• ÚLTIMAS...

    10 FILMES ENVOLVENDO RICHARD NIXON



    Richard Milhous Nixon, nasceu no dia 9 de janeiro de 1913, na cidade de Yorba Linda, na Califórnia. Sua formação intelectual foi notável, desenvolvida no Whittier College e concluída na Faculdade de Direito da Universidade Duke. Logo depois ele iniciou o exercício da advocacia. Neste momento ele mal imaginava que se tornaria, posteriormente, o 37° presidente dos Estados Unidos da América, exercendo seu mandato de 1969 a 1974. 

    Na Segunda Guerra Mundial ele atuou como capitão-de-corveta da Marinha, no seio do Pacífico. Depois de cumprir seus deveres militares ele optou pela carreira política, ocupando uma vaga no Congresso como representante da Califórnia. Nixon segue sua ascensão nos meios políticos ao ser eleito, em 1950, para o Senado. Em 1952 ele é escolhido pelo general Eisenhower como parceiro de chapa, com apenas 39 anos. Já em 1960 ele concorre pela primeira vez à Casa Branca, pelo Partido Republicano, mas perde para John Kennedy, candidato do Partido Democrata, porém já neste momento a diferença entre ambos é muito pequena. Insistente, ele é escolhido novamente por seu Partido, em 1968, contrapondo-se desta vez a George McGovern, a quem finalmente vence, com ampla margem de votos.

    Nixon foi decisivo na política exterior, providenciando a saída dos soldados norte-americanos do território vietnamita, no contexto da Guerra do Vietnã; aprofundou as relações de seu país com a China; e incrementou as discussões com a União Soviética sobre a questão da diminuição do arsenal das armas nucleares, de ambos os lados. Internamente ele combateu energicamente os índices de inflação; implementou uma nova partilha dos rendimentos produzidos pelo pagamento de impostos; decretou a eliminação da obrigatoriedade do serviço militar e elaborou novas medidas contra o crime organizado, bem como um projeto em prol do meio ambiente. Seu governo também foi marcado pela chegada do Homem à Lua, em 1969.


    Infelizmente, porém, sua participação no explosivo caso Watergate, que o envolveu em um complexo caso de espionagem contra o partido adversário, acarretou não só sua abdicação do cargo de Presidente dos Estados Unidos, em 9 de agosto de 1974, mas também ofuscou todas as conquistas realizadas em seu mandato. Por conta desta triste atuação ele é considerado por muitos como o pior dirigente dos EUA. A população americana se sentiu tão enganada por Nixon, integrante da escola religiosa dos Protestantes Quakers, que na eleição posterior venceu Jimmy Carter, um político conservador e aferrado a profundos preceitos morais. Nixon ainda ensaiaria uma volta ao cenário político vinte anos depois.

    Mas Watergate marcou-o definitivamente, apesar de ele ter declarado, na época, que não era um criminoso. Sua queda foi acentuada também pela participação de seu vice, Spiro T. Agnew, em outros casos polêmicos. Em virtude disso ele renuncia antes de Nixon, em 1973 Richard Nixon morreu em 22 de abril de 1994, com 81 anos de idade, depois de ter publicado várias obras sobre sua trajetória política.

    Confiram 10 filmes em que Nixon ou Watergate são os temas envolvidos:


    Segundo homem mais poderoso do FBI, Mark Felt (Liam Neeson) crê que irá assumir a organização após a morte de J. Edgar Hoover, mas tem seu tapete puxado pela Casa Branca. Incomodado com a intromissão da presidência em sua área, ele desobedece ordens engajando-se na investigação do escândalo de Watergate. A sua colaboração sob anonimato, que lhe valeu o mítico nome de "Garganta Funda", ajudou a derrubar a administração do Presidente Richard Nixon em 1974. Só em 2005, depois de ter sofrido dois acidentes vasculares e ter sido diagnosticado com demência, Felt instruiu o seu advogado a divulgar o seu envolvimento com a investigação de Woodward e Bernstein. 


    Kat Graham (Meryl Streep) é a dona do The Washington Post, um jornal local que está prestes a lançar suas ações na Bolsa de Valores de forma a se capitalizar e, consequentemente, ganhar fôlego financeiro. Ben Bradlee (Tom Hanks) é o editor-chefe do jornal, ávido por alguma grande notícia que possa fazer com que o jornal suba de patamar no sempre acirrado mercado jornalístico. Quando o New York Times inicia uma série de matérias denunciando que vários governos norte-americanos mentiram acerca da atuação do país na Guerra do Vietnã, com base em documentos sigilosos do Pentágono, o presidente Richard Nixon decide processar o jornal com base na Lei de Espionagem, de forma que nada mais seja divulgado.


    Em 21 de dezembro de 1970, teve lugar um dos acontecimentos mais peculiares da história recente dos Estados Unidos. Na ocasião, a Casa Branca recebeu um ilustre visitante, um homem que pediu uma audiência privada - uma reunião que viria a se tornar lendária - com o presidente Richard Nixon (Kevin Spacey): o rei do rock and roll, Elvis Presley (Michael Shannon).
    Baseado nas histórias do encontro real entre o Presidente Nixon e o mito da música mundial Elvis Presley, em 1970.


    Richard Nixon (Frank Langella) permaneceu em silêncio por três anos após renunciar à presidência dos Estados Unidos. Em 1977 ele concordou em dar uma entrevista, visando esclarecer pontos obscuros do período em que esteve no governo e usá-la para uma possível volta à política. O entrevistador do programa foi o jovem David Frost (Michael Sheen), o que fazia com que Nixon acreditasse que seria fácil dobrá-lo. Entretanto o que ocorreu foi uma grande batalha entre os dois, que resultou em um confronto assistido por 45 milhões de pessoas ao longo de quatro noites.


    Samuel J. Bicke (Sean Penn) é um homem desempregado e recém-divorciado. O ano é 1974 e, após muito pensar, ele chega à conclusão de que o culpado por todos os seus problemas, inclusive os de relacionamento, é o governo dos Estados Unidos, mais exatamente o presidente Richard Nixon. Frustrado e sem esperança, Samuel decide então planejar o assassinato de Nixon como forma de se vingar.
    Sean Penn está ligado ao filme desde 6 anos antes dele conseguir o financiamento necessário para sua realização.


    O filme, que apresenta acontecimentos verídicos mesclados com uma grande parcela de licenças poéticas, começa às vésperas da renúncia do presidente Richard Nixon (Anthony Hopkins), consequência direta do malfadado escândalo Watergate. Enquanto fica remoendo suas culpas e tentando encontrar uma maneira de sair intacto do processo de impeachment pelo qual está passando, Nixon passa em revista toda a sua vida, desde a infância pobre e a perda precoce dos dois irmãos - até a reeleição para presidente da República, passando pelos inúmeros fracassos políticos e pelo relacionamento com seu porto seguro, a esposa Pat (Joan Allen). Extremamente talentoso como orador, Nixon sofria, no entanto, de uma rejeição grande por parte do eleitorado. 


    O filme é uma produção feita para a tv, que adapta o aclamado livro de  Bob Woodward e Carl Bernstein e segue a história envolvendo a administração de Nixon e o período crítico pós-Watergate e as revelações feitas pelo  Washington Post, que culminaram com sua renúncia, em agosto de 1974.


    O ex-presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon (Philip Baker Hall) está em casa, sozinho em seu escritório e consumido pela solidão. Bêbado e um tanto desorientado ele decide gravar suas impressões sobre política, falando sobre tudo que lhe vem à mente, de Fidel Castro a John Kennedy. Ele também discorre, é claro, sobre quais seria a "verdade" por trás do escândalo de Watergate.
    Filmada enquanto Robert Altman era professor da Universidade de Michigan. A equipe foi composta principalmente de estudantes da Universidade que foram estudar cinema.


    Dois jornalistas investigam o escândalo de Watergate para o jornal Washington Post. Eles descobrem uma rede de espionagem e lavagem de dinheiro, o que acaba por levar à renúncia do então presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon. Tudo, porém, começou em um patamar muito pequeno na esfera política dos Estados Unidos: uma invasão do edifício Watergate por cinco aparentes ladrões não mereceria mais do que páginas policiais, mas ganhou, com o tempo, uma proporção não imaginada. O que ocorreu de fato foi um caso amplo de espionagem política que levou o presidente republicano Richard Nixon, eleito em novembro de 1972 para seu segundo mandato, a ser forçado a sair do cargo.



    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    40 FILMES SOBRE AUTISMO PARA CONHECER E EMOCIONAR

    O que é Autismo? O autismo é um transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromet...

    Scroll to Top