• ÚLTIMAS...

    MONSTROS - NO CINEMA E NA VIDA REAL


    Imaginem um circo de "aberrações". Agora pense que as "aberrações" são pessoas reais, com problemas físicos ou mentais. Adicione o fato de que o filme foi feito em 1932 !!! Assim, Monstros, do diretor Tod Browning, o mesmo de Drácula (31) com Lugosi, entrou diretamente na lista dos filmes mais antológicos já feitos.

    Fazendo um adendo, o fator que baniu o filme do cenário foi O Código Hays, escrito por um dos líderes do Partido Republicano (EUA), chamado William H. Hays, daí o seu apelido. Entrou em vigor em 1933 e sobreviveu até 1956, embora as mudanças fossem graduais até os meados dos anos de 1960, em razão dos vários movimentos que estavam aparecendo, como a liberação feminina e os hippies. Os cineastas passaram a ignorar as regras do código, fazendo filmes sem a aprovação da censura. Em 1968, o Código Hays cedeu lugar a uma tabela de classificação de filmes, levando em conta a idade do espectador.

    Mas voltado ao circo, eu diria que é um filme maldito por excelência. Foi boicotado, editado e censurado. Ficou quase 30 anos proibido, até frequentar festivais undergrounds, provavelmente em razão da morte do diretor, em 1962 e o fim do código Hays. Mas hoje é considerado cult, sendo listado inclusive no top 10 dos cults de todos os tempos. Nada como amadurecer para enxergar melhor uma obra.O filme foi uma tentativa frustrada de contra atacar os monstros da universal. No entanto o revés detonou até a carreira do diretor, que parou pouco depois. 
    Mas o grande motivo para tanto barulho, é que vocês veem pessoas como elas são. Convivendo com os defeitos, limitações e preconceitos. Sofrendo bullying (afinal, são atrações de um circo de horrores) e lidando com isto de forma aparentemente serena. Nada de King Kongs, Frankensteins, Nosferatus ou Múmias. São pessoas, cujo sorrisos escondem a dor de ser tão diferentes e não terem oportunidades melhores. O próprio leitor desta matéria pode se identificar com alguns deles, o que torna a experiência mais poderosa, mais próxima.

    De irmãs siamesas a um homem-tronco, o filme é um desfile de figuras, que ao nossos olhos, são estranhas (outras nem tanto, como os microcéfalos, que tivemos um surto ano passado por conta do Zika Virus). Mas não se engane, pois os monstros do filme são os "normais", que desejam aplicar um golpe num herdeiro que está no circo.

    E o filme ainda reserva um gran finale, com os "Monstros" aumentando a trupe (não vou dar spoiler, mas a vingança deles é sensacional).

    O filme parece exploitation.  É possível questionar, no final das contas, se os produtores estavam fazendo o mesmo que faziam os proprietários de circos dos horrores, isto é, explorando aquelas pessoas como aberrações da natureza com fins lucrativos e ferindo, portanto, gravemente seus direitos humanos. Mas o fato é de que todos se divertiram, encarando a produção como trabalho. Somente um membro reclamou. Todos eram amigos do diretor, que veio do circo. No final, você percebe que os monstros não estavam ali para "causar" ou comover. Apenas para mostrar que os verdadeiros monstros somos nós.


    Extras:

    Documentário Especia: Freaks: The Sideshow Cinema (60 minutos)
    Especial com três finais alternativos (6 minutos)

    Informações Técnicas:

    Título: Monstros – Edição Definitiva!
    Título Original: Freaks
    País de Produção: Estados Unidos
    Ano de Produção: 1932
    Gênero: Drama - Horror
    Direção: Tod Browning
    Elenco: Wallace Ford, Leila Hyams, Olga Baclanova, Roscoe Ates, Henry Victor, Harry Earles, Daisy Earles, Rose Dione.
    Idioma: Inglês
    Legendas: Português - Inglês
    Duração Aproximada: 63 minutos.
    Região: Aberto para todas as zonas (Livre)
    Áudio: Dolby Digital 1.0
    Vídeo: 1.33:1
    Cor: Preto e Branco

    TRAILER:

    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top