• ÚLTIMAS...

    OS TRAPALHÕES NO CINEMA


    Como sempre digo, minha intenção com o site é traçar um completo mosaico do cinema, através de listas, conceitos, histórias de estúdios, atores e atrizes.
    Aqui minha lista homenagem à este quarteto que figura no grupo dos maiores do cinema. Antológicos, marcaram minha infância.
    E eu hoje, com 40 anos, ainda revejo os filmes, especialmente, "Saltimbancos trapalhões".
    Boa sessão.

    FILMES COM A DUPLA 

    1999 O Trapalhão e a Luz Azul

    David (André Segatti), um cantor de rock, e Didi (Renato Aragão), seu ajudante de palco, são magicamente transportados para um mundo distante, onde todos seus conhecidos vivem com outras identidades. Eles partem para ajudar a Princesa Allim (Christine Fernandes), que lhes pede ajuda para enfrentar o malvado Vizir (Dedé Santana), que pretende com ela se casar para se tornar o novo rei local.

    1998  Simão, o Fantasma Trapalhão

    Didi (Renato Aragão) e Dedé (Dedé Santana) são motoristas de um rico empresário que compra um castelo, a fim de terem para si um fantasma particular. Simão (Roberto Guilherme) é o fantasma que assombra o local, e persegue Didi, até que Virgínia (Fernanda Rodrigues), neta do milionário, intercede apresentando-o ao fantasma - que está condenado a ficar preso ali, até que alguém encontre um tesouro, oculto na propriedade. Assim como nos demais filmes, Didi se apaixona por uma das personagens, vivendo uma desilusão amorosa. Neste filme, isto se passa com Estrela (Ivete Sangalo).


    1997 O noviço rebelde

    Em uma pequena cidade do Ceará um temporal destrói a igrejinha do local. Um noviço (Renato Aragão), que sonha em conseguir dinheiro para a reconstrução, tem de fugir do local pois um "coronel" (Roberto Guilherme) acha que ele sabe sobre um mapa, que diz a localização de um grande tesouro. Na verdade a mulher do "coronel" (Luma de Oliveira) passou para o noviço este mapa sem ele saber. O noviço vai trabalhar no Rio de Janeiro, onde toma conta dos cinco filhos de um empresário viúvo (Tony Ramos). Em pouco tempo as crianças passam a adorá-lo e ele pede ao seu patrão, que contrate uma jovem (Patrícia Pillar) do Ceará para ajudá-lo. Logo patrão e empregada estão envolvidos.

    FILMES COM O TRIO

    1991  Os Trapalhões e a Árvore da Juventude

    Didi (Renato Aragão), Dedé (Dedé Santana) e Mussum (Mussum) são guardas-florestais que trabalham em plena Amazônia, onde combatem a ação de contrabandistas com a ajuda de Juliana (Cristiana Oliveira), uma bela engenheira. Entre várias confusões enfrentadas pela trupe, eles acabam encontrando a fonte da juventude e dela bebem, tornando-se novamente crianças.

    1990 O Mistério de Robin Hood

    O vagabundo Didi é um Robin Hood moderno, que rouba dos contrabandistas e agiotas para dar aos necessitados. Ele mora em um esconderijo próximo a um circo e é apaixonado por Tatiana, a filha de um mágico. É neste circo que trabalham Fredo e Tonho , dois funcionários que vivem se metendo em trapalhadas. Além disso, Didi protege Rosa , uma menina desmemoriada e órfã, cuja existência ameaça os planos do bandido Gavião.

    FILMES COM O QUARTETO

    1990 Uma escola atrapalhada

    Uma imobiliária deseja construir um supermercado no lugar do tradicional colégio Matheus Rose. A proposta desencadeia uma onda de desconfiança entre os alunos, principalmente em relação à chegada de seus novos companheiros de classe.
    O filme selou em tom profético o fim dos Trapalhões. A estranheza começa de cara. De 1990, 'Uma Escola Atrapalhada' era o primeiro filme dos quatro sem a palavra 'Trapalhões' no título. Dedé, Mussum e Zacaria tiveram papéis secundários


    1989 Os Trapalhões na Terra dos Monstros 

    Em um programa de TV, Angélica, a filha de um empresário de uma indústria de papel que aspira ser cantora, acaba ganhando o seu "sonho maluco", que é gravar um videoclipe no alto da Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro, com o Dominó. O pai a proíbe de ir, então ela foge com o namorado (Conrado) para a Pedra da Gávea. Quando o pai dela fica sabendo, ordena que os Trapalhões a achem em três dias ou chamará a polícia. Tentando encontrá-la, os quatro caem em um buraco na Pedra da Gávea que é povoado por estranhas criaturas, algumas boas, os Grunks, e outras más, os Barks.

    1989 A Princesa Xuxa e os Trapalhões 

    No planeta Antar, o diabólico Ratan (Paulo Reis) toma o poder depois da morte do imperador. Domina a todos, forçando as crianças ao trabalho escravo. Mantida dentro do palácio, a Princesa Xaron (Xuxa Meneghel) pensa que todos são felizes. Do lado de fora, os príncipes Mussaim (Mussum), Zacaling (Zacarias) e Dedeon (Dedé Santana) se unem ao Cavaleiro Sem Nome (Renato Aragão) para combater Ratan (Paulo Reis) e libertar as crianças.
    No filme, por um breve momento, aparece um adesivo do Botafogo, onde estava escrito "Botafogo - Campeão 2010" (Não citava em qual campeonato). Fato que se concretizou, quando no dia 18 de abril de 2010 o Botafogo vence o Flamengo, pela Taça Rio, e sagra-se Campeão Estadual antecipadamente (tendo anteriormente, em 21 de fevereiro, ganho a Taça Guanabara derrotando o Vasco).

    1988 O Casamento dos Trapalhões 

    Quatro irmãos, Didi (Renato Aragão), Dedé (Dedé Santana), Mussum (Mussum) e Zacarias (Zacarias), são caipiras que vivem na área rural. Didi vai até uma cidade próxima e, após entrar em uma briga com Expedito, conquista Joana, que o segue até o seu rancho. Eles resolvem se casar, apesar dela não se sentir muito à vontade com a presença dos seus irmãos, que são bem pouco educados. Quando Joana consegue melhorar o jeito deles, Didi diz que recebeu uma carta da irmã perguntando se os filhos dela podem ficar no rancho, pois vão cantar e tocar na festa do rodeio da cidade. Joana fica animada, principalmente quando os irmãos e sobrinhos de Didi arrumam namoradas e todos vão para o rancho. Mas Expedito descobriu que eles moram no Vale Profundo e organizou um grupo para atacar o lugar.

    1988 Os heróis Trapalhões - Uma Aventura na Selva 

    Em plena Amazônia um homem sedento por poder sequestra a filha do Ministro do Exército, no objetivo de fazer uma série de exigências. Presos por terem se apropriado de um tanque do exército, Didi, Dedé, Mussum e Zacarias são enviados em uma missão de resgate. Eles recebem a ajuda da indianista Maia, que apresenta a Didi um xamã indígena que lhe entrega sementes mágicas que o fazem voar.


    1987 Os fantasmas Trapalhões 

    Os amigos Didi, Dedé, Mussum e Zacarias vendem artesanato na beira da estrada quando são surpreendidos por uma perseguição de carros. Após um acidente socorrem o velho Giovanni (Wilson Grey) que antes de morrer revela o esconderijo de uma fortuna. É o dinheiro roubado de um banco na Itália pelo qual é oferecida uma recompensa de cinco milhões de dólares. Com a ajuda do delegado Augusto (Gugu Liberato), os quatro vão em busca do dinheiro, num castelo assombrado.

    1987 Os Trapalhões no Auto da Compadecida 

    Na pequena cidade de Taperoá João Grilo (Renato Aragão) e Chicó (Dedé Santana) vivem armando confusões, afrontando um sacristão humilde (Mussum) e um padeiro (Zacarias). Todos vivem sob os desmandos do bispo, do padre e do major. Até que, num ataque à cidade, todos morrem pelas mãos do cangaceiro Severino e precisam enfrentar um julgamento no céu, que coloca todos diante de Deus e da Virgem Maria.
    Os Trapalhões no Auto da Compadecida foi um dos raros filmes dos Trapalhões que chegou a ser comercializado para o exterior, no caso, para Portugal.


    1986 Os Trapalhões e o Rei do Futebol 

    Os amigos Cardeal (Renato Aragão), Elvis (Dedé Santana), Fumê (Mussum) e Tremoço (Zacarias) trabalham como faxineiros e roupeiros do Independência Futebol Clube. Devido às disputas de poder entre os cartolas Velhaccio (José Lewgoy) e Barros Barreto (Mílton Moraes), o técnico da equipe é demitido. Por acidente, o escolhido para assumir o cargo é Cardeal. Para surpresa de todos o time começa a vencer seus jogos, o que não agrada a alguns cartolas da equipe. Com a ajuda do repórter esportivo Nascimento (Pelé) e de Aninha (Luíza Brunet), que trabalha no bar do clube, Cardeal e seus amigos lutam contra a desonestidade dos dirigentes.

    1986 Os Trapalhões no Rabo do Cometa 

    Uma viagem no tempo, contada em forma de desenho animado, com caracterizações dos Trapalhões. Eles começam o filme no Teatro Scala, no Rio de Janeiro, recebendo no palco Maurício de Souza. A partir daí, começa a história em desenho animado, na qual Os Trapalhões são perseguidos por um bruxo desde a época do Império Romano até os dias atuais, passando pela Idade Média, Velho Oeste, a Primeira Guerra Mundial e em dias contemporâneos.


    1985 Os Trapalhões no Reino da Fantasia 

    Os Trapalhões fazem um espetáculo em benefício de um orfanato dirigido por Irmã Maria (Xuxa Meneghel), que enfrenta dificuldades financeiras. Enquanto realizam o espetáculo, o dinheiro dos ingressos é roubado. Didi, Dedé e Irmã Maria perseguem os bandidos, enquanto Mussum e Zacarias continuam com o show. Os três vão para no mundo de Beto Carrero, onde é recriado o cenário do velho Oeste norte americano. O filme também possui uma sequência de 20 minutos de desenho animado dos Trapalhões, produzido nos Estúdios de Mauricio de Sousa.

    1984 A Filha dos Trapalhões 

    Os Trapalhões moram num barco flutuante e têm uma vida miserável. Ao encontrarem um bebê abandonado, resolvem criá-la como se fosse sua própria filha. Posteriormente, quando começam a trabalhar em um circo, descobrem que a criança é na verdade filha da trapezista e que ela fora obrigada a entregar sua filha para uma quadrilha que negocia crianças no exterior. Tal quadrilha os encontra e tenta recuperar a menina que agora, no entanto, conta com a ajuda dos Trapalhões para protegê-la.


    1984 Os Trapalhões e o Mágico de Oróz 

    Desesperados com a falta de comida e a miséria no Nordeste, os amigos Didi, Sóro e Tatu partem para a cidade. No caminho, encontram um Espantalho abandonado que deseja possuir um cérebro. Seguindo, descobrem o Homem de Lata, cujo problema é a falta de um coração. Juntos chegam à cidade de Oroz, castigada pela seca e a tirania do coronel Ferreira, em relação ao qual o Delegado Leão não toma nenhuma atitude, pois é covarde.

    1983 O Cangaceiro Trapalhão 

    Severino do Quixadá, pastor de cabras, salva Capitão e seu bando de cangaceiros de uma emboscada do tenente Bezerra. Na confusão, os amigos Mussum e Zacarias fogem da cadeia e todos se encontram no esconderijo dos cangaceiros, onde Gavião é homem de confiança do chefe. Observando sua semelhança com Severino, Capitão lhe dá uma missão, que acaba revelando-se uma emboscada. Com a ajuda de Aninha, sobrinha do prefeito, conseguem fugir e, no caminho, encontram uma misteriosa bruxa-fada.

    O filme faz citações e referencias a Raiders of the Lost Ark (Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida) aonde a caixa que o Cangaceiro Lampião buscava fazia uma referencia a Arca da Aliança no filme de Indiana Jones assim como a cena que Severino do Quixadá (Renato Aragão) vai da carroça como Indiana Jones cai do caminhão nazista na famosa cena de perseguição.e o Tenente Bezerra antagonista do filme dos Trapalhões lembrava René Belloq o antagonista de Raiders of the Lost Ark assim como Severino descer num poço com caranguejos numa referência ao Poço das Almas no filme de Steven Spielberg e George Lucas

    OS PRÓXIMOS DOIS FILMES ELES TIVERAM UMA MOMENTÂNEA SEPARAÇÃO

    1983 Atrapalhando a Suate 

    A Suate é um batalha especial da polícia, designado para realizar missões perigosas. Quando Dedé, Mussum e Zacarias entram para a corporação, eles provocam várias confusões, colocando em dúvida a fama da instituição.
    Fruto de um breve divórcio na carreira dos Trapalhões, onde Renato Aragão deixou o grupo. Dedé Santana, Mussum e Zacarias criaram a produtora DeMuZa e realizaram o filme;- A separação do quarteto durou apenas seis meses, com o retorno de Renato Aragão ao grupo já em 1984.  


    1983 O Trapalhão na Arca de Noé 

    O faxineiro de zoológico Duda e os amigos Kiko e Zeca formam um grupo de proteção aos animais. Por isso, são convocados pelo místico Noé para uma missão de salvamento da fauna e flora do Pantanal.  A área está ameaçada de extinção por causa da exploração dos contrabandistas de pele Morel e seu capataz. Eles aceitam a missão e no caminho encontram o arqueólogo Marcos e a fotógrafa Carla em busca de uma pirâmide deixada no local pela civilização fenícia.

    1982 Os Trapalhões na Serra Pelada 

    Os amigos Curió, Boroca, Mexelete e Bateia aventuram-se em busca de ouro no garimpo de Serra Pelada. A região é controlada pelo estrangeiro Von Bermann, cujas ordens são executadas pelo capanga Bira. Sedento por poder, o gringo contrabandeia o ouro e deseja apoderar-se das terras do brasileiro Ribamar, que se recusa a fazer negócio antes da chegada do filho Chicão.


    1982 Os vagabundos Trapalhões 

    Bonga milionário que se disfarça num pobre, seus três amigos e a namorada Loló cuidam de crianças abandonadas em uma caverna, na periferia de uma cidade. Um dia, Pedrinho foge de casa e vai morar na caverna. O pai, um poderoso industrial na verdade filho de Bonga, oferece uma recompensa para quem trouxer o filho. Ao final se descobre que o vagabundo Bonga é na verdade um milionário e é pai do industrial (Edson Celulari)

    1981 Os saltimbancos Trapalhões 

    Funcionários humildes, os amigos Didi (Renato Aragão), Dedé (Dedé Santana), Mussum (Mussum) e Zacarias (Zacarias) se tornam a grande atração do circo Bartolo, graças à sua incrível capacidade de fazer o público rir. Mas o sucesso lhes têm um preço: a oposição do mágico Assis Satã e a ganância do Barão, o dono do circo. Juntos, os quatro amigos precisarão combatê-los.
    A trilha sonora de Os Saltimbancos Trapalhões constitui-se de versões para as faixas que integravam Os Saltimbancos, musical infantil de Sergio Bardotti, Luis Enríquez Bacalov e Chico Buarque, e que teve montagem histórica no teatro Canecão com artistas como Nara Leão e Miúcha.


    1980 Os Três Mosqueteiros Trapalhões 

    Os Três Mosqueteiros(Dedé Santana, Mussum, Zacarias)trabalham na casa da Sra.Ana Rocha(Rosita Tomáz) e tem a difícil missão de ir na Foz do Iguaçu recuperar um colar de esmeraldas,com o qual a fábrica de Sr. Luís está em jogo, e Zé Galinha(Renato Aragão)um pobre que mora no galinheiro se oferece para ajudar. Ao chegar na Foz do Iguaçu, encontram o bandido, mas ele vende o colar para um bandido em Manaus, já na Amazônia, Zé Galinha pega algumas pedras,encontram o bandido mas ele vendeu para outro bandido no Rio de Janeiro,onde encontram o bandido e finalmente recuperam o colar, e as pedras que Zé Galinha pegou eram, na verdade diamantes.

    1980 O Incrível Monstro Trapalhão 

    O roteiro parodia super-heróis famosos no meio infanto-juvenil, como o Superman e o Incrível Hulk (baseado na forma em que aparece na série de televisão com Bill Bixby). Na trama, Didi vive o Dr. Jegue (uma paródia ao clássico O Médico e o Monstro/Dr. Jekyll and Mr. Hyde) e o sonho do Dr. Jegue era ser um super-herói como o Superman. Paralelo a isso, Dr. Jegue descobre a fórmula de um poderoso combustível extraído do Marmeleiro Nordestino e ele testa o seu combustível numa corrida de stock car no Autódromo de Interlagos no antigo traçado. Enfrentando o vilão interpretado por Eduardo Conde, o Dr. Jegue toma uma outra fórmula na qual se transforma num monstro semelhante ao Hulk e ao passar o efeito, ele volta a ser o atrapalhado Dr. Jegue.


    1979 O Cinderelo Trapalhão 

    Cinderelo é um homem desprezado por seus três companheiros, Dedé, Mussum e Zacarias, por não ser limpo, não ser cavaleiro e por não ser corajoso. No entanto, Cinderelo acaba por demonstrar sua valentia ao derrubar um touro gigante em uma tourada. Assim, junto com Dedé, Mussum e Zacarias, eles ajudam uma família religiosa das ameaças do Cel. Dourado, um fazendeiro que cobiça as terras da família, pois há petróleo no subsolo dessas terras. Para intimidar a família, o coronel manda seus capangas, liderados por Souza, derrubarem as casas da família. Ao saber disso, a sobrinha do cel. Dourado, Ivete, resolve dar uma mãozinha aos Trapalhões.

    1979 O Rei e os Trapalhões 

    Numa cidade do Oriente, o trono do jovem rei Amad é usurpado pelo malvado Vizir Jafar. O rei vai preso e, na cadeia, conhece então os famosos ladrões do reino: Abdul, Abel, Abol e Abil. Com a ajuda destes ladrões, o rei foge e, durante a fuga, conhece a princesa Alina, pela qual se apaixona ardentemente. O Vizir possui poderes mágicos, enfrentados pelos heróis com a ajuda do gênio de uma lâmpada encontrada por Abdul. Com a ajuda do gênio, os quatro amigos são transportados para o século XX, onde provocam muita confusão e acabam sendo presos.


    1978 Os Trapalhões na Guerra dos Planetas 

    Após uma perseguição de automóveis por causa de uma mulher, os Trapalhões são obrigados a passar as noites em volta de uma fogueira. No céu aparece um disco voador co-pilotado por Bonzo (Emil Rached) e aterrissa perto dos Trapalhões. Dentro do estranho sai o príncipe Flick (Pedro Aguinaga) e pede ajuda ao quarteto, pois Zuco (Carlos Bucka) quer dominar o universo e se dirige a aldeia que está com Myrna (Maria Cristina), sua mulher. Ao chegarem em Airos, Zuco sequestra Myrna, Didi (Renato Aragão) pega algumas armas e com elas vencem Zuco, mas Myrna acaba tendo uma desintegração física, o prícipe fica com o computador Cérebro, o que dá poder em toda a galáxia.

    FILMES COM O TRIO - DIDI - DEDÉ - MUSSUM

    1977 O Trapalhão nas Minas do Rei Salomão 

    Os amigos Pilo (Renato Aragão) e Duka (Dedé Santana) ganham a vida em brigas simuladas nas praças públicas, enquanto Fumaça (Mussum) recolhe apostas. Pensando que são homens corajosos, a jovem Glória (Monique Lafond) contrata os três para uma expedição às minas do Rei Salomão, onde o pai dela, o arqueólogo Aristóbulo (Carlos Kurt), é prisioneiro. Oferece como prêmio um fabuloso tesouro desconhecido do qual ela tem a única pista existente. Pilo logo se apaixona por ela que, no entanto, está interessada em Alberto (Francisco Di Franco), também integrado à expedição. Durante a jornada, enfrentam uma bruxa malvada disposta a tudo para impedir que eles cheguem até o tesouro.


    1976 O Trapalhão no Planalto dos Macacos 

    Conde (Renato Aragão) e Alex (Dedé Santana) são dois amigos que, ao darem uma volta de motocicleta, são confundidos pelo guarda Azevedo (Mussum) com perigosos assaltantes de joalheria. Depois de várias confusões com ovos,tubarões e etc., entram em um balão que os leva a uma terra desconhecida, onde os macacos falam e perseguem e dominam os humanos. Conde e Alex são feitos prisioneiros mas conseguem fugir. Depois chega outro balão com os bandidos, que são deixados aos macacos. Conde descobre ainda pérolas valiosíssimas naquele estranho lugar.
    A canção da abertura do filme, "Eram o Macaco" é tocada por Os Imbatíveis e é de 1969. Este foi o primeiro filme com a participação de Mussum, o terceiro Trapalhão, que entrara no grupo em 1973; os anteriores contavam apenas com Didi ou a dupla com Dedé. O título e o roteiro parodiam o filme estadunidense O Planeta dos Macacos, sucesso continuado no Brasil em função da TV, que exibia reprises, lançamentos de séries e desenhos animados baseados na clássica produção original de 1968. Mas nas cenas iniciais, o filme parodiado é outro: Tubarão, de Steven Spielberg.

    FILMES COM A DUPLA - DIDI E DEDÉ

    1975 Simbad - O marujo trapalhão

    Kiko e Duda, trabalhadores de um circo, envolvem-se em uma grande confusão quando Kiko é confundido com o trapezista Simbad. O rapaz trapalhão é então raptado pelos asseclas do mágico Ali Tuffi, que já tem em seu poder o gênio da lâmpada mágica, mas precisa do trapezista Simbad para localizar a pedra filosofal com a qual tornar-se-á um homem muito rico, com muita fortuna e poder. Na tentativa de ajudar os amigos, Simbad e a namorada Luciana também terminam por ficar prisioneiros no navio dos bandidos.


    1974 O Trapalhão na Ilha do Tesouro

    Dois pescadores de nomes Zé Cação e Lula descobrem o resultado de um roubo de uma perigosa quadrilha de contrabandistas e passam imediatamente a ser perseguidos por eles. No encalço dos bandidos também está o agente federal Carlos, apaixonado pela jovem Diana, dos quais os pescadores encontram e se tornam companheiros. A ação tem lugar na Pensão dos Pescadores, entretanto, o clima esquenta quando ali chega o pirata Long John Silver, que está em busca de um fabuloso mapa de um tesouro que estaria escondido numa ilha próxima. O mapa, já dividido em duas partes, torna-se motivo de perseguições, regado a muita adrenalina e bom humor, sendo trocado de mãos ao longo do filme e conduzindo todos até a ilha onde estaria enterrado o tesouro.

    1973 Robin Hood, o Trapalhão da Floresta

    O Robin Hood do filme dos Trapalhões e seu bando estragam os planos de um fazendeiro de nome João Climério. Ele desejava tomar para si as terras do irmão ausente. Durante um confronto, Robin Hood é ferido e precisa ser substituído no comando do grupo. E aí começam as divertidas confusões! Como substituto é escolhido Zé Grilo, um peão modesto e ao mesmo tempo confuso, que no final consegue desmascarar Climério e salvar a bela Catarina, pela qual nutre uma paixão. Nesta missão é auxiliado pelo companheiro William e também por uma varinha mágica e por uma pena protetora, fornecidas por um índio feiticeiro.


    1973 Aladim e a Lâmpada Maravilhosa

    Aladim (Renato Aragão) e Dracolim (Dedé Santana) vendem um elixir milagroso com ajuda de Marina (Monique Lafond) por quem Aladim é apaixonado. Bandidos chegam disfarçados na casa de Aladim e tentam tirar o anel de Aladim pois tem poderes para fazer funcionar uma lâmpada mágica.Aladim sem saber dos poderes,encontra a lâmpada de onde sai o Gênio da Lâmpada Mágica (Adalberto Silva) e satisfaz seus desejos.Porém são trocadas as lâmpadas pois o chefe Jamar (Francisco Dantas) engana Joãozinho (Júlio Cézar Cruz).Depois de muita confusão Aladim retêm a lâmpada e seu último desejo:Pede a cura de Fred,seu irmão.

    1972 Ali Babá e os Quarenta Ladrões

    Ali Babá, na senda de Ali Babá representado no livro das Mil e Uma Noites, é interpretado por Renato Aragão, é um camarada folgado que vive à custa do irmão, vivido por Dedé Santana. A cunhada, não aguentando mais, manda Ali Babá embora. Agora, nas ruas, Ali Babá conhece a jovem Rosinha, uma ex-trapezista que ficou paralítica num acidente no circo. Ali Babá se apaixona por Rosinha e quer conseguir dinheiro para que a moça faça um tratamento e recupere sua saúde. De repente, Ali Babá descobre um depósito de mercadorias escondidas por 40 ladrões, onde há desde cigarros estrangeiros, uísque, aparelhos de rádio e televisão, muitas barras de ouros e muito, muito dinheiro falso.


    A LISTA É SOBRE O GRUPO, MAS HÁ UM FILME SOMENTE COM DIDI, QUE O PERSONAGEM "BONGA" VOLTOU A APARECER EM DIVERSOS FILMES DA TRUPE.

    1969 Bonga, o Vagabundo

    Bonga é um vagabundo que vive pelas ruas, sozinho e livre, sem compromissos, a não ser aplicar golpes ingênuos para poder comer. Quando ele está em frente a uma boate, conhece um playboy e com ele constrói uma grande amizade. O pai empresário desse rapaz pressiona o mesmo a casar-se e, então, com a ajuda do vagabundo Bonga bolam um plano para apresentar uma noiva falsa à família. Mas as coisas não correm como o esperado, complicam-se, e na hora Bonga leva até a casa do amigo uma outra amiga que conhecera nas ruas e pela qual é apaixonado.



    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top