• ÚLTIMAS...

    O BEBÊ DE ROSEMARY (1968) - REVISITANDO CLÁSSICOS


    O Bebê de Rosemary (Rosemary’s Baby) 

    EUA, 1968. 136 min. Paramount. Diretor: Roman Polanski. Elenco: Mia Farrow, John Cassavetes, Ruth Gordon, Sidney Blackmer, Maurice Evans, Ralph Bellamy, Victoria Vetri, Patsy Kelly, Charles Grodin, Elisha Cook Jr, William Castle .

    Sinopse: Quando Rosemary e seu marido ator desempregado Guy mudam-se para um apartamento em Manhattan, as coisas começam ficar muito estranhas. A gravidez de Rosemary piora ainda mais a situação. Logo ela descobre que nem mesmo seu obstetra é confiável: seus vizinhos esquisitos têm planos malignos para pegar a criança.

    Comentários: Um dos melhores trabalhos do diretor Polanski adaptando fielmente um famoso best-seller de Ira Levin (lançado como livro aqui com o título de “A Semente do Diabo”). O grande achado do filme é tornar o terror real embora seja também uma paráfrase da mitologia cristã, não é um bebê qualquer é um anticristo, gerado pela Magia Negra, pelo sêmen do diabo. Polanski, judeu e ateu confesso, também acerta ao não mostrar a bruxaria como curiosidade (há um plano rapidíssimo do diabo que poucos conseguiam ver no cinema). Com um clima excepcional, para o qual contribui o edifício The Dakota, onde eles moram, que é o mesmo em Nova York onde John Lennon morava e diante do qual foi assassinado. Há também uma excelente e nervosa interpretação de Mia (que sofre uma transformação física impressionante durante o filme, cortando o cabelo curtinho, raridade na época, e por causa dele, ela foi abandonada pelo marido Frank Sinatra que pediu o divórcio).

    É um dos melhores filmes de terror psicológico já feitos, transcendendo o gênero. Premiado com o Oscar de Atriz Coadjuvante (para a veterana Ruth Gordon, 1895-1985), foi indicado também como Roteiro (do próprio Polanski).O papel do marido é feito pelo ótimo ator John Cassavetes (1929-89) que é considerado o pai do cinema independente norte-americano. Foi produzido pelo famoso realizador de filmes de terror William Castle, para o chefe de estúdio Robert Evans. Castle faz pontinha falando num telefone. Tony Curtis faz a voz (não aparece) de Donald Baumgart, o ator que fica cego. O bebê de Rosemary nasceu em junho de 1966 (o que seria a data macabra 6/66. O filme é considerado uma das adaptações mais fieis de todos os tempos de uma obra literária. Havia um boato de que a futura mulher de Polanski, Sharon Tate aparecia no filme na cena da festa (ela depois foi assassinada quando grávida em 69) mas isso não é confirmado.

    Curiosidades: foi difícil escalar o papel principal, recusaram o personagem Tuesday Weld, Jane Fonda (preferiu fazer Barbarella ao lado do marido Roger Vadim), Julie Christie, Joanna Pettet e Elizabeth Hartman. Robert Redford foi a primeira escolha para o marido mas estava preso a outro contrato. Foram considerados Richard Chamberlain, Richard Chamberlain, James Fox, Jack Nicholson (acharam que tinha a cara sinistra!). Laurence Harvey implorou pelo papel e Warren Beatty recusou. Foi cortada uma cena em que Mia ia ver a peça musical The Fantasticks e encontrava os atores Van Johnson e Joan Crawford.

                                                                                                     http://rubensewaldfilho.blogspot.com.br/


    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top