• ÚLTIMAS...

    INTERLÚDIO (1946) - FILM REVIEW


    Em mais um mês de resgate de grandes diretores, a Classic line disponibiliza a obra prima Interlúdio, de um dos maiores diretores do cinema, Alfred Hitchcock.  Confiram abaixo detalhes do filme e um pouco sobre o que é um filme noir.


    O cinema noir era, também, um reflexo da sociedade e dos acontecimentos da época. A ansiedade a respeito da Segunda Guerra Mundial (e, mais tarde, em relação à Guerra Fria) era muito comum. Em Relíquia Macabra, por exemplo, mesmo que tenha sido filmado antes da guerra, nota-se a tensão que o clima na Europa já fazia refletir no mundo todo e em O Terceiro homem (1949), de Carol Reed, vê-se uma Viena (como referência à Europa) afundada no caos do pós-guerra. Com seus anti-heróis clássicos e suas femmes fatales incomparáveis, o cinema noir serviu como uma reação aos musicais e comédias românticas hollywoodianos da época.


    A expressão francesa film noir (em português, 'filme negro') designa um subgênero de filme policial que teve o seu ápice nos Estados Unidos , entre os anos 1939 e 1950. A expressão foi aplicada pela primeira vez a um filme pelo crítico francês Nino Frank, em 1946, por analogia com os romances policiais da Série noir, uma coleção criada pela Gallimard, em 1945, cujos livros tinham capa preta e amarela, com sobrecapa preta e bordas brancas. A expressão era desconhecida dos diretores e atores à época em que foram produzidos os filmes noirs clássicos, tendo sido introduzida posteriormente por historiadores e críticos de cinema. Muitos dos criadores de filmes noirs revelaram mais tarde que não imaginavam, naquela época, que haviam dado origem a um subgênero cinematográfico.

    O film noir deriva dos romances de suspense da época da Grande Depressão (muitos foram adaptados de romances policiais do período) e da estética dos filmes de terror da década de 1930. Os primeiros noirs apareceram no começo da década de 1940. Historicamente, foram filmados em preto-e-branco em alto contraste, sob influência da cinematografia do expressionismo alemão.

    • Sem efeitos especiais - câmera na mão, plano seqüência, som direto;
    • Planos de conjunto e médios. Imagem acinzentada. Filmagem em cenários reais (ruínas da guerra);
    • Roteiros improvisados, atores não-profissionais;
    • Montagem sem efeitos particulares;
    • Opunha-se ao cinema-espetáculo.
    • Enfoque nas questões sociais - gênero quase documental ;
    • Personagens incorporam as dúvidas e incoerências humanas, deixam de ser ambivalentes para serem bons e maus ao mesmo tempo;
    • Fragmentação da narrativa e do narrador ;
    • Até os anos 40 muito presos a questões sociais; depois, novas propostas narrativas, questões familiares ou individuais.

    Alicia Huberman (Ingrid) é uma alemã naturalizada americana convocada pelo agente secreto americano Devlin (Cary Grant) para uma missão no Rio de Janeiro. Como espiã, Huberman terá que se infiltrar numa organização nazista que vem atuando n o Brasil e, para isso, deverá casar-se com Alex Sebastian (Claude Rains), lider da organização e seu antigo noivo. Embora estando apaixonada por Devlin, ela aceita a missão e vai até as últimas consequências, mesmo correndo risco de vida.

    • Indicado ao Oscar nas categoria melhor ator coadjuvante (Claude Rains) e melhor roteiro original (Ben Hecht ).
    • Alfred Hitchcock recebeu indicação ao Grande Prêmio no Festival de Cannes.
    • Boa parte de Interlúdio foi filmado no Rio de Janeiro (!!!). A Avenida Rio Branco, os bancos da Cinelândia onde Ingrid Bergman e Cary Grant se encontravam e a praia de Copacabana servem como fundo para a história. 
    • O roteiro é baseado em The Song of the Dragon, história de John Taintor Foote, que não foi creditado como roteirista.
    • A tradicional aparição do diretor Alfred Hitchcock surge com aproximadamente uma hora de filme, em meio à festa realizada na mansão de Alexander Sebastian.
    • Alfred Hitchcock consultou o ganhador do Prêmio Nobel, Robert Andrews Millikan, sobre como fazer uma bomba atômica, mas ele se recusou a responder, apenas confirmou que o principal componente, o urânio, poderia caber numa garrafa de vinho.
    • Em muitas das cenas em que contracenou com Ingrid Bergman, o ator Claude Raines estava sobre um caixote, para dar a impressão que ele era bem mais alto que a atriz.
    • Em 2006, Notorious foi selecionado para a preservação no United States National Film Registry pela Biblioteca do Congresso como sendo "cultural, historicamente, ou esteticamente significativo".
    • Hitchcock também conseguiu contornar a proibição de beijos de mais de três segundos que havia nos Estados Unidos para o cinema. Ele fez com que seus atores se desencostassem a cada três segundos, murmurassem e acariciassem o nariz, depois começassem de novo. O beijo de dois minutos e meio é uma de suas cenas mais íntimas e eróticas.
    • Interlúdio é considerado por críticos como uma marca para Hitchcock artisticamente. Seu biógrafo, Donald Spoto, escreveu que "Notorious é de fato a primeira tentativa de Alfred Hitchcock, aos quarenta e seis anos, de direcionar seu talento para a criação de uma séria história de amor.
    • Em 7 de março de 1979, o American Film Institute homenageou Hitchcock. No jantar de tributo, Ingrid Bergman deu-lhe a chave da adega de vinho de Interlúdio. Depois que as filmagens terminaram, Cary Grant pegou a chave. Alguns anos mais tarde, ele deu a Bergman, dizendo que tinha dado sorte e esperava o mesmo para ela. Ao dar a chave para Hitchcock, ela expressou a esperança de que daria sorte para ele também.
    • Originalmente o produtor David O. Selznick pretendia que a atriz Vivien Leigh interpretasse a personagem Alicia em Interlúdio.
    • A história original na qual Interlúdio foi baseado originalmente pertencia ao produtor David O. Selznick, que pretendia levá-la ao cinema. Entretanto, Selznick resolveu vender os direitos da história à Vanguard Film Productions para poder finalizar outro filme, Duelo ao Sol, que já havia estourado seu orçamento previsto e estava com as filmagens atrasada.


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    15 FILMES QUE SE PASSAM EM UM MUSEU

    Scroll to Top