• ÚLTIMAS...

    ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS NO CINEMA / TV


    Lewis Carroll , nome famoso na literatura, na verdade se chamava Charles Lutwidge Dodgson  É autor do clássico livro "Alice no País das Maravilhas", além de outros poemas escritos  ao longo de sua carreira literária.

    A gênese de Alice deu-se em 1862, quando Carroll fazia um passeio de barco no rio Tâmisa com sua amiga Alice Pleasance Liddell (com 10 anos na época) e as suas duas irmãs. Ele começou a contar uma história que deu origem à atual, sobre uma menina chamada Alice que ia parar em um mundo fantástico após cair numa toca de um coelho. A Alice da vida real gostou tanto da história que pediu que Carroll a escrevesse.

    Carroll  surpreendeu-a, dois anos depois, com um manuscrito chamado Alice's Adventures Underground. Mais tarde ele decidiu publicar o livro e mudou a versão original, aumentando-a . A primeira tiragem teve problemas de impressão e foi recolhida. Já a segunda, esgotou-se rapidamente. O resto...é história.

    Abaixo listei 20 versões imperdíveis. Não são as únicas, mas são essenciais para conhecer a obra e algumas interpretações bem diferentes da história.

    Boa sessão:


    Aos 19 anos, Alice volta ao País das Maravilhas, fugindo de um casamento arranjado. No mundo mágico, ela reencontra os personagens estranhos, como o Chapeleiro Maluco, a Rainha Branca e a Rainha Vermelha, inspirados na obra de Lewis Carroll. É nessa jornada fantástica que a jovem tentará encontrar seu verdadeiro destino e acabar com o reino de terror da Rainha Vermelha.





    Tim Burton aplicando cores em seu mundo gótico, Depp exagerado como chapeleiro, efeitos que distorcem a ideia de realidade e 1 bilhão nas bilheterias, fazem este filme curiosamente indispensável. 

    Uma estudante Americana de direito em Londres, Alice, é atropelada por um táxi preto e acorda com amnésia num mundo a quilômetros de distância de casa. Agora, vai viver uma aventura num mundo completamente estranho e bizarro cheio de indivíduos estranhos e malvados.





    É uma releitura do conto de Lewis Carroll. E para todo fã da história, sempre que ela é contada de uma forma diferente, vale a conferida.

    Phoebe Lichten (Elle Fanning) sonha em participar da peça "Alice no País das Maravilhas", que será encenada na sua escola, mas é sempre rejeitada pelos colegas de classe. Isto faz com que seu comportamento piore cada vez mais, preocupando seus pais, Hillary (Felicity Huffman) e Peter (Bill Pullman). Eles tentam ajudar a filha, mas Phoebe prefere se esconder em suas fantasias. Aos poucos, ela passa a confundir a realidade com seus sonhos.





    A primeira versão do roteiro foi escrita um ano antes do nascimento da protagonista Elle Fanning. Apesar do filme, em teoria, contar uma história diferente, em algum ponto Ellen vai se tornando a Alice de Carroll. Saiu em dvd no Brasil.

    As aventuras de uma garotinha, Alice, seguindo um coelho branco, escorrega por uma toca e se depara com o País das Maravilhas - uma terra de sonho onde encontra muitas criaturas e personagens que a vão levar por esse mundo de fantasia.





    Um clássico é isso. Uma história que a gente sempre quer conhecer, rever, mostrar para quem não conhece, partilhar a experiência. Por isso, nunca é tarde (Como diria o Coelho Branco) para ver, sempre e sempre, as aventuras de Alice e sua gatinha no mundo das maravilhas. Uma versão ano 2000, enriquecida com os mais fantásticos efeitos especiais, reunindo um elenco dos melhores artistas do cinema da atualidade. Mas fiel à fabulosa imaginação de Lewis Carroll que, justamente, tornou essa história imortal.

    Uma paródia de Alice no País das Maravilhas é o fio condutor desta visão da história e da cultura russas, da Revolução de 1917 até a época atual. A jovem Alice, depois de encontrar duas figuras representando Lênin e o czar Nicolau despertando um bebê chamado Rússia, presencia o nascimento de novas formas de arte, a perseguição do compositor Shostakovich pela rainha vermelha Stalin e o surgimento do Realismo Socialista. Depois, o gato Glasnost mostra-lhe as principais manifestações da Rússia contemporânea.





    Dirigido em forma documental por Ken Russell??

    Quando Alice seguiu o Coelho Branco no País das Maravilhas, iniciou-se assim uma surpreendente e perigosa aventura onírica pelo mundo infanto-juvenil. 





    O animador tcheco Jan Svankmajer criou uma obra-prima, interpretando de maneira mais surreal e absurda possível o clássico conto de Lewis Caroll. Combinando técnicas de animação e atores reais, ele deu uma nova e fascinante dimensão para uma das melhores fantasias já escritas.

    Nada é mais normal desde que Alice perseguiu um estranho coelho branco e entrou na aventura de conhecer o País das Maravilhas, que se torna cada vez mais instigante. Fugindo da Rainha de Copas, Alice terá de descobrir uma maneira de voltar para casa, contando com a ajuda de novos amigos.





    Uma das maiores fantasias infantis, aqui adaptada, cheia de cores e magia. Filmada de forma completa, ao longo de mais de 3 horas, você conhece toda trajetória de Alice pelo país das maravilhas e através do espelho.

    Explorando o lado escuro e mais misterioso do clássico escrito por Lewis Carrol (Alice no País das Maravilhas), o filme mostra Alice Liddell (inspiração para o livro) como uma mulher idosa que relembra como foi sua infância e sua relação com Charles Dodgson (Lewis Carrol).





    É uma adaptação estilo "Em busca da terra do nunca (2004)", onde conhecemos os personagens fora do livro. Sensacional.

    A trama segue Alice, que segue o coelho branco por um mundo estranho, onde conhece figuras exóticas, sendo algumas amistosas, outras não.





    Meryl Streep como Alice? Esta pouca gente sabia. É o clássico teatro filmado, muito comum em adaptações clássicas. Foi inclusive lançado em dvd lá fora. E outro detalhe, o filme é dirigido por Emile Ardolino. Para quem não lembra, ele fez Dirty Dancing: Ritmo Quente (1987) e Mudança de hábito (1992), que são dois clássicos da sessão da tarde. 

    Alice Carol (clara alusão à Alice, de Lewis Carroll) é uma esposa que decide deixar o marido e a vida burguesa que não suporta mais. Ela parte de carro sem destino até que o para-brisa quebra, forçando-a a parar em uma velha casa, onde conhece um senhor que parecia já estar a sua espera e passa a viver um pesadelo bizarro e incrivelmente perturbador. Ela tenta ir embora, mas não consegue, terminando por enfrentar situações assustadoras. 





    Filme enigmático e surreal, dirigido por Claude Chabrol e estrelado pela bela Sylvia Kristel. É uma variante do clássico de Lewis Carroll.

    O filme conta a história de uma garota virgem que se recusa a ceder aos avanços do namorado – até que, em um sonho, visita o País das Maravilhas, onde… Enfim: apesar da canastrice bem-humorada (ou talvez por causa dela), o filme tornou-se um dos maiores sucessos do cinema adulto de todos os tempos. Embora não haja números oficiais, estima-se que tenha arrecadado cerca de US$ 100 milhões em todo o mundo. 





    Porque sexualizaram a história. Se tornou um sexploitation com cenas explícitas, mas imperdível. Merece figurar na lista das 10 adaptações mais interessantes e diferentes do conto de Lewis Caroll.

    Alice (Fiona Fullerton), uma menina curiosa e cansada de seu mundo monótono, vê um coelho branco e passa a seguí-lo, caindo em um buraco que a leva ao mágico e maluco País das Maravilhas. Lá ela conhece diversos personagens como o Gato Risonho, a Lagarta e o Chapeleiro Maluco, além de participar de um jogo com a temida Rainha de Copas.





    Adaptação musical do conto de Lewis Caroll unindo Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho. Vencedor de dois prêmios BAFTA, melhor fotografia e melhor figurino.

    Alice Trempton é uma garota pacata de uma bucólica família suburbana americana. Sua vida vira do avesso depois que conhece uma hippie. Um mundo novo se abre depois que ela experimenta LSD, maconha e sexo livre. 





    Narrado em tom “didático”. Alice na terra dos ácidos, é um clássico do “Exploitation”, subgênero do cinema underground que explora o sexo de forma exagerada e divertida. Uma paródia alucinógena de "Alice no País das Maravilhas".

    Alice chega ao País das Maravilhas, onde conhece seres estranhos.





    Uma releitura subversiva e assustadora da clássica fantasia infanto-juvenil de Lewis Caroll .Peter Sellers, Michael Gough, Leo McKern, Michael Redgrave são alguns dos nomes que fazem a produção feita para a tv imperdível, encomendada pela BBC, que não poderia ficar de fora de uma lista com adaptações. Ele foi lançado no Brasil pela Magnus opus.

    Após seguir um coelho de colete e relógio, Alice embarca em uma aventura por um mágico mundo cheio de figuras inusitadas. Tentando encontrar o coelho, acaba conhecendo diversos personagens marcantes e se envolve em grandes confusões. É um dos filmes mais surrealistas que a Disney já fez.





    Disney. Precisa de mais algum motivo?

    Adaptação francesa da clássica aventura de Alice, que segue um coelho branco até a sua toca e se vê no fantástico país das maravilhas. Nessa nova terra, Alice encontrará diferentes criaturas e passará por diversas situações, entre elas a de mudar de tamanho múltiplas vezes.





    O País das Maravilhas ganha cores na produção francesa do diretor britânico Dallas Bower, que mistura atores e técnicas de stop-motion. Sem a força dos grandes estúdios norte-americanos, o filme não fez sucesso na época e até hoje é desconhecido da maior parte do público, apesar de sua qualidade.

    Em uma entediante tarde de inverno, Alice sonha que está visitando o mundo através do espelho. A viagem se mostra um pesadelo surrealista, com toda sorte de acontecimentos estranhos, como mudanças em seu tamanho e jogos de críquete com flamingos. 





    O clássico dos estúdios Paramount, lançado em 1933, foi a primeira adaptação de Alice para o cinema falado, seis anos após o surgimento da técnica em O cantor de jazz (1927). O filme conta com a participação de atores consagrados, como Cary Grant, Gary Cooper e W. C. Fields

    Primeiro filme falado da adaptação de Alice no País das Maravilhas, no qual a curiosa menina, em um passeio com sua tia, é chamada a atenção de um coelho branco, que a leva para uma nova terra onde há diferentes criaturas e muita aventura.





    Bom, é o primeiro filme falado da Alice e isto por sí já é um marco. 

    Filme mudo norte-americano da adaptação do clássico de Lewis Carroll. Alice vai com sua irmã para um piquenique e, em seguida, ela cai no sono e começa a sonhar com uma terra de maravilhas, cheia de animais falantes e andantes cartas de baralho.





    É o filme mudo da lista. E vale a pena conhecer como criaram aquele universo para um longa naquela época.


    Alice é um filme mudo do Reino Unido, baseado na clássica história de Lewis Carroll, Alice no país das maravilhas, uma das mais célebres do gênero literário, sendo considerada obra clássica da literatura inglesa. O filme conta a história de uma menina chamada Alice que cai em uma toca de coelho e vai parar num lugar fantástico povoado por criaturas peculiares e antropomórficas. Foi dirigido por Cecil Hepworth e estrelando May Clark no papel de Alice. 





    Essa a primeira versão.



    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top