• ÚLTIMAS...

    10 FILMES IMPERDÍVEIS ENVOLVENDO UM TEATRO



    Dia Mundial do Teatro é celebrado no dia 27 de março. Ele foi criado em 1961 pelo Instituto Internacional do Teatro (ITI), data da inauguração do Teatro das Nações, em Paris. 

    O marco principal do surgimento do teatro foi a reunião de um grupo de pessoas em uma pedreira, que se reuniram nas proximidades de uma fogueira para se aquecer do frio. A fogueira fazia refletir a imagem das pessoas na parede, o que levou um rapaz a se levantar e fazer gestos engraçados que se refletiam em sombras. Um texto improvisado acompanhava as imagens, trazendo a ideia de personagens fracos, fortes, oprimidos, opressores e até de Deus e do diabo.

    A representação existe desde os tempos primitivos, quando os homens imitavam os animais para contar aos outros como eles eram e o que faziam, se eram bravos, se atacavam, ou seja, era a necessidade de comunicação entre os homens. As homenagens aos deuses também favoreceram o aparecimento do teatro. Na época das colheitas da uva, as pessoas faziam encenações em agradecimento ao deus Dionísio (deus do vinho), pela boa safra de uvas colhidas, assim, sacrificavam um bode, trazendo para a comemoração os primeiros indícios da tragédia. Os povos da Grécia antiga transformaram essas encenações em arte, criando os primeiros espaços próprios, para que fossem divulgadas suas ideias, as mitologias, agradecimentos aos vários deuses, dentre outros assuntos. 

    O gênero trágico foi o primeiro a aparecer, retratava o sofrimento do homem, sua luta contra a fatalidade, as causas da nobreza, numa linguagem bem rica e diversificada. Os maiores escritores da tragédia foram Sófocles e Eurípedes. Nessa época, somente os homens podiam representar, assim, diante da necessidade de simular os papéis femininos, as primeiras máscaras foram criadas e mais tarde transformadas nas faces que representam a tragédia e a comédia; máscaras que simbolizam o teatro.

    O gênero cômico surgiu para satirizar os excessos, as falsidades, as mesquinharias. Um dos principais autores de comédia foi Aristófanes, que escreveu mais de quarenta peças teatrais. Nas primeiras representações, a comédia não foi bem vista, pois os homens da época valorizavam muito mais a tragédia, considerando-a mais rica e bonita. Somente com o surgimento da democracia, no século V a.C, a comédia passou a ser mais aceita, como forma de ridicularizar os principais fatos políticos da época.

    E em homenagem ao dia, seguem abaixo 10 dicas sobre o tema:


    Chaney é Erik, o desfigurado e horrível fantasma que ameaça as pessoas nas catacumbas do Teatro da Ópera de Paris. Quando Erik se apaixona pela bela atriz (Mary Philbin), ele a sequestra e a leva para o subsolo do teatro. Então, o destino lhe reserva um desfecho inesperado no confronto com o noivo de Mary (Norman Kerry) e a polícia. Este filme quando lançado, causou um grande choque no público do mundo inteiro, muitas pessoas cardíacas infartaram, ao ver a terrível maquiagem de Chaney. 


    Paris, 1828. No meio da multidão do Boulevard do Crime, encontram-se atores e malabaristas. Aqui começa o amor frustrado de Garance com o mímico Baptiste Deburau. Apaixonado, ele não consegue se declarar, pois o espírito livre da mulher o intimida. Ao mesmo tempo, a filha do diretor do teatro, Nathalie, nutre um amor secreto pelo mímico e o jovem ator Frédérick Lemaître começa um relacionamento com Garance, que também ama Baptiste em segredo.


    O filme é situado em um teatro alemão após a Segunda Guerra Mundial. Dois soldados britânicos estão mantendo uma banda de refugiados (pessoas sem abrigo) díspares e hostis neste teatro antes de retorná-las às suas terras. Os soldados têm dificuldade em lidar com as rivalidades entre sérvios e croatas.  A ameaça de uma praga os une brevemente, mas, eventualmente, isso é esquecido  e os refugiados se unem na hostilidade contra os britânicos.


    Nenê Garcia, diretor de teatro, convoca pelo jornal atores e atrizes para sua peça teatral  na qual a metodologia usada pelo diretor é a libertação dos sentidos, por ele denominada de "metapráxis".Nestes ensaios, os jovens atores farão de tudo para disputar o papel principal. O método "metaprático", baseado em improvisos e laboratórios, gera conflitos entre o diretor e os demais envolvidos na produção.


    Zack, um diretor de musicais da Broadway, prepara um novo espetáculo, e para isso ele realiza uma série de audições para escolher os atores, cantores e bailarinos que farão parte do elenco. Enérgico e exigente, o diretor quer dos candidatos prova absoluta de seu talento e interesse pela arte, exigindo ao máximo dos candidatos, fazendo com que isso valorize ainda mais seu espetáculo. Mas tudo começa a tomar um rumo diferente quando a vida pessoal de cada um dos participantes da seleção vem à tona, inclusive a do próprio diretor quando uma ex-namorada sua é selecionada. Agora ele enfrentará um dilema: paixão ou profissão?


    Um diretor de teatro decadente planeja atrair a atenção da mídia encenando um musical que narra a vida de Irving Wallace, um assassino em série, depois que uma das integrantes da equipe é assassinada. O grupo se reúne num depósito para ensaios noturnos, sem saber que quem está no palco, interpretando o psicopata que usa uma máscara de coruja, não é um ator, mas sim o verdadeiro Irving Wallace - que fugiu de um manicômio das proximidades.


    Uma suposta maldição persegue a montagem da ópera "Macbeth", de Verdi. Reforçando a lenda, a apresentação do espetáculo no Teatro Scala de Milão inclui corvos que aparecem degolados, operários assassinados e acidentes bizarros, como holofotes que caem na platéia. Tudo parece girar em torno da soprano Betty, que tornou-se alvo de um perigoso psicopata mascarado capaz de tudo para tê-la.


    Na Nova York dos anos 20, David Shayne (John Cusack) é um dramaturgo idealista que se recusa a "se vender", até que um gângster se propõe a financiar sua peça. A condição é que a namorada do mafioso, Olive (Jennifer Tilly), ganhe um papel. Mas a falta de talento da atriz não é o único problema de David: a estrela Helen Sinclair (Dianne Wiest) faz exigências, o ator principal come sem parar, sua vida pessoal está em crise e, o principal, o segurança Cheech (Chazz Palminteri) se revela um grande autor, dando várias e proveitosas sugestões para a peça.


    Thomas (Mathieu Amalric) queixa-se ao telefone da falta de talento das candidatas demonstrada nas provas de audição, que fez durante todo o dia, para representarem o papel de uma mulher que faz um negócio com um homem para este ser seu escravo. Nenhuma apresenta a competência necessária para interpretar o papel principal. Thomas prepara-se para abandonar o teatro quando, uma mulher misteriosa entra na sala, Vanda (Emmanuelle Seigner, esposa de Polański), esta tem uma personalidade forte e é um furacão de energia erótica. Ela está perfeitamente preparada: comprou adereços, leu o material, percebe a personagem e conhece os diálogos de cor.



    No passado, Riggan Thomson (Michael Keaton) fez muito sucesso interpretando o Birdman, um super-herói que se tornou um ícone cultural. Entretanto, desde que se recusou a estrelar o quarto filme com o personagem sua carreira começou a decair. Em busca da fama perdida e também do reconhecimento como ator, ele decide dirigir, roteirizar e estrelar a adaptação de um texto consagrado para a Broadway. Entretanto, em meio aos ensaios com o elenco formado por Mike Shiner (Edward Norton), Lesley (Naomi Watts) e Laura (Andrea Riseborough), Riggan precisa lidar com seu agente Brandon (Zach Galifianakis) e ainda uma estranha voz que insiste em permanecer em sua mente.


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    40 FILMES SOBRE AUTISMO PARA CONHECER E EMOCIONAR

    O que é Autismo? O autismo é um transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromet...

    Scroll to Top