• ÚLTIMAS...

    25 ÓTIMOS FILMES LANÇADOS EM 2017 QUE FORAM DIRIGIDOS POR MULHERES


    Hoje em dia, filmes são despejados nas nossas vidas como cascatas. As novidades vem em ritmo acelerado e muitas vezes não nos damos conta de certos fatos. Mas em tempos de empoderamento feminino, a atenção acaba se voltando para o tema. 
    Neste último mês, assisti 10 filmes que adorei. Alguns dignos do Oscar, outros, prazerosos dramas ou comédias. E confesso, não prestei atenção em quem dirigia, até que, por uma coincidência, vi que um deles tinha sido dirigido por uma jovem diretora.
    "Tá, mas e daí?" Podem perguntar...
    O fato é que, depois de uma rápida pesquisa, constatei um fato que me surpreendeu: TODOS os filmes que eu tinha assistido tinham mulheres na direção.
    TODOS.
    Por tanto, machistas de plantão, se rendam ao talento feminino. O bom cinema não faz discernimento de gênero, identidade de gênero ou mesmo cor da pele. 
    Abaixo, listei 25 sugestões de filmes, dos mais variados gêneros, que assisti e gostei bastante. Todos foram dirigidos por mulheres (alguns com parceria masculina) além de todos terem sido lançados em 2017.
    O olhar mais atento verá que alguns filmes datam de 2016. Sim. Mas eles foram lançados no Brasil em 2017 (ainda que um ou outro tenha passado em festivais em 2016 mesmo). 
    E outros casos, ainda não foram lançados por aqui, mas lá fora saíram em 2017. Portanto, a lista converge para o ano em questão.
    Boa sessão:
    (Em tempo - "Time's up" é o movimento contra assédio criado por celebridades de Hollywood em 1º de Janeiro de 2018).


    Maud Lewis (Sally Hawkins) tem problemas de artrite reumatoide, que causa inflamações e deformações nas articulações do seu corpo. Apesar disso, possui incríveis habilidades artísticas. Passada para trás pelo irmão e incomodada com a vigilância exagerada da tia, ela busca independência trabalhando para um rabugento e pobre vendedor de peixes (Ethan Hawke).


    Howard (Bryan Cranston) tem uma vida de luxo, com um carro importado na garagem e uma casa dos sonhos. No entanto, seu casamento com Diana (Jennifer Garner) passa por uma fase turbulenta, com constantes crises de ciúmes por parte do homem. A solução encontrada por Howard para enfrentar essa crise é bastante peculiar: ele simplesmente abandona sua casa, sua família e seus pertences para viver em um sótão com vista para sua casa. A partir dali ele espia a rotina de Diana, e nota como a vida dela se desenrola sem sua presença.


    Entre as vidas de Laura Wells (Laura Dern), Gina Lewis (Michelle Williams), Jamie (Lily Gladstone) e Beth Travis (Kristen Stewart) há pouca coisa em comum além do fato de que elas moram no estado de Montana. No entanto, as circunstâncias farão com que suas histórias se entrelacem de uma maneira íntima e profunda, ainda que distante, conforme buscam seus lugares no mundo.


    Uma mãe (Holly Hunter) procura maneiras de aliviar a dor do luto após a perda de seu filho. Ela encontra em viagens, que cruzam os estados da costa, uma distração - e momentos para que possa analisar o seu próprio interior e buscar meio de seguir em frente. 


    A jovem Justine nasceu no seio de uma família de veterinários. Aos 16 anos, a aplicada e talentosa adolescente está prestes a ingressar na faculdade, seguindo os passos de seus familiares na mesma universidade onde sua irmã mais velha faz sua graduação. Os trotes promovidos por veteranos começam já nos primeiros dias de aula e, em um dos desafios promovidos, Justine é forçada a comer carne crua pela primeira vez em sua vida. As consequências desse ato são inesperadas e logo Justine descobre sua verdadeira natureza.


    No lançamento nos Estados Unidos, antes das sessões foram distribuídos aos telespectadores saquinhos de vômito caso alguém passasse mal, o que de fato, aconteceu.


    Virginia, 1864, três anos após o início da Guerra Civil. John McBurney (Colin Farrell) é um cabo da União que, ferido em combate, é encontrado em um bosque pela jovem Amy (Oona Laurence). Ela o leva para a casa onde mora, um internato de mulheres gerenciado por Martha Farnsworth (Nicole Kidman). Lá, elas decidem cuidá-lo para que, após se recuperar, seja entregue às autoridades. Só que, aos poucos, cada uma delas demonstra interesses e desejos pelo homem da casa, especialmente Edwina (Kirsten Dunst) e Alicia (Elle Fanning).


    Kirsten Dunst trabalhou com a diretora Sofia Coppola em As Virgens Suicidas (1999) e Maria Antonieta (2006).
    Sofia Coppola dirigiu Elle Fanning em Um Lugar Qualquer (2010).
    O filme é baseado no livro The Begulied, de Thomas Cullinan. A mesma obra foi adaptada no longa O Estranho que Nós Amamos (1971).
    Os produtores sondaram Chris Pratt para um dos papeis.


    Clare (Teresa Palmer) é uma fotógrafa australiana que está passando férias em Berlim. Lá, ela conhece Andi (Max Riemelt), um jovem carismático que logo conquista a atenção da moça. A atração entre os dois é instantânea e eles acabam passando uma noite juntos. No entanto, quando Clare acorda na manhã seguinte, se vê sozinha e presa no apartamento de Andi.


    Teresa Palmer descreveu sua participação no projeto como "uma das experiências mais transformadoras" de sua vida e disse que esse foi "o filme mais libertador" de sua carreira.
    As filmagens começaram em Berlim, na Alemanha e finalmente se mudaram para Melbourne, na Austrália, onde Teresa Palmer finalizou suas cenas no filme, imediatamente depois de filmar "Até o Último Homem" (2016) em Sydney, na Austrália.


    Treinada desde cedo para ser uma guerreira imbatível, Diana Prince (Gal Gadot) nunca saiu da paradisíaca ilha em que é reconhecida como princesa das Amazonas. Quando o piloto Steve Trevor (Chris Pine) se acidenta e cai numa praia do local, ela descobre que uma guerra sem precedentes está se espalhando pelo mundo e decide deixar seu lar certa de que pode parar o conflito. Lutando para acabar com todas as lutas, Diana percebe o alcance de seus poderes e sua verdadeira missão na Terra.


    O longa está em desenvolvimento desde 1996. Na época, Ivan Reitman foi contratado para escrever e dirigir o filme, mas o projeto acabou se estendendo por anos. Em 2001, Todd Alcott foi selecionado para assumir o roteiro, mas, em 2003, foi substituído por Laeta Kalogridis. Em 2005, Joss Whedon seria o responsável para dirigir e escrever o roteiro do filme. Em 2014, foi a vez de Michelle MacLaren assumir a direção do filme, mas acabou desistindo do cargo.


    Ambientado na Região de Conney Island, em Nova York, o filme apresenta Frankie, um típico adolescente que faz parte de uma gangue de delinquentes que bebem, roubam e paqueram garotas em Conney Island. Frankie mora com sua mãe e sua irmã: seu pai está com câncer terminal. Frankie leva uma via dupla: com os amigos, ele se faz passa por hetero, namorando Simone, uma vendedora de loja que ele destrata. De noite, ele fica online caçando gays mais velhos para transar. Essa vida dupla o levará a um destino trágico.


    No ano de 1967, a cidade de Detroit vive cinco dias de intensos protestos e violência. Um ataque policial resulta em um dos maiores e mais intensos tumultos na história dos EUA, levando à federalização da Guarda Nacional de Michigan e ao envolvimento de duas divisões aéreas do exército.


    Anteriormente, Kathryn Bigelow trabalhou com o roteirista Mark Boal em Guerra ao Terror e (2008) e A Hora Mais Escura (2012).
    Anthony Mackie foi dirigido por Kathryn Bigelow em Guerra ao Terror (2008).
    As filmagens foram realizadas em Dorchester, Massachusetts.
    O longa é baseado em fatos reais.


    Uma disputa de tênis entre o ex-campeão Bobby Riggs (Steve Carell) e a líder da classificação mundial Billie Jean King (Emma Stone) se torna centro de um debate global sobre igualdade de gêneros. Presos sob a atenção da mídia e com ideologias diferentes, Riggs tenta reviver as glórias do passado, enquanto King questiona sua sexualidade e luta pelos direitos das mulheres.


    Os diversos compromissos de Emma Stone quase fizeram com que ela não conseguisse participar do filme. Caso ela não fosse integrar o elenco, Stone seria substituída por Brie Larson.
    Steve Carell e Emma Stone já se esbarram nas gravações de Amor a Toda Prova (2011). Além disso, os diretores Jonathan Dayton e Valerie Faris já trabalharam com Steve Carell  em Pequena Miss Sunshine (2006). Stone e Andrea Riseborough também estiveram em Birdman (2014).
    Emma Stone teve que ganhar massa muscular para interpretar seu papel, ganhando cerca de sete quilos.
    Baseado em eventos reais.


    A não-convencional vida de Wiliam Marston (Luke Evans), psicólogo e inventor de Harvard que ajudou a tornar real o Detector de Mentiras e que também criou a Mulher-Maravilha, personagem dos quadrinhos, em 1941. Marston mantinha uma relação polígama envolvendo sua esposa Elizabeth Marston (Rebecca Hall), psicóloga e inventora, e Olive Byrne (Bella Heathcote), uma ex-aluna que virou acadêmica. Essa relação e os ideais feministas das duas mulheres foram essenciais para a criação da personagem.


    William Marston morreu de câncer de pele em 1947. Após a morte dele, Elizabeth e Olive viveram juntas e criaram seus filhos juntas.


    Maddie (Amandla Stenberg) está prestes a fazer 18 anos, mas ela nunca saiu de casa. Desde a infância, a jovem foi diagnosticada com Síndrome da Imunodeficiência Combinada, de modo que seu corpo não seria capaz de combater os vírus e bactérias presentes no mundo exterior. Ela é cuidada com carinho pela mãe, uma médica que constrói uma casa especialmente para as necessidades da filha. Um dia, uma nova família se muda para a casa ao lado, incluindo Olly (Nick Robinson), que se sente imediatamente atraído pela garota através da janela.


    Baseado no livro Everything, everything, de Nicola Yoon.
    No livro, Olly tem a cabeça raspada.
    A cena do filme em que o astronauta está sentado em um banquinho em um restaurante é uma referência à pintura de 1942 do artista americano Edward Hopper, intitulada Nighthawks.


    Samantha Kingston (Zoey Deutch) é uma jovem que tem tudo o que uma jovem pode desejar da vida.. No entanto, essa vida perfeita chega a um final abrupto e repentino no dia 12 de fevereiro, um dia que seria um dia como outro qualquer se não fosse o dia de sua morte. Porém, segundos antes de realmente morrer, ela terá a oportunidade de mudar a sua última semana e, talvez, o seu destino.


    O filme tem como base a obra de Lauren Oliver.
    Halston Sage e Logan Miller anteriormente trabalharam juntos em "Como Sobreviver a um Ataque Zumbi" (2015), onde Sage interpretou a irmã mais velha de Miller. Dessa vez, eles interpretam estudantes no mesmo ano na escola.
    Filmado em 24 dias.
    Bella Thorne foi cotada para interpretar uma amiga de Sam, mas a atriz acabou desistindo do papel por motivos desconhecidos.


    Christine McPherson (Saoirse Ronan) está no último ano do ensino médio e o que mais deseja é ir fazer faculdade longe de Sacramento, Califórnia, ideia firmemente rejeitada por sua mãe (Laurie Metcalf). Lady Bird, como a garota de forte personalidade exige ser chamada, não se dá por vencida e leva o plano de ir embora adiante mesmo assim. Enquanto sua hora não chega, no entanto, ela se divide entre as obrigações estudantis no colégio católico, o primeiro namoro, típicos rituais de passagem para a vida adulta e inúmeros desentendimentos com a progenitora.


    Lady Bird - A Hora de Voar foi indicado ao Oscar 2018 nas categorias: Melhor Filme, Diretora, Atriz (Saoirse Ronan), Atriz Coadjuvante (Laurie Metcalf) e Roteiro Original.
    A produção venceu o Globo de Ouro 2018 de Melhor Comédia ou Musical e Melhor Atriz (Saoirse Ronan).
    Este é o segundo longa dirigido pela atriz Greta Gerwig. O primeiro foi Nights and Weekends (2008).
    Lucas Hedges e Stephen Henderson trabalharam em Manchester À Beira-Mar (2016).
    Greta Gerwig disse numa entrevista que Saoirse Ronan tem uma beleza grandiosa e que adoraria fazer o filme só com close-ups dela para captar essa beleza. 


    Uma estudante de arte que está lutando com sua criatividade é violentamente estuprada por outro membro da sua turma. Após tentar maneiras tradicionais de superar o trauma, ela decide confrontá-lo. Uma decisão que gera repercussões mortais. Seu mundo vira de cabeça para baixo quando descobre uma arrepiante realidade: ela é uma das várias sobreviventes de assédio sexual silenciadas no campus.


    Jamie (Garrett Hedlund) e Ronsel retornaram da Segunda Guerra Mundial e vão trabalhar numa fazenda no Mississippi. Lá vive o casal  Henry (Jason Clarke) e Laura (Carey Mulligan). As experiências de guerra de Jamie e Ronsel ajudam a desfazer as barreiras raciais da região.


    Mudbound - Lágrimas sobre o Mississippi foi indicado ao Oscar 2018 nas categorias: Melhor Atriz Coadjuvante (Mary J. Blige), Roteiro Adaptado, Fotografia e Canção.
    O filme é baseado no livro Mudbound, de Hillary Jordan.
    A Netflix comprou os direitos do filme por US$12,5 milhões e é a distribuidora nos Estados Unidos. Já no Brasil o filme é da distribuidora Diamond Films.


    Jan Zabinski (Johan Heldenbergh) é o responsável pelo zoológico de Varsóvia junto com Antonina (Jessica Chastain), sua esposa. O casal se vê forçado a se reportar para o zoologista, Lutz Heck (Daniel Brühl) quando o país é invadido por nazistas. Em pouco tempo, eles começam a trabalhar com a resistência e planejam salvar centenas de vidas ameaçadas pela invasão.


    O filme é baseado em fatos reais, que são narrados no livro The Zookeeper's Wife: A War Story, de Diane Ackerman.
    O verdadeiro zoológico foi inaugurado em 1928.


    Camboja, 1975. Quando o regime comunista do Khmer Vermelho assume o controle da capital do país, Phnom Penh, a pequena Loung Ung (Sareum Srey Moch) é obrigada a deixar para trás sua casa e seguir com a família para o interior. Num campo de trabalho forçado ela convive diariamente com o horror, a fome, o medo e a ameaça de separação dos pais e irmãos. 


    Baseado em fatos reais.


    1891. Um ano após o suicídio de Vincent Van Gogh, Armand Roulin (Douglas Booth) encontra uma carta por ele enviada ao irmão Theo, que jamais chegou ao seu destino. Após conversar com o pai, carteiro que era amigo pessoal de Van Gogh, Armand é incentivado a entregar ele mesmo a correspondência. Desta forma, ele parte para a cidade francesa de Arles na esperança de encontrar algum contato com a família do pintor falecido. Lá, inicia uma investigação junto às pessoas que conheceram Van Gogh, no intuito de decifrar se ele realmente se matou.


    O filme é o primeiro a ser produzido completamente com pinturas.
    Para cada segundo do longa são necessárias nada menos do que 12 pinturas para que a montagem possa ser feita. Ao todo, foram necessários 860 quadros pintados, além de terem sido realizados 1.026 desenhos.
    A técnica de pintura utilizada no filme é a de óleo sobre tela, tomando como base a técnica impressionista do pintor holandês Vincent van Gogh.


    Recém-separada do marido, Alice Kinney (Reese Witherspoon) decide recomeçar a sua via se mudando para sua cidade natal, Los Angeles, com as duas filhas. Durante uma comemoração do seu aniversário de 40 anos, ela conhece três cineastas que precisam de um lugar para morar e acaba deixando os rapazes permanecerem em seu quarto de hóspede temporariamente, mas o acordo gera situações inesperadas.


    Reese Witherspoon e Candice Bergen já trabalharam juntas em Doce Lar (2002).
    O papel de progagonista foi primeiramente oferecido para Rose Byrne.


    A agente da marinha americana Megan Leavey é uma especialista em treinamento de cães para detectar bombas. Ela é enviada ao Iraque, onde forma uma boa parceria com o cão Rex. Mas Megan é ferida e afastada do campo de batalha. Enquanto isso, o cão permanece em atividade, e ela espera a aposentadoria do animal para poder adotá-lo. Antes desse prazo, no entanto, a ex-agente descobre que o cachorro sofrerá uma eutanásia e luta para reverter essa decisão.


    O filme é baseado em fatos reais.


    Janet (Kristin Scott Thomas), uma política de esquerda, convida os amigos do partido para comemorar a sua escolha para o cargo de Ministra da Saúde britânica, coroando um objetivo que ela perseguia há anos. Os amigos também têm suas revelações, como uma gravidez inesperada. Mas é a surpresa revelada pelo marido de Janet, o intelectual Bill (Timothy Spall), que vai transformar completamente o evento. A festa logo se transforma em pesadelo.


    A rebelde Mary Wollstonecraft Godwin (Elle Fanning) vive numa sociedade conservadora e isso a deixa sufocada. Mas isso muda quando conhece o poeta Percy Shelley (Douglas Booth). Os dois se apaixonam. Anos mais tarde, já casada, Mary adota o sobrenome do marido e escreve a famosa obra Frankenstein, ou o Prometeu Moderno.


    Mary Shelley viveu entre 1797 e 1851 e foi uma escritora inglesa.
    Maisie Williams e Stephen Dillane integram o elenco da série Game of Thrones.
    Haifaa Al-Mansour é a primeira diretora saudita a trabalhar em Hollywood.
    Originalmente, o título do longa era Storm in the Stars.
    Mary e Percy se casaram e tiveram um filho. Ele morreu afogado e anos mais tarde ela faleceu em decorrência de um tumor cerebral.


    Um veterano de guerra (Joaquin Phoenix) trabalha no resgate de mulheres envolvidas com o tráfico sexual. Num dia, ele tenta ajudar uma jovem presa num bordel de Manhattan, mas tudo dá errado, gerando no homem um sentimento de revolta e vingança.


    O filme é baseado no livro You Were Never Really Here, de Jonathan Ames.
    Curiosamente, Phoenix fez em 2010 um fakementary (falso documentário) chamado I'am still here (Eu ainda estou aqui).
    Joaquin Phoenix e a diretora Lynne Ramsay quase trabalharam juntos no faroeste Em Busca da Justiça (2016). Mas os dois acabaram desistindo do projeto.
    No Festival de Cannes 2017, Joaquin Phoenix venceu o prêmio de Melhor Ator.


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top