• ÚLTIMAS...

    JEAN ROLLIN - 10 FILMES ESSENCIAIS


    Jean Michel Rollin Le Gentil foi um diretor de cinema e roteirista francês. Por muitos anos, foi obrigado a fazer fitas pornôs, sob variados pseudônimos (Michel Gentil, Robert Xavier, J. A. Lazer, entre outros), para financiar projetos mais pessoais e, em última instância, sobreviver no mundo nada respeitável ou artístico do cinema. Rollin sempre teve que lidar com os limites impostos pelas condições precárias de produção e preconceitos inerentes ao dito cinema de gênero.

    Ainda que seus filmes ofereçam grandes doses de violência gráfica, mulheres nuas e cenas de sexo, Rollin nunca caiu na graça definitiva dos apreciadores dos filmes de gênero, sobretudo, porque tais “medidas comerciais” nada têm a ver com concessão de sua parte. Ao contrário, quando filma a violência gráfica, não se esquiva de ressaltar todo o artificialismo da encenação. E, nas cenas de sexo ou de nudez, remove todo erotismo. O procedimento é quase científico: quando o sexo é consentido, é puramente descritivo, como numa cartilha de educação sexual, com planos gerais em cenas ao ar livre e grandes closes em ambientes fechados. Se imposto, o sexo é repugnante: as várias cenas de estupro presentes nos filmes de Rollin estão entre as mais cruéis e terríveis do cinema.


    Também não há qualquer traço de psicologia em seus personagens. Ao contrário, eles parecem surpreendidos a todo instante por eventos sobre os quais não tem o menor controle. 

    Jean Rollin não se preocupava em fazer filmes com ritmos acelerados ou truques narrativos para envolver mais enfaticamente o espectador e aumentar seu público. Ele não queria conquistar, com subterfúgios estéticos e clichês, espectadores acostumados com a velocidade e os lugares comuns dos filmes de horror e fantasia feitos para o público médio desse tipo de gênero. Rollin fez seu cinema em cima de suas crenças e de suas concepções estéticas com profundo respeito pelo peso do tempo em cada um de seus longas.  Jean deixou seu legado em  15 de dezembro de 2010. 

    Confiram seus 10 filmes essenciais:

    Bela jovem vaga por uma estrada deserta, numa madrugada fria. É acolhida por um homem e se revela confusa, com estranhos lapsos de memória. Levada para uma clínica, ela descobre que outras pessoas estão sofrendo de amnésia e sendo submetidas a experiências que apagam o passado de suas mentes.

    Ladrão foge de seus inimigos e se abriga num castelo onde habitam duas belas moças, sob a desculpa de que é para se tratar de uma doença. As moças se divertem tanto com a sua presença, que o chamam para uma festa que acontecerá à noite, no qual ele seria o prato principal, ele acha tudo muito divertido e prefere ficar para ver no que vai dar.

    Uma jovem, viajando pelo interior da França para encontrar o namorado que trabalha numa vinícola, descobre que algum estranho tipo de epidemia está transformando os camponeses da região em loucos homicidas, vagando como mortos-vivos pelas ruínas das aldeias.
    O filme foi originalmente concebido como um filme catástrofe, mas durante a produção, o diretor Jean Rollin reconheceu potencial para um filme de terror.
    As temperaturas dos sets eram extremamente frias, com a maquiagem literalmente congelando nos rostos dos atores.
    Segundo o diretor Jean Rollin, durante as filmagens da cena de nudez de Brigitte Lahaie a temperatura externa era tão fria que Lahaie se viu incapaz de pronunciar suas falas.
    O próprio diretor, Jean Rollin, atua como um dos camponeses zumbis.

    Um mistério de infância, talvez um sonho, as ruínas, a ponte levadiça, o castelo, a bela moça de cabelos curtos. A visão de uma fotografia numa festa leva um homem a percorrer um estranho e irreal labirinto de visões e delírios. Onde estará a moça de cabelos curtos, com gotas de sangue nos lábios? 
    Considerado um dos favoritos pessoais do diretor Jean Rollin, que baseou o protagonista em si mesmo.
    A praia rochosa com as estacas adentrando o mar, aparece em praticamente todos os filmes que Rollin filmou no decorrer dos anos 70.
    Rollin faz uma ponta como coveiro atacado pelas vampiras no cemitério. Aliás, todas as cenas do cemitério foram filmadas sem permissão, às escondidas.

    Um grupo de perversos piratas, ao saquear um navio naufragado, descobre duas jovem moças sobreviventes no local. Como são os vilões da história, os piratas não vão levá-las a um hospital ou algo parecido. A única coisa que lhes vem à mente é estuprá-las e abandoná-las à beira da morte. De volta ao vilarejo onde vivem, na comemoração regada à bebedeiras pelos saques noturnos, o líder da gangue começa a ter alucinações com as duas jovens.

    Um jovem casal sai para passear em um domingo, andar de bicicleta e fazer um piquenique em um lugar exótico, no cemitério. La ficam por muito tempo que não vêem a hora passar, quando se dão conta já está de noite, eles percebem que não sabem como sair dali e o medo e os devaneios sobre as relações entre vida, morte e o amor passam a se abater sobre eles...

    Duas garotas, vestidas de palhaço, dentro de um carro em alta velocidade são perseguidas por um misterioso carro até um tiroteio se iniciar, tendo um dos seus cúmplices do misterioso carro ferido, elas conseguem escapar em uma estrada de terra e seguem até um cemitério, descobrindo então um desolado castelo medieval. As duas sem opção vão investigá-lo, mas o local esconde uma terrível maldição, logo, as garotas percebem que suas vidas e suas almas serão ameaçadas.

    Um casal , em viagem de lua de mel, decide fazer uma visita aos primos da noiva , numa aldeia perdida no interior da França. Chegando ao local descobrem que os dois primos haviam morrido na véspera de forma misteriosa. Intrigada e curiosa com a inesperada noticia , a noiva convence o rapaz a ir até o castelo em busca de maiores informações.

    Pierre Radamante, filho de um bem sucedido empresário, decide fazer uma visita surpresa a uma propriedade de seu pai. Chegando lá encontra uma jovem estranhamente vestida que parece estar fugindo. Logo em seguida aparecem homens armados com bizarras máscaras de animais na cabeça. Pierre ajuda a moça na fuga mas um dos "homens bicho" atira contra ela, ferindo-a mortalmente. Pierre volta para casa relatando o fato ao pai mas não obtendo respostas decide investigar sozinho. 

    Dois homens e uma mulher chegam a um povoado, no interior da França, com o objetivo de estudar e tratar quatro irmãs que viviam reclusas por conta de uma suposta maldição vampírica. As jovens, belas e sedutoras, ouvem uma enigmática voz que as convence a matar o psicanalista e seus amigos. Enquanto isso um grupo de camponeses se unem para caçar e matar as irmãs diabólicas.
    Este foi o primeiro longa de terror dirigido por Jean Rollin (1938-2011) . Na verdade o projeto original previa a realização de um curta-metragem sobre a história de quatro irmãs acusadas de vampirismo. Empolgado com o resultado , Rollin decidiu filmar uma sequência que foi anexada ao curta original 


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top