O LETREIRO DE HOLLYWOOD E SUAS HISTÓRIAS


O letreiro de Hollywood (em inglês: Hollywood Sign) é um ponto turístico localizado no Mount Lee em Hollywood. O marco foi criado em 1921 e oficialmente inaugurado em 13 de julho de 1923 como peça publicitária da Câmara do Comércio.

Localizado em terreno áspero e íngreme, é cercado por barreiras para impedir os acessos não autorizados. Em 2000, o Los Angeles Police Department instalou um sistema de segurança com detecção de movimento e câmeras de circuito fechado. Qualquer movimento nas áreas marcadas do restrito é disparado um alarme que avisa a polícia.

O letreiro foi erguido para vender casas de um condomínio. A ideia inicial, era que ele ficasse lá por um ano e meio, mas acabou se tornando um símbolo da cidade. Virado para o sul, ele se estende sobre uma cordilheira de quase 570 metros que separa Hollywood e boa parte de Los Angeles do Vale de San Fernando, ao norte. 

Em 2002, o terreno de 55 hectares localizado no Cahuenga Peak foi posto no mercado pelos administradores da herança de Howard Hughes, dono do local desde a década de 1940. 
As enormes letras fazem jus a sua importância com um tamanho monumental de 14m de altura por até 9,1m de largura.  Ao longo dos últimos 90 anos, o letreiro passou por altos e baixos e quase chegou a ser desativado por falta de manutenção. Contudo, ações de restauro fizeram com que as letras mais famosas do mundo voltassem aos seus áureos tempos de glamour. 

Hollywoodland

Poucos sabem, mas o famoso letreiro quando foi inaugurado era um 'pouco' diferente. Na época da instalação das enormes letras, a intenção era fazer uma ação publicitária sobre um condomínio que estava sendo construído no local que se chamava 'Hollywoodland'. Apenas em 1949, o trecho 'land' foi retirado e deu origem ao atual letreiro. No período da instalação ainda foram colocadas cerca de 4 mil lâmpadas que piscavam durante a noite para chamar a atenção de possíveis compradores.

Projetado em 1921 e inaugurado em 1923, o letreiro foi idealizado por H. J. Whitley e era um pouco maior do que atualmente. Quando instaladas, as letras possuíam 14 metros de altura por até 12 metros de largura, além de 4 mil lâmpadas. Originalmente, o letreiro deveria permanecer por apenas 18 meses e ser retirado, mas o sucesso foi tão grande que está no local há mais de nove décadas.

Após décadas de abandono, o letreiro começou a perder partes das letras

Após o término do período original de permanência das peças, o local ficou abandonado e quase foi totalmente destruído pela ação do tempo. Na década de 1970, as letras começaram a despencar morro abaixo e o governo local quase retirou o famoso letreiro, porém um grupo de milionários decidiu bancar a construção de um novo monumento igual ao antigo, no mesmo lugar. Na época, cada pessoa doou uma letra (que custava cerca de US$ 27,7 mil), entre elas o fundador da revista Playboy, Hugh Hefner. Ele foi o responsável pela doação do 'Y'. Atualmente, as imponentes letras contam com um fundo chamado 'Hollywood Sign Trust' que é responsável pela sua manutenção.

Ponto de suicídio

A busca desesperada pela fama não é uma novidade dos atuais reality shows. Em 1932, a atriz nova iorquina Peg Entwistle que estava depressiva por não alcançar um papel de destaque na indústria cinematográfica se suicidou no local. A jovem subiu no alto da letra 'H' e se jogou de mais de 14 metros de altura. Ironicamente, a tão sonhada fama veio somente após sua morte com diversos relatos de pessoas que afirmam terem visto seu espírito, no Monte Lee.

Hollyweed

Os anos 1970 foram dos hippies e nem o letreiro de Hollywood escapou. Em 1973, quando o governo local sancionou uma legislação mais branda para o uso da maconha, o monumento foi 'adaptado' para comemorar a conquista. 

Utilizando panos brancos e pretos, o ativista Danny Finegood subiu no letreiro e alterou sua escrita para "Holloweed". Em inglês, o termo 'weed' é utilizado para se referir a maconha.

Já no final da década,  o letreiro estava quase completamente destruído e as letras deterioradas formavam a palavra "HuLLYWO D".

Alterações

Mudar o letreiro é muito perigoso e difícil, mas a cidade deixa mudá-lo por grandes motivos comerciais, políticos, datas especiais e feriados. Veja aqui algumas mudanças:

HOLLYWEED - em Janeiro de 1976, pela nova lei do estado. Novamente em Dezembro de 1983, para a cena da abertura no filme dos Hot Tubs em Hollywood


HOLYWOOD - em Abril de 1977, para o serviço da Sunrise e da Easter. Novamente em Setembro de 1987, para a chegada do papa João Paulo II.



GO NAVY ("Vamos, Marinha") - em Novembro de 1983, antes do jogo da Marinha do Exército



HOLLYWOOD II - em Abril de 1986, para marcar a revitalização da área.

FOX - em Abril de 1987, para a promoção da rede de televisão.



CALTECH - em Maio de 1987, pelo 100º aniversário de Hollywood


.

USCWOOD - em 1987, para o jogo anual de futebol americano entre as universidades USC e UCLA.
OIL WAR ("Guerra do petróleo") - em 1991, para a Guerra do Golfo Pérsico.



PEROTWOOD - durante as eleições presidenciais de 1992, em apoio ao candidato Ross Perot. Modificado novamente nas eleições de 1996.


GO UCLA ("Vamos, UCLA") - em 1993, para o jogo anual de futebol americano entre as universidades UCLA e USC.



JOLLYGOOD - quando a empresa aérea Virgin Atlantic criou um voo sem escalas de Los Angeles a Londres.

Em 1978, várias pessoas influentes quiseram ajudar, cada um doando 27.777 dólares para a compra de cada letra, totalizando 250,000 dólares. As novas letras possuem 14 m de altura e variam entre 9,4 m e 12 m de largura.



Doadores

Lista de doadores que contribuíram para a reforma do letreiro:

H - Terrence Donnelly, editor do Hollywood Independent Newspaper
O - Giovanni Mazza, produtor italiano de filmes
L - Les Kelley, criador da empresa Kelley Blue Book
L - Gene Autry, cantor, ator e empresário
Y - Hugh Hefner, fundador da revista Playboy
W - Andy Williams, cantor
O - Warner Bros. Records
O - Alice Cooper, cantor que doou em memória de Groucho Marx
D - Dennis Litke, doou em nome de Mathew Williams



Tecnologia do Blogger.