• ÚLTIMAS...

    VAN GOGH NO CINEMA / TV




    Vincent Willem Van Gogh foi um pintor holandês nascido em 30 de Março de 1853, considerado um dos artistas mais influentes dos últimos tempos, embora seu reconhecimento tenha se dado apenas depois de sua morte. Enquanto vivo vendeu apenas um quadro - “O Vinhedo vermelho”. Van Gogh nunca imaginou a fama que viria a ter. Era filho de Theodorus Van Gogh e Cornélia, uma mulher com tendências artísticas, tinha quatro irmãos mais novos, mas foi com Theo, segundo filho do casal, que Van Goh estabeleceu uma forte relação marcada por cartas trocadas entre os dois. Com a saúde mental debilitada e acessos de loucura, pôs fim a própria vida em julho de 1890 aos 37 anos.

    Decidiu tornar-se pintor apenas em 1880, insistindo, antes disso, no trabalho e na evangelização. Chegou a frequentar durante um ano o Seminário de Teologia. Nesse período morou em Haia, Londres, Ramsgate, Amsterdam e Borinage na Belgica até resolver seguir a carreira artística em 1886 e mudar-se para Paris acolhido por seu Irmão Theo que era um negociador de arte de pouca visibilidade. Apesar de pobre sempre incentivou e ajudou financeiramente seu irmão mais velho.

    Em Paris foi apresentado ao Impressionismo, movimento do qual sofreu grande influência. Também admirava muito as gravuras japonesas, especialmente quanto ao colorido. Ainda na França conviveu com Edgar Degas, Georges Seurat, Henri de Toulouse-Lautrec, Paul Signac, Émile Bernard e Paul Gauguin, recebendo grande influência desses artistas.

    Dois anos mais tarde, em 1888, parte para o sul da França em Arles e retoma o trabalho de forma fervorosa. Nesse mesmo período Gauguin resolve juntar-se ao amigo, a convivência entre os dois foi desastrosa. Apesar das constantes brigas, foram dois meses de trabalho intenso, até que no auge de uma discussão Van Gogh lhe ameaça com uma navalha. Gauguin volta para Paris e Van Gogh arrependido corta a própria orelha numa acesso de agressividade. Após esse episodio é internado no hospital da cidade, a partir daí suas crises começariam a se intensificar. Foi diagnosticado com depressão, internou-se voluntariamente num sanatório na cidade vizinha. Com as crises mais controladas volta às atividades, inspirado pela paisagem local, chegando a pintar um quadro por dia. Seus traços evoluíram de pequenas pinceladas para pinceladas espirais e curvas.

    Deixou a clínica em maio de 1890 e partiu para Auvers perto de Paris e consequentemente perto do irmão Theo. Pintava regularmente e estava em plena atividade criativa. Encorajado por Camille Pissarro, começou a frequentar as consultas do Dr. Paul Gachet. Gachet foi a inspiração para uma das obras mais famosas de Van Gogh - Retrato do Doutor Gachet.

    Contudo as crises continuavam e em 27 de julho de 1890, o artista sai para um passeio no campo, carregando consigo um revolver para atirar nas gralhas acaba dando num tiro no próprio peito. Uma possível razão para Van Gogh ter tomado essa atitude pode ter sido o desejo de deixar de ser uma preocupação para o irmão que além de sustenta-lo, sustentava a esposa e a mãe. Após o ocorrido ainda teve forças para voltar para casa onde morreu dois dias depois nos braços do irmão Theo, aos 37 anos de idade. Depois da morte do irmão, Theo cai em profunda depressão e morre seis messes depois, deixando a esposa e um filho chamado Vincent.



    Embora desenhasse desde criança, começou a pintar relativamente tarde, no entanto soma mais de 800 telas. Entre suas pinturas mais conhecidas estão: Os Comedores de batatas; Caveira com cigarro acesso; A ponte Debaixo de Chuva; Natureza morta com absinto; A italiana; A vinha encarnada; A casa amarela; Retrato do Dr. Gachet; Girassóis; Vista de Arles com Lírios; Noite Estrelada.

    Foi adaptado poucas, mas marcantes vezes para o cinema. Existem outras incursões da obra de Van Gogh no cinema, como em "Sonhos" de Akira Kurosawa e Meia noite em Paris, de Woody Allen, mas não são filmes sobre a vida do pintor.


    A Classicline esta relançando este mês de março a obra prima de Vincent Minnelli. Baseado num best-seller de Irving Stone, "Sede de Viver" é a melhor versão da biografia do pintor holandês Vincent Van Gogh, adaptada em grande parte das cartas por ele enviadas ao seu irmão mais novo, Theo. O filme acompanha o pintor ao longo dos últimos doze anos de sua vida, a partir de seu trabalho de evangelização junto a uma comunidade de mineiros, em 1878, até sua morte aos 37 anos de idade.
    Contando com a música do consagrado compositor Miklós Rózsa, agraciado com 17 indicações ao Oscar, das quais levou a estatueta por seus trabalhos em "Quando Fala o Coração", "Fatalidade" e "Ben-Hur", o filme apresenta ainda as magníficas atuações de Kirk Douglas, que perdeu o Oscar para Yul Brynner, por seu trabalho em "O Rei e Eu", e Anthony Quinn, ganhador do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, como o pintor Paul Gauguin.  Ainda no elenco coadjuvante, merecem atenção as atuações de Lionel Jeffries, Pamela Brown e Noel Purcell.
    Algumas partes do filme foram filmadas em Auvers-sur-Oise, onde Vincent Van Gogh viveu e morreu. Para interpretar o pintor no filme, Kirk Douglas estava, é claro, com o cabelo cortado especialmente no estilo do artista e, inclusive, com o mesmo tom avermelhado. Isso foi suficiente para fazer com que alguns dos habitantes mais velhos da cidade acreditassem que Van Gogh tinha retornado.
    Obra imperdível, que pode ser adquirida no link direto da empresa (ClassicLine).


    Vamos aos filmes:
    OBS.: Como podem notar, alguns filmes não tem nenhuma imagem veiculada. Alguns, nem mesmo sinopse. São filmes feitos para a TV. Conseguimos alguns dados e assim que conseguirmos mais detalhes, atualizaremos.


    Biografia de um dos maiores gênios de todos os tempos da pintura, Vincent Van Gogh. Famoso artista dividido entre a prodigiosa inspiração do seu gênio e a angustiante escuridão de uma mente atormentada. Obcecado, pintou o modo como outros homens respiram, se despojando de família e amizades, o que deixou-o cada vez mais atormentado, chegando ao ponto de cortar a própria orelha e tentar o suicídio.





    Mais um filme que adapta a história Van Gogh, desta vez filmado na Alemanha. Talvez o filme menos conhecido da lista. Estranhamente, a vida do artista foi poucas vezes adaptado para o cinema.






    A história da vida de Vincent van Gogh tem todos os elementos de um grande filme - paixão, conflito, arte, dinheiro, morte. Este filme usa apenas trechos de cartas de Van Gogh para contar a história, na voz de John Hurt.





    Mais um filme sobre a vida do famoso pintor. Este conta como foi o último dia na vida do polêmico Van Gogh..



    A história dos dois irmãos Van Gogh, Vincent (Tim Roth) e Theo (Paul Rhys) que fazem pinturas com as suas obras-primas no século XIX. A relação de Vincent e Theo precisam de fazer pinturas que vai fazer história, mas vão fazer escândalo e ninguém podem contribuir. Os irmãos Van Gogh vão mostrar as pinturas de sucesso com a história da pintura das obras-primas mais conhecidas e promete para fazer uma cultura de verdade.





    Jo ama desenhar, e ela é boa o suficiente para ganhar uma bolsa de estudos. Ela deixa a sua pequena cidade para estudar na cidade em uma escola de artes, para aprender a pintar como seu herói, Vincent van Gogh. Enquanto ela está fazendo um desenho certo dia, um misterioso homem compra algumas de suas obras, e pede para ela fazer mais alguns. Ele recompensa generosamente o trabalho dela e volta para Amsterdã. Não muito tempo depois, Jo lê uma revista anunciando a “descoberta” e venda milionária de alguns desenhos de um jovem Vincent van Gogh, desenhos que apenas ela e seu amigo, Felix, sabem que pertence a ela. A melhor coisa a se fazer é Jo e seus amigos irem para Amsterdã e achar o homem misterioso.




    Durante a primavera do ano de 1890, Vincent Van Gogh muda-se para uma cidadezinha nos arredores de Paris, aos cuidados de seu médico particular. O filme conta os 67 dias que o pintor passou na pousada, antes de disparar um tiro contra si. Lá, ele recebe a visita de seu irmão Théo com a esposa. Pouca antes de sua mote, ele visita Paris, briga com seu irmão e denigri sua própria arte e realizações.





    Após o trágico episódio da orelha em Arles, após uma briga com Gauguin, Van Gogh interna-se voluntariamente em um asilo em Saint-Remy. O filme trata os momento que artista passou no local, por meio de alucinações, sonhos e flashbacks. A grande ideia do filme é a mente atormentada em compasso com a genialidade artística.





    O filme cobre as nove tempestuosas semanas em que Van Gogh e Gauguin dividiram uma casa amarela na cidade de Arles, ao sul da França. O sonho de uma comunidade de artistas, terminam com um rompimento brusco, o fim de uma amizade e o deterioramento da saúde mental de Vincent.




    Drama presentado por Alan Yentob, com Benedict Cumberbatch no papel principal como Van Gogh. Cada palavra falada pelos atores neste filme é originado a partir das letras que Van Gogh enviou ao seu irmão mais novo, Theo, e daqueles ao seu redor. O que emerge é um retrato complexo de um homem sofisticado, civilizado e ainda atormentado. Esta é a história de Van Gogh em suas próprias palavras.



    1891. Um ano após o suicídio de Vincent Van Gogh, Armand Roulin (Douglas Booth) encontra uma carta por ele enviada ao irmão Theo, que jamais chegou ao seu destino. Após conversar com o pai, carteiro que era amigo pessoal de Van Gogh, Armand é incentivado a entregar ele mesmo a correspondência. Desta forma, ele parte para a cidade francesa de Arles na esperança de encontrar algum contato com a família do pintor falecido. Lá, inicia uma investigação junto às pessoas que conheceram Van Gogh, no intuito de decifrar se ele realmente se matou.



    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    40 FILMES SOBRE AUTISMO PARA CONHECER E EMOCIONAR

    O que é Autismo? O autismo é um transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromet...

    Scroll to Top