• ÚLTIMAS...

    O CORVO (1994) - O FILME QUE MATOU O PROTAGONISTA


    Não há como falar uma única linha de "O corvo", sem dissertar como foi sua fatídica morte em cena. Ainda sim, preciso dizer que é um filme antológico dos anos 90, dirigido pelo promissor Alex Proyas (seu melhor filme, inclusive). Mas precisamos falar sobre a morte de Brandon.

    Primeiramente, Brandon Lee é filho de Bruce Lee, que morreu antes da conclusão do seu maior sucesso.

    Em 10 de Maio de 1973, Lee desmaiou no estúdio Golden Harvest, enquanto fazia o trabalho de dublagem para o filme Operação Dragão. Ele sofreu convulsões e dores de cabeça e foi imediatamente levado para um hospital de Hong Kong, onde os médicos diagnosticaram um edema cerebral. 

    Em 20 de julho de 1973, Lee foi a Hong Kong, para um jantar com o ex-James Bond George Lazenby, com quem pretendia fazer um filme. Segundo sua esposa, Linda Lee, Lee encontrou o produtor Raymond Chow às 14 horas em casa, para discutir a realização do filme Jogo da Morte. Eles trabalharam até as 16 horas e depois dirigiram juntos para a casa da colega Lee Betty Ting, uma atriz de Taiwan. Os três passaram o script em casa e, em seguida Chow se retirou.

    Mais tarde, Lee se queixou de uma dor de cabeça, e Ting deu-lhe um analgésico denominado Equagesic, que incluía aspirina e um relaxante muscular. Cerca de 19h30min, recolheu-se para dormir. Quando Lee não apareceu para jantar, Chow chegou ao apartamento, mas não viu Lee acordado. Um médico foi chamado, que passou dez minutos tentando reanimá-lo antes de enviá-lo de ambulância ao hospital. Lee foi dado como morto no momento em que chegou ao hospital.


    Triste sina, iria mais tarde, acontecer com Brandon, em seu filme de maior sucesso.

    A morte do ator foi durante as filmagens, porém já quase concluídas. Precisaram usar dublês e inserção do rosto do ator nas cenas (lembro daquela do espelho, que ele dá um soco e quebrando-o).

    A cena da morte, que foi em parte editada no filme, é a que ele leva diversos tiros de policiais. Depois surgiram rumores que a cena inteira da morte havia sido destruída, mas que nunca foi confirmada. O fato é que a cena é mesmo muito violenta (repare no final da cena, como há uma edição na sequencia, pois ele cai e na tomada seguinte já está de pé, numa posição diferente).

    A maior prova que de esta é a tal cena, é que em slow-motion você consegue ver que não é o rosto do ator, sendo que a cena como um todo não havia riscos.

    Porém..

    No inquérito policial, as histórias contadas foram bem diferentes:

    Na cena em que Brandon Lee foi acidentalmente alvejado, de acordo com os depoimentos de diretor, atores e produção, o personagem dele caminha pelo seu apartamento e descobre sua noiva sendo espancada e estuprada por marginais. O ator Michael Massee, em seu personagem, atira em Lee enquanto ele avançava sobre os bandidos no quarto. Massee atirou acidentalmente em Brandon a uma distância de pequena, atingindo seu abdômen e fraturando sua coluna.


    Os especialistas em armas de fogo que trabalharam na produção do filme, por razões econômicas decidiram remover eles mesmos a ponta das balas para obter o efeito de explosão sem que o projétil causasse dano. Passado as provas e depois de desarmar algumas das balas alguém misturou as balas sem ponta com as balas comuns. Quando decidiram filmar a cena onde lhe dispararam em Brandon Lee lamentavelmente saiu do interior da arma uma bala com ponta ferindo mortalmente a Lee. Quando o diretor cortou a cena, Brandon Lee não se levantou, enquanto a ferida sangrava sem parar. A bala perfurou-lhe o estômago e vários órgãos vitais e parou na espinha dorsal.

    As imagens da sua morte, capturadas pelas câmeras do set, foram usadas durante todo o processo investigativo, e depois totalmente destruídas conforme um acordo judicial entre a família de Lee, os produtores do filme, os executivos dos estúdios e os atores envolvidos na cena. 

    Brandon morreu 17 dias antes de se casar com Elisa (no final, há homenagem para ambos).

    Qual história é verdadeira?

    Michael Massee revelou em entrevista que foi involuntariamente responsável pela morte do ator Brandon Lee durante as filmagens de “O corvo”. Ele alvejou Brandon na cena em que os personagens de ambos se confrontam.


    Apesar da tragédia, a família e a noiva de Brandon, Eliza Hutton, não cogitaram processar Michael, pois todos reconheceram que ele não teve culpa pelo que aconteceu. Ainda assim, Michael ficou tão abalado pelo ocorrido que permaneceu meses afastado da mídia e só retomou seus projetos de filmagem após quase um ano da morte de Brandon.

    Michael faleceu ano passado, aos 64 anos, no ano assassino de celebridades.


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top