OSCAR 1948 - VENCEDORES E CURIOSIDADES

1948




A LUZ É PARA TODOS         

Melhor Filme
A Luz é Para Todos
Melhor Ator
Fatalidade: Ronald Colman
Melhor Atriz
Ambiciosa: Loretta Young
Melhor Ator Coadjuvante
De Ilusão Também Se Vive: Edmund Gwenn
Melhor Atriz Coadjuvante
A Luz é Para Todos: Celeste Holm
Melhor Diretor
A Luz é Para Todos: Elia Kazan
Melhor Roteiro Original
Solteirão Cobiçado
Melhor História Original
De Ilusão Também Se Vive
Melhor Roteiro Adaptado
De Ilusão Também Se Vive
Melhor Fotografia Colorida
Narciso Negro
Melhor Fotografia em Preto-e-Branco
Grandes Esperanças
Melhor Direção de Arte em Preto-e-Branco
Grandes Esperanças
Melhor Direção de Arte Colorida
Narciso Negro
Melhor Som
Um Anjo Caiu do Céu
Melhor Edição
Corpo e Alma
Melhor Efeitos Visuais
A Rua do Delfim Verde
Melhor Canção
Canção do Sul: "Zip-A-Dee-Doo-Dah".
Melhor Trilha Sonora em Musical
...E os Anos Passaram
Melhor Trilha Sonora em Comédia ou Drama
Fatalidade
Melhor Curta (Dois Rolos)
Climbing the Matterhorn
Melhor Curta (Um Rolo)
Goodbye, Miss Turlock
Melhor Curta Animado
Tweetie Pie
Melhor Documentário em Curta-Metragem
First Steps
Melhor Documentário
Design for Death


A vitória de Loretta Young em Melhor Atriz foi considerada a grande surpresa da noite. O verdadeiro azarão da noite e da história do Oscar.

Depois de dois anos anteriores de vencedores de Melhor Filme com temas socialmente conscientes no período do pós-guerra, o ano de 1947 não foi muito diferente. "A Luz é Para Todos" explorava a intolerância racial, preconceito e o ataque do anti-semitismo na sequência do horror do Holocausto.

Outro candidato a Melhor que também combatida anti-semitismo era o longa "Rancor".


James Baskett foi o primeiro homem afro-americano a receber um prêmio honorário por sua atuação, e o primeiro ator da Disney a receber um prêmio da Academia - embora fosse não-competitiva.

Ronald Colman, vencedor do Oscar de Melhor Ator, aos 56 anos, foi indicado três vezes anteriores e nunca ganhou. Por isso, o prêmio foi visto como um prêmio de consolação e uma homenagem para toda a sua carreira. Colman foi o primeiro grande astro a fazer uma boa transição entre filmes mudos e falados.

Jean Simmons teve de subir ao palco quarto vezes para receber os prêmios das produções inglesas.

Pela primeira vez, um Oscar foi dado para um filme de língua não-inglesa. O Oscar Honorário foi dado ao filme "Vítimas da Tormenta" da Itália. A categoria de Filme Estrangeiro só viria a existir a partir de 1956.





Joseph L. Mankiewicz por "O Fantasma Apaixonado"
MELHOR DIRETOR

Charles Chaplin por "Monsieur Verdoux"
MELHOR ATOR, DIRETOR E FILME

"Fuga ao Passado"
EM TODAS AS CATEGORIAS

Deborah Kerr por "Narciso Negro"
MELHOR ATRIZ




"por sua eficiente e terna caracterização de Tio Remo, amigo e contador de histórias para crianças, na produção 'Canção do Sul" da Disney".



8 - A Luz é Para Todos
5 - Um Anjo Caiu do Céu
5 - Rancor
5 - Grandes Esperanças
4 - Fatalidade
4 - A Rua do Delfim Verde
4 - Nossa Vida com Papai
4 - De Ilusão Também Se Vive
3 - Corpo e Alma
3 - ...E os Anos Passaram
2 - Narciso Negro
2 - Ambiciosa
2 - O Beijo da Morte
2 - Conflito de Paixões
2 - Desespero
2 - Canção do Sul




Tecnologia do Blogger.