• ÚLTIMAS...

    sábado, 14 de maio de 2016

    MICHAEL BERRYMAN - RESPONDE A 7 PERGUNTAS CAPITAIS



    ATOR

    Michael Berryman, construiu um extenso currículo, muito por retratar personagens assustadores e intimidantes. Desde um motoqueiro mutante em "Mulher Nota Mil" (Weird Science) (1985), até mesmo o próprio Diabo em um episódio na série de televisão americana dos anos 1980 "O Homem Que Veio Do Céu" (Highway to Heaven).

    Aliás, ele começou a carreira como pé quente. Os seus primeiro filmes foram Estranho no ninho, que levou o Oscar de melhor filme e o  cultuado Doc Savage: O Homem de Bronze (1975). E seu próximo papel seria em Quadrilha de sádicos. Início arrasador.

    Ele participou de três episódio da franquia Star Trek, e é também um dos favoritos do diretor Rob Zombie, tendo aparecido em seus filmes "Rejeitados pelo Diabo" (The Devil's Rejects) (2005) e em "As Senhoras de Salem" (The Lords of Salem) (2012). Mas ele e mais provavelmente conhecido por seu papel como o personagem "Pluto" no filme de Wes Craven "Quadrilha de Sádicos" (The Hills Have Eyes) (1977). Considerado um cult entre os entusiastas de filmes de terror, gerou continuações e remakes. (LEIA SOBRE ELAS AQUI)

    Em breve será visto no filme apelidado de "expendables" do horror, mas na real, é muito mais importante, pois reune mitos de vários filmes de horror, como Bill Moseley, Sid Haig, Tony Todd, Vernon Wells, Kane Hodder entre outros.

    Abaixo a tradução, seguida da entrevista original.


    1-Como começou a trabalhar na indústria cinematográfica?

    M.B.:Meu início na indústria de cinema foi um momento totalmente ao acaso. Após deixar o estado de Washington onde eu e um velho amigo ajudamos a reconstruir a casa de um amigão nosso (um incêndio a destruiu)...após seis maravilhosas semanas de martelo e serra nós mesmos colocamos o tampão do cume no novo telhado, com muita alegria, eu diria! O Noroeste no verão de 1973 estava absolutamente lindo. Logo, porém eu embarquei em um avião para Los Angeles com planos de voltar para o norte em estadia no Alaska. Nunca consegui ir até o 50º estado. Enquanto estava em L.A. eu trabalhei para levantar fundos para meu retorno ao Norte. Foi então que George Pal, (O produtor do 'Guerra dos Mundos' original)entrou em minha pequena loja de presentes em Venice Beach. Ele me perguntou se eu era um ator. Eu lhe disse que não era, mas que havia estudado História da Arte em uma universidade ... e que eu sabia quem ele era! Eu estava muito animado, ele colocou a mão no meu ombro e disse: 'Aqui está meu cartão, (dizia Warner Bros.) .. Vamos marcar uma reunião ... Eu quero você em meu próximo filme. Eu concordei, George enviou meu convite para o Screen Actors Guild e depois de trabalhar 2 dias em 'Doc Savage- O Homem de Bronze'... Eu recebi um cheque de 400 Dólares e um cartão da união! Obrigado George por mudar minha vida para sempre ... no bom sentido!



    2-Qual a experiência em sua vida dedicada à arte que você jamais esqueceu?

    M.B.:Tendo estudado História da Arte, vou dizer que a experiência de conhecer e conversar com Rod Sterling sobre narrativa foi extraordinária. Além disso, passar dias no museu Salvador Dalí em St. Petersburg, Fl. fez o meu dia. No entanto, o meu segundo filme, 'Um Estranho no Ninho '.. foram 127 dias de intenso aprendizado e crescimento pessoal ... de várias maneiras. Os detalhes estarão em minha autobiografia, que está sendo escrita enquanto conversamos.



    3- Qual trabalho em sua carreira considera o melhor?

    M.B.:A última vez que fiz um teste para um papel foi quando eu participei de Arquivo X. Eu amei o personagem de Owen Jarvis.Quando eu li para Chris Carter e o diretor David Nutter, eu iniciei com: "Eu sei que há 100 pessoas que irão ler para este papel, mas eu sou o ator que vocês querem!" eles concordaram. Vancouver sempre foi uma das minhas cidades favoritas. Trabalhar em Arquivo X foi maravilhoso. Scully e Mulder...e EU! Uau! Foi intenso e amigável criar uma história com pessoas tão talentosas. A resposta dos fãs foi positiva e realmente senti que fiz com justiça o papel. Um grande roteiro é importante para mim...junte um cineasta e um diretor de fotografia de mérito igual, então se torna espetacular! Nem todos os papéis são dignos de Oscar...nós nos divertimos com  projetos menores...pagamos contas, etc...mas os resultados valem o esforço.



    4- 'Quadrilha de Sádicos' é um dos mais importantes filmes de horror dos anos 70. Pluto é um dos mais inesquecíveis personagens de filmes de horror de todos os tempos. Você recorda algum fato interessantes sobre ele?

    M.B.:Conhecer Wes Craven fez uma enorme diferença na minha carreira. Ele sabia como contar uma história sobre duas famílias muito diferentes tentando sobreviver. Uma energia crua e pura foi combinada com a intensidade da luta de ambas as famílias.
    O filme causa um forte impacto no público mesmo hoje, 30 anos depois. Filmamos no norte do deserto de Los Angeles. Os dias eram quentes e as noites eram frias. Tivemos um Winnebago para servir como escritório da produção, departamento de guarda-roupa. e "sala verde" (um local para descansar entre as cenas).
    Quando você ouvir falar sobre uma "produção cinematográfica Gorilla", bem éramos nós. Foi suficientemente real, tão real que os atores de cada família ficavam bastante tensos e eu sinto que isso ajudou a criar uma enorme energia. Ninguém vai embora após os créditos sem se sentir afetado...isso fala o gênio que é Wes.
    Ele é muito isolado durante as filmagens. Ficamos amigos anos depois de termos feito o filme, o que não chegou a acontecer durante as filmagens.



    5-Há uma lista (de pelo menos 10) de filmes que você mais gosta?

    M.B.:Uau, somente 10? Aqui vai: Blade Runner- O Caçador de Andróides, Um Estranho no Ninho, O Corvo, Doutor Hollywood- Uma Receita de Amor, Matinee- Uma Sessão Muito Louca, No Mundo de 2020, True Lies, Floresta das Esmeraldas, West World- Onde Ninguém tem Alma, Corrida Silenciosa.



    6-Você tem projetos para 2016?

    M.B.:Estamos aguardando o lançamento do único filme de Andrew Getty, 'Storyteller'. Estrelado por Sean Patrick Flannery, Fred Kohler, Dena Myers e eu como 'cadáver'. 10 anos de pós-produção ... agora está terminado e ele detona!


    7-Se você pudesse deixar-nos uma lição desta vida dedicada ao cinema, qual seria?

    M.B.: Eu recomendo bastante pré-produção ... leituras com o elenco ... e bloqueio de câmera! Mas, primeiro, ler o livro: "Save The Cat '... 
    Obrigado pelo seu interesse em minhas respostas ... Desejo-lhe o melhor. Obrigado pelas ótimas perguntas.
    (Tradução: Gerard Damiano)


    1-How did you begin working at the movies industry?

    M.B.: My start in the film industry began as a moment of pure serendipity! After leaving Washington state, where an old friend and I helped rebuild a house for our buddy, (a fire destroyed it)...after 6 wonderful weeks of hammer and saw..we found ourselves joyfully putting the ridge cap on the new roof! The North West in the summer of 1973 was absolutely beautiful. Soon, though, I boarded a plane for Los Angeles, with plans to return to the North, and homestead in Alaska. I never made it to the 50th state. While in L.A. I was working to raise funds for my return to the North. That was when George Pal,(The producer of the original 'War of the Worlds') entered my small gift shop in Venice Beach. He asked me if I was an actor. I told him I was not but did study Art History at a university...and that I knew who he was! I had so much excitement, he put his hand on my shoulder and said, 'Here is my card, (it said Warner Bros.)..let's have a meeting...I want you in my next film. I agreed, George sent my invitation letter to the Screen Actors Guild and after working 2 days on 'Doc Savage'..I had paycheck for $400 and a union card! Thank you George for changing my life forever...in a good way!




    2-Which experience in your lifetime dedicated to art you've never forgot?

    M.B.: Having studied Art History, I will say that the experience of meeting and talking with Rod Sterling about storytelling was remarkable. Also, spending days at the Salvador Dali museum in St. Petersburg, Fl. made my day. However, my second film, 'Cuckoo's Nest'..was 127 days of intense learning and personal growth...in many ways. Details will be in my autobiography, that is being written as we speak.






    3-Which work of your career you consider the best?

    M.B.:  The last time I auditioned for a role was when I did the X-Files. I loved the character of Owen Jarvis. When I read for Chris Carter and director David Nutter, I prefaced with: "I know there are 100 people who will read for this role but I am the actor you want!" they agreed. Vancouver has always been a favorite city of mine. Working on the X-Files just felt wonderful. Scully and Mulder...and ME!!! Wow, it was intense and friendly to create a story with such talented people. The response from fans was positive and I really felt that I gave the role justice. Great writing is important to me...add a director and cinematographer of equal merit, well that spells...'awesome'! Not all parts are Oscar-worthy..we have fun with the smaller projects...pay bills, etc...but the gems are worth the wait!




    4-The Hills Have Eyes is one of the most important horror movies of 70's. Pluto is one of the most unforgettable characters of horror movies of all time. Do you remember some interesting facts about it?

    M.B.:  Meeting Wes Craven made a huge difference in my career. He knew how to tell a story about two very different families trying to survive. The pure raw energy was matched with the intensity of the struggle of both families. The film has a strong grip on audience even today, 30 years later. We filmed in the desert north of Los Angeles. The days were hot and the nights were cold. We had one Winnebago to serve as production office, wardrobe dept. and 'green room' (a place to rest between scenes).

    When you hear about 'gorilla' film making...well, that was us. It was bare bones and in your face, real. So, much so, the actors from each family pretty much stayed separate during the shoot. We stayed friends years after but during filming, there was a lot of tension and I feel it helped create enormous energy. No one walks away after the credits role without being affected...this speaks to Wes's genius. He is very much missed!




    5-There's a list of movies (at least 10) did you like most ?

    M.B.: Wow, only 10? Here goes: Blade Runner, Cuckoo's Nest, The Crow, Doc Hollywood, Matinee, Soylent Green, True Lies, Emerald Forest, West World, Silent Running.




    6-Do you have projects to 2016?

    M.B.: We are awaiting the release of Andrew Getty's only film, 'Storyteller'. Starring Sean Patrick Flannery, Fred Kohler, Dena Myers and me as 'Cadaver'. 10 years in post...now it is done and it rocks!




    7-If you could let us a lesson of this lifetime dedicated to cinema, what would be?

    M.B.: I recommend lot's of pre-production...readings with cast...and camera blocking! But first, read the book: 'Save The Cat'...
    Thank you for you interest in my answers...I wish you the very best. Thank you for the great questions

    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top