MORREM RINGO LAM, MRINAL SEN, FRANK ADONIS E STELVIO ROSI


Como de costume, prestamos nosso tributo semanal aos que se foram nesta semana ligados ao mundo cinematográfico: 

Ringo Lam

Ringo Lam foi encontrado sem vida pela sua esposa na manhã de sábado, avançou a comunicação social de Hong Kong. Tinha 63 anos e a causa da morte não foi revelada. Um dos mais influentes realizadores do cinema de ação de Hong Kong que surgiram na década de 80, os seus trabalhos ultrapassaram as fronteiras e encheram os videoclubes da época em todo o mundo. Tal como aconteceu com os colegas e amigos John Woo e Tsui Hark, Ringo Lam também passou por Hollywood.

Nascido em Hong Kong em 1955, Lam inicialmente foi para uma escola de atuação. Lam começou sua carreira inscrevendo-se no Programa de Treinamento de Atores da TVP em 1973. No programa, ele conheceu Chow Yun Fat com quem colaboraria em vários filmes. Depois de descobrir que preferia fazer filmes que atuar, ele foi ao Canadá para estudar cinema.  Lam retornou a Hong Kong em 1981.

Talvez, o filme mais popular do mundo ocidental, seja Risco máximo, que é um dos melhores filmes da carreira do belga Jean Claude Van Damme.


Frank Adonis

Frank Adonis  morreu por consequência de vários problemas renais. Ele era um rosto conhecido, principalmente por conta da produção Bons companheiros, de Martin Scorsese. O currículo de Frank Adonis está repleto de filmes e séries sobre a máfia. 

Frank Scioscia Testaverde é um ator e diretor americano. Nasceu no bairro de Brooklyn, em Nova York.  Começou sua carreira em 1971  com Operação frança. Trabalhou em várias obras primas, ainda que fosse um rosto pouco conhecido do grande público.


Mrinal Sen

Mrinal Sen era cineasta indiano que usou uma variedade de estilos estéticos para explorar as realidades sociais e políticas de sua terra natal .

Sen nasceu em 1923 em Faridpur, Índia Britânica (agora Bangladesh). Depois de estudar física na Universidade de Calcutá, Sen trabalhou como jornalista, vendedor de remédios e técnico em som de filmes . Seu interesse tanto na filmagem quanto na filosofia marxista resultou de sua associação com  ao Teatro do Povo Indígena na década de 1940. 

Na década de 1980, Sen era uma figura nacional e foi considerado um dos cineastas mais importantes da Índia. Ele continuou a explorar as preocupações sociais em obras posteriores.

O último filme de Sen foi "Aamaar Bhuvan", de 2002, que ganhou o prêmio de melhor diretor no Cairo e melhor atriz por Nandita Das. O lendário cineasta indiano faleceu de insuficiência cardíaca em Kolkata. Ele tinha 95 anos. 


Stelvio Rosi

Stelvio Rosi , também conhecido sob o pseudônimo  Stan Cooper foi um ator italiano. Intérprete de muitas comédias juvenis e filmes de quadrinhos musicais, muitas vezes interpretando jovens aristocratas napolitanos. Ele também interpreta papéis de certa complexidade como no filme de Luciano Salce em "Um pedaço de mau caminho (1962)" ou com Luchino Visconti em "Leopardo (1963)" . Entre os anos sessenta e setenta, sob o pseudônimo de Stan Cooper, ele participou de filmes giallo. 

Depois de 1973, ele desapareceu das telas de cinema e se mudou para a América Latina, onde, entre outras coisas, tornou-se produtor de vídeos e filmes.

Sua carreira é bastante eclética. Produziu os filmes famosos Lambada, o Filme (1990) e Anaconda (1997) além de atuar até no Brasil, em filmes como Costinha o Rei da Selva (1975), onde encerrou carreira como ator.


Principais nomes que se foram em 2018:






                                                          
Tecnologia do Blogger.