728x90 AdSpace

  • URGENTE

    terça-feira, 29 de janeiro de 2019

    VENOM (2018) - FILM REVIEW

    Venom-2018-crítica

    Venom é uma figura indissociável. Não há como olhar para o personagem e não lembrar do herói Homem-aranha. Talvez resida ai um dos maiores desafios do estúdio que o levou ao cinema: fazer um filme com identidade própria, interessante e que atraia atenção para si, sem que haja expectativa de que o amigo da vizinhança apareça em algum momento.

    Curiosamente, há uma cena pós crédito, que funciona mais como um trailer, da animação...homem aranha: no aranhaverso, que não tem absolutamente nada a ver com o filme ou o universo compartilhado Marvel. E o mais interessante é que não precisava, pois Venom é um filme com vida própria. Tom Hardy faz um jornalista "pilhado" que faz uma simbiose perfeita com Venom, resultado traduzido na espantosa bilheteria de 855 milhões de dólares no mundo todo. Só a título de comparação, o primeiro homem aranha, sucesso no mundo todo, e um dos filmes mais importantes para pavimentação do caminho hoje percorrido pelas grandes produções Marvel, fez 821. Tá, alguém vai dizer que falta contar a atualização monetária e blá, blá, blá. 

    Então vamos olhar sob outro aspecto. Venom é o primeiro filme de uma cinessérie que virá.  O primeiro Capitão América fez 370, Homem de ferro 585, Doutor estranho 677, Deadpool fez 783, Guardiões da Galáxia 773. Deu para perceber o quanto Venom foi um sucesso?

    Talvez não conheçam a origem do personagem nos quadrinhos, mas ele e Venom nem sempre "tretaram".

    Guerras secretas

    Se existe um quadrinho que considero o melhor já feito, e é leitura de cabeceira até hoje, ele se chama  "Guerras secretas". No longínquo ano de 1984 saia nas bancas a história que marcaria a vida de muitos: Beyonder, uma força da natureza até então desconhecida, une um grupo de super heróis de super vilões num mesmo planeta, e simplesmente, manda um "que vença o melhor". Entre atos e atos memoráveis, há um específico que o homem-aranha está com o uniforme danificado por conta de um combate e encontra um módulo que lhe dá uma nova roupa. Ao tocar a esfera, o corpo de Peter Parker foi todo revestido por um uniforme preto que parecia lhe conceder um suprimento inesgotável de teias ainda mais forte do que as que já possuía.


    Ao voltar para a Terra, Homem-aranha descobre que a roupa alienígena que havia encontrado na verdade era um organismo vivo que queria unir-se definitivamente com ele. Eventualmente, Homem-Aranha consegue se livrar do simbionte ao removê-lo com as ondas sonoras de um sino de igreja (fato mostrado no filme Homem aranha 3, de 2007). 

    Ao ser rejeitado por Peter Parker, o simbionte encontra em Eddie Brock um aliado. Eddie era um repórter que teve uma de suas matérias desbancadas pelo Homem-Aranha. Por conta disso foi humilhado, perdeu o emprego e a namorada. Seu ódio pelo Homem-Aranha atraiu a atenção do simbionte e juntos eles se transformaram em Venom, o grande vilão que busca vingança sobre o Homem-Aranha.

    Motivações diferentes do filme

    Apesar da aliança com Eddie Brock, o simbionte ainda possuía uma afeição por Peter Parker, pois sentia que o Homem-Aranha era o seu hospedeiro ideal. Ainda nutria esperanças de que o Homem-Aranha o aceitaria novamente. Caso não aceitasse, o mataria. 

    É importante ressaltar que o simbionte Venom não é naturalmente mau. Apenas é um alienígena Klyntar corrompido pelos sentimentos de violência. Sua união a Eddie Brock só agravou sua situação, pois percebeu que seus sentimentos de rejeição eram correspondidos pelo ódio do repórter. À medida que sua corrupção piora, o simbionte fica cada vez mais sádico, arrogante e zombador. Demonstra ser assim principalmente em relação aos seus hospedeiros, não perdoando nenhum de seus deslizes. Despreza seus hospedeiros, sempre procurando alguém mais forte para poder se unir. Outro ponto que se intensifica à medida que se corrompe mais é a sua sede de sangue, o que faz com que muitas vezes force seus hospedeiros a cometer canibalismo para saciar essas vontades brutais.


    No filme não há a questão do Homem-aranha, sendo Brock apenas um jornalista gente boa sedento com com noticia, não muito diferente da igualmente famosa Lois Lane em Superman. E isto o leva a tomar uma decisão equivocada, custando seu emprego, o emprego da sua namorada e consequentemente, o namoro e o apartamento. Virou um ferrado, tentando emprego em todo lugar, mas por conta de uma informação, ele resolve investigar e acaba sendo vítima do simbionte, e ambos começam uma relação de autodescoberta ao longo filme.

    Melhores intenções

    Venom é um membro de uma raça alienígena de simbiontes que recebem o mesmo nome de seu planeta natal.  O planeta Klyntar era um mundo frio e selvagem, onde a lei do mais forte imperava. Nesse ambiente viviam os Klyntar, que, no princípio da espécie, se uniam a animais menores, dando a essas criaturas uma chance maior de sobrevivência nesse planeta tão cruel, ao mesmo tempo que eles ficavam mais protegidos. À medida que a raça dos Klyntar foi evoluindo, esse sentimento de auxiliar outras espécies a partir da simbiose se intensificou. Os Klyntar, então, fundaram os Agentes do Cosmos, uma ordem de nobres guerreiros que manteriam a paz pelo universo. Para isso eles se uniam a hospedeiros dignos de diversas raças diferentes, trazendo-os para dentro da consciência coletiva dos Klyntar.


    Contudo, nem sempre os hospedeiros se provavam dignos, e utilizavam os poderes dos simbiontes para propósitos malignos. Os Klyntar corrompidos abandonavam os propósitos dos Agentes do Cosmos, passando a viver como parasitas. Unem-se a outros seres, forçando-os a entrar em situações extremas para poderem se alimentar da adrenalina. Isso era feito até o hospedeiro secar, morrendo de tanto stress. Após a morte do hospedeiro, o simbionte procurava mais uma vítima. Venom foi um dos klyntar a se unir a um hospedeiro indigno. 

    O Filme

    Em 1997, David S. Goyer escreveu o roteiro para um filme com o personagem Venom da Marvel Comics, que seria produzido pela New Line Cinema. Dolph Lundgren estava em negociações para estrelar e teria sido incluído no papel do personagem Carnificina como o antagonista principal. Porém  o projeto acabou vingou e os direitos do personagem foram transferidos para a Sony Pictures junto com os do Homem-Aranha. Avi Arad anunciou Venom em meados de 2007. E dá-lhe novela para chegar o filme nos cinemas. 

    A trajetória foi complicada como podem imaginar. Homem-aranha 3 passou longe de ser unanimidade, assim como Topher Grace, que não passava confiança aos produtores que poderia carregar um filme solo nas costas.

    Entre roteiros e mais roteiros, surgiu Homem-Aranha 4, que não foi para frente. Veio o reboot com o Espetacular Homem-aranha. Josh Trank esteve em negociações para fazer Venom (o cara que fez a bomba Quarteto Fantástico de 2015, que deu um prejuízo ao estúdio, estimado de 100 milhões de dólares !!!).  Veio Espetacular Homem-aranha 2 e nele foi definida a intenção de expandir um universo com aqueles personagens. 


    O filme mesmo é um desfile de vilões com sérias intenções de aparecerem em projetos futuros. Porém o segundo filme não foi unânime e engavetaram a ideia. Empurra para lá, empurra para cá, Venom foi novamente revivido pela Sony em março de 2016, com Arad e Tolmach produzindo, e Dante Harper escrevendo um novo roteiro. O projeto foi concebido como um filme autônomo sem relação com a Sony e os novos filmes do Homem-aranha da Marvel, e que lançaria sua própria franquia. 

    Um ano depois, a Sony agendou o lançamento do filme para o dia 5 de outubro de 2018 e anunciou que Kurtzman não estava envolvido com o novo projeto, e que nenhum novo diretor havia sido escolhido enquanto o roteiro estava sendo escrito por Scott Rosenberg e Jeff Pinkner.  A Sony anunciou que Tom Hardy iria estrelar como Eddie Brock e que seria dirigido por Ruben Fleischer.

    O filme, como dito, foi um sucesso. Considerando o teórico desgaste do Homem-aranha nas telas, que de 2001 para cá, foram 6 filmes, sendo o sétimo saindo em 2019 além da aparição em Capitão América - Guerra Civil, é um espanto que uma produção como Venom tenha feito tanto dinheiro. Ainda que muito bem feito, com ótimo elenco e efeitos de primeira, o filme passou longe de ser unânime com a crítica. Mas afinal, que julga os filmes é o público e parece que o veredito foi dado com louvor.


    Este mês, o longa estrelado por Tom Hardy, chega em uma edição especial em STEELBOOK, com extras exclusivos sobre este novo universo cinematográfico, além de edições em Blu-Ray e DVD, pela Sony Pictures Home Entertainment.
    .
    VENOM
    (VENOM)

    Sinopse

    San Francisco, Estados Unidos. Eddie Brock (Tom Hardy) é um jornalista investigativo, que tem um quadro próprio em uma emissora local. Um dia, ele é escalado para entrevistar Carlton Drake (Riz Ahmed), o criador da Fundação Vida, que tem investido bastante em missões espaciais de forma a encontrar possíveis usos medicinais para a humanidade. Após acessar um documento sigiloso enviado à sua namorada, a advogada Anne Weying (Michelle Williams), Brock descobre que Drake tem feito experimentos científicos em humanos. Ele resolve denunciar esta situação durante a entrevista, o que faz com que seja demitido. Seis meses depois, o ainda desempregado Brock é procurado pela dra. Dora Skirth (Jenny Slate) com uma denúncia: Drake estaria usando simbiontes alienígenas em testes com humanos, muitos deles mortos como cobaias.

    Ficha técnica:

    Direção: Ruben Fleischer
    Elenco: Tom Hardy, Michelle Williams, Riz Ahmed
    País: EUA
    Ano de produção: 2018

    Informações das edições

    DVD Simples

    Gênero: Ação
    Duração: 112 minutos
    Formato de Tela: Widescreen 2.40:1 Anamórfico
    Áudio: INGLÊS (DD 5.1), PORTUGUÊS (DD 5.1), ESPANHOL (DD 5.1)
    Legenda: INGLÊS (SDH); INGLÊS; PORTUGUÊS; ESPANHOL
    Classificação Indicativa: 14 anos
    Preço Sugerido: R$ 39,90

    Bônus: 

    Venom por Eminem; Sunflower por Post Malone, Swae Lee; Pré-visualização: Homem-Aranha: no Aranhaverso

    Blu-ray Simples

    Gênero: Ação
    Duração: 219 minutos (filme+extras)
    Formato de Tela: Widescreen 2.40:1 Anamórfico
    Áudio: INGLÊS (DD 5.1), PORTUGUÊS (DD 5.1), ESPANHOL (DD 5.1)
    Legenda: INGLÊS (SDH); INGLÊS; PORTUGUÊS; ESPANHOL
    Classificação Indicativa: 14 anos
    Preço Sugerido: R$ 49,90

    Bônus: 

    Modo Venom; Cenas Excluídas e Estendidas; O Anti-Herói; O protetor letal em ação; Visão de Venom; Projetando o Venom; Segredos de Simbiontes; Selecionar cenas Pre-vis; Videoclipes; Pré-visualização: Homem-Aranha: no Aranhaverso

    Steelbook - bluray duplo

    Gênero: Ação
    Duração: 219 minutos (filme+extras)
    Formato de Tela: Disco 1: Widescreen 2.40:1 Anamórfico/Disco 2: 1:178:0
    Áudio: INGLÊS (DD 5.1), PORTUGUÊS (DD 5.1), ESPANHOL (DD 5.1 – Apenas no Disco 1)
    Legenda: INGLÊS (SDH); INGLÊS; PORTUGUÊS; ESPANHOL
    Classificação Indicativa: 14 anos
    Preço Sugerido: R$ 99,90

    Bônus: 

    Disco 1: Modo Venom; Cenas Excluídas e Estendidas; O Anti-Herói; O protetor letal em ação; Visão de Venom; Projetando o Venom; Segredos de Simbiontes; Selecionar cenas Pre-vis; Videoclipes; Pré-visualização: Homem-Aranha: no Aranhaverso / Disco 2 - Bônus: From Symbiote to Screen.


    Item Reviewed: VENOM (2018) - FILM REVIEW Rating: 5 Reviewed By: TUDO SOBRE SEU FILME
    Scroll to Top