• ÚLTIMAS...

    BATMAN VS SUPERMAN (2016) - RECOMENDAÇÃO DO DIA


    SINOPSE:

    O confronto entre Superman (Henry Cavill) e Zod (Michael Shannon) em Metrópolis fez com que a população mundial se dividisse acerca da existência de extra-terrestres na Terra. Enquanto muitos consideram o Superman como um novo deus, há aqueles que consideram extremamente perigoso que haja um ser tão poderoso sem qualquer tipo de controle. Bruce Wayne (Ben Affleck) é um dos que acreditam nesta segunda hipótese. Sob o manto de um Batman violento e obcecado, ele investiga o laboratório de Lex Luthor (Jesse Eisenberg), que descobriu uma pedra verde que consegue eliminar e enfraquecer os filhos de Krypton.

    CONSIDERAÇÕES (com Spoilers):

    Li muitas e muitas críticas sobre o filme. Fiz várias e várias observações sobre os prováveis defeitos do filme. E aliado a isto, sempre me refiro ao cinema como individual. Por isto não tenho a menor intenção, como alguns críticos, de formar opinião. Vejam ao filme. Até o pior dos piores, vale a pena, por ser uma experiência de cada um. Há pouco tempo, ví um filme, dirigido por realizadores consagrados, chamado "Cada um com seu cinema", título este que estabelece conexão com o que eu acabei de dizer.

    Vou começar apontando as falhas do filme. Primeiramente, como Clark Kent, jornalista e com visão e audição super, não sabia quem era Bruce Wayne? Sério? O cara bilionário de Gothan, filantropo e que desperta no mínimo curiosidade do mundo inteiro. Não dá para engolir. Só para justificar a cena de Lex os apresentando? 

    Segundo problema, como Bruce Wayne, intenso pesquisador sobre tudo e todos, não teria percebido um detalhe para lá de simples: que o nome de sua mãe é o mesmo do Superman, alienígena que ele investiga há dois anos, depois do incidente em Metrópolis. Detalhe irrelevante, mas curioso, e que acaba representando um virada na trama.

    Aliás (Spoiler): como Batman desiste de atacar Superman (numa vingança planejada) porque ambos têm os nomes da mãe em comum? Seu ódio caiu por terra em 5 segundos. Ódio este que acaba de forma providencial, já que todos sabíamos que ele não tinha chance contra o Superman, e longa faz questão de não esconder isto.

    Seguindo...Alfred mais parece o Q dos filmes do James Bond. Holly Hunter é um enfeite e fica meio perdida com aquele Lex Luthor. O apocalipse, que é um misto do "Coisa" do quarteto fantástico com o "Abominável" do Incrível Hulk, é um vilão sem a menor motivação. A trilha de Hans Zimmer é um pecado. Ruim, barulhenta, desnecessária em momentos e mau aplicada em outros.  

    Na luta final, que todos sabem (pelo péssimo trailer), a Mulher Maravilha entra em toda sua glória (que nem sabíamos que existia, pois já vimos "n" origens de Batman e Superman, mas não sabemos nada sobre ela), o Batman é um absurdo figurante. Aliás, Znyder consegue a proeza de contar novamente a origem do homem morcego, nos títulos inicias.

    Soma-se às participações apressadas de outros heróis (sem trocadilhos) ao pior Lex Luthor do cinema. Pior que qualquer versão já feita. Meio infantil, meio idiota, meio tentando imitar Heath Ledger em "Cavaleiro das trevas" . O grande e anunciado erro do filme. Jesse é um ator chato, que foi perfeito em Rede Social e Zombieland, pois ele parece não atuar. Ele é ruim de doer. Mas incrivelmente, não torna o filme ruim. Nem o péssimo Apocalipse torna o filme ruim. Nem a insistência em colocar a mocinha no centro do mundo desabando compromete.

    E o grande achado do filme? Ele é bom. Com todos estes grandes defeitos, é melhor que Homem de aço (que assisti nesta semana só para estabelecer esta comparação). Vale o ingresso, e tem um final, digamos, inesperado. 


    A Marvel está rindo à toa. Ela fez algo que a DC não fez: planejou. Com suas origens e sequencias, as peças foram se encaixando perfeitamente. Na DC tudo parece corrido (sem trocadilhos). Enquanto Flash é mais do mesmo na telinha, Demolidor conquista a todos. Lanterna verde foi um fiasco. As séries da Mulher Maravilha e Aquaman foram pífias, não vencendo a barreira do episódio piloto. Homem de aço foi abaixo das expectativas. E este aqui, ficou devendo nos conflitos morais e emocionais. Não bastou, em uma cena, Batman querer matar Superman e 4 minutos depois chamá-lo de amigo. Forçaram a barra. Mas tenho que reconhecer um filme com tantos problemas e ainda ser bom. Ben Affleck foi um Batman sincero, ainda que fraco no meio dos outros. Henry Cavill melhorou um pouco sua interpretação. A destruição final parece menos apelativa e exagerada.

    Enquanto cinéfilo, deixaria um conselho para a DC: não mexam muito, mas tirem o Snyder, e coloquem algum apaixonado pela Liga da justiça. Provavelmente, vamos ter um produto melhor. 

    E só um adendo: Não comparem este filme com os Vingadores. Este é o perfeito produto do que a Marvel se propôs a fazer. E o novo Batman é o resultado de atropelos da DC, desesperada por sucesso e lucro. É um bom resultado, dado os envolvidos. Mas não há comparação.
















    Alguém consegue me responder uma pergunta geográfica: Gothan é distrito de Metrópolis? Da até para ver o bat sinal de lá...

    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top