• ÚLTIMAS...

    quarta-feira, 29 de março de 2017

    FÚRIA DOS JUSTOS (1955) - LANÇAMENTO DA CLASSIC LINE


    Culpado ou inocente? 

    Segregação, discriminação, bullying são algumas das características da vida dos negros nos Estados Unidos nos anos 50. Neste contexto, para analisar a profundidade de "Fúria dos justos - 1955" é preciso entender o que se passava na época. Basicamente, o circo explosivo do filme é armado mais pela etimologia e ideologia que pelo crime em si: um advogado defende um mexicano acusado de assassinar uma moça branca. Neste cenário, somam-se o promotor (comunista) e o juiz do caso, que é negro. Agora imaginem este tema, como estes elementos, em pleno 1955. Um negro sentenciando um branco? Um comunista do lado do Estado? Este é "Fúria dos justos", dirigido por Mark Robson, que era uma pessoa politizado (estudou ciência política e econômica na Universidade da Califórnia além de estudar direito na Universidade Pacific Coast ). Robson, que era Canadense, partiu cedo (64 anos), de infarto durante a pós produção do filme "Pânico no Atlântico Express" que por infeliz coincidência, um dos protagonistas também morreu sem ver o filme pronto: Robert Shaw.


    Voltando ao filme. Como esquecer a bombástica cena do enterro, que um determinado cidadão defende a separação das raças, meio que como um Hitler, querendo a purificação  racial. Cidadão que pertencia a nada menos que a Klu Klux Klan. Para se ter uma ideia do momento social, no ano que foi produzido o filme, em 1954,  a Suprema Corte proibiu a segregação em escolas públicas .Em 1955 Rosa Parks, uma mulher negra, se negou a dar seu lugar num ônibus para uma mulher branca e foi presa. Os líderes negros da cidade organizaram um boicote aos ônibus de Montgomery para protestar contra a segregação racial em vigor no transporte. Durante a campanha de um ano e dezesseis dias, coliderada por Martin Luther King (que organizou e liderou marchas a fim de conseguir o direito ao voto, o fim da segregação, o fim das discriminações no trabalho e outros direitos civis básicos), muitas ameaças de morte foram feitas (foi preso e viu sua casa ser atacada inclusive).  O boicote foi encerrado com a decisão da Suprema Corte Americana em tornar ilegal a discriminação racial em transporte público. Mas proibir não é mudar a mentalidade de ninguém (Martin foi assassinado, em 1968, momentos antes de uma marcha!!!).

    A tentativa de enforcamento do mexicano, suposto criminoso, é na verdade uma forma de mostrar como pré julgamos as situações, muitas vezes baseadas em religião, orientação sexual e etnia. Até este momento no filme, discursos de ódio tomam conta, sem nunca pensarem na possibilidade do menino ser inocente. Na verdade, o rapaz (pelo menos até 1 hora de filme) é um relés figurante das inflamadas questões que o filme propõe.


    Recentemente, uma moça foi espancada e morta (tem o vídeo no you tube) por conta de um pré julgamento que fizeram dela, mostrando que pouca coisa mudou nestes anos.Ela, inclusive, era inocente.

    Fúria de justos é um filme imperdível, não só pelo tema, mas por ser um brilhante filme de tribunal. Vale o ingresso (afinal, cinema, pipoca e refri sai mais caro que adquirir o filme).

    Ahh...já ia me esquecendo (sem spoiler). O que dizer do final triunfante? Não me refiro, evidentemente ao veredito. Quem viu o filme sabe. Foi um tremendo tapa na cara da sociedade dominante...E o veredito?? Ele é culpado ou inocente? Bom...o filme deixa claro que não tem a menor importância, porque ele claramente era inocente do crime, mas a sociedade o culpou por ser "diferente". 

    Fiz uma lista sobre filmes de Macartismo. Confiram as principais produções e mais detalhes da perseguição aos comunistas.

    Macartismo no Cinema


    Informações Técnicas

    Título: A Fúria Dos Justos
    Elenco: Arthur Kennedy, Dorothy McGuire, Elisha Cook., Glenn Ford, John Hodiak, John Hoyt, Katy Jurado, Rafael Campos Juano Hernandez, Robert Middleton
    Diretor: Mark Robson
    País de produção:Estados Unidos
    Duração: 109 minutos
    Tipo de mídia: DVD
    Quantidade de discos: 1
    Região: DVD Região 4 - América do Sul e Oceania
    Formato de tela: Widescreen
    Sistemas de som: 2.0 Dolby Digital
    Preto e Branco/Colorido: P & B
    Classificação indicativa:  12 anos
    Idiomas: Inglês e Português
    Legendas: Português
    Extras:Trailer, Galeria de Fotos e Cartazes originais.


    QUALQUER DÚVIDA, FALE COM ELES:

    Av. Santos Dumont, 266/268 ,Centro | Fortaleza - CE, CEP: 60150-160
    (85) 3254-1000, (85) 3251-1804, (85) 98730-0601, (85) 98109-1216, (85) 99955-0168
    contato@classicline.com.br

    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top