EDIVALDO MARTINS - RESPONDE ÀS 7 PERGUNTAS CAPITAIS

Através das 7 perguntas capitais eu conheci o mundo, literalmente. Consegui conversar com pessoas que eu jamais imaginaria que seria possível. Foi um projeto incrível. São apenas 7 perguntas, mas que fornecem um pequeno mosaico da carreira e paixão do entrevistado (a) pelo cinema.

E hoje, com vocês o cinéfilo, colecionador Edivaldo Martins.

Boa sessão:


1) É comum lembrarmos com carinho do início da nossa relação com o cinema. Os filmes ruins que nos marcaram, os cinemas frequentados (que hoje, provavelmente, estão fechados), as extintas locadoras de VHS e DVD que faziam parte do nosso cotidiano. Você é um apaixonado por cinema? Conte-nos um pouco de como é sua relação com a 7ª arte.

E.M.: Comecei ir ao Cinema com 12 anos, já trabalhava e estudava, não obstante antes ter ido ao cinema uma única vez, quando era criança, minha mãe me levou para assistir ao clássico  Ladrão de Bagdá, que mesmo não sendo dublado entendi perfeitamente o filme. Tempos depois descobri que era um clássico. O mais engraçado, aconteceu também com outros filmes, como A Rua da Esperança, O Pequeno Polegar, Sapatinhos Vermelhos, Planeta Proibido, e outros, pois quando assisti, não tinha a mínima ideia de que eram clássicos!

Como não tinha TV, e já trabalhava, comecei ir ao cinema, somente nos mais modestos, no qual eram exibidos 2 filmes, e no caso do Cine Mundi, 3 filmes, muitos deles do gênero western. Assim me apaixonei pelo gênero. Era a década de 60, a Cinelândia Paulistana, tinha inúmeros cinemas, cinemas aos montes, a Cinelândia Paulistana era bela... Outros tempos, outros Ventos...

Concernente ao gênero western, algo também diferente aconteceu quando comecei a frequentar o Cine Art Palácio (um cinema mais caro na época), um cinema que somente exibia um filme por semana. Neste cinema estava sendo exibido em reprise o grande western do mestre John Ford, e de cara percebi que se tratava de um filme de excelente qualidade. Como era uma reprise, comecei a querer saber dos escreventes do cartório, no qual, trabalhava como auxiliar, sobre este excelente western, e o mais engraçado é que ninguém conhecia. Fiquei surpreso, pois a maioria dos escreventes consultados eram grandes frequentadores de cinemas, e o filme era de 1956. Descobri muito tempo depois que este filme foi exibido pela primeira vez no Cine Marabá, mas passou ao largo em brancas nuvens...  O algo diferente que quero realçar é que somente nos anos 70 que o grande Andre Bazin abriu os olhos dos críticos para este grande western, o qual é considerado por muitos como o melhor western de todos os tempos!

O que eu quero dizer é que por coincidência ou não, é que bem antes de ser um cinéfilo, eu já trazia o vírus, daí ter nascido minha paixão pelo cinema. De tudo que escrevi, entre os clássicos citados, e o western Rastros de Ódios, outros filmes me marcaram, o western Vera Cruz, com Burt Lancaster e Gary Cooper o qual considero um western além do seu tempo; O Pirata Sangrento, e o Gavião e a Flecha, duas pequenas obras-primas, também com o grande Burt Lancaster! Sobre  Gavião e Flecha, até hoje sou capaz de assobiar a bela trilha sonora de Max Steiner!

2) Coleciona filmes, CDs ou algo relacionado à 7ª arte ? Se sim, cite números…

E.M.: Sim sou colecionador, tenho cerca de 1.500 DVDs. Só do gênero western, cerca de  800! Tenho também vários livros de cinema, mormente do gênero western. Adoro cinema, mas meu gênero predileto é o western!

3) Existe alguma experiência relacionada ao cinema que te marcou?

E.M.: Na década de 60, quando garoto, tive um encontro com Tony Curtis e a Janet Leigh. O evento foi realizado no Cine Marrocos, o cinema mais luxuoso da América do Sul. Fui lá para conseguir um autógrafo do Tony Curtis. Não consegui, porém neste mesmo evento consegui autógrafos, do John Herbert, Ruth de Souza, Aurora Miranda, Eva Vilma, etc. Algum tempo depois encontrei numa banca de jornal o John Herbert, quando ficamos amigos. Fiquei também muito amigo da Aurora Miranda, que ainda está viva. Infelizmente o John Herbert morreu. Conheci também pessoalmente o ator Walter Breda, quando participamos de um vídeo clip para Globo, no sentido de promover a novela Bang Bang.

Tenho também cerca de 50  fotos autografadas, com dedicatória, da velha guarda de Hollywood - autografadas para mim e outras tantas para o Cineclube dos Amigos do Western-CAW como Kirk Douglas, Maureen O'hara, Rhonda Fleming, Jane Fonda, Glenn Ford, Tony Curtis, Janet Leigh, Wes Studi, Ernest Bognine, Debra Paget, Clint Eastwood, Robert Duval, Clint Walker, Angie Dickinson, Raquel Welch, Shirley MacLaine, Rita Moreno, Doris Day e muito mais...

4) Você é conhecido pela paixão pelos Westerns. Quais os melhores Westerns que já assistiu? 

E.M.:Não sou muito fã de fazer lista dos melhores westerns de minha preferência, pois sou um westerniano por excelência, e sempre ficaria um ou outro western de fora. Eu sempre me recuso a responder este item, mas vou fazer uma exceção e enumerar em vez de dez, vinte westerns, e mesmo assim vou esquecer-me de algum!

Esta lista de 20 westerns, é feita sem ordem de preferência: 

1) Vera Cruz 2) Rastros de Ódio 3) Matar ou Morrer,4) 7 Homens Sem Destino 5) Rio Vermelho,6) Paixão dos Fortes 7) Onde Começa o Inferno 8) O Preço de Um Homem  9) No Tempo das Diligências 10)  O Homem que Matou o Facínora  11) Meu Ódio Será a Sua Herança  12) Sem Lei e Sem Alma, 13) Pacto de Justiça 14) Dança Com Lobos,15) O Tesouro de Sierra Madre  16)Johnny Guitar, 17 Os Profissionais  18) Resgate de Bandoleiro  19) Golpe de Misericórdia 20) Pistoleiros do Entardecer...

Mesmo que fizesse uma lista dos 100 melhores westerns, ainda sim, deixaria alguns de lado!

5) Agora sobre cinema em geral, fugindo um pouco dos Westerns. Quais filmes marcaram sua vida?

E.M.: Uma infinidade, vou citar alguns, mas, como no gênero western vou esquecer de muitos, vamos lá: E O Vento Levou, Uma Rua Chamada Pecado, O Ladrão de Bagdá, Pixote, a Lei do Mais Forte, Dançando na Chuva, Crepúsculo dos Deuses, Chaga de Fogo, Sindicato de Ladrões, Vinhas da Ira, Fio da Navalha, Assim Estava Escrito, Entre Deus e o Pecado, A Um Passo da Eternidade, Psicose, A Ponte do Rio Kwai, A Ponte do Waterloo, Aconteceu Naquela Noite, Do Mundo Nada Se Leva, As Aventuras de Robin Hood, Carícia Fatal, Gilda, Cidadão Kane, Pérfida, Em Cada Coração Um Pecado, Casablanca, Laura, Pacto de Sangue, Laços Humanos, Canção do Sul, A Vida Por um Fio, Ladrões de Bicicleta, Meu Amigo Harvey, O Segredo das Joias, O Terceiro Homem, Um Lugar ao Sol, Depois do Vendaval, Os Corruptos, A Rosa Tatuada, Juventude Transviada, Assim Caminha a Humanidade, Férias de Amor, Testemunha de Acusação, Vidas Separadas, Quanto mais Quente Melhor. Vou para por aqui...

6) Fale um pouco sobre seus próximos projetos.

E.M.: Não tenho muitos projetos. Sempre no dia 29 de abril,  como todos anos eu participo da FESTA DOS CONFEDERADOS; Temos um grupo, no Cineclube dos Amigos do Western-CAW, que participa, todos uniformizados...

7) Para finalizar, deixe uma lição do tempo que se dedicou ao cinema.

E.M.: Lição, eu diria aos apaixonados do cinema, que não assistam aos filmes somente por mera diversão, mas que assistam  por REFLEXÃO !!!!!!!

M.V.:. Obrigado Eddie. Foi um grande prazer.

E.M.: Abraços. 

Tecnologia do Blogger.