• ÚLTIMAS...

    MARILYN MONROE - VERDADES E MENTIRAS


    Marilyn Monroe realmente teve um caso amoroso com o presidente Kennedy? Ao que tudo indica sim. Embora a família Kennedy desminta até hoje esse fato, a verdade parece ser a que Marilyn e Kennedy tiveram realmente um ardoroso caso amoroso. Eram amantes e em algumas ocasiões isso ficou bem nítido (como o famoso “Parabéns Para Você” que a atriz cantou para o presidente em um de seus aniversários). E não pára por aí pois Marilyn também se envolveu com o irmão de John, Bob Kennedy, que também era casado e tinha muitos filhos, todos menores de idade. John havia enviado seu irmão para falar com Marilyn para lhe dizer que tudo estava acabado entre eles mas o feitiço virou contra o feiticeiro e Bob acabou se apaixonando pela atriz. Esses escandalosos romances aliás se tornaram a base de praticamente todas as teorias da conspiração sobre a morte de Marilyn Monroe através dos anos. A verdade sobre tudo o que aconteceu? Provavelmente nunca saberemos..

    Marilyn Monroe era lésbica?

    Marilyn costumava dizer que nunca conseguia ficar plenamente satisfeita do ponto de vista sexual com nenhum homem, mesmo tendo inúmeros amantes ao longo da vida. Em certo período ela pensou seriamente que era na realidade lésbica. Mesmo tendo dúvidas sobre sua sexualidade nunca avançou demais nesse campo, sempre preferido mesmo homens ao seu lado. Uma de suas professoras de interpretação porém era lésbica e tinha plena consciência disso. Até tentou algo com Marilyn mas apesar da curiosidade a atriz recusou gentilmente a possibilidade desse tipo de relacionamento. Até hoje não existem fontes seguras e certas de que ela, em algum dia de sua vida, tenha tido qualquer tipo de relacionamento homossexual.

    Marilyn Monroe usava drogas?

    Sim e em grande quantidade. Marilyn começou a usar drogas prescritas por médicos para amenizar sua terrível insônia. Ela tinha enorme dificuldade em dormir, causada principalmente por sua ansiedade e ataques de pânico. A atriz também tinha uma baixa auto estima que piorava ainda mais seu quadro. Para combater um quadro psicológico tão complicado ela começou a tomar remédios receitados por seus médicos e analistas. Em pouco tempo perdeu o controle sobre seu uso, abusando muito das medicações e as misturando perigosamente com bebidas alcoólicas, o que acabou prejudicando demais sua vida pessoal e profissional. Ao que tudo indica a causa mais provável de sua morte tenha sido justamente uma overdose acidental desses mesmos remédios, embora seu falecimento esteja até hoje encoberto por muitos mistérios não resolvidos. 

    A atriz foi realmente espancada por Joe Di Maggio?

    A maioria das biografias afirma que sim. O triste acontecimento ocorreu após as filmagens de Marilyn com calcinhas à mostra no filme “O Pecado Mora ao Lado” (a famosa cena da saia levantada). No meio da multidão lá estava o marido Di Maggio que ficou simplesmente escandalizado com o que viu. Depois ao encontrá-la em casa começou uma violenta discussão com ela. Descendente de italianos, machista, não admitia aquele tipo de situação. Segundo algumas fontes Di Maggio teria mesmo agredido Marilyn a ponto da atriz surgir no dia seguinte com uma grande faixa em seu braço. Os acontecimentos posteriores também parecem comprovar esse fato pois não demorou muito para Marilyn pedir o divórcio do marido.

    Marilyn Monroe se suicidou ou foi um acidente? 

    Ao que tudo indica foi um terrível acidente. Deixando de lado todas as teorias alternativas sobre sua morte (que afirmam que ela na verdade foi assassinada) o que parece ter acontecido foi que Marilyn, por estar abusando de bebidas (ela adorava champagne) e drogas, perdeu o senso, misturando muitas pílulas para dormir prescritas por seu analista com altas doses de bebida alcoólica. Quando ela morreu estava segurando o telefone que ficava ao lado de sua cama. Há duas hipóteses: Ou ela teria simplesmente apagado tentando pedir por socorro ou então perdeu a consciência enquanto tentava ligar para alguém. Em nenhum dos casos a situação parece com a de um suicídio. Alem do mais ela não deixou qualquer tipo de bilhete em seu leito de morte. A verdade porém nunca saberemos ao certo.

    Marilyn Monroe era religiosa?

    A única vez que se aproximou mais da religião foi durante seu casamento com Arhur Miller. Ele era judeu e Marilyn ficou particularmente interessada na doutrina e nos dogmas judeus, tanto que se converteu à religião. Depois desse interesse inicial porém a aproximação dela com assuntos religiosos decaiu bastante. Sua mãe lhe havia dado um pequeno livro com frases religiosas retiradas da Bíblia quando ela era apenas uma criança e de vez em quando Marilyn o consultava. Mesmo assim nunca se considerou uma praticante de qualquer tipo de religião.
      
    Como era Marilyn Monroe fisicamente? 

    Marilyn Monroe tinha 1.67 de altura, 94 centímetros de busto, 61 cm de cintura e 89 cm de quadril. Quando estava em boa forma pesava 64 Kgs e calçava sapatos número 36. Infelizmente os inúmeros abortos e problemas de saúde, além dos abusos envolvendo álcool e drogas, também cobraram seu preço o que fazia Marilyn perder a linha de vez em quando na forma física. Em casa não usava maquiagem e nem se importava em se vestir bem – geralmente ficava desleixada e desarrumada. Adorava andar nua pela casa e chegou até mesmo a receber visitas assim. Sua higiene era problemática pois havia sido criada de forma negligenciada em diversos lares onde não foi ensinada adequadamente sobre esse tipo de questão. Para se transformar no mito sexual que o público conhecia sempre tinha a mão uma equipe de maquiadores e cabeleireiros que eram não apenas muito próximos dela do ponto de vista profissional mas pessoal também.

    Marilyn Monroe foi realmente garota de programa? 

    Muitas biografias afirmam que assim que chegou em Hollywood atrás de um emprego na indústria, Marilyn começou a sair com homens bem mais velhos mas bem situados no meio. O objetivo dela era claro pois esses figurões poderiam lhe arranjar papéis em filmes dos estúdios. Ela tecnicamente não era uma profissional do sexo, tudo era feito de forma muito mais sutil, na realidade uma troca de favores de conteúdo sexual. Marilyn se submetia a esses homens e em troca ganhava pequenos papéis em filmes menores. Sobre essa época em sua vida ela declarou: “Quando se é uma jovem em busca de um papel importante no cinema nada mais tem valor e ficamos dispostas a praticamente tudo, deixamos até mesmo de comer para conseguir entrar em um filme”. Marilyn Monroe certamente fez várias concessões ao longo da vida para subir na carreira.

     Qual era o maior medo de Marilyn Monroe? 

    A atriz tinha muito medo de terminar como sua mãe, internada em um sanatório para pessoas com doenças mentais. A loucura vinha de longe dentro da genealogia de Marilyn com vários tios avôs que também tiveram diagnóstico de doença mental, por isso Marilyn tinha grande medo de um dia terminar do mesmo jeito. Outro medo recorrente em suas conversas com amigas próximas era o receio de terminar seus dias sozinha. Ela havia se casado várias vezes mas nunca havia conseguido encontrar a verdadeira felicidade. A uma amiga atriz desabafou: “Parece que nasci para ser infeliz no amor!”.    

    Marilyn Monroe sofria de alguma doença mental? 

    Ela esteve um período internada em um hospício e quem a tirou de lá foi seu ex-marido Joe Di Maggio. Seu diagnóstico médico sempre foi escondido do público. Oficialmente Marilyn dizia que foi internada por engano mas existem fontes que afirmam que nesse período ela realmente perdeu a razão e o bom senso em sua vida mental. Era o velho fantasma da loucura de sua mãe que voltava a rondar a vida da atriz. 



    COMENTE USANDO SEU FACEBOOK:

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Scroll to Top