicago, 1964. Em um colégio de Ensino Médio, acompanhamos um grupo de estudantes, seus amores, esperanças e dificuldades. Com uma trilha repleta de hits da Motown, este cult é um dos filmes favoritos de Spike Lee.


Informações técnicas da edição:

Títulos em português: Super Fly, Sweet Sweetback's Baadasssss Song, Friday Foster, Cooley High
Títulos originais: Idem
País de produção: EUA
Ano de produção: 1971-1975
Gênero: Drama, Policial
Direção: Gordon Parks Jr., Melvin Van Peebles, Arthur Marks, Michael Schultz
Elenco: Glynn Turman, Lawrence-Hilton Jacobs, Garrett Morris, Pam Grier, Yaphet Kotto, Godfrey Cambridge, Melvin Van Peebles, Simon Chuckster, Ron O’Neal, Carl Lee, Sheila Frazier
Idioma: Inglês
Áudio: Dolby Digital 2.0
Legenda: Português
Formato de tela: Widescreen anamórfico 1.85:1
Tempo de duração:  387 min.
Região: 4
Colorido
Faixa etária: 18 anos
Extras: Especiais sobre os filmes (91 min.), Trailers (4 min.)


Tecnologia do Blogger.