• ÚLTIMAS...

    CLAUDIO BRAYNER - RESPONDE ÀS 7 PERGUNTAS CAPITAIS



    Cinéfilo e colecionador de filmes e seriados antigos e raros, tem mais de 15.000 títulos no acervo. Grava em dvd para interessados (acessar www.acervodocolecionador.com.br). 


    Empresário no ramo de vídeo-locação.desde 1987, Brayner é uma lenda viva no ramo de filmes. Abaixo confiram meu bate papo com ele, respondendo as 7 perguntas capitais.

    1) - Quando surgiu o seu interesse  pelo cinema?

    C.B.: Me interesso por cinema desde os 7 anos


    2) - O Sr. é colecionador. Conte-nos como isto começou. Como surgiu esta paixão por colecionar filmes?

    C.B.:  Comecei a colecionar filme em 1985 com o advento da fita VHS, copiando da TV os filmes que me interessavam.




    3) - Saberia me dizer , um item em sua coleção, que foi uma conquista especial?

    C.B.: Cito dois: Lucrécia Bórgia (1935) de Abel Gance, que consegui em dvd no Canadá, juntamente com UM DIA DE SOL (Sunshine, 1973). Nenhum dos dois foi lançado em dvd no Brasil.


    4) - Qual experiência dentro do universo cinematográfico que mais te marcou? 

    C.B.:  A abertura de uma locadora direcionada para os filmes clássicos, filmes de arte, cult-movies, filmes diferenciados, obras que as outras não têm . Inaugurada em 1987, mantém-se viva até hoje, apesar das intempéries.... em Recife-Pe. A CLASSIC VÍDEO LOCADORA.



    5) - Existe uma lista  de "filmes da sua vida"? Fique a vontade de citar quantos quiser.

    C.B.:  São tantos, que fica difícil enumerar. Vou citar apenas 15 filmes que me marcaram: A CHAVE (1958) de Carol Reed, OS GIRASSÓIS DA RÚSSIA (1970) de Vittorio De Sica, A MORTE NUM BEIJO (1955) de Robert Aldrich, IMPACTO FULMINANTE (1983) de Clint Eastwood, MALONE (1986) de Harley Cokliss, DEIXE ELA ENTRAR (2008) de Thomas Alfredsson, A DAMA DE ESPADAS (1949) de Thorold Dickinson, MEU ÓDIO SERÁ SUA HERANÇA (1969) de Sam Peckinpah, OS BRUTOS TAMBÉM AMAM (1953) de George Stevens,  O RASTRO DA BRUXA VERMELHA (1948) de Edward Ludwig, OS ASSASSINOS (1964) de Don Siegel, VIOLÊNCIA GRATUITA (1997) de Michael Haneke, FÉRIAS DE AMOR (1955) de Joshua Logan, A MORTE NÃO MARCA HORA (1970) de Robert Clouse e OPERAÇÃO DRAGÃO (1972) também de Robert Clouse. Mas tem muitos outros...



    6) - Fale um pouco dos seus projetos para este ano. Tanto os que estão acontecendo quanto os previstos para começar. 

    C.B.: Com a crise que o país atravessa, não dá para fazer nenhum projeto. Vamos tocando a locadora até quando der. Por outro lado, continuamos gravando filmes e seriados antigos de nosso acervo para mais de 6.000 clientes no Brasil e exterior .


    7) - E se pudesse deixar uma lição desta vida dedicada ao cinema, qual seria?

    C.B.:  O cinema é uma paixão como tantas outras. Aconselho às pessoas que preservem e curtam  suas paixões, afinal são elas que nos mantém vivos e felizes nesta vida.
    M.V.:  Obrigado amigo. Sucesso.




    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top