• ÚLTIMAS...

    MICHAEL APTED - 10 FILMES ESSENCIAIS


    Michael Apted é um daqueles diretores considerados "operários". Não tem uma marca, mas faz seu trabalho bem feito, sem muito estardalhaço, mas acima da média. Tanto que tive dificuldade de relacionar apenas 10 filmes do diretor. Deixei pelo menos 3, do mesmo nível dos outros, de fora.

    E como de costume, a publicação 10 filmes essenciais vai ao ar às segundas (nossa Tela Quente) e sempre com diretores importantes e com lançamentos relacionados no mercado de home video no Brasil. E neste mês, a Obras primas do cinema lançou "Nell", um dos seus filmes mais marcantes e que era inédito em dvd por aqui. O filme já está disponível nas melhores lojas para compra.

    E não se esquecendo, que agora o nosso Top 10 mudou. Haverá sempre a inclusão do primeiro e do último filme da carreira de um diretor (que só não ocorrerá se o diretor ainda estiver na ativa, como neste caso) afim de proporcionar uma experiência maior para pesquisadores, que terão uma base maior de como começou e encerrou a carreira do diretor.


    Boa sessão e bons filmes:


    Em pleno século 18, William Wilbeforce (Ioan Gruffudd), membro parlamentar do poderoso Império Britânico, luta por uma reforma social na Europa. Para dar dignidade aos imigrantes africanos que vivem como escravos, Wilbeforce enfrenta a aristocracia e os preconceitos da época como líder abolicionista na criação de uma lei para acabar com o tráfico negreiro. Sua missão é dificultada pela falta de apoio da maioria branca, que exerce enorme influência sobre as leis e acreditam que a escravidão está ligada à estabilidade do império britânico.


    Socrates Fortlow (Laurence Fishburne) era um homem violento e solitário. Depois de cumprir pena, vai para Los Angeles em busca de trabalho. Enquanto tenta reconstruir sua vida, reflete sobre a violência que está em toda parte e sobre como mudar o rumo das coisas. Com isso causa profundas mudanças nas vidas das pessoas com quem convive - entre elas um homem que está condenado por um câncer, um garotinho prestes a se meter em sérias encrencas e Iula Brown (Natalie Cole), a dona de um bar com quem tem um romance.


    Após o assassinato de Sir Robert King (David Calder), um magnata inglês do petróleo, Elektra King (Sophie Marceau), sua filha, herda uma imensa fortuna, que inclui bilhões de dólares em depósitos de petróleo situados na região do Mar Cáspio.  James Bond (Pierce Brosnan) passa a ser o responsável direto pela segurança dela e os dois terminam se envolvendo. 


    Uma jovem (Jodie Foster) é encontrada em uma casa na floresta, onde vivia com sua mãe eremita, mas o médico (Liam Neeson) que a encontra após a morte da mãe constata que ela se expressa em um dialeto próprio, evidenciando que até aquele momento ela não havia tido contado com outras pessoas. Intrigado com a descoberta e ao mesmo tempo encantado com a inocência e a pureza da moça, ele tenta ajudá-la a se integrar na sociedade.


    Emma Brody (Madeleine Stowe) é uma violinista que ficou cega aos 8 anos, quando foi agredida pela mãe. Após 20 anos faz uma cirurgia que restaura parte da visão, mas é afetada por um retardo de percepção, o que significa que vê algo mas só tem consciência disto depois de algumas horas. Uma noite ela acorda e, olhando através da porta entreaberta, vê uma figura sombria descendo as escadas. 


    Ray Levoi (Val Kilmer), um agente do FBI de ascendência indígena, é escalado para investigar um assassinato em uma reserva Sioux. As evidências apontam para William Dawes (Fred Dalton Thompson), um ativista radical, mas pouco a pouco Levoi monta as peças de um quebra-cabeças que mostra que o governo pode estar prestes a condenar um homem inocente.


    A luta da antropóloga americana Dian Fossey (Sigourney Weaver), que em 1967 viajou para Ruanda, na África, e durante toda a vida se dedicou à preservação dos gorilas da montanha, ameaçados de extinção em razão da caça indiscriminada. Dian utilizou todos os meios possíveis para protegê-los e esta luta se tornou uma paixão tão obsessiva que nem mesmo Bob Campbell (Bryan Brown), seu namorado fotógrafo, consegue demovê-la do seu objetivo. Dian faz tudo que é possível para impedir que atrocidades contra os animais sejam cometidas.


    Um investigador da polícia de Moscou precisa solucionar um triplo assassinato que aconteceu no Parque Gorky. Ele suspeita que ninguém quer que o caso seja realmente solucionado, além de começar a perceber que é algum tipo de conspiração que envolve a alta sociedade de Moscou e seus governantes.


    A cidade de Butcher Hollow, no Kentucky, tem na exploração das minas de carvão sua única atividade econômica. Lá nasceu Loretta (Sissy Spacek), uma dos 8 filhos de Ted Webb (Levon Helm), um mineiro que criou sua família, apesar de ser bem pobre. Quando tinha apenas 13 anos Loretta se casou com Doolittle Lynn (Tommy Lee Jones). Com 20 anos ela já tinha 4 filhos e tudo indicava que seria uma dona de casa pelo resto da vida. Nesta época ela começou a cantar ocasionalmente para sua família. Seu dom começou a ser notado por Doolittle, que a presenteou com um violão.


    Durante a Segunda Guerra Mundial, na Inglaterra, fazendeira solitária (Alice) e jovem soldado desertor (Barton) vivem uma paixão. Para não ser descoberto e delatado, o rapaz usa roupas femininas e Alice conta às pessoas da vila que Barton é sua irmã (usando o nome de "Cathy"), conseguindo enganar a todos. Mas um sargento visita a fazenda, assedia Barton (acreditando que é uma mulher) e acaba descobrindo tudo em um desfecho dramático.


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top