• ÚLTIMAS...

    13 FILMES SOBRE BRUXARIAS PARA CURTIR NO HALLOWEEN


    O Halloween tem suas raízes não na cultura americana, mas no Reino Unido. Seu nome deriva de "All Hallows' Eve". "Hallow" é um termo antigo para "santo", e "eve" é o mesmo que "véspera". O termo designava, até o século 16, a noite anterior ao Dia de Todos os Santos, celebrado em 1º de novembro. Mas uma coisa é a etimologia de seu nome, outra completamente diferente é a origem do Halloween moderno.
    Hoje, o Halloween é o maior feriado não cristão dos Estados Unidos. Em 2010, superou tanto o Dia dos Namorados quanto a Páscoa como a data em que mais se vendem chocolates. Ao longo dos anos, foi "exportado" para outros países, entre eles o Brasil.
    Por aqui, desde 2003, também se celebra neste mesma data o Dia do Saci, fruto de um projeto de lei que busca resgatar figuras do folclore brasileiro, em contraposição ao Dia das Bruxas. Em sua "era moderna", o Halloween continuou a criar sua própria mitologia.
    Em 1964, uma dona de casa de Nova York chamada Helen Pfeil decidiu distribuir palha de aço, biscoito para cachorro e inseticida contra formigas para crianças que ela considerava velhas demais para brincar de "doces ou travessuras". Logo, espalharam-se lendas urbanas de maçãs recheadas com lâminas de barbear e doces embebidos em arsênico ou drogas alucinógenas.
    Atualmente, o festival conserva pouco de sua origem, mas, apesar de ter ganhado nova roupagem, dá oportunidade para que adultos brinquem com seus medos e fantasias.
    Ele permite subverter normais sociais como evitar contato com estranhos ou explorar o lado negro do comportamento humano. Une religião, natureza, morte e romance. Talvez seja esse o motivo de sua grande popularidade.
    Abaixo vocês podem conferir 13 produções sobre bruxas, bruxarias e rituais. 
    Boa sessão e feliz dia das bruxas.


    Explora as origens da feitiçaria e do satanismo através dos séculos, desde a antiguidade até os tempos modernos. Mistura imagens reais com encenações ao longo de sete capítulos. Mostra a intolerância da Igreja Católica frente aos mitos mágicos, e como ela "resolvia" esses problemas. No final, há a comparação entre o comportamento histérico das mulheres contemporâneas (1921) com o das bruxas da Idade Média, e a conclusão é que ele é bem parecido.


    Na Idade Média, a princesa Ada (Steele), acusada de bruxaria e práticas de vampirismo, é condenada a uma morte terrível: inquisidores cruéis cravam em sua face uma máscara amaldiçoada repleta de lâminas pontiagudas (a máscara do demônio, naturalmente). Mas antes que eles o façam, a bruxa ameaça a todos e promete voltar para se vingar e dar continuidade a seu legado de sangue e horror... E ela voltará...


    Cético professor universitário é contrariado pela crença de sua esposa na feitiçaria, prática que conheceu em uma viagem à Jamaica. Ele tenta convencê-la a abrir mão disto, mas a mulher está cada vez mais obcecada em arrodeá-lo de amuletos e outros aparatos de magia para que tenha sucesso profissional.


    A professora Gwen Mayfield (Joan Fontaine) sofre um colapso nervoso enquanto leciona na África, atacada por feiticeiros locais que a querem fora do país. Ela retorna à Inglaterra e aceita o emprego de professora num pequeno vilarejo, mas estranha o fato de não haver nenhuma igreja cristã no local. Aos poucos, fatos estranhos passam a incomodá-la, até descobrir que antigos rituais pagãos continuam sendo praticados no vilarejo.


    Um jovem casal, Rosemarey (Mia Farrow) e Guy Woodhouse (John Cassavetes), se muda para um prédio habitado por estranhas pessoas, onde coisas bizarras acontecem. Quando ela engravida, passa a ter estranhas alucinações e vê o seu marido se envolver com os vizinhos, uma seita de bruxas que quer que ela dê luz ao Filho das Trevas.
    Para fazer as cenas de rituais e cânticos satânicos serem o mais realista possí­vel, o diretor Roman Polanski contou com o auxílio de Anton LaVey, fundador da Igreja de Satã e autor de "The Satanic Bibles", que serviu como consultor nestas cenas.


    Joan Mitchell é uma dona de casa suburbana infeliz beirando os 40 anos, que tem um marido empresário incomunicável chamado Jack, e uma filha distante de 19 anos chamada Nikki prestes à sair da casa. Frustrada, Joan procura consolo na bruxaria depois de visitar Marion Hamilton, um leitor de taro local e iniciado nas artes wicca, que inspira Joana a seguir seu próprio caminho. Depois iniciar-se na feitiçaria, Joan, acreditando-se já uma bruxa de verdade, se retira para um mundo de fantasia e imerge cada vez mais em seu novo estilo de vida. Até que a linha entre a fantasia e a realidade torna-se turva, e o resultado é uma tragédia.


    Valentina, uma fotógrafa de moda, em circunstâncias estranhas conhece uma mulher, que se apresentou como Baba Yaga. Esta senhora não é jovem e dá a Valentina uma boneca que pode vir à vida. Ela usa a câmera e o homem fotografado cai morto. Valentina se torna dependente de Baba Yaga. Livre do cativeiro do glamour tenta conseguir seu amante Arnaud.


    O policial Neil Howie (Edward Woodward) chega à ilha de Summerisle, na Escócia, para investigar o desaparecimento de uma jovem. Logo ele descobre que os habitantes não estão nem um pouco dispostos a colaborar. A tensão e o mistério aumentam ainda mais quando ele conhece o Lord Summerisle (Christopher Lee), um poderoso fazendeiro que lidera uma estranha seita pagã.


    Suzy é uma jovem americana chega em Fribourg para fazer cursos em uma academia de dança de prestígio. A atmosfera do lugar, estranho e perturbador, acaba surpreendendo a garota. Quando uma jovem estudante é assassinada, Suzy entra em estado de choque. O ambiente fica ainda pior quando o pianista cego da academia morre atacado por seu próprio cão. A jovem descobre que o local já foi a casa de uma bruxa conhecida como a Mãe dos Suspiros.


    Na Devonsville de 1683, uma bruxa amaldiçoa a cidade e todas as futuras gerações de seus habitantes enquanto é queimada viva na fogueira. Trezentos anos depois, nos tempos atuais, uma nova professora chega à cidade e uma série de fatos estranhos começam a acontecer, levantando a suspeita de que a maldição da bruxa está se manifestando.


    Los Angeles. Christine Brown (Alison Lohman) trabalha como analista de crédito e vive com seu namorado, o professor Clay Dalton (Justin Long). Um dia, para impressionar seu chefe, ela recusa o pedido de uma senhora (Lorna Raver) para conseguir um acréscimo em seu empréstimo, de forma que possa pagar sua casa. Como vingança ela joga uma maldição sobrenatural na vida de Christine.


    Baseado num caso real ocorrido em Logronõ em 1610, quando a Inquisição queimou 40 habitantes, acusados de serem bruxas de Zugarramurdi, o filme conta a história de José (Hugo Silva), um pai divorciado, e um jovem desempregado, Antonio (Mario Casas), que assaltam uma ourivesaria em Madrid. Posteriormente eles tentam fugir para França num táxi, contudo esta viagem começa a correr mal quando mergulham nos bosques do País Basco, e acabam nas mãos de uma família de bruxas, com três gerações .


    Nova Inglaterra, década de 1630. O casal William e Katherine leva uma vida cristã com suas cinco crianças em uma comunidade extremamente religiosa, até serem expulsos do local por sua fé diferente daquela permitida pelas autoridades. A família passa a morar num local isolado, à beira do bosque, sofrendo com a escassez de comida. Um dia, o bebê recém-nascido desaparece. Teria sido devorado por um lobo? Sequestrado por uma bruxa? Enquanto buscam respostas à pergunta, cada membro da família enfrenta seus piores medos e seu lado mais condenável.


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top